Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.
Quarta-feira, 30 de Junho de 2010
Cemitério de animais!?

tags:

publicado por Maluvfx às 13:47
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Farinha de Alfarroba
A alfarroba é uma vagem, fruto da Alfarrobeira – planta cultivada desde a antigüidade em países mediterrâneos.
Do fruto da Alfarrobeira tudo pode ser aproveitado, embora a sua excelência esteja ainda ligada à semente, de onde é extraída uma goma, usada como espressante e emulsionante na indústria alimentar e cosmética.

Após a trituração e torrefação da polpa da alfarroba temos uma farinha utilizada na alimentação como substituta do cacau. Ela apresenta cor e sabor parecidos, mas a alfarroba possui algumas vantagens: enquanto o cacau tem grande quantidade de gordura, principalmente do tipo saturada – cerca de 23% - a farinha de alfarroba tem apenas 1%. O cacau também é rico em cafeína, um estimulande do sistema nervoso, enquanto a alfarroba não.


A farinha de alfarroba é também conhecida como “chocolate saudável”. Tem um sabor delicioso, adocicado, de chocolate amargo, que substitui o cacau. Não tem adição de leite podendo ser utilizada também por pessoas com intolerância à lactose.
Além de ser rica em fibras, ativa a motricidade intestinal estimulando o trânsito e a evacuaçãointestinal, auxilia na redução do excesso de colesterol ingerido na dieta e não contém glútem.


publicado por Maluvfx às 11:55
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Lojas online de produtos veganos, ecológicos e naturais
Esta lista contém lojas virtuais que comercializam produtos naturais e produtos veganos. Se te preocupas em consumir produtos naturais e livres de crueldade, estas lojas são o teu ponto de compras online ideal. Nelas podes encontrar desde cosméticos, produtos de limpeza, medicamentos, alimentos a vestuário/calçado.
Boas compras! 


Lojas Nacionais:

http://www.centrovegetariano.org/loja (alimentos, cosméticos, chocolates, acessórios, livros)
http://www.granja57.com (alimentos e cosméticos)
http://www.pedacosdaterra.com (cereais, leguminosas, etc.)
http://www.canhamo-pt.com (produtos à base de cânhamo, nomeadamente vestuário e acessórios)
http://www.essenciadomundo.com (velas veganas, cosméticos e produtos para bebés)
http://www.ecobebes.com (fraldas veganas e ecológicas)
http://www.naturkinda.com/loja (produtos para bébes)
http://www.urzebiologica.com (produtos biológicos)
http://www.quintinha.com (produtos biológicos)
http://www.enetural.com 
http://www.efeitoverde.com (máquinas de leite de soja, iogurteiras, etc.)


Lojas internacionais (entregam em Portugal):

http://www.lush.com.br 
http://www.pangeaveg.com 
http://www.petamall.com 
http://www.veganerotica.com/store (sex shop só com produtos veganos) http://www.veganessentials.com 
http://www.veganstore.co.uk 
http://www.vegansociety.com/catalog/default.php 
http://www.veganvillage.co.uk/shops.htm 
http://store.kidbean.com (produtos veganos para crianças) 
http://www.vegetarian-shoes.co.uk (calçado vegano) 
http://www.shoeswithsouls.com (calçado vegano) 
http://www.mooshoes.com (calçado vegano) 
http://www.alternativeoutfitters.com 
http://www.veggiepets.com (produtos para animais)


Ao contrário do que acontece noutros países (como o Reino Unido, por exemplo) onde os produtos naturais e veganos se encontram mais difundidos e portanto mais comercializados, Portugal ainda não apresenta muitas lojas virtuais onde se possam adquirir estes produtos. 

Para além destas lojas virtuais, existem outras não virtuais onde podes fazer as tuas compras.
Vestuário e calçado vegano (sintéticos e fibras vegetais) são facilmente encontrados em todas as lojas, apenas tens que procurar um pouco e verificar as etiquetas.
Alimentação, cosméticos, produtos de limpeza podes encontrar em lojas como de produtos naturais/ ervanárias.


Confere aqui se os produtos que procuras são mesmo veganos:
http://www.isitvegan.info 





Lojas Físicas de Produtos Vegetarianos e Naturais


Por todo o país, já é possível encontrar lojas com produtos naturais e veganos. Consulte a lista e descubra as que ficam mais perto de si.
Esta lista não é exaustiva e como tal não contém todas as lojas existentes no país. Se conhecer outras envie-nos a localização para: avp@eco-gaia.net


LISBOA
"Anjos Natura" - Metro “Anjos” Ala Norte 1000 Lisboa
Telefone: 218145139
"Biodietomundo" - Rua José Carlos Santos, nº 141 r/c 1700 Lisboa
"Bio-Mais" - Avenida 5 de Outubro, nº 85, A.C. Santos, loja 1 1000 Lisboa
"Bio-Mais" - Avenida da Igreja, A.C. Santos Lisboa
"Bio Mais" - Avenida Fontes Pereira de Melo Edifício Saldanha Residence Lj 0.31, 1050-250 Lisboa
tel. 213151915, Todos os dias 10h00-23h00
"Celeiro-Dieta" - Rua 1º de Dezembro, nº 65 1200-357 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Olivais Shopping Center, piso 0, loja 3 1800-079 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Avenida João XXI, nº 22-C 1000-302 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Rua Coelho da Rocha, nº 43-B (Campo de Ourique) 1250-087 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Rua Morais Soares, nº 83 A 1900-342 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Avenida da República, nº 85 A 1050-190 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Centro Comercial Colombo, piso 0 - loja 51 1500-392 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Centro Vasco da Gama, loja 0.21 1990-094 Lisboa
"Celeiro Calvário" - Largo do Calvário, loja 20/23 1300-114 Lisboa
"Centro Dietético Ametista" - Rua Jorge Barradas, nº 41-C 1500-369 Lisboa
"Cepar - Nutrição e Dietética" - Estrada de Benfica, nº 664 1500 Lisboa
"Chávena Azul" - Rua do Sol ao Rato, nº 7-A 1200 Lisboa
"Coop Bancários" - Rua D. Filipa de Vilhena, nº 6 E/F 1049-014 Lisboa
"Crisdietética" - Centro Comercial Fonte Nova, loja 54 1500 Lisboa
"Dietaugusto" - Rua António Maria Pais, nº 5-B 1885 Lisboa
"El Corte Ingles" - Avenida António Augusto de Aguiar 1069-189 Lisboa
"Ervalena" - Rua Latino Coelho, nº 4-E, Centro Comercial Parque, loja 15 2775 Lisboa
"Ervanária São João de Brito" - Rua Acácio Pavia, 3-B 1700-003 Lisboa
"Em Forma" - Gare do Oriente - Lisboa
"Espiral" - Praça Ilha Faial 14A, 1000-168 Lisboa, tel. 213553993, (2ª-6ª 9h30-20h30 / Sábado 10h30-14h30/15h30-20h30), e-mail: 
lojanatural@espiral.pt
"Farmácia Andrade" - Rua do Alecrim, nº 123-127 1200-016 Lisboa
"Galho Verde" - Avenida de Roma, nº 44-F Lisboa
"Golfinhos" - Avenida dos Bombeiros Voluntários, nº 41-D/43-A 1495 Lisboa
"Jardim Verde" - Centro Comercial Carrefour, loja 30 1600-528 Lisboa
"Jardim Verde" - Largo da Trindade, nº 10 1200 Lisboa
"Maravilhas Naturais" - Rua Angelina Vidal,43 B,
1170–265 Lisboa
Telefone: 218 128 898
"Nutrilapa" - Rua Santana da Lapa, nº 69-B 1200-797 Lisboa
"Passiflora" - Rua de Santa Justa, nº 6 - 2ºdto. 1100-485 Lisboa
"Terra a Terra" - Avenida de Madrid 21c (atrás da Av. Roma junto ao Areeiro), 2ª a 6ª (10h30 às 14h30 e 16h às 19h) e Sábado (10h às 14h).
www.terraaterra.com
"Viva Dieta" - Rua Agostinho Neto, nº 6 - Galerias Lambert, loja 6 1750 Lisboa
"Viver Natural" - Centro Comercial de Alvalade, loja16 1700 Lisboa
"Terra Pura" - C.C. Amoreiras, tel. 213834445
"Terra Pura" - C.C. Colombo, tel. 217163361
"Trigal" - Centro Comercial Palmeiras, loja 26/27 2780 Oeiras




ARREDORES DE LISBOA
"BioCoop" - Av. Salgueiro Maia (atrás do Aeroporto a caminho do Prior Velho), 2ª a Sáb. 16h00 as 21h00
"Bio Spring" - Av. das Descobertas, nº 151, Galerias Alto da Barra, loja 103 r/c 2780 Oeiras
"Celeiro-Dieta" - Hipermercado Continente, loja 33 (Amadora) 2724-510 Amadora
"Celeiro-Dieta" - Oeiras Parque Shopping Center, loja 1.018 e 1.019 2780-560 Oeiras
"Celeiro-Dieta" - Cascaishopping, R/c Loja 69 2645-543 Alcabideche
"Celeiro-Dieta" - Almada Fórum, Loja 1119 2800 Almada
"Centro Dietético do Cacém" - Avenida dos Bons Amigos, nº 12-B 2735 Cacém
"Ervanária Produtos Dietéticos" - C. C. das Torre das Flores, loja 9 2795 Linda-a-Velha
"Favomel" - Rua Zambujal nº 1, loja 9 2725 Mem Martins
"Kapa Verde" - Lg. Amália Rodrigues, lj3, Vale de Staº
Rita, Estoril
"Kerobio"- Loja Alimentação Biológica
Rua Vasco Santana nº9 Lj Dta, Bairro São Carlos, Mem Martins
Contactos: 96 7186543 / 
kerobio@clix.pt
"Moinho Verde" - Centro Comercial da Portela, loja 51 - 1º andar 2685 Portela Sacavém
"O Celeiro da Memória" - Avenida D. Dinis, nº 22-A 2675 Odivelas
"Rodivan" - Largo José Régio, nº 1 2775 Parede
"Semente" - Rua Costa Pinto, nº153 2780 Paço D'Arcos 





PORTO
"António Januário Rodrigues" - Rua de São Brás, nº 401 4000 Porto
"Casa Chinesa" - Rua Sá da Bandeira, nº 343 4000 Porto
"Casa Ramos" - Rua Sá da Bandeira, nº 347 4000 Porto
"C. Soares" - Praça Parada Leitão, nº 21-23 4000 Porto
"Ervanária Moinho de Vento" - Praça Guilherme Gomes Fernandes, nº 108 4050 Porto
"Ervanária Portuense" - Rua Bonjardim, nº 522 4000 Porto
"Ervanária Portuense" - Parque Itália, Júlio Dinis 4000 Porto
"Moinho D'Água" - Rua Bonjardim, nº 494 4000 Porto
"Suribachi" - Rua do Bonfim, nº 136/140 4300 Porto
"Celeiro" - Centro Comercial Dolce Vita, piso 0, loja 9 - Porto





NORTE
"A Botica" - Rua 18, nº 777 4500 Espinho
"Clorofila" - Avenida D. João IV, nº 183 4810 Guimarães
"Dieflora" - Centro Comercial Avenida, loja 43 - 1ºandar 4700 Braga
"Ervanária Ambiente" - Galeria Moderna, loja 0, 1º andar 5300 Bragança
"Loja do Povo" - Avenida Sacadura Cabral, nº 1-5 4560-480 Penafiel
"Manuel Costa Gomes" - Shopping Town, loja r-20 4760 Vila Nova de Famalição
"Naturágueda" - Rua Vasco da Gama, nº 86 3750 Águeda
"Nutriviana" - Rua da Bandeira nº 124 Viana do Castelo





INTERIOR NORTE
"Centro Dietético Herbiflor" - Rua Jornal do Fundão 6230-406 Fundão
"Maria José Lemos" - Rua de Santiago, nº 16 6000 Castelo Branco
"Palmira Lemos" - Rua Capitão Silva Pereira, nº 159 3500 Viseu





LITORAL E CENTRO
"Centro Biodieta" - Rua Alexandre Herculano, nº 75 2500 Caldas da Rainha
"Centro Dietético Biofísico" - Rua Sebastião de Lima, nº 41-A 2500 Caldas da Rainha
"Centro Diet. Girassol" - Avenida Dr. Lourenço Peixinho, nº 179, loja E 3800-167 Aveiro
"Centro Diet. Leiriense" - Av. dos Combatentes da Grande Guerra, nº 36 2400-221 Leiria
"Centro Dietético de Santarém" - Rua Serpa Pinto, nº 60 2000 Santarém
"Dietorres" - Rua da Olivença, nº 8 2560 Torres Vedras
"Ervanária Lis" - Rua Dr. Aurélio R. Belo, bloco IV, loja 8 2735 Torres Vedras
"Quental biológico" - R. Antero de Quental, 218 - Coimbra
quentalbiologico@oninet.pt
"Erv. Homeopática Flor do Oriente" - Rua Dr. Manuel Rodrigues, nº 21-23 - Coimbra
"Farmácia Homeopática de Coimbra" - Rua Dr. Manuel Rodrigues, nº 11-15 - Coimbra
"Celeiro" - Centro Comercial Dolce Vita, piso 0, lj 6 - Coimbra
"Ervanária Maringá" - Centro Comercial São Francisco, loja 13 2400-233 Leiria
"Iberdieta Produtos Dietéticos" - Rua Senhor dos Aflitos, nº 22 3800 Aveiro
"Prodiético" - Avenida Dr. Lourenço Peixinho, nº 196 3800 Aveiro
"Sonatura Centro Dietético" - Rua Clube dos Galitos, nº 6 3800 Aveiro
"Naturalis" - R. Eng. Adelino Amaro da Costa, Lj 7 -C - Oliveira do Hospital - telef: 238 601 813





MARGEM SUL DO TEJO
"Celeiro-Dieta" - Hipermercado Continente, Loja 10 (Seixal) 2840-336 Seixal
"Celeiro das Sementes" - Rua Afonso Palla, nº 9 2870 Montijo
"Ervanatura" - Rua Antão Girão, nº 8 2900 Setúbal
"Maria Fernanda Jorge" - Rua Toracato José Clavine, nº 17-A 2800 Almada
"Maria Margarida Jesus" - Avenida Nuno Álvares, C.C. Sommer, loja 2/7 2800 Almada
"Maria Helena Sousa" - Avenida 22 de Dezembro, nº 90, C.C. São Julião 2900 Setúbal
"Vida Saudável" - C.C. Pescador, loja 9 2825 Costa da Caparica





ALENTEJO
"Solvita - Salvador" - Largo D. Nuno A Pereira, 1 7800-018 Beja
"Solvita - São João Baptista" - Avenida Fialho Almeida, Hipermercado Intermarché, lj 1, 8000-395 Beja
"Botânica do Cardeal" - Centro Comercial Modelo, loja 4, Quinta Moriz 7000-172 Évora
"Nutridiete" - Travessa Lopo Serrão, nº 23 7000-629 Évora





ALGARVE
"Alisuper" - Rua São Vicente Sagres
"Alisuper" - Rua Comandante Matoso Sagres
"Alisuper" - Rua Professor Joaquim A. Taquelim, nº 3 e 4 8600 Lagos
"Alisuper" - Avenida Tomás Cabreira, Centro Comercial Praia da Rocha 8500 Portimão
"Alisuper" - Rua Diogo Gonçalves, nº 7 8500 Portimão
"Alisuper" - Rua Direita, nº 10 8500 Portimão
"Alisuper" - Avenida 25 de Abril, Edifício Bingo 8500 Portimão
"Alisuper" - Rua Dr. Nobre de Oliveira, nº 50 Silves
"Alisuper" - Avenida da Liberdade, nº 125 8200 Albufeira
"Alisuper" - Estrada das Açoteias - Roja Pé 8200 Albufeira
"Alisuper" - Areal do Poço Alvor
"Apolónia Supermercados" - Avenida 5 de Outubro, nº 271 8135-853 Almancil
"Batista e Batista" - Edifício Luztur, Praia da Luz 8600 Lagos
"Biocenese" - Rua Teófilo Braga, nº 3-A, r/c, loja B 8500 Portimão
"Cediete" - Rua da Soledade, nº 13 8700 Olhão
"Ervanária Avenida" - Avenida José da Costa Mealha, nº 183 8100 Loulé
"Ervanária Naturagiana" - Rua São João de Deus, nº 37 - r/c 8700-162 Silves
"Integrallis" - Rua dos Mouros, nº 6 8800 Tavira
"Intermarché Lagoa" - Poço Partido - Carvoeiro 8400-557 Lagoa
"Loja Verde" - Rua do Bocage, nº 50 800 Faro
"Macral Supermercados" - Vale de Lobo Almancil
"Macral Supermercados" - Quinta do Lago Almancil
"Mediconforto" - Rua Soeiro da Costa, nº 26-A 8600 Lagos
"Naturallis-Dietética" - Avenida Sá Carneiro, Edifício Dunas, loja 14 8125-128 Quarteira
"Natura-Sol" - Avenida Infante Santo, loja 4 8125-224 Quarteira
"Naturética" - Quinta da Bela Vista, Centro Comercial Pingo Doce, loja 15 8200 Albufeira
"Ortobrinca" - Mercado Santo Amaro, loja 3 8600 Lagos
"Ortofarma" - Rua Gil Eanes, nº 6-B 8900-457 Montegordo
"Ortonatura" - Rua Infante Sagres, nº 32 8600 Lagos
"Ortopedietica" - Rua São Luis, nº 77 8000-285 Faro
"Supermercados Horta" - Largo de São Luis 8000 Faro
"Supermercados Horta" - Urabanização das Laranjeiras 8000 Faro
"Supermercado São Roque" - Rua Porta de Portugal, nº 6 8600 Lagos
"Vajra" - Rua Almeida Garrett, nº6-A, R/c 8100 Loulé




publicado por Maluvfx às 11:37
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Lojas online de produtos veganos, ecológicos e naturais
Esta lista contém lojas virtuais que comercializam produtos naturais e produtos veganos. Se te preocupas em consumir produtos naturais e livres de crueldade, estas lojas são o teu ponto de compras online ideal. Nelas podes encontrar desde cosméticos, produtos de limpeza, medicamentos, alimentos a vestuário/calçado.
Boas compras! 


Lojas Nacionais:

http://www.centrovegetariano.org/loja (alimentos, cosméticos, chocolates, acessórios, livros)
http://www.granja57.com (alimentos e cosméticos)
http://www.pedacosdaterra.com (cereais, leguminosas, etc.)
http://www.canhamo-pt.com (produtos à base de cânhamo, nomeadamente vestuário e acessórios)
http://www.essenciadomundo.com (velas veganas, cosméticos e produtos para bebés)
http://www.ecobebes.com (fraldas veganas e ecológicas)
http://www.naturkinda.com/loja (produtos para bébes)
http://www.urzebiologica.com (produtos biológicos)
http://www.quintinha.com (produtos biológicos)
http://www.enetural.com 
http://www.efeitoverde.com (máquinas de leite de soja, iogurteiras, etc.)


Lojas internacionais (entregam em Portugal):

http://www.lush.com.br 
http://www.pangeaveg.com 
http://www.petamall.com 
http://www.veganerotica.com/store (sex shop só com produtos veganos) http://www.veganessentials.com 
http://www.veganstore.co.uk 
http://www.vegansociety.com/catalog/default.php 
http://www.veganvillage.co.uk/shops.htm 
http://store.kidbean.com (produtos veganos para crianças) 
http://www.vegetarian-shoes.co.uk (calçado vegano) 
http://www.shoeswithsouls.com (calçado vegano) 
http://www.mooshoes.com (calçado vegano) 
http://www.alternativeoutfitters.com 
http://www.veggiepets.com (produtos para animais)


Ao contrário do que acontece noutros países (como o Reino Unido, por exemplo) onde os produtos naturais e veganos se encontram mais difundidos e portanto mais comercializados, Portugal ainda não apresenta muitas lojas virtuais onde se possam adquirir estes produtos. 

Para além destas lojas virtuais, existem outras não virtuais onde podes fazer as tuas compras.
Vestuário e calçado vegano (sintéticos e fibras vegetais) são facilmente encontrados em todas as lojas, apenas tens que procurar um pouco e verificar as etiquetas.
Alimentação, cosméticos, produtos de limpeza podes encontrar em lojas como de produtos naturais/ ervanárias.


Confere aqui se os produtos que procuras são mesmo veganos:
http://www.isitvegan.info 





Lojas Físicas de Produtos Vegetarianos e Naturais


Por todo o país, já é possível encontrar lojas com produtos naturais e veganos. Consulte a lista e descubra as que ficam mais perto de si.
Esta lista não é exaustiva e como tal não contém todas as lojas existentes no país. Se conhecer outras envie-nos a localização para: avp@eco-gaia.net


LISBOA
"Anjos Natura" - Metro “Anjos” Ala Norte 1000 Lisboa
Telefone: 218145139
"Biodietomundo" - Rua José Carlos Santos, nº 141 r/c 1700 Lisboa
"Bio-Mais" - Avenida 5 de Outubro, nº 85, A.C. Santos, loja 1 1000 Lisboa
"Bio-Mais" - Avenida da Igreja, A.C. Santos Lisboa
"Bio Mais" - Avenida Fontes Pereira de Melo Edifício Saldanha Residence Lj 0.31, 1050-250 Lisboa
tel. 213151915, Todos os dias 10h00-23h00
"Celeiro-Dieta" - Rua 1º de Dezembro, nº 65 1200-357 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Olivais Shopping Center, piso 0, loja 3 1800-079 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Avenida João XXI, nº 22-C 1000-302 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Rua Coelho da Rocha, nº 43-B (Campo de Ourique) 1250-087 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Rua Morais Soares, nº 83 A 1900-342 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Avenida da República, nº 85 A 1050-190 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Centro Comercial Colombo, piso 0 - loja 51 1500-392 Lisboa
"Celeiro-Dieta" - Centro Vasco da Gama, loja 0.21 1990-094 Lisboa
"Celeiro Calvário" - Largo do Calvário, loja 20/23 1300-114 Lisboa
"Centro Dietético Ametista" - Rua Jorge Barradas, nº 41-C 1500-369 Lisboa
"Cepar - Nutrição e Dietética" - Estrada de Benfica, nº 664 1500 Lisboa
"Chávena Azul" - Rua do Sol ao Rato, nº 7-A 1200 Lisboa
"Coop Bancários" - Rua D. Filipa de Vilhena, nº 6 E/F 1049-014 Lisboa
"Crisdietética" - Centro Comercial Fonte Nova, loja 54 1500 Lisboa
"Dietaugusto" - Rua António Maria Pais, nº 5-B 1885 Lisboa
"El Corte Ingles" - Avenida António Augusto de Aguiar 1069-189 Lisboa
"Ervalena" - Rua Latino Coelho, nº 4-E, Centro Comercial Parque, loja 15 2775 Lisboa
"Ervanária São João de Brito" - Rua Acácio Pavia, 3-B 1700-003 Lisboa
"Em Forma" - Gare do Oriente - Lisboa
"Espiral" - Praça Ilha Faial 14A, 1000-168 Lisboa, tel. 213553993, (2ª-6ª 9h30-20h30 / Sábado 10h30-14h30/15h30-20h30), e-mail: 
lojanatural@espiral.pt
"Farmácia Andrade" - Rua do Alecrim, nº 123-127 1200-016 Lisboa
"Galho Verde" - Avenida de Roma, nº 44-F Lisboa
"Golfinhos" - Avenida dos Bombeiros Voluntários, nº 41-D/43-A 1495 Lisboa
"Jardim Verde" - Centro Comercial Carrefour, loja 30 1600-528 Lisboa
"Jardim Verde" - Largo da Trindade, nº 10 1200 Lisboa
"Maravilhas Naturais" - Rua Angelina Vidal,43 B,
1170–265 Lisboa
Telefone: 218 128 898
"Nutrilapa" - Rua Santana da Lapa, nº 69-B 1200-797 Lisboa
"Passiflora" - Rua de Santa Justa, nº 6 - 2ºdto. 1100-485 Lisboa
"Terra a Terra" - Avenida de Madrid 21c (atrás da Av. Roma junto ao Areeiro), 2ª a 6ª (10h30 às 14h30 e 16h às 19h) e Sábado (10h às 14h).
www.terraaterra.com
"Viva Dieta" - Rua Agostinho Neto, nº 6 - Galerias Lambert, loja 6 1750 Lisboa
"Viver Natural" - Centro Comercial de Alvalade, loja16 1700 Lisboa
"Terra Pura" - C.C. Amoreiras, tel. 213834445
"Terra Pura" - C.C. Colombo, tel. 217163361
"Trigal" - Centro Comercial Palmeiras, loja 26/27 2780 Oeiras




ARREDORES DE LISBOA
"BioCoop" - Av. Salgueiro Maia (atrás do Aeroporto a caminho do Prior Velho), 2ª a Sáb. 16h00 as 21h00
"Bio Spring" - Av. das Descobertas, nº 151, Galerias Alto da Barra, loja 103 r/c 2780 Oeiras
"Celeiro-Dieta" - Hipermercado Continente, loja 33 (Amadora) 2724-510 Amadora
"Celeiro-Dieta" - Oeiras Parque Shopping Center, loja 1.018 e 1.019 2780-560 Oeiras
"Celeiro-Dieta" - Cascaishopping, R/c Loja 69 2645-543 Alcabideche
"Celeiro-Dieta" - Almada Fórum, Loja 1119 2800 Almada
"Centro Dietético do Cacém" - Avenida dos Bons Amigos, nº 12-B 2735 Cacém
"Ervanária Produtos Dietéticos" - C. C. das Torre das Flores, loja 9 2795 Linda-a-Velha
"Favomel" - Rua Zambujal nº 1, loja 9 2725 Mem Martins
"Kapa Verde" - Lg. Amália Rodrigues, lj3, Vale de Staº
Rita, Estoril
"Kerobio"- Loja Alimentação Biológica
Rua Vasco Santana nº9 Lj Dta, Bairro São Carlos, Mem Martins
Contactos: 96 7186543 / 
kerobio@clix.pt
"Moinho Verde" - Centro Comercial da Portela, loja 51 - 1º andar 2685 Portela Sacavém
"O Celeiro da Memória" - Avenida D. Dinis, nº 22-A 2675 Odivelas
"Rodivan" - Largo José Régio, nº 1 2775 Parede
"Semente" - Rua Costa Pinto, nº153 2780 Paço D'Arcos 





PORTO
"António Januário Rodrigues" - Rua de São Brás, nº 401 4000 Porto
"Casa Chinesa" - Rua Sá da Bandeira, nº 343 4000 Porto
"Casa Ramos" - Rua Sá da Bandeira, nº 347 4000 Porto
"C. Soares" - Praça Parada Leitão, nº 21-23 4000 Porto
"Ervanária Moinho de Vento" - Praça Guilherme Gomes Fernandes, nº 108 4050 Porto
"Ervanária Portuense" - Rua Bonjardim, nº 522 4000 Porto
"Ervanária Portuense" - Parque Itália, Júlio Dinis 4000 Porto
"Moinho D'Água" - Rua Bonjardim, nº 494 4000 Porto
"Suribachi" - Rua do Bonfim, nº 136/140 4300 Porto
"Celeiro" - Centro Comercial Dolce Vita, piso 0, loja 9 - Porto





NORTE
"A Botica" - Rua 18, nº 777 4500 Espinho
"Clorofila" - Avenida D. João IV, nº 183 4810 Guimarães
"Dieflora" - Centro Comercial Avenida, loja 43 - 1ºandar 4700 Braga
"Ervanária Ambiente" - Galeria Moderna, loja 0, 1º andar 5300 Bragança
"Loja do Povo" - Avenida Sacadura Cabral, nº 1-5 4560-480 Penafiel
"Manuel Costa Gomes" - Shopping Town, loja r-20 4760 Vila Nova de Famalição
"Naturágueda" - Rua Vasco da Gama, nº 86 3750 Águeda
"Nutriviana" - Rua da Bandeira nº 124 Viana do Castelo





INTERIOR NORTE
"Centro Dietético Herbiflor" - Rua Jornal do Fundão 6230-406 Fundão
"Maria José Lemos" - Rua de Santiago, nº 16 6000 Castelo Branco
"Palmira Lemos" - Rua Capitão Silva Pereira, nº 159 3500 Viseu





LITORAL E CENTRO
"Centro Biodieta" - Rua Alexandre Herculano, nº 75 2500 Caldas da Rainha
"Centro Dietético Biofísico" - Rua Sebastião de Lima, nº 41-A 2500 Caldas da Rainha
"Centro Diet. Girassol" - Avenida Dr. Lourenço Peixinho, nº 179, loja E 3800-167 Aveiro
"Centro Diet. Leiriense" - Av. dos Combatentes da Grande Guerra, nº 36 2400-221 Leiria
"Centro Dietético de Santarém" - Rua Serpa Pinto, nº 60 2000 Santarém
"Dietorres" - Rua da Olivença, nº 8 2560 Torres Vedras
"Ervanária Lis" - Rua Dr. Aurélio R. Belo, bloco IV, loja 8 2735 Torres Vedras
"Quental biológico" - R. Antero de Quental, 218 - Coimbra
quentalbiologico@oninet.pt
"Erv. Homeopática Flor do Oriente" - Rua Dr. Manuel Rodrigues, nº 21-23 - Coimbra
"Farmácia Homeopática de Coimbra" - Rua Dr. Manuel Rodrigues, nº 11-15 - Coimbra
"Celeiro" - Centro Comercial Dolce Vita, piso 0, lj 6 - Coimbra
"Ervanária Maringá" - Centro Comercial São Francisco, loja 13 2400-233 Leiria
"Iberdieta Produtos Dietéticos" - Rua Senhor dos Aflitos, nº 22 3800 Aveiro
"Prodiético" - Avenida Dr. Lourenço Peixinho, nº 196 3800 Aveiro
"Sonatura Centro Dietético" - Rua Clube dos Galitos, nº 6 3800 Aveiro
"Naturalis" - R. Eng. Adelino Amaro da Costa, Lj 7 -C - Oliveira do Hospital - telef: 238 601 813





MARGEM SUL DO TEJO
"Celeiro-Dieta" - Hipermercado Continente, Loja 10 (Seixal) 2840-336 Seixal
"Celeiro das Sementes" - Rua Afonso Palla, nº 9 2870 Montijo
"Ervanatura" - Rua Antão Girão, nº 8 2900 Setúbal
"Maria Fernanda Jorge" - Rua Toracato José Clavine, nº 17-A 2800 Almada
"Maria Margarida Jesus" - Avenida Nuno Álvares, C.C. Sommer, loja 2/7 2800 Almada
"Maria Helena Sousa" - Avenida 22 de Dezembro, nº 90, C.C. São Julião 2900 Setúbal
"Vida Saudável" - C.C. Pescador, loja 9 2825 Costa da Caparica





ALENTEJO
"Solvita - Salvador" - Largo D. Nuno A Pereira, 1 7800-018 Beja
"Solvita - São João Baptista" - Avenida Fialho Almeida, Hipermercado Intermarché, lj 1, 8000-395 Beja
"Botânica do Cardeal" - Centro Comercial Modelo, loja 4, Quinta Moriz 7000-172 Évora
"Nutridiete" - Travessa Lopo Serrão, nº 23 7000-629 Évora





ALGARVE
"Alisuper" - Rua São Vicente Sagres
"Alisuper" - Rua Comandante Matoso Sagres
"Alisuper" - Rua Professor Joaquim A. Taquelim, nº 3 e 4 8600 Lagos
"Alisuper" - Avenida Tomás Cabreira, Centro Comercial Praia da Rocha 8500 Portimão
"Alisuper" - Rua Diogo Gonçalves, nº 7 8500 Portimão
"Alisuper" - Rua Direita, nº 10 8500 Portimão
"Alisuper" - Avenida 25 de Abril, Edifício Bingo 8500 Portimão
"Alisuper" - Rua Dr. Nobre de Oliveira, nº 50 Silves
"Alisuper" - Avenida da Liberdade, nº 125 8200 Albufeira
"Alisuper" - Estrada das Açoteias - Roja Pé 8200 Albufeira
"Alisuper" - Areal do Poço Alvor
"Apolónia Supermercados" - Avenida 5 de Outubro, nº 271 8135-853 Almancil
"Batista e Batista" - Edifício Luztur, Praia da Luz 8600 Lagos
"Biocenese" - Rua Teófilo Braga, nº 3-A, r/c, loja B 8500 Portimão
"Cediete" - Rua da Soledade, nº 13 8700 Olhão
"Ervanária Avenida" - Avenida José da Costa Mealha, nº 183 8100 Loulé
"Ervanária Naturagiana" - Rua São João de Deus, nº 37 - r/c 8700-162 Silves
"Integrallis" - Rua dos Mouros, nº 6 8800 Tavira
"Intermarché Lagoa" - Poço Partido - Carvoeiro 8400-557 Lagoa
"Loja Verde" - Rua do Bocage, nº 50 800 Faro
"Macral Supermercados" - Vale de Lobo Almancil
"Macral Supermercados" - Quinta do Lago Almancil
"Mediconforto" - Rua Soeiro da Costa, nº 26-A 8600 Lagos
"Naturallis-Dietética" - Avenida Sá Carneiro, Edifício Dunas, loja 14 8125-128 Quarteira
"Natura-Sol" - Avenida Infante Santo, loja 4 8125-224 Quarteira
"Naturética" - Quinta da Bela Vista, Centro Comercial Pingo Doce, loja 15 8200 Albufeira
"Ortobrinca" - Mercado Santo Amaro, loja 3 8600 Lagos
"Ortofarma" - Rua Gil Eanes, nº 6-B 8900-457 Montegordo
"Ortonatura" - Rua Infante Sagres, nº 32 8600 Lagos
"Ortopedietica" - Rua São Luis, nº 77 8000-285 Faro
"Supermercados Horta" - Largo de São Luis 8000 Faro
"Supermercados Horta" - Urabanização das Laranjeiras 8000 Faro
"Supermercado São Roque" - Rua Porta de Portugal, nº 6 8600 Lagos
"Vajra" - Rua Almeida Garrett, nº6-A, R/c 8100 Loulé




publicado por Maluvfx às 11:37
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Alimentação Saudável para Adolescentes
A alimentação nos adolescentes deve sustentar o crescimento, promover a saúde e ser agradável. Durante a adolescência, existem várias alterações de natureza fisiológica e hormonal que afectam as necessidades nutricionais, tal como um crescimento rápido e ganhos de massa muscular e óssea.

Embora não seja regra, os vegetarianos são muitas vezes mais saudáveis que o resto da população – eles podem ser racionais na sua alimentação, ter uma excelente ingestão de nutrientes essenciais e geralmente estão em boa forma física. Ser um adolescente vegetariano não tem de ser um problema, desde que mantenha uma alimentação equilibrada com alternativas aos nutrientes da carne ou peixe.

A carne fornece proteínas, ferro, vitaminas B essenciais e zinco – tudo fundamental para um adolescente em crescimento. Podemos contudo obter os mesmos nutrientes em:

Ferro – cereais fortificados, pão, frutos secos, feijão, ervilhas e lentilhas. Tente comer duas doses de alimentos ricos em ferro por dia. Para ajudar a absorção, coma-os com fontes de vitamina C (laranja, sumos, tomate e legumes)

Vitaminas B – Se ainda consome produtos lácteos diariamente, então a ingestão deste tipo de vitaminas não deve ser um problema. Para os Vegans, a vitamina B12 pode ser encontrada em leite de soja, cereais ou extractos de leveduras.

Zinco – Pode ser encontrado em leguminosas, feijão e cereais


Como precaução adicional, pode beneficiar se tomar suplementos vitamínicos e de minerais para vegetarianos.


Acne
Contrariamente à crença popular, existem muito poucas provas científicas que o acne é causado por alimentos gordos ou fontes de açúcar. Factores hormonais, incluindo o stress, são causa mais prováveis.

Considerações Nutricionais
Cerca de metade dos adolescentes não comem quantidades suficientes de fruta, legumes de cor verde, como bróculos, couve ou espinafres, ovos ou tomates, comprometendo assim gravemente a sua alimentação saudável.

Deficiência em Ferro
A deficiência em ferro é uma das deficiências mais comuns, e os adolescentes são um dos grupos de maior risco – cerca de 13% dos adolescentes têm reservas de ferro baixas. O rápido crescimento, em complemento com um estilo de vida acelerado e escolhas alimentares pouco saudáveis, podem resultar em deficiências de ferro ou anemias. As raparigas precisam de ter uma particular atenção às reservas de ferro, já que perdem muito sangue durante a menstruação.

A fonte principal de ferro é a carne vermelha, mas existem muitas boas fontes de ferro alternativas a carne, como cereais fortificados em ferro, pão, legumes de cor verde ou fruto secos. O organismo não consegue absorver tão eficazmente o ferro destes alimentos, mas a combinação com vitamina C aumenta a capacidade de absorção do corpo. Em contraste, os taninos encontrados no chá reduzem a absorção, sendo por isso preferível beber um copo de sumo de laranja com os cereais do que uma chávena de chá.

Deficiência em Cálcio
Cerca de 25% dos adolescentes ingerem cálcio em quantidades inferiores às recomendadas, com implicações sérias no futuro, em particular na saúde óssea.

A osteoporose é uma doença óssea que torna os ossos finos e quebradiços. Os ossos continuam a crescer a ganhar massa até aos 30 anos de idade – com o período da adolescência a ser o período mais importante em todo o processo. A vitamina D, cálcio e fósforo são vitais para que este desenvolvimento decorra dentro da normalidade. As doses diárias recomendadas de cálcio para adolescentes variam entre os 800mg a 1,000 mg por dia.

Alimentos ricos em cálcio devem ser consumidos diariamente. Uma fonte rica de cálcio é o leite e todos os seus derivados. Beber um copo de leite por dia, comer algumas fatias de queijo ou até mesmo beber um iogurte ou batido ao lanche assegura que as quantidades necessárias de cálcio são ingeridas. Em alternativa, o leite de soja é ser um bom substituto ao leite de vaca.

Quantidade de cálcio em alguns alimentos comuns:




ALIMENTO
CÁLCIO
200 ml de Leite
218 mg
200 ml de Leite de Soja
245 mg
Tofu (60 grs)
300 mg
Queijo Curado (28 grs)
192 mg
Iogurte
283 mg
Sardinhas (60 grs)
306 mg
3 Fatias de Pão
100 mg
Feijão Cozido (115 grs)
59 mg
Couve Cozida (115 grs)
41 mg

Alimentos a escolher
A adolescência é um período de rápido crescimento, como dissemos, e a necessidade básica da alimentação reverte para a potência energética – muitas vezes traduzida num apetite voraz. Idealmente, os alimentos que contribuem para o fortalecimento energético, devem comlementar princípios de alimentação saudável.

Na prática, tal não acontece; o consumo abusivo de gorduras e açucares é alto, enquanto que o de hidratos de carbono amiláceos e fibras é baixo. Embora indesejáveis, estes hábitos não terão repercussões graves a curto prazo, tornando-se apenas um verdadeiro problema se persistirem em idade adulta.

Os adolescentes devem ser estimulados a escolher uma variedade de alimentos dos grupos alimentares básicos:

● Muitos, muitos hidratos de carbono aminçáceos, como pão, massa, arroz, batata, cuscus e cereais.

● Muitas, muitas frutas e legumes – pelo menos 5 doses por dia

● Bastantes produtos lácteos/substitutos, como leite, iogurtes e queijos

● Quantidade suficiente de proteínas

● Poucos doces e gorduras



Considerações Finais

● Coma refeições regulares com alimentos de todos os grupos (e não esquecer os antioxidantes)

● Mantenha moderados os alimentos doces e ricos em gordura

● Ferro e cálcio são os nutrientes chave na adolescência, por isso assegure-se que consome quantidades suficientes

● Se quer emagrecer, faça-o com precaução

● Seja activo(a)

● Seja moderado(a) no consumo de álcool


publicado por Maluvfx às 07:04
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Terça-feira, 29 de Junho de 2010
Triatleta vegano brasileiro disputará final no Havaí

Triatleta vegano conquista vaga para disputar a final do circuito mundial de ironman no Havaí
Para quem não está familiarizado com este esporte, saibam que o IRONMAN é uma competição de triathlon que consiste em nadar 3.800 metros, pedalar 180 km e correr 42,2 km, é uma prova de imenso desgaste físico e mental, é uma prova que exige extrema dedicação dos atletas.


O IRONMAN BRASIL faz parte do circuito mundial da modalidade e assim como em todas as outras etapas, os melhores de cada categoria conquistam o direito de disputar a final do circuito que acontece no Hawaii, reunindo os melhores triatletas de longa distância do mundo!
No dia 30 de maio de 2010 o triatleta Gustavo Ayres Netto, estudante de nutrição e vegano há 7 anos, completou o IRONMAN BRASIL com o excelente tempo de 9h 44min 01seg, chegando na 64ª colocação geral entre 1.500 atletas vindos de mais de 40 países diferentes. Este foi o seu primeiro IRONMAN, e de quebra ainda foi campeão da categoria 18 a 24 anos, conquistando a vaga para disputar a grande final do circuito mundial de IRONMAN, que acontecerá no dia 09 de outubro de outubro de 2010 no Havaí. É!
Mas o feito deste vegano de apenas 22 anos não parou por aí, a sua grande participação no IRONMAN BRASIL foi apenas parte do desafio, pois Gustavo se prepaparou para disputar o Double Survivor Challenge, desafio que conbinou o IRONMAN BRASIL e o XTERRA AMAZON (competição de triathlon cross) que foi organizado para definir o triatleta mais versátil, sendo que o XTERRA aconteceu no final de semana seguinte ao IRONMAN, ou seja, um desafio de resistência física e tanto!
Gustavo foi campeão da categoria 18 a 24 anos no XTERRA também e ainda chegou na 6ª colocação geral, tornando-se assim o vencedor do Double Survivor Chalenge. Agora é só torcer para que o Gustavo faça uma excelente prova no Havaí e conquiste mais uma vitória VEGANA!
É imprecionante que, apesar de já estar mais do que comprovado cientificamente que a dieta vegana é totalmente compátivel com desempenho esportivo de alto nível, ainda existam tantas pessoas que não se convencem, ou melhor, ”não querem se convencer”, pois não são capazes de abandonar antigos e nocivos vícios.
“Azar de quem não quer ver, por que nós, atletas veganos, estamos sempre largando em vantagem, pois nós não comemos, nos nutrimos!”

Fonte: Vista-se


publicado por Maluvfx às 23:13
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

1/3 de tudo que você compra vai direto para o lixo
Enquanto estudiosos se engalfinham em discussões intermináveis sobre a questão da fome no Brasil e no mundo, milhões de crianças crescem desnutridas ou subnutridas, com sérias conseqüências para seu desenvolvimento físico, mental e intelectual, à medida que outros milhões — adultos e crianças — morrem de fome. E apesar disso, milhares de toneladas de alimentos são jogadas no lixo.

A fome e o desperdício de alimentos são dois dos mais relevantes problemas que o Brasil enfrenta, constituindo-se em um dos maiores paradoxos de nosso país, já que produz um excedente de 25,7 % dos alimentos que necessita para alimentar a sua população. Ao passo que simultaneamente temos milhões de excluídos sem acesso aos alimentos em quantidade e/ou qualidade para que se mantenham, primeiramente, vivos e, quando assegurada a sobrevivência, com saúde e capacidade adequada ao desenvolvimento humano.

Acredita-se que alimentos eliminados indiscriminadamente poderiam ser aproveitados como principal fonte de combate aos efeitos da fome, desnutrição e subnutrição. Ou seja, sem se gastar nem mais um centavo com a produção de alimentos, apenas nos dedicando objetivamente a recuperar este desperdício, estaríamos oferecendo alimentação a 72 milhões de brasileiros que se encontram em insegurança alimentar.


Ao desperdiçarmos toneladas de alimentos diariamente, contribuímos para a degradação econômica e social do nosso país, prejudicando a saúde de milhões de pessoas, cidadãos que sofrem com a irracionalidade do desperdício.
Aproximadamente 64% do que se planta no Brasil é perdido ao longo da cadeia produtiva: 
  • 20% na colheita;
  • 8% no transporte e armazenamento;
  • 15% na indústria de processamento;
  • 1% no varejo;
  • 20% no processamento culinário e hábitos alimentares.

Atualmente, das 10 mil toneladas de produtos que entram diariamente no CEAGESP, 1% (100 toneladas) vai para o lixo, isto significa 100 mil kg/dia, sendo que entre 30% e 50% do lixo é composto de alimento próprio para o consumo. 

Segundo Embrapa, o Brasil desperdiça 37 quilos de hortaliças por pessoa ao ano, cerca de 35% de todas as hortaliças que produz

Por dia, 39.000 toneladas de alimentos são jogadas fora. Isto seria suficiente para alimentar 19 milhões de pessoas com as três refeições básicas: café da manhã, almoço e jantar. 

Segundo as últimas estimativas da FAO, mais de 1 milhão de pessoas são vítimas da fome no mundo. Mesmo assim, ¼ dos gêneros alimentícios é perdido em todas as etapas do sistema de produção dos alimentos. 
(cerca de 24.000 pessoas morrem diariamente devido à fome, ou a causas relacionadas a ela.)

As perdas frequentemente ocorrem por causa de: 
  • Eliminação de produtos deformados durante a colheita;
  • Uso de embalagens inadequadas durante o transporte e distribuição - frutas, legumes e verduras são empilhados em caixas retangulares que quase nunca conseguem deixar os alimentos intactos, elas amassam os que estão em baixo, arranham e machucam os alimentos;
  • Seleção somente dos melhores produtos pela indústria, causando descarte dos que não passam no controle de qualidade;
  • Descarte de produtos próximos da data de vencimento pelos varejos;
  • Processamento culinário inadequado na casa do consumidor não priorizando o aproveitamento integral dos alimentos e comprando um volume maior do que o próprio consumo, levando a mais desperdícios. 

    De acordo com o Instituto Akatu, cerca de 20% a 40% dos alimentos que uma família brasileira compra vão para o lixo. 

    No entanto, se uma família deixar de desperdiçar 20% dos alimentos e investir esse valor, terá acumulado ao longo da vida mais de 800 mil reais. Se o apelo de consumo consciente não for suficiente para modificar os nossos hábitos, esperamos, quem sabe, que o apelo financeiro o seja. 



    A campanha do Instituto Akatu visa incentivar o consumidor a diminuir o desperdício de alimentos, ao mostrar o quanto a atitude impacta no bolso das pessoas. 
    Dicas de combate ao desperdício de alimentos:
    • Planeje as compras verificando o que já tem em casa. Opte pelo essencial.
    • Siga a lista que preparou no supermercado. Procure fazer as compras após as refeições. E adquira na quantidade de consumo da sua família.
    • Compre verduras, legumes e frutas semanalmente.
    • Não se importe com pequenas imperfeições destes alimentos, pois isto indica um menor uso dos agrotóxicos.
    • Coma primeiro as frutas mais maduras.
    • Prepare salada de frutas, vitaminas, aproveitando os alimentos disponíveis com criatividade.
    • No preparo, procure aproveitar integralmente os alimentos, sempre que possível.
    • Os talos de couve, agrião, beterraba, brócolis e salsa, entre outros, contêm fibras e devem ser aproveitados em refogados, no feijão e na sopa.
    • As folhas da cenoura são ricas em vitamina A e devem ser aproveitadas para fazer bolinhos, sopas ou picadinhos em saladas. O mesmo pode se dizer das folhas duras da salsa.
    • A água do cozimento das batatas acaba concentrando todas as vitaminas. Aproveite-a, juntando leite em pó e manteiga para fazer purê.
    • As cascas da batata, depois de bem lavadas, podem ser fritas em óleo quente e servidas como aperitivo.
    • A casca da laranja fresca pode ser usada em pratos doces à base de leite, como arroz doce e cremes.
    • A parte branca da melancia pode ser usada para fazer doce, que se prepara como o doce de mamão verde.
    • Com as cascas das frutas (ex: goiaba, abacaxi, etc.), pode-se preparar sucos batendo-as no liquidificador. Este suco pode ser aproveitado para substituir ingredientes líquidos no preparo de bolos.
    • Evite consumir folhas com aparência amarelada.
    • Cozinhe as verduras a vapor, assim elas não perderão o valor nutritivo.

    Evite o desperdício de alimentos, contribuindo assim para o atual desafio global da construção da sustentabilidade da vida no planeta.

    Fonte 


    publicado por Maluvfx às 19:33
    link do post | comentar | favorito
     O que é? |

    Propagandas de alimentos não saudáveis terão mensagens de alerta

    Anvisa publicou resolução que torna obrigatória a informação ao consumidor.
    Medida inclui também publicidade de refrigerantes e outras bebidas.
    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta terça-feira (29) no Diário Oficial da União uma resolução que obriga que as propagandas de alimentos considerados com quantidades elevadas de açúcar, de gordura saturada, de gordura trans, de sódio, e de bebidas com baixo teor nutricional, como os refrigerantes, venham acompanhadas de mensagens alertando para os riscos à saúde em caso de consumo excessivo. As empresas terão 180 dias para se adequar à resolução.
    Segundo a Anvisa, o regulamento técnico publicado tem como objetivo “coibir práticas excessivas que levem o público, em especial o público infantil a padrões de consumo incompatíveis com a saúde e que violem seu direito à alimentação adequada”. As mensagens publicitárias devem ser acompanhadas de alertas sobre os perigos do consumo excessivo desses nutrientes.
    Exemplos:
    a) “O (nome/ marca comercial do alimento) contém muito açúcar e, se consumido em grande quantidade, aumenta o risco de obesidade e de cárie dentária”.
    b) “O (nome/ marca comercial do alimento) contém muita gordura saturada e, se consumida em grande quantidade, aumenta o risco de diabetes e de doença do coração”.
    c) “O (nome/ marca comercial do alimento) contém muita gordura trans e, se consumida em grande quantidade, aumenta o risco de doenças do coração”.
    d) “O (nome/ marca comercial do alimento) contém muito sódio e, se consumido em grande quantidade, aumenta o risco de pressão alta e de doenças do coração”.
    Quando o alimento ou o conjunto a que ele pertença possuir quantidade elevada de dois ou mais nutrientes, deverá ser aplicado o seguinte alerta cumulativamente em relação aos nutrientes: “O (nome/ marca comercial do alimento ou conjunto) contém muito (a) [nutrientes que estão presentes em quantidades elevadas], e se consumidos(as) em grande quantidade aumentam o risco de obesidade e de doenças do coração”.
    Refrigerantes incluídos
    A medida vale também para bebidas como refrigerantes, refrescos artificiais, concentrados para o preparo de bebidas à base de xarope de guaraná ou groselha e chás prontos para o consumo. Também se incluem bebidas adicionadas de cafeína, taurina, glucoronolactona ou qualquer substância que atue como estimulante no sistema nervoso central.
    A medida deve ser aplicadas nas peças publicitárias dos alimentos. Ela não se aplica aos rótulos.
    De acordo com a resolução, as empresas deverão manter em seu poder, à disposição da Autoridade Sanitária os dados fáticos, técnicos e científicos que dão sustentação à mensagem publicitária e informar seu departamento comercial e as agências de publicidade, sobre este regulamento técnico e as responsabilidades no seu cumprimento.
    Fonte
    via Vista-se


    publicado por Maluvfx às 18:48
    link do post | comentar | favorito
     O que é? |

    Três tambores: exploração animal por trás da “mansidão” e da “fraternidade”

    Um artigo meu escrito recentemente, chamado “A crueldade dos “três tambores” do rodeio”, causou revolta entre os praticantes do dito “esporte”. Os comentários do Arauto da Consciência e, ainda em menor quantidade, da ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais foram bombardeados por competidores e competidoras revoltados por eu ter acusado sua modalidade de cruel e generalizado os maus tratos que ocorrem no manejo de instrumentos como espora e açoites. Assim sendo, resolvi escrever um novo texto para elucidar melhor por que o três tambores tem a mesma oposição minha e dos defensores do abolicionismo animal que rodeios e vaquejadas.

    Me disseram que os três tambores proporcionam uma comunhão afetiva entre cavaleiro e cavalo, sendo o primeiro não senhor do último, mas quase um “irmão”. Me falaram também de engajamentos filantrópicos com os lucros do “esporte” e da venda (sic) dos animais, da presença de conselhos de ética, veterinários e outras entidades que assegurariam um tratamento “digno” aos bichos. Fui acusado de escrever sem conhecer a realidade, de emitir um opinião leiga e, logo, irresponsável.
    Reconheço que alguns comentários eu realmente tive alguma dificuldade de responder, e percebi que o motivo maior foi ter chegado ao limite da crítica relacionada a bem-estar animal – muito embora o artigo tenha falado, em um parágrafo, do caráter de exploração animal da competição. Foi falho ter exposto mais a crítica pró-bem-estar, facilmente questionável por quem pratica o dito “esporte”, do que a abolicionista, e isso induziu a uma equiparação indevida da modalidade ao rodeio e à vaquejada, pseudoesportes que por sua vez consistem na crueldade quase explícita.
    O três tambores, por ser muito mais próximo do hipismo do que do rodeio, conforme ficou expresso nos diversos comentários e também é visível nos mais diversos vídeos, é de fato um “esporte” com animais no qual a exploração animal é bem menos óbvia do que a tão largamente criticada montaria de touros, por ter muito menos demonstrações explícitas de maus tratos por violência física. Nele não há peões ou vaqueiros sedentos de vencer o “adversário” animal, mas cavaleiros que afirmam competir em irmandade com os cavalos.
    Mas isso não quer dizer que eu vim me retratar por completo do artigo passado e dizer que passei a ver o três tambores com bons olhos. Mas sim esclarecer melhor por que, mesmo com esse panorama alegado de bem-estar e fraternidade cavaleiro-cavalo, continuo mostrando que esse tipo de competição não se inclui no que o abolicionismo animal pode considerar ético e aceitável e reivindicando mais ação de entidades de direitos animais contra o uso de bichos para entretenimento seja lá de qual tipo for.
    Não é obvio como no rodeio, mas há um sistema de exploração animal desde a arena de corrida até a procriação dos cavalos.
    Em primeiro lugar, os vários adereços de controle e incitação usados no cavalo durante a competição deixam visível: o animal é tratado como máquina de velocidade, controlável pelo cavaleiro. Diversos adereços, como o cabresto, as rédeas e os freios, visam manipular para onde e quão rápido o bicho deve correr. Sem falar nos outrora citados açoite (usado em eventos como esse: http://www.youtube.com/watch?v=UCd72VRuGmw) e espora, cujos usos, mesmo não sendo acessórios cortantes nem causando ferimentos visíveis ou dores fortes, são uma agressão ao animal.
    Hoje em dia não se pensaria em usar equipamento de controle ou açoites para controlar atletas humanos. Seria visto como uma violência tanto física quanto moral – “que humilhante é tratar seres humanos como carro de corrida”, pensariam. Mas são usados em cavalos, na dita inofensiva prova dos três tambores, numa demonstração da visão de que, por mais “irmão” que o cavalo seja do cavaleiro, ele nunca terá o mesmo estatuto moral que o ser humano, de ser portador do direito à dignidade e ao consequente não-tratamento como coisa e propriedade.
    Não questiono mais se isso é cruel por causar violência explícita ou dor assim como os rodeios e vaquejadas, mas sim se é ético competir com animais controlando-os como objetos, como carros, algo que não se admitiria fazer com pessoas.
    E pergunto: se a relação entre cavaleiros e cavalos é tão fraternal, por que não se dispensa o uso desses equipamentos nas provas oficiais, usando apenas sela e estribo para manter o cavaleiro montado em segurança, já que o cavalo entenderia inteligentemente para onde e quão rápido o “irmão” humano quer que ele corra?
    Corroborando o argumento de que os animais supostos “irmãos” dos cavaleiros são de fato tratados como propriedade humana, está o fato de que existe um comércio de cavalos usados nessas competições. Não que o competidor venda o seu “irmão” algum dia, mas muito provavelmente – para eu não dizer que isso seria generalizado – este será comprado no início de sua “vida útil”, para uma vida de competições velozes. Tal como um carro zero de corrida.
    A ética dos direitos animais repudia qualquer coisificação, mercantilização e proprietarização dos animais, da mesma forma e pelos mesmos motivos que a ética convencional que vigora hoje repudia o tratamento de homens e mulheres como coisas, mercadorias e propriedade de outrem. Fatalmente isso implica que “esportes” que usam animais, das mais sangrentas touradas até as mais amistosas provas de três tambores, serão alvo de objeção ética.
    Também há a questão: o que é preferível e ideal para o animal, viver em liberdade na natureza – ou em santuários de refúgio, para animais cuja espécie foi há milênios apartada do seu vínculo ao equilíbrio ecológico de seu ecossistema de origem –, ou ser obrigado a uma vida de competições que ele não escolheu trilhar?
    Afirmam que o cavalo, sendo inteligente, se comporta demonstrando que gosta de correr com aquele que se diz seu “dono”. Talvez seja válido dizer que o cavalo gosta de ser montado por seu cavaleiro na fazenda, sem acessórios de controle, caso haja uma relação afetiva tal como um cão com seu responsável e carinhoso tutor. Mas é questionável se o cavalo gosta – em outras palavras, sente-se bem – de ter seu corpo controlado e artificialmente induzido à corrida – e, em muitos casos, açoitado e esporado – numa competição em que está exposto a intensos barulhos e iluminação, em situação estressante, numerosas vezes num ano. Seria isso realmente preferível ao animal, mais do que viver livre num refúgio, sem obrigações vinculadas a interesses que não dizem respeito a suas necessidades e vontades?
    Por fim, a questão do uso do animal por interesse humano. Qualquer “esporte” que use bichos para entretenimento, por mais que se diga que o animal “gosta” de competir, é uma forma de exploração animal. A ética tradicional de hoje condena o uso de seres humanos como propriedade a serviço dos interesses de outrem, o que inclui usar para fins de entretenimento pessoas que não escolheram expor-se (como no caso dos freak shows do século 19). O abolicionismo animal, por sua vez, estende essa condenação aos animais não-humanos.
    Faz-se as perguntas, complementando o questionamento feito mais acima: o animal escolhe praticar um “esporte” que visa o entretenimento humano? Ele afirma mesmo, à sua maneira, que gosta de correr numa arena barulhenta e cheia de luz, sob o controle de diversos instrumentos, e está afim de vivenciar tal situação muitas vezes ao longo de sua vida até sua aposentadoria? Ele realmente pensa que isso lhe faz bem?
    E há o detalhe de o cavalo ter sido dado à luz justamente para ser um animal de competições, tanto que ele, como uma “boa” mercadoria, é vendido em sua maturidade física ao cavaleiro disposto a pagar por sua compra, por ser um animal “muito bom para competições de três tambores”.
    Ou seja, nasce para servir ao ser humano, para satisfazer os interesses do vendedor de cavalos, do próprio cavaleiro, dos organizadores de competições, dos proprietários de arenas e do público que prestigia o “esporte” para sua diversão –, como toda espécie submetida à exploração. Mesmo que o cavaleiro diga que o bicho é praticamente irmão seu e “gosta” de competir, isso não anula o fato de que ele só está ali – ou pior, só existe – porque pessoas se interessaram em seu nascimento e amadurecimento e dele se beneficiam cultural e economicamente.
    Saio assim da questão do mero bem-estar – e até me retrato por ter generalizado a violência física que nem todos os cavaleiros promovem contra os cavalos –, mas continuo denunciando como “esportes” como o três tambores são sim formas de exploração animal que lançam mão da objetificação, mercantilização e reprodução interesseira de bichos, fato que se esconde na relação “fraternal” entre competidores e animais e na ausência de agressões explícitas contra estes últimos.
    Se substituíssem cavalos por humanos e mantivessem na íntegra todo o restante do sistema, passaria a ser um pseudoesporte abominável aos olhos das pessoas e censurável pelas leis de direitos humanos. Mas, como são animais não-humanos, há toda uma aprovação moral por parte da maioria da sociedade. Assim sendo, continuo questionando eticamente o três tambores.
    E aproveito para esclarecer que o três tambores ainda não se tornou alvo de críticas massivas das entidades de defesa animal porque infelizmente uma enorme parte das mesmas são bem-estaristas, e preferem manter-se em cima do muro porque não há tantos maus tratos físicos assim, não há uma crueldade física intrínseca ao tal “esporte” a qual as permita clamar que “três tambores deve ser proibido por lei porque é crueldade contra animais”. Essa modalidade só passará a ser alvo de críticas e repúdios quando o abolicionismo animal no Brasil se fortalecer, porque seu problema é muito mais de ética e exploração do que propriamente de violência física explícita.
    Fonte: Vista-se


    publicado por Maluvfx às 18:45
    link do post | comentar | favorito
     O que é? |

    Vegetarianismo - Gênero e Espécies
    Há algum tempo noto que diversas pessoas vêm questionando o conceito de vegetarianismo, na tentativa de excluir dessa escolha alimentar a grande maioria do grupo, ou seja, aqueles que ainda utilizam ovos ou leite na alimentação.

    Ainda, utilizam-se de questões terminológicas e de um termo contido nos dicionários brasileiros, o "vegetarismo", para sustentar essa posição. Discordo e exponho minhas razões:

    Vegetarianismo é um termo equívoco mas certamente não é um termo equivocado, em especial para designar suas espécies. Equívoco é um termo que pode ter mais de um sentido. Assim como, por exemplo "direito" (que pode significar uma posição/lado, uma conduta, uma ciência ou um sistema de normas, apenas para ilustrar a questão).



    Vegetarianismo portanto tem duas acepções: como gênero, mais abrangente, e como espécie, mais restrito.
    Enquanto gênero, devemos aceitar que designa um estilo de alimentação, de um modo geral. As definições da IVU e da VegSoc (duas importantes entidades sobre a questão) acabam com qualquer dúvida:
    VegSoc (Britsh Vegetarian Society, a mais antiga organização do tipo em atividade): A vegetarian is someone living on a diet of grains, pulses, nuts, seeds, vegetables and fruits with or without the use of dairy products and eggs (preferably free-range). http://www.vegsoc.org/info/definitions.html
    IVU (: For the purpose of membership of IVU, vegetarianism includes veganism and is defined as the practice of not eating meat, poultry or fish or their by-products, with or without the use of dairy products or eggs. http://www.ivu.org/faq/definitions.html (mesma definição utilizada pela SVB)

    Então, fica claro que para as entidades mais antigas e mais ativas, a palavra vegetarianismo engloba uma série de comportamentos, adimitindo o uso de ovos e leite. Assim, passamos ao próximo ponto: porque o nosso dicionário coloca vegetarianismo como alguém que come exclusivamente vegetais?

    A primeira resposta (e a mais provável) é a de que ele se referiu apenas a vegetarianismo enquanto espécie.

    Retomando, entendo - de acordo com as definições invocadas - que vegetarianisno é gênero que designa opção alimentar, do qual temos as seguintes espécies:
    ovolactovegetariano
    lactovegetariano
    ovovegetariano
    vegetariano (ou "vegetariano puro" ou "vegetariano estrito")

    Assim, o "vegetariano" a que se refere o dicionário é apenas a espécie, que não come carne e não faz uso nem de leite nem de ovos.

    Tanto que notamos que existe no dicionário também o termo ovolactovegetariano, inclusive indicado como referência depois da definição de vegetariano.

    Outra resposta possível é que dicionários são apenas breve referências a termos diversos, não sendo dotados de definições precisas sobre todos os termos. Tanto que as palavras "lactovegetariano", "ovovegetariano" e "vegano/veganismo" sequer são mencionadas.

    Quanto ao termo vegetarista, precisamos de ume breve busca em textos escritos em francês para perceber que vegétarisme e vegetarianisme são tratados como sinônimos ou no mínimo relacionados. Se o vegetarismo algum dia foi um movimento autônomo, acabou sendo absorvido pelo vegetarianismo. Ou talvez possa ser encarado como um estágio intermediário, o que acarretaria gênero (vegetariano)-> espécie (vegetarista)->sub-espécies (ovolactovegetariano, lactovegetariano, ovovegetariano).

    Ora, o que nos resta se excluirmos esses grupos? O vegetarianismo estrito, ou o veganismo.

    Ocorre que a fundação da Vegan Society, em Novembro de 1944, ocorreu após uma longa gestação iniciada com debates em 1909 justamente sobre a ética do consumo de derivados de leite dentro da British Vegetarian Society, e o termo "vegan" - derivado de VEGetariAN - foi criado por Elsie Shrigley e Donald Watson. Ocorre que os veganos eram conhecidos de início como "non-dairy vegetarians". Assim, é evidente que o consumo de produtos animais que não as carnes pode fazer parte da dieta vegetariana.

    A diferença essencial do veganismo para o vegetarianismo estrito é a motivação, que será sempre ética. Não existe um vegano por razões não éticas (por mais que vejamos pessoas se denominando como tal). Mas pode-se argumentar que um vegano possui toda uma orientação de consumo, voltado a itens não alimentares; o que é verdade hoje em dia, mas não exclui duas realidades:
    a) Existe um grande número de vegetarianos, que talvez consumam ovos e leite, que também faz suas compras pautado na sua decisão alimentar. Não são veganos, são vegetarianos, mesmo com motivação ética;
    b) Existe mais de um estágio de veganismo. Não consumir ovos e leite é o primeiro, os demais dependem de adaptação.

    Assim, o grande diferencial entre veganos e vegetarianos em geral é:
    a) Motivação ética, cumulada com
    b) Não consumir alimentos de origem animal (e, em diversos estágios que não são denominados, o "origem animal" pode ficar mais abrangente, assim como mudar-se alimentos para produtos)

    O que quis mostrar com isso é que ovos e leite ainda são a grande diferenciação entre veganismo e vegetarianismo.

    Quanto à afirmação de alguns de que vegetarianos que comem ovos e leite não são nada além de "onívoros que se abstêm de carne", essa afirmação deve ser revista. Até porque, os contra pontos de onivorismo são biológicos e não ideológicos, que são herbivorismo e carnivorismo.

    Nesse sentido, concordo com o termo usado pela Marly Winkler da SVB ao se referir a quem come carne: creófilos, ou seja, pessoas que são afins à idéia de se alimentar com carne. Ninguém deixa de ser, biológicamente, onívoro ao escolher se alimentar exclusivamente de vegetais. Nem os veganos. Não somos herbívoros, não somos carnívoros, somos sempre onívoros com alguma opção alimentar.

    E o contraponto mais adequado de vegetarianismo seria a creofilia, jamais o onivorismo. Portanto, vegetarianos em geral são onívoros que não consomem carne, podendo ou não fazer uso de ovos, leite e mel.

    Por fim, não podemos esquecer que o termo "vegetariano" não vem de "vegetais" mas sim de vegetus (que significa vigoroso, saudável). Portanto, a ingestão de outros alimentos que não vegetais, desde que não sejam carne (porque o "vigoroso" não se alimenta diretamente de morte visível de um animal), não desqualifica a opção.

    Aceitar essa nova definição de "vegetarianismo" é um desserviço ao vegetarianismo. Essa é uma opção alimentar que trabalha em cima da hipótese de semelhança. Da nossa com os animais, da nossa dor com a deles.

    Então, porque dar força a teorias que querem ressaltar as diferenças?

    Não bastasse, não podemos deixar de considerar os aspectos históricos dessa escolha.

    Ninguém nega que diversos grupos religiosos (muitos com raízes milenares) são grandes difusores do vegetarianismo como o Bramanismo, Budismo, Jainismo, Zoroatrismo, Adventistas do Sétimo Dia, Hare Krishnas, entre outros. E o grande problema sempre foi o consumo de um corpo (tanto que o não consumo de ovos para muitos desses grupos normalmente é calcado na idéia de que poderia gerar uma vida).

    Quiçá o berço do vegetarianismo seja o oriente. Mesmo grandes pensadores ocidentais como Pitágoras (que, aliás, era lactovegetariano) podem ter bebido dessa fonte, o que se nota ao analisar os textos de orientação de conduta a seus discípulos. Rousseau, ao escrever Emílio - Da Educação, recomenda claramente a dieta vegetariana, ovolactovegetariana.
    Os escritos de Plutarco, Sêneca, Sócrates e Diógenes, além de escritores modernos como Alexander Pope, Volteire e Lamartine e um sem número de outros intelectuais sempre priorizaram o horror da idéia de se alimentar de outro corpo, de sangue. Portanto, a carne em si sempre foi o maior problema do vegetarianismo.

    O que faremos se adotarmos essa nova classificação? Desconsideraremos textos e citações desses "onívoros que não comem carne"?

    Aliás - e mudando o foco do assunto - embora eu entenda a necessidade de se estimular uma dieta vegana, essa tática exclusiva pode não ser a melhor. Hoje em dia muito se fala de veganismo. Entretanto, nota-se que a adesão ao veganismo parte normalmente de pessoas que já são vegetarianas.
    Os novos membros quase sempre se interessa pela idéia inicial de não comer um outro corpo. Aos poucos, deixar leite, ovos e mel pode ser uma opção ou uma conseqüência inevitável da premissa adotada e que pode ser estimulada. Mas isso não tem nada a ver com o conceito objetivo.

    Nota-se também uma corrente que mantém o consumo desses produtos, mas os busca em fontes mais éticas (granjas de ovos "ranch free" por exemplo, ou consomem apenas derivados dos animais dos quais cuida ou convive).

    Portanto, quem se abstém de carnes em geral e come leite ou ovos também é vegetariano (gênero).

    Veg Vida - por Renata Octaviani M.


    publicado por Maluvfx às 11:42
    link do post | comentar | favorito
     O que é? |

    mais sobre mim
    pesquisar
     
    Maio 2013
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4

    5
    6
    7
    8
    9
    11

    12
    13
    14
    16
    18

    19
    20
    21
    22
    23
    24
    25

    26
    27
    28
    29
    30
    31


    posts recentes

    Benefícios da Vitamina C

    “Vermelho e Negro”

    Cavalos e Pessoas II

    Cavalos e pessoas I

    POR QUE AS TOURADAS SÃO F...

    Ponto de Vista VITAL: “A ...

    O homem é superior aos an...

    "A transmissão das tourad...

    Touradas

    Por isso é muito difícil ...

    arquivos

    Maio 2013

    Abril 2013

    Março 2013

    Fevereiro 2013

    Janeiro 2013

    Dezembro 2012

    Novembro 2012

    Outubro 2012

    Setembro 2012

    Agosto 2012

    Julho 2012

    Junho 2012

    Maio 2012

    Abril 2012

    Março 2012

    Fevereiro 2012

    Janeiro 2012

    Dezembro 2011

    Novembro 2011

    Outubro 2011

    Setembro 2011

    Agosto 2011

    Julho 2011

    Junho 2011

    Maio 2011

    Abril 2011

    Março 2011

    Fevereiro 2011

    Janeiro 2011

    Dezembro 2010

    Novembro 2010

    Outubro 2010

    Setembro 2010

    Agosto 2010

    Julho 2010

    Junho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Setembro 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    Abril 2009

    Março 2009

    Fevereiro 2009

    Janeiro 2009

    Setembro 2008

    Agosto 2008

    Junho 2008

    Fevereiro 2008

    Dezembro 2007

    Novembro 2007

    Setembro 2007

    Junho 2007

    Maio 2007

    Abril 2007

    Maio 2006

    Dezembro 2005

    Outubro 2003

    Julho 2002

    tags

    todas as tags

    favoritos

    ANTI-TOURADAS

    links
    Fazer olhinhos
    blogs SAPO
    subscrever feeds