Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.
Domingo, 20 de Fevereiro de 2011
Uma Vida Interligada
Uma Vida Interligada: A questão não é se você consegue ou não fazer a diferença. Você está a fazer a diferença. Mas que diferença quer fazer? Cada uma das nossas escolhas do passado construiram o mundo em que vivemos agora. E cada uma das escolhas que estamos a fazer agora irão reflectir-se no mundo em que viveremos amanhã. Construiremos um mundo que reflicta os nossos valores apenas quando as nossas escolhas diárias estiverem alinhadas com esses valores.



VEGAN, A LIFE CONNECTED: For the Animals, For the Planet, For the People (Vegetarianism) - Translation and organization by: DocsPT + InfoNature.Org + A.V.P


VEGANISMO, UMA VIDA INTERLIGADA: Pelos Animais, Pelo Planeta, Pelas Pessoas (Vegetarianismo) - Tradução e organização por: DocsPT + InfoNature.Org + A.V.P.


 A Life Connected: The question isn't whether or not you can make a difference. You are making a difference. But what kind of difference are you making? What kind of difference do you want to make? Each of our choices in the past built the world we live in today. And each of our choices from this moment forward will build the world we live in tomorrow. We will build a world reflective of our values when our everyday choices are aligned with those values. Every Dollar Is A Vote: Every dollar you spend or choose not to spend is a vote. 
You voted yesterday. You'll vote today -- maybe hundreds of times. Will you vote for human rights, a clean environment and compassion for animals? If your words which plead for humanity are drowned out by the clamor of your coins, you're saying to unthinking businesses, "Yes, keep doing what you're doing... and do it in my name!" But if you make purchases, investments and life choices based on your values, you help build a better world reflective of those values. 
How to Live A Life Connected: We believe people are born with values that connect them to humanity and the rest of the world in which they live -- values of justice, kindness and compassion. 


Our task is to help each other reconnect. To live A Life Connected… 
1. Become re-aware of your values. 
2. Become aware of how your choices impact other people, the planet and animals. 
3. Align your choices to your values. http://alifeconnected.com


publicado por Maluvfx às 08:27
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Uma Vida Interligada
Uma Vida Interligada: A questão não é se você consegue ou não fazer a diferença. Você está a fazer a diferença. Mas que diferença quer fazer? Cada uma das nossas escolhas do passado construiram o mundo em que vivemos agora. E cada uma das escolhas que estamos a fazer agora irão reflectir-se no mundo em que viveremos amanhã. Construiremos um mundo que reflicta os nossos valores apenas quando as nossas escolhas diárias estiverem alinhadas com esses valores.



VEGAN, A LIFE CONNECTED: For the Animals, For the Planet, For the People (Vegetarianism) - Translation and organization by: DocsPT + InfoNature.Org + A.V.P


VEGANISMO, UMA VIDA INTERLIGADA: Pelos Animais, Pelo Planeta, Pelas Pessoas (Vegetarianismo) - Tradução e organização por: DocsPT + InfoNature.Org + A.V.P.


 A Life Connected: The question isn't whether or not you can make a difference. You are making a difference. But what kind of difference are you making? What kind of difference do you want to make? Each of our choices in the past built the world we live in today. And each of our choices from this moment forward will build the world we live in tomorrow. We will build a world reflective of our values when our everyday choices are aligned with those values. Every Dollar Is A Vote: Every dollar you spend or choose not to spend is a vote. 
You voted yesterday. You'll vote today -- maybe hundreds of times. Will you vote for human rights, a clean environment and compassion for animals? If your words which plead for humanity are drowned out by the clamor of your coins, you're saying to unthinking businesses, "Yes, keep doing what you're doing... and do it in my name!" But if you make purchases, investments and life choices based on your values, you help build a better world reflective of those values. 
How to Live A Life Connected: We believe people are born with values that connect them to humanity and the rest of the world in which they live -- values of justice, kindness and compassion. 


Our task is to help each other reconnect. To live A Life Connected… 
1. Become re-aware of your values. 
2. Become aware of how your choices impact other people, the planet and animals. 
3. Align your choices to your values. http://alifeconnected.com


publicado por Maluvfx às 08:27
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

A TOURADA, RAZÃO DA EXISTÊNCIA DO TOURO BRAVO?
Um dos argumentos frequentemente mencionados em debates sobre touradas é o da importância em manter a espécie do touro bravo. Os proprietários das ganadarias mantêm os touros nos seus terrenos, não porque tenham uma grande consciência ecológica e ambiental, mas porque daí retiram dinheiro. Muito dinheiro. No dia em que os touros deixarem de ser vendidos a 2000 euros cada (sem contar com chorudos subsídios europeus), cerca de 2600 animais por ano (DN, 2007), os proprietários das ganadarias rapidamente se esquecerão de qualquer importância ecológica ou da biodiversidade do touro bravo. É esta a principal, senão a única, verdadeira razão para a continuação das touradas no nosso país - um forte interesse económico de um pequeno grupo de pessoas. É claro que, para desculpar o indesculpável, atiram para os olhos o argumento de se querer proteger uma espécie. Mas nem o touro bravo é uma espécie, porque é sim uma raça ou subespécie, nem a extinção desta raça é irremediável e obrigatória quando as touradas acabarem. A extinção desta raça não é irremediável nem obrigatória porque nada impede a criação parques naturais, santuários ou outras soluções viáveis para a conservação destes animais. O que não pode nunca acontecer é justificarmos a crueldade para com uma animal para o poder "conservar". Cabe na cabeça de alguém que a conservação do panda passe por lhe espetar bandarilhas no dorso? Que o repovoamento do lince ibérico na Península Ibérica passe por lhe cortar as orelhas e rabo? A conservação de espécies / raças, não é argumento para continuar as touradas. É um papel que tem de ser assumido pelos portugueses e pelo Estado e não por empresas que da exploração desses animais retiram avultados lucros. Existe outro argumento frequente, que é o da conservação dos ecossistemas, mas este é ainda mais frágil. É que estamos a falar de um animal totalmente domesticado, que só existe por selecção artificial de características de interesse, que no caso do touro bravo é essencialmente a bravura. Ou seja, o touro bravo não existe no campo por estar em total equilíbrio e conjugação com a Natureza. Está lá porque os ganadeiros assim o fizeram e ali o colocaram. Isto significa que um touro bravo é, no mínimo, um elemento supérfluo na manutenção dos montados portugueses. Voltamos então ao único argumento de peso para a manutenção das touradas. Os interesses económicos. Interesses esses que vivem de um espectáculo que promove a ideia de que existe justiça e igualdade em colocar um animal num local estranho e com regras definidas pelos humanos; que coloca animais numa luta que estes não desejam mas são forçados a entrar; que vive da diabolização da imagem de um herbívoro territorial e faz disso um espectáculo de entretenimento.

É vital rejeitarmos esta visão subversiva da realidade. É preciso dizer que a tourada não é uma fatalidade e que podemos acabar com uma das formas mais indignas e desumanas de tratamento dos animais da actualidade. O caso muito recente de Viana do Castelo dá-nos força e entusiasmo. É vital agora a maioria silenciosa que se opõe às touradas mostrar o seu descontentamento, de forma pró-activa e com um único compromisso: o respeito pelos animais e pela Natureza.

Hugo Evangelista – Biólogo


publicado por Maluvfx às 08:24
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

A TOURADA, RAZÃO DA EXISTÊNCIA DO TOURO BRAVO?
Um dos argumentos frequentemente mencionados em debates sobre touradas é o da importância em manter a espécie do touro bravo. Os proprietários das ganadarias mantêm os touros nos seus terrenos, não porque tenham uma grande consciência ecológica e ambiental, mas porque daí retiram dinheiro. Muito dinheiro. No dia em que os touros deixarem de ser vendidos a 2000 euros cada (sem contar com chorudos subsídios europeus), cerca de 2600 animais por ano (DN, 2007), os proprietários das ganadarias rapidamente se esquecerão de qualquer importância ecológica ou da biodiversidade do touro bravo. É esta a principal, senão a única, verdadeira razão para a continuação das touradas no nosso país - um forte interesse económico de um pequeno grupo de pessoas. É claro que, para desculpar o indesculpável, atiram para os olhos o argumento de se querer proteger uma espécie. Mas nem o touro bravo é uma espécie, porque é sim uma raça ou subespécie, nem a extinção desta raça é irremediável e obrigatória quando as touradas acabarem. A extinção desta raça não é irremediável nem obrigatória porque nada impede a criação parques naturais, santuários ou outras soluções viáveis para a conservação destes animais. O que não pode nunca acontecer é justificarmos a crueldade para com uma animal para o poder "conservar". Cabe na cabeça de alguém que a conservação do panda passe por lhe espetar bandarilhas no dorso? Que o repovoamento do lince ibérico na Península Ibérica passe por lhe cortar as orelhas e rabo? A conservação de espécies / raças, não é argumento para continuar as touradas. É um papel que tem de ser assumido pelos portugueses e pelo Estado e não por empresas que da exploração desses animais retiram avultados lucros. Existe outro argumento frequente, que é o da conservação dos ecossistemas, mas este é ainda mais frágil. É que estamos a falar de um animal totalmente domesticado, que só existe por selecção artificial de características de interesse, que no caso do touro bravo é essencialmente a bravura. Ou seja, o touro bravo não existe no campo por estar em total equilíbrio e conjugação com a Natureza. Está lá porque os ganadeiros assim o fizeram e ali o colocaram. Isto significa que um touro bravo é, no mínimo, um elemento supérfluo na manutenção dos montados portugueses. Voltamos então ao único argumento de peso para a manutenção das touradas. Os interesses económicos. Interesses esses que vivem de um espectáculo que promove a ideia de que existe justiça e igualdade em colocar um animal num local estranho e com regras definidas pelos humanos; que coloca animais numa luta que estes não desejam mas são forçados a entrar; que vive da diabolização da imagem de um herbívoro territorial e faz disso um espectáculo de entretenimento.

É vital rejeitarmos esta visão subversiva da realidade. É preciso dizer que a tourada não é uma fatalidade e que podemos acabar com uma das formas mais indignas e desumanas de tratamento dos animais da actualidade. O caso muito recente de Viana do Castelo dá-nos força e entusiasmo. É vital agora a maioria silenciosa que se opõe às touradas mostrar o seu descontentamento, de forma pró-activa e com um único compromisso: o respeito pelos animais e pela Natureza.

Hugo Evangelista – Biólogo


publicado por Maluvfx às 08:24
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011
Alecrim

Todos sabem usar ginseng; para que serve o ginseng; as inúmeras vantagens do ginseng.
O que muita gente não saberá, por certo, é que o Alecrim faz exactamente os mesmos efeitos, com inúmeras vantagens, a começar pelas vantagens económicas:
- Um pacote de ginseng, para chá, custa cerca de 5 euros; um pacote de alecrim custa menos de um euro e rende, pelo menos, quatro ou cinco vezes mais.Tal como o ginseng, o alecrim também faz aumentar a tensão arterial (embora sejam mais frequentes os casos de taquicardia relacionados com o ginseng).

O Alecrim tem aplicações muito vastas: USA-SE para as afecções dos rins, calculoses, vómitos, indigestões, vertigens e tonturas, reumatismo, anemia, sistema imunitário, diarreia, epilepsia, vesícula, MEMÓRIA, cansaço, etc.;
É anti-séptico; usa-se, em lavagens, para problemas de pele (juntamente com outras plantas) e usa-se também como tónico capilar e, juntamente com a salva, para combater a caspa;

Tal como o ginseng, é estimulante, favorece a actividade mental (memória), tónico cardíaco, para problemas de hipotensão (pressão baixa) mas também se usa para os nervos, stress, ansiedade.
Nos melhores tratamentos para os nervos e o stress usam-se estimulantes, de manhã e calmantes, ao fim da tarde…

O uso popular consagra o ALECRIM como remédio infalível para curar anemias, assim:
Receita: colher um galho de Alecrim, juntar a um copo de água (cerca de 200 ml) e deixar ferver durante 5 a 10 minutos, em lume brando. Deixar descansar por 10 minuto, coar e beber meio cálice, todas as manhãs, em jejum, mantendo em frigorífico (geladeira).
"Dizem" que, repetindo este tratamento 5 vezes (cerca de 1 litro de chá) se consegue curar qualquer anemia, por mais rebelde que seja.

Tratamento (testado) para Tonturas e Sequelas de Derrames 
Preparar um chá com:
· Uma colher de chá de erva-doce
· Uma colher de chá de alecrim
· Três cravinhos ou cravos da Índia, sem cabeça
Tomar à noite antes de dormir.

O Alecrim pode ainda ser usado como tónico capilar e para a caspa: fazer um chá bem forte com Alecrim e Salva e juntar ao champô, na proporção de um quarto de chá para um frasco de champô. Ou então preparar uma tintura de Alecrim e juntar 10 ou 15 ml ao champô.

O Alecrim parece ter a particularidade de "sintonizar" o nosso sistema imunológico, adequando as resposta às "solicitações" do organismo, pelo que tem excelentes resultados nas doenças auto-imunes.
Nota:
Para tornar o chá de Alecrim menos desagradável pode-se juntar, sempre, um pouco de erva doce… O chá com estas duas plantas é óptimo também para combater o mau hálito, mas não aconselhável a hipertensos…


publicado por Maluvfx às 04:20
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Gripes e constipações
Para tratar gripes e constipações há uns quantos produtos caseiros, de grande utilidade.
Preparar uma infusão com:
Folha de eucalipto, ou menta (têm efeitos equivalentes); para a garganta e vias respiratórias superiores
Tomilho (antibiótico natural)
Raiz de Alteia ou Poejos (têm efeitos equivalentes); para a tosse e brônquios
Alcaçuz
Flor de Sabugueiro…
Pode-se também juntar camomila (que é boa para a febre)…
Esta infusão toma-se quente, com uma colher de mel e sumo de limão, de manhã e à noite (ou três vezes ao dia, se possível).

Também é importante fazer um reforço de vitamina C.
Em casos de dor de garganta, a infusão, com o sumo de limão e o mel, faz desaparecer a dor. Porém, se a dor regressar passado pouco tempo, pode-se tomar uma colher de chá de mel com propólis (mistura que se vende até em supermercados), que faz desaparecer a dor e ajuda a curar…


A Tintura de Cravinho também é muito eficiente para curar a dor de garganta

Há quem diga que consegue curar a gripe com apenas uma toma de leite quente com mel e aguardente, tomado à noite; outros dizem preferir, para obter o mesmo efeito, ferver um molho de agriões e beber a totalidade do caldo duma só vez…

Também existem preparados (principalmente em gotas), nas ervanárias, com os quais se podem obter excelentes resultados, na tosse, na febre e na dor de garganta… desde que repetindo as tomas sempre que os sintomas (dor ou tosse) regressem…
Não indico nomes ou marcas, porque este blog é apenas de remédios caseiros…


publicado por Maluvfx às 04:14
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Dicas Para Viver Melhor
01- Um copo de sumo (suco) de laranja, diariamente para aumentar o ferro, repor a vitamina C e reduzir, em 30%, o risco de cancro (câncer) nos pulmões.


02- Polvilhar o café com um pouco de canela (mantém baixo o colesterol e estáveis os níveis de açúcar no sangue).

03- Trocar o pão comum, de farinha peneirada, pelo pão integral 
O pão integral tem 4 vezes mais fibra, 3 vezes mais zinco e quase 2 vezes mais ferro do que o pão branco. Logo, evita os problemas de pele, a diabetes e a anemia.

04- Mastigar melhor os vegetais.. 
Aumenta a quantidade de substâncias anticancerígenos absorvidas pelo corpo. Mastigar liberta sinigrina. E quanto menos se cozinham os vegetais, melhor efeito preventivo têm.

05- Fazer a alimentação diária coloridas, como o arco-íris. 
Comer, DIARIAMENTE, uma variedade de vermelho, laranja, amarelo, verde, roxo e branco, em frutas e vegetais, fornece uma melhor mistura de antioxidantes, vitaminas e minerais. Se conseguir evitar as incompatibilidades, numa mesma refeição, melhor será.

06- Comer macarronada ou qualquer outro prato com molho de tomate. 
O Licopeno, um antioxidante dos tomates, pode inibir e até reverter o crescimento dos tumores; acresce que é melhor absorvido quando se usa o molho de tomate.

07- Limpar bem a escova de dentes e substituí-la regularmente. 
E Separar as escovas de dentes, sobretudo se há alguém doente. As escovas podem espalhar gripes, constipações (resfriados) e outros germes.

08 - Realizar actividades que estimulem a mente e fortaleçam a memória... 
Consistem em fazer alguns testes ou quebra-cabeças, palavras-cruzadas, aprender um idioma, arranjar uma nova “ocupação de tempos livres” aprendendo algo diferente e novo... 
Para treinar e melhorar a memória aconselha-se ler um livro (ou qualquer texto) e memorizar parágrafos; escrever algumas notas, tomar apontamentos, estudar (p.ex.: novas técnicas para as novas actividades), aprender, são outros tantos hábitos que desenvolvem o intelecto.... a sua mente agradece e os seus amigos também, pois é sempre mais agradável e interessante conversar com alguém que tem assunto.

09 - Usar fio dental e elixir. 
Usar fio dental e elixir pode acrescentar até seis anos a sua longevidade, porque remove as bactérias que atacam os dentes e provocam outras doenças que fragilizam a saúde.

10 - Não mastigar pastilha elástica (chicletes) 
Os resultado duma pesquisa revelaram que as pessoas que mastigam pastilha elástica (chicletes) têm mais probabilidades de sofrer de arteriosclerose, pois têm os vasos sanguíneos mais estreitos, o que pode provocar (e favorece) um ataque do coração. 

(soube deste facto há mais de 20 anos, numa Farmácia nas Caldas da Rainha. Entrei para comprar umas pastilhas com flúor que, segundo a publicidade, usadas após as refeições, favoreciam a saúde da boca. O farmacêutico disse-me que não vendia pastilhas de espécie nenhuma porque o hábito de mastigar pastilhas mata as pessoas. Explicou que há sempre uma quantidade, mesmo que ínfima, de borracha que passa para a corrente sanguínea, que se vai acumulando, contribuindo para “entupir” as veias e provocar AVCs)

11 - Rir. 

Uma boa gargalhada é um pequeno exercício físico: 100 a 200 gargalhadas equivalem a 10 minutos de corrida. 
Baixa o estresse e acorda células naturais de defesa e os anticorpos.

13- Não descascar a fruta antecipadamente. 
Os vegetais ou frutas, sempre frescos, devem ser cortados e descascados na hora de serem consumidos. Isso aumenta os níveis de nutrientes contra o cancro (câncer). Sumos (sucos) de fruta têm que ser tomados assim que são preparados. 

Bom, mesmo, seria colher e comer de imediato... Mas isso é só para alguns “previlegiados”

14- Desfrutar de uma chávena (xícara) de chá. 

O chá comum (chá preto) contém menos níveis de antioxidantes do que o chá verde, e beber só uma chávena (xícara) desta infusão, diáriamente, diminui o risco de doenças coronárias. Estudos Científicos concluíram que beber chá prolonga a sobrevida depois de ataques ao coração.

16- Ter um animal de estimação. 

As pessoas que não têm animais domésticos sofrem mais de estresse e visitam mais o médico, dizem os cientistas da Cambridge University. Os animais domésticos contribuem para o optimismo, o bom humor, a paciência, a tranquilidade e isso melhora o estado de saúde e regula a pressão do sangue. 

Os cães são os melhores “companheiros”, mas até com um peixinho dourado se podem obter bons resultados.

17- Colocar tomate e/ou verdura fresca nas sanduíches. 

O Consumo de tomate baixa o risco de doença coronária em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School; outras vantagens são conseguidas atráves de verduras frescas.

18- Reorganizar o frigorífico (geladeira) . 

As verduras, se deixadas em qualquer lugar do frigorífico (geladeira) perdem nutrientes, porque a luz artificial do equipamento destrói os flavonóides que todos os vegetais têm e que combatem o cancro (câncer). Por isso, é melhor usar aquela caixa própria, situada bem em baixo, ou guardar numa caixa fechada e opaca (não transparente).

19- Comer com o passarinho. 

Coma a comida dos passarinhos. As sementes de girassol e as sementes de sésamo são bons nutrientes e antioxidantes. Comer nozes entre as refeições reduz o risco de diabetes.

20- Adoptar a regra dos 80%: 

Se já passou dos 40, se tem problemas de excesso de peso e necessita de emagrecer, se praticava algum desporto ou actividade física que abandonou ou reduziu, adopte a regra dos 80%: Coma menos 20% do que costumava comer.

Em todos os casos citados, há redução do consumo de calorias (ou há necessidade de reduzir as calorias) e, por isso, há que ajustar os hábitos alimentares.

Esta regra evita transtornos gastrointestinais, prolonga a vida e reduz o risco de diabetes e ataques de coração.

21 - Uma banana... 
" Pesquisa da Universidade de Bekeley".

A banana previne a anemia, a tensão arterial alta, melhora a capacidade mental, cura ressacas, alivia azia, acalma o sistema nervoso, alivia TPM, reduz risco de enfarte, etc. 

22 – Comer (pelo menos) uma maçã por dia... 

O provérbio Inglês diz: "eat an aple every day to keep the doctor away"… 

Traduzindo: Comer uma maçã diariamente para manter o médico afastado (os médicos não gostam disto) .

Na verdade a maçã (reineta) é um dos alimentos mais conhecidos para preservar a saúde. 

Cada 100 gramas de maçã fornecem cerca de 58 Kcal.

Esta maçã contém quantidades razoáveis de fibras e vitaminas A, B1, B2, C e E, de sais minerais, como cálcio, fósforo, ferro e potássio.

O teor de água e vitamina C que a maçã tem, torna-a um bom alimento para as crianças, pois, além de nutrir, é um excelente hidratante. É de fácil digestão e aconselha-se consumi-la ao natural e com casca para aproveitar melhor todas as vitaminas. 

Portanto, é boa para a vista, para a pele, para a anemia, para a memória, etc. 

Não esquecer que o sumo de maça com laranja é um excelente preventivo das viroses e gripes.


23- Finalmente, um mix de pequenas dicas para melhorar a qualidade de vida: 


- comer chocolate. 

Duas barras por semana aumentam a longevidade. O chocolate amargo é fonte de ferro, magnésio e potássio.. e excelente antioxidante.

- pensar positivamente . 

As pessoas optimistas têm mais saúde, gozam de maior bem-estar e podem viver até 12 anos mais que os pessimistas, que, além disso, adoecem mais facilmente: são mais vulneráveis a gripes e constipações (resfriados), p. Ex. 

- Dê picante à sua vida...


Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh revelou que a capsaicina, o composto que torna as malaguetas picantes, combate activamente o cancro do pâncreas, levando as células cancerosas à auto-destruíção.

Num estudo separado do Centro Oncológico M D. Anderson, da Universidade do Texas, descobriu-se que a curcumina, que se encontra no açafrão-das-índias e em muitos pós de caril, bloqueia uma via de passagem biológica necessária ao desenvolvimento dos melanomas e outros cancros. Já se sabia que a curcumina tinha propriedades anti-oxidantes e anti-inflamatórias; 

Esta nova descoberta também pode ajudar a explicar porque é que a Índia regista dez vezes menos casos de cancros do cólon, mama, próstata e pulmões do que o país que em todo o Mundo gasta mais dinheiro em medicamentos: os Estados Unidos.

O piripiri, tomado de manhã em jejum, engolido inteiro, com água e, de preferência, também um dente de alho, não mastigado, são desinfectantes poderosos.
(conheci quem usava este método (engolir uma malagueta de piri-piri em jejum) para evitar todo o tipo de parasitas e maleitas intestinais)


Aprenda estes pequenos truques e transforme-os em (bons) hábitos. 

É exactamente o que dizia Sêneca:

'Escolha a melhor forma de viver e o costume a tornará agradável'! 

"Crie bons hábitos e torne-se escravo deles, porque só tem a ganhar com isso".

tags:

publicado por Maluvfx às 04:07
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Tratamentos caseiros para Bronquite
Chá com mel alho e limão:

Coloque meio limão e 2 dentes de alho picados em 150 ml (uma chávena de chá) de água e ponha ao lume. Deixe ferver 2 ou 3 minutos. Adoce com mel e dê uma colher de sopa, de hora a hora, ou quando houver crises.


Beterraba e açúcar mascavado:

Descascar a beterraba e cortar em rodelas. Colocar, num frasco ou tijela, uma camada de rodelas de beterraba e cobrir com uma camada de açúcar mascavado; e assim sucessivamente até esgotar a beterraba. O xarope fica pronto em poucas horas. Dar uma colher de sopa (ou de chá conforme a idade) sempre que haja crises, ou de hora a hora.


Não esqueça o xarope de casca de banana cuja receita encontraAQUI

Também tem o xarope de laranja

E não esqueça o Própolis


Nota: nos casos mais graves pode ser necessário fazer vários tratamentos ao mesmo tempo, alternando as tomas de modo a tomar algum "remédio" sempre que há crises e assim permitir superá-las. 


Cuidar da alimentação:

Evitar os amidos.

A banana ajuda a curar

frutas e verduras cruas não podem faltar.

Há alguns chás que ajudam muito na cura.

Substitua o leite de vaca por leite de soja


Um testemunho:

Minha filha tem 1 ano e 06 meses e já teve 03 crises graves de bronquite sendo que, em duas, ficou internada... 

Como a bronquite é de origem alérgica, o principal motivo/alergia que constatamos foi o LEITE DE VACA, não importa como é comercializado (mas o UHT é pior e faz mais mal) ... e todos os seus derivados, bolacha, bolo, queijos, etc... O leite de soja é bem mais caro, mas tenho notado melhora...



Fonte


publicado por Maluvfx às 04:04
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2011
Vida Univeral pede ajuda em abaixo-assinado urgente

Da Alemanha, a ativista Janette Wood do grupo Vida Universal, co-irmão da Vanguarda Abolicionista, relata que uma rodovia será constuída bem no meio da Terra da Paz, fazenda vegana mantida pelo grupo. Animais silvestres e domésticos abrigados pelo local perderão seu refúgio. Solicita-se assinatura no formulário publicado em www.gabriele-stiftung.de - em Espanhol, ou em www.gabriele-stiftung.de/cms - em Inglês. A primeira lista de assinaturas será entregue ainda esta semana.
via Vanguarda Abolicionista


publicado por Maluvfx às 18:31
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011
Alimentação Vegetariana
Irina Maia – Bióloga e Vegetariana


A alimentação vegetariana tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos, apesar de continuar a ser minoritária entre nós. Aqui são apresentados argumentos de saúde, ambientais e económicos a favor do vegetarianismo, sendo a autora Bióloga e Vegetariana.

O vegetarianismo não é uma moda recente. Ao longo da história da humanidade houve pequenos grupos e povos inteiros, que por razões religiosas, económicas, culturais ou ambientais, seguiram uma dieta exclusivamente ou predominantemente vegetariana.
Moda recente é o destaque que os produtos de origem animal passaram a ter na nossa alimentação. Basta falarmos com os nossos pais e avós, para rapidamente percebermos que ainda há poucas décadas atrás, a carne e o peixe eram alimentos consumidos excepcionalmente em dias de festa e que o leite nem sequer fazia parte da sua dieta.
Uma vez que eram considerados “alimentos dos ricos”, assim que a melhoria nas condições de vida nos países desenvolvidos facilitou a acesso de mais pessoas a estes produtos, o seu consumo tornou-se generalizado e exagerado. Mas estes alimentos deveriam ter continuado a ser consumidos excepcionalmente, pois o seu consumo regular não é necessário à saúde e pelo contrário é causador de inúmeras doenças. 
Perante o cenário actual de uma população obesa e doente, assistimos agora a um esforço das autoridades médicas, de educação da população para que readquira hábitos mais saudáveis de alimentação, com redução dos produtos de origem animal e com predomínio de produtos de origem vegetal.
Muitas pessoas seguem esse conselho até ao fim, tornando-se vegetarianos e deixando pura e simplesmente de comer animais ou produtos derivados de animais.
Apesar da dieta vegetariana ser cada vez mais tema de capa de revista, a maior parte das pessoas ainda encara o vegetarianismo com desconfiança. Consideram esta dieta anti-natural e receiam que ao retirarem a carne do seu menu ficarão sub-nutridos.
Os milhões de vegetarianos que vivem e viveram ao longo da história da humanidade são a prova viva de que é possível viver só de plantas. Mas se dúvidas existiam sobre se essa vida seria saudável, inúmeros estudos científicos recentes demonstraram que não só os vegetarianos não são mais doentes, como em média são mais saudáveis e vivem mais tempo do que aqueles que comem produtos animais. 
A American Dietetic Association, publicou um artigo de revisão de todos os conhecimentos actuais sobre dieta vegetariana e concluiu que "dietas vegetarianas bem planeadas são saudáveis e nutricionalmente adequadas, sendo bastante benéficas na prevenção e tratamento de diversas doenças".
Mas como pode isso ser? Afinal de contas somos omnívoros!
É verdade, somos omnívoros. Mas o que significa isso exactamente?
Os nossos antepassados começaram por ser frugívoros (comiam apenas frutos), depois evoluíram para omnívoros, alargando a sua dieta a insectos e pequenos mamíferos e mais tarde tornaram-se pescadores e caçadores, passando a incluir no seu menu a carne de diversos animais. No entanto, durante a maior parte desse percurso evolutivo, os nossos antepassados basearam a sua dieta em plantas, sendo os produtos de origem animal um complemento da sua alimentação de onde retiravam calorias e proteínas extra.
Há quem atribua o desenvolvimento da nossa inteligência à ingestão de carne, mas foi o aumento progressivo dos cérebros dos nossos antepassados que criou a necessidade de ingestão de mais proteínas e gorduras, que a carne forneceu em abundância.
Milhões de anos depois, o ser humano inventou a agricultura e passou a produzir inúmeras variedades de cereais, leguminosas, oleaginosas, hortícolas e frutos, capazes de suprir as suas necessidades nutricionais e energéticas, de tal forma que hoje em dia, na maior parte do planeta, o ser humano já não precisa de comer carne para viver e ser saudável. 
Ao contrário do que comummente se pensa, ser omnívoro não implica que se tenha de comer de tudo para se sobreviver, mas sim que se pode sobreviver com um leque variado de opções alimentares. Um omnívoro consegue viver só de carne ou só de plantas, se apenas tiver disponível uma dessas opções para se alimentar. O facto de termos inventado a agricultura, dá uma nova dimensão ao facto de sermos omnívoros, pois oferece-nos a liberdade de escolha dos alimentos.
E porque é que devemos escolher comer plantas em vez de animais?
Se no passado todos os produtos de origem animal eram produzidos de modo tradicional e extensivo, com aproveitamento de solos e paisagens não-aptas para a agricultura, hoje em dia a grande maioria desses produtos são produzidos industrialmente, com enorme desperdício de recursos naturais e com graves consequências ambientais e sociais.
Além das questões dos direitos e do bem-estar dos animais, que cada vez mais devem ser debatidas e consideradas na forma como produzimos os nossos alimentos, as questões relativas ao impacto ambiental da produção animal devem levar-nos a questionar os nossos hábitos, principalmente se nos consideramos ecologistas e pretendemos reduzir a nossa pegada ecológica no planeta.
“É ecologista? Então porque ainda come carne?” É a questão provocadora que tem gerado acesos debates entre aqueles que se consideram ecologistas.
Há aqueles que, perante os dados que apontam a produção animal como um dos maiores problemas ecológicos dos nossos dias, se tornaram vegetarianos para reduzirem o seu impacto ambiental no planeta e há aqueles que, achando que a ingestão de produtos animais faz parte da nossa ecologia, não pretendem mudar os seus hábitos alimentares, embora concordem que a produção industrial destes produtos é anti-ecológica. 
Eis alguns dados perturbantes:
- Nos Estados Unidos, mais de metade de toda a água consumida é gasta na produção animal e outra estimativa aponta para que perto de 85% da água consumida no planeta seja gasta na produção animal. Para se produzir 1kg de batatas são necessários cerca de 50 litros de água e para se produzir 1 kg de trigo são necessários cerca de 42 litros, no entanto para se produzir 1kg de carne de vaca são necessários 43.000 litros de água!
- Os dejectos dos animais, que antes eram naturalmente integrados novamente nos solos, fertilizando-os, são agora produzidos em tamanha quantidade, que se tornaram um dos maiores problemas de poluição no mundo, contaminando de forma severa os solos e as águas.
- A criação de gado e a produção agrícola intensiva para alimentação desse gado, estão entre as principais causas de desertificação e de desflorestação do planeta.
Dois terços dos terrenos agrícolas são dedicados a pastagens e culturas para alimentar o gado. Estima-se que por cada quilo de carne que é produzido se percam 77 quilos de solo fértil e que 85% da erosão dos solos no mundo está associada a culturas destinadas à alimentação do gado e à produção de pastagens.
- Na actualidade, existe suficiente solo fértil, energia e água para alimentar mais do dobro da população humana existente. No entanto, entre as questões políticas e económicas que impedem milhões de pessoas de aceder aos alimentos produzidos, está também o facto de que metade dos cereais produzidos no mundo destina-se a alimentar animais para consumo em países desenvolvidos, em vez de servir de alimento aos seres humanos que passam fome em países sub-desenvolvidos.
- São necessários cerca de 7 kg de cereais e soja, para produzir 1 kg de carne nos Estados Unidos. Bastaria que os norte-americanos reduzissem o seu consumo de carne em 10%, para que mais 100.000.000 pessoas pudessem ser alimentadas com os cereais assim poupados. Foi demonstrado que se toda a população mundial fosse vegetariana, tudo aquilo que se dispende na produção animal poderia alimentar 10 biliões de pessoas, ou seja, mais do que a população humana que se prevê existir em 2050.
Devido à grande diversidade de ambientes que o ser humano ocupa, nem sempre este dispõe de terrenos férteis para agricultura ou de diversidade alimentar suficiente para poder alimentar-se exclusivamente de plantas e é preciso tomar isso em consideração, se se não quiser cair em fundamentalismos. Os animais herbívoros são capazes de transformar ervas, sem valor alimentar para o ser humano, em proteína e gordura de alto valor nutritivo e calórico e a sua importância na alimentação das pessoas que habitam regiões menos férteis e inaptas para a agricultura, não deve ser ignorada. No entanto, a produção industrial de animais para consumo, que nada tem que ver com o aproveitamento de recursos e muito pelo contrário é um desperdício de recursos, não deve de forma alguma ser colocada ao mesmo nível da produção extensiva e ao ar livre de produtos de origem animal. 
Poucas pessoas se podem gabar de apenas consumirem produtos animais de origem biológica e extensiva. A maioria das pessoas, principalmente as que vivem em ambiente urbano nos países mais desenvolvidos, mesmo que ocasionalmente optem por comprar estes produtos, não deixam de consumir maioritariamente os de origem industrial, apoiando assim activamente este sistema de produção animal, com todas as consequências que ele acarreta para os animais, para o ambiente e para a humanidade. Estas pessoas, que são milhões em todo o planeta, deveriam interrogar-se mais sobre as opções que tomam na hora de encher o prato e pensar em como o gesto simples de trocar o bife por feijão ou lentilhas pode ajudar a salvar o mundo.

Bibliografia:
"So You're an Environmentalist; Why Are You Still Eating Meat?", Jim Motavalli, E Magazine, January 3, 2002 (www.alternet.org/story/12162)
"Meat-eating environmentalist? How can that be?", Lisa Rogers, Toronto Vegetarian Association (www.veg.ca/lifelines/marapr/meat)
"Why environmentalists aren’t vegetarian", David Pye, VSUK Trustee, 35th World Vegetarian Congress (www.ivu.org/congress/2002/texts/david2.hmtl)
"A paleontological perspective on the evolution of human diet", Peter Ungar and Mark Teaford (www.cast.uark.edu/local/icaes/conferences/wburg/posters/pungar/satalk)
"Fruits of the Past", Colin Spencer (www.viva.org.uk/guides/fruitsofthepast)
"Our Food Our World – The Realities of an Animal-Based Diet", EarthSave Foundation, Santa Cruz, 1992
"Diet for a Small Planet", Frances Moore, Lappe Ballantine Books, 20th Annv Edition, 1985
"The Food Revolution: How Your Diet Can Help Save Your Life and Our World", John Robbins, Conari Press, 2001
"Diet for a New America: How Your Food Choices Affect Your Health, Happiness and the Future of Life on Earth", John Robbins, H.J. Kramer, Reprint edition, 1998 


Fonte


publicado por Maluvfx às 10:07
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Benefícios da Vitamina C

“Vermelho e Negro”

Cavalos e Pessoas II

Cavalos e pessoas I

POR QUE AS TOURADAS SÃO F...

Ponto de Vista VITAL: “A ...

O homem é superior aos an...

"A transmissão das tourad...

Touradas

Por isso é muito difícil ...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds