Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Sexta-feira, 9 de Abril de 2010
Chubby Vegan



Chubby Vegan é um site excelente que eu sigo há muito tempo.
A dona do site,  Naa Veggie, tem 18 anos, mora em São Paulo e é apaixonada em culinária.

Resolvi que queria fazer um site para poder dividir algumas receitas e experiências com todos aqueles que tem curiosidade, vontade e interesse neste estilo de vida. E deixo aqui um “cardápio” com algumas preparações veganas que vendo para quem tiver vontade de experimentar!



No site também há um pouco sobre sustentabilidade e como preservar o planeta em que moramos.
Espero que gostem e acompanhem a minha jornada!
Vale muito a pena visitar um site lindo, de uma menina linda e dedicada.
Parabéns Naa!!!


Receitas excelentes aos olhos e ao paladar!
Sushi de AbacateCupcakesPara as crianças comerem..Tiras de cenoura com Molho de TomateTabuleCookies de Chocolate veganosYakissobaChurrasco, e agora?Massa de PanquecaFusilli com molho de tomate cereja e azeitonas pretasMovimento pela Consiência Veg e Soja "xadrez"Bolo de chocolate
Faça uma visita.


Ah e tem também uma lista de Comidas Veganas que estão à venda.
Todas as preparações são 100% vegetais, ou seja, não contém nenhum ingrediente de origem animal, como: carnes, ovos, leite, mel, etc. Mas, para que o atendimento seja feito com tranquilidade e carinho há a necessidade que a encomenda seja feita com antecedência (no mínimo 3 dias). Para eventos, entrar em contato o quanto antes possível.
As entregas são realizadas no metrô Santa Cecília 
(linha vermelha – sentido Barra Funda).Ps: Alguns produtos podem ser enviados por correio, por sedex 10, neste caso consultar antes.



Venha conferir!


publicado por Maluvfx às 15:47
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Terça-feira, 6 de Abril de 2010
Paul McCartney libera somente comida vegetariana para funcionários durante turnê
Os cantores Paul McCartney e Leona Lewis: carne banida para o staff de suas turnês
Qualquer refeição que inclua carne está proibida de ser consumida pelos funcionários de Paul McCartney durante sua nova turnê. É o que revelou o jornal inglês "The Sunday Express".
"Up and Coming" passará pelos Estados Unidos, Europa e América do Sul -- inclusive o Brasil -- e uma das exigências do cantor é que somente refeições vegetarianas fossem servidas aos funcionários.
"Serviremos 480 tipos de refeições à base de vegetais", disse o assessor de imprensa de McCartney.
Além dele, a cantora Leona Lewis também baniu as carnes da equipe que a acompanhará pela nova turnê que começará em maio.
Imaginem só que delícia que deverão ser essas refeições! Sorte do staff!

Vida Vegetariana


publicado por Maluvfx às 23:11
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sexta-feira, 2 de Abril de 2010
Peixe na Semana Santa: questões ambientais e éticas ignoradas pela sociedade e pela mídia

Na Semana Santa, a celebração da morte e ressurreição de Jesus divide o espaço com o boom do comércio e consumo de carne de peixes. O feriadão em questão, em especial a Sexta-Feira Santa, é a época em que mais se comercializa e se consome esse tipo de carne no ano. As feiras, peixarias e supermercados de todo o Brasil lotam-se com milhões e milhões de peixes e uma multidão os compra para comê-los. A sociedade curte muito e a mídia incentiva, mas, aos olhos da natureza e da ética do respeito à vida animal, tais comportamentos se fazem perigosos e condenáveis.


A imprensa que fomenta a morte dos peixes
A imprensa, alienando a população de todos os problemas éticos e ambientais causados pela pesca, mostra com satisfação a prosperidade temporária dos vendedores de peixe (morto), ignorando e/ou omitindo completamente que é essa mesma fartura que vem causando um dramático declínio na população de grande parte das espécies “pescáveis”, se não todas, em todos os mares e oceanos do planeta.
As notícias sobre queda e extinção local de muitas espécies de peixes multiplicam-se, mas, de forma quase irônica, as relacionadas ao comércio e consumo de “pescado”, sempre acríticas, ganham destaque, muitas vezes nos mesmíssimos jornais, telejornais ou sites, durante o feriado cristão. Notas sobre preço, disponibilidade e demanda e receitas culinárias imperam nos dias anteriores à Sexta-Feira Santa, dia em que a carne vermelha é vedada da mesa dos cristãos – por motivos meramente religiosos, nada relacionados com ética, compaixão ou não-violência.
E os fatos de que os peixes agonizam muito em asfixia depois de retirados da água e poderiam ter suas vidas poupadas e respeitadas graças à existência do vegetarianismo simplesmente inexistem perante o olhar dessa mídia.
A crise ambiental que a Sexta Santa ajuda a piorar
Com todo esse estímulo da TV, dos jornais e dos portais online e embalado pela tradição, o povo se esbalda com a carne aquática no feriado. Ignora-se completamente que o costume cristão vem ajudando muito, para não dizer fundamentalmente, para a já citada crise populacional dos peixes nas vastas águas da Terra. Para se ter uma ideia dessa que se mostra como uma calamidade ecológica, alguns dados:

- A pesca em grande escala está ameaçando nada menos que 75% da população de peixes do mundo, segundo estudo da WWF de 2008
- Na faixa territorial oceânica brasileira, 80% das espécies mais procuradas por pescadores estão ameaçadas de extinção por causa da sobrepesca e da pesca por redes de arrasto
- 80% dos bancos de pesca mundiais estão em declínio ou esgotados
- A pesca hoje está num ritmo duas a três vezes superior à capacidade de regeneração das populações aquáticas das águas do planeta. Em tal ritmo, todas as espécies “pescáveis” terão desaparecido em 2050
- A população de peixes está diminuindo consideravelmente em diversos locais do mundo onde é pescada. A população de atum-azul diminuiu 10% em relação a meados do século 20 no Oceano Atlântico e no Mar Mediterrâneo. Na costa da Escandinávia, já foi extinta. Nas fazendas de aquicultura da Europa, caiu 25% em apenas um ano
- Pesca e pecuária estão interligadas: rações preparadas a partir de peixes representam 37% do total de peixes retirados anualmente dos oceanos; 90% dessa porcentagem são trans-formados em óleo e farinha de peixe. Dessa farinha e óleo, 46% são utilizados como alimento na aquicultura de peixes e outros 46% são destinados para ração da pecuária suína e aviária
- Das 30 espécies de tubarões pelágicos, que vivem em alto-mar, 11 correm em risco de extinção por causa da pesca que captura ora tubarões inteiros, ora suas barbatanas (nesse caso os tubarões são abandonados à morte depois de mutilados)
- A pesca profunda com redes de arrasto é capaz de levar embora, junto com os animais "pescáveis", até 4 toneladas de corais, o que vem contribuindo para a ameaça mundial que os recifes de coral estão sofrendo

Sofrimento dos peixes e ética
Também merece ser considerado o sofrimento desses animais quando são içados da água. Basta ver a força e o frenesi com que o peixe se debate depois de capturado, mais o movimento de sua boca quando já perdeu suas forças. Sua agonia é algo escancarado, visível a todos, mas é tratada com muita naturalidade e insensibilidade pelo pescador e totalmente ignorada por quem come esses bichos.
Mas felizmente há como evitar causar esse sofrimento intenso: a existência do vegetarianismo, com sua cada vez mais comprovada (aqui há um exemplo) sustentabilidade nutricional, torna o consumo de carne de peixe totalmente dispensável e nos permite respeitar o direito à vida dos peixes e evitar que eles sofram em nossas mãos. Aliás, todos os animais, como seres sencientes (exceto poríferos), têm o direito à vida e ao respeito ao seu consciente interesse de viver, e sua morte para consumo alimentar pode ser evitada com a adoção da alimentação vegetariana.

Mas tudo isso não é nada perante a imprensa e a sociedade, que desconhecem esses direitos e a capacidade dos peixes de sofrer e continuam cegamente comendo suas carnes. Promovem, sem nenhuma preocupação, a agonia tanto senciente quanto ecológica desses bichos. O vegetarianismo não é reconhecido pelos veículos de comunicação nem pela maioria dos cristãos como meio de se fazer uma Semana Santa iluminada pelo respeito e compaixão à vida – pelo contrário, levam adiante a crença tácita de que esses animais não são dignos de ter suas vidas preservadas e recusam-se a incluí-los em sua ética de respeito ao outro. Aliás, no feriadão o vegetarianismo e os pratos livres de animais praticamente deixam de existir na mídia.

Consideração final
A alienação ambiental, a ética seletiva e o desamor perante formas sensíveis de vida são velhos costumes na semana santificada por uma religião que ironicamente prega a caridade e o amor ao próximo. Nesta época são praxe os pecados contra a vida e a natureza. E a cristandade, apoiada pela tradição e pela comunicação de massa, caminha tornando a biosfera cada vez mais desequilibrada e escassa de fauna e causando sofrimento e morte despreocupadamente a bilhões de animais. Enfim, tornando o mundo pior.
A você que leu este texto, desejo boa Semana Santa e que pense na vida dos peixes.

Arauto da Consciência
por Robson Fernando
Arauto da Consciência


publicado por Maluvfx às 20:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

Tu come o que?


via Desobediência Vegana
de VeganPelotas


publicado por Maluvfx às 18:33
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Domingo, 28 de Março de 2010
Ser Vegetariano
Clique na imagem para aumentar
Fonte


publicado por Maluvfx às 19:50
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sábado, 20 de Março de 2010
HOJE Dia Mundial Sem Carne


O Dia Mundial sem Carne é um evento internacional, promovido pela FARM (Farm Animal Reform Movement), e seu objetivo é mostrar para a população em geral que é possível viver de forma saudável e prazerosa sem fazer uso de alimentos de origem animal. E que esta opção oferece inúmeras vantagens, tanto para o indivíduo quanto para o planeta. 
Farm

Veja:

Saúde
Quem não come carne corre menos riscos de sofrer distúrbios do coração, de contrair câncer (especialmente de cólon e do intestino) e de enfrentar problemas como obesidade, hipertensão e diabetes. E também fica livre das doenças diretamente relacionadas ao consumo da carne, tais como a salmonela, a toxoplasmose, a gripe do frango e a doença da vaca louca, que já fizeram milhares de vítimas no mundo todo.

Meio ambiente
Florestas inteiras são devastadas para darem lugar a pastos. A emissão de gás metano, expelido pelo gado bovino, é uma das principais causas de poluição do ar e da destruição da camada de ozônio. Além disso, a indústria da carne é a maior poluidora das águas e destruidora do solo. Essa devastação pode comprometer de maneira irreversível a sobrevivência das gerações futuras!

Fome mundial
A maior parte dos grãos e da soja produzidos hoje no planeta destina-se à produção de rações utilizadas na engorda dos animais de corte. Se estes grãos fossem usados diretamente na alimentação humana, haveria comida mais do que suficiente para todas pessoas do mundo. Parece utopia, mas não é: acabar com a fome é possível!



Respeito aos animais
Porcos, vacas, galinhas, perus, peixes, coelhos, cabritos... Todos estes animais, destinados majoritariamente ao abate, são sensíveis e inteligentes. Estudos científicos recentes comprovam: eles experimentam emoções como o medo e a angústia e sentem dor exatamente como nós, seres humanos. Ainda assim, todos os anos, a indústria da carne submete bilhões de animais a maus tratos, confinamento, manejo brutal e morte cruel. Será que isso está certo?


[Error: Irreparable invalid markup ('<a [...] www.meatout.org>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div class="separator" style="clear: both; margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px; text-align: center;"><span class="Apple-style-span" style="clear: left; float: left; font-size: small; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;"><img border="0" src="http://1.bp.blogspot.com/_1NG8bdbP2xE/S5voXTYK1VI/AAAAAAAAA68/ovmpRmE-0jQ/s320/diamundialsemcarne.jpg" /></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><br /></div><div align="left" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; font-weight: bold; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;">O Dia Mundial sem Carne é um evento internacional, promovido pela </span><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><b>FARM</b></span><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"> (<i><a href="http://www.farmusa.org/">Farm Animal Reform Movement</a></i>), e seu objetivo é mostrar para a população em geral que é possível viver de forma saudável e prazerosa sem fazer uso de alimentos de origem animal. E que esta opção oferece inúmeras vantagens, tanto para o indivíduo quanto para o planeta. </span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="color: black; font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; font-weight: bold; line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><img alt="Farm" height="51" src="http://www.farmusa.org/Banners/BNRFARM(234x60).jpg" width="200" /></span></span></span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="color: black; font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; font-weight: bold; line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><img height="51" src="http://www.farmusa.org/Banners/MOJoin234X60.gif" width="200" /></span></span></span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="color: black; font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; font-weight: bold; line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444; font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;">Veja:</span></span></span></span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444; font-family: Georgia, serif;"><span class="Apple-style-span" style="font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><strong><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Saúde</span></span></strong><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br />Quem não come carne corre menos riscos de sofrer distúrbios do coração, de contrair câncer (especialmente de cólon e do intestino) e de enfrentar problemas como obesidade, hipertensão e diabetes. E também fica livre das doenças diretamente relacionadas ao consumo da carne, tais como a salmonela, a toxoplasmose, a gripe do frango e a doença da vaca louca, que já fizeram milhares de vítimas no mundo todo.</span></span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span><strong><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Meio ambiente</span></span></strong><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br />Florestas inteiras são devastadas para darem lugar a pastos. A emissão de gás metano, expelido pelo gado bovino, é uma das principais causas de poluição do ar e da destruição da camada de ozônio. Além disso, a indústria da carne é a maior poluidora das águas e destruidora do solo. Essa devastação pode comprometer de maneira irreversível a sobrevivência das gerações futuras!</span></span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span><strong><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Fome mundial</span></span></strong><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br />A maior parte dos grãos e da soja produzidos hoje no planeta destina-se à produção de rações utilizadas na engorda dos animais de corte. Se estes grãos fossem usados diretamente na alimentação humana, haveria comida mais do que suficiente para todas pessoas do mundo. Parece utopia, mas não é: acabar com a fome é possível!</span></span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span></span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><a href="http://2.bp.blogspot.com/_1NG8bdbP2xE/S5wmHVcmvJI/AAAAAAAAA7U/_GVAPOZLh1k/s1600-h/1195991102_f.jpg" imageanchor="1" style="clear: left; float: left; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><img border="0" height="370" src="http://2.bp.blogspot.com/_1NG8bdbP2xE/S5wmHVcmvJI/AAAAAAAAA7U/_GVAPOZLh1k/s400/1195991102_f.jpg" width="400" /></span></a><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; font-weight: normal; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span><strong><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Respeito aos animais</span></span></strong><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br />Porcos, vacas, galinhas, perus, peixes, coelhos, cabritos... Todos estes animais, destinados majoritariamente ao abate, são sensíveis e inteligentes. Estudos científicos recentes comprovam: eles experimentam emoções como o medo e a angústia e sentem dor exatamente como nós, seres humanos. Ainda assim, todos os anos, a indústria da carne submete bilhões de animais a maus tratos, confinamento, manejo brutal e morte cruel. Será que isso está certo?</span><i><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </i></span></span></div></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span></div><div style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0.21cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"></div><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0.05cm; margin-right: 0.01cm; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"></div><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"></div><div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"></div><a href="http://universoalimentos.blogspot.com/2010/03/conheca-o-projeto-meatoutorg.html" http:="" style="clear: right; float: right; margin-bottom: 1em; margin-left: 1em;" www.meatout.org=""><img border="0" src="http://4.bp.blogspot.com/_1NG8bdbP2xE/S5wnohgLZMI/AAAAAAAAA7k/VjmHfNjEfDE/s320/MeatOUT1.jpg" /></a><a href="http://4.bp.blogspot.com/_1NG8bdbP2xE/S5wnohgLZMI/AAAAAAAAA7k/VjmHfNjEfDE/s1600-h/MeatOUT1.jpg" imageanchor="1" style="clear: right; float: right; margin-bottom: 1em; margin-left: 1em;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"></span></a><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Iniciativa lançada nos EUA em 1985 pela <a href="http://www.farmusa.org/">FARM</a> (Farm Animal Reform Movement), <a href="http://www.meatout.org/">Dia Mundial Sem Carne</a></span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"> é actualmente uma das maiores campanhas de sensibilização à dieta vegetariana realizada a nível mundial.</span></span></div></div><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; font-style: normal; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Neste dia, as pessoas são convidadas a fazer uma alimentação alternativa, à base de vegetais e frutas e sem a ingestão de qualquer tipo de carne ou peixe. É a celebração da chegada da Primavera de uma forma diferente.</span></span></div></div><div style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div class="separator" style="clear: both; margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px; text-align: center;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><a href="http://2.bp.blogspot.com/_1NG8bdbP2xE/S5vob4TZpZI/AAAAAAAAA7E/UzdaCAIGzNM/s1600-h/2055666596_178876faf1_o.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;"></a></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span></span></div><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span></div><div style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; font-weight: bold; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Vantagens de uma alimentação sem carne:</span></span></div></div><ul style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; margin-bottom: 0px; margin-top: 5px; text-align: left;"><li style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 14px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Diminui o colesterol, reduzindo assim o risco de desenvolver doenças cardíacas, como um ataque cardíaco ou aterosclerose;</span></span></li><li style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 14px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Ajuda na prevenção do cancro, diabetes, obesidade e outras doenças crónicas;</span></span></li><li style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 14px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Evita que os animais sejam capturados, enclausurados, torturados, drogados e abatidos de forma agonizante.</span></span></li><li style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 14px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Preserva as fontes de produção de alimentos e água utilizadas na alimentação dos animais, permitindo assim alimentar a fome mundial;</span></span></li><li style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 14px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Diminui a poluição gerada pela utilização de pesticidas e adubos e libertação de gás metano (produzido pela fermentação do adubo orgânico) e gás de amónia (produzido pelo excremento dos animais);</span></span></li><li style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 14px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Aumenta o nosso nível de energia, tornamo-nos então mais felizes e saudáveis.</span></span></li></ul><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"> </span></span></div></div><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><b><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">O que se pode fazer neste dia</span></b><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">:</span></span></div></div><ul style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; margin-bottom: 0px; margin-top: 5px; text-align: left;"><li><span class="Apple-style-span" style="line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Convidar a família ou amigos para ir a um restaurante vegetariano (descubra o restaurante mais próximo </span><a href="http://www.centrovegetariano.org/index.php?destin=restaurants"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">aqui</span></a><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"> </span></span><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">);</span></span></span></li><li><span class="Apple-style-span" style="line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Levar uns petiscos vegetarianos para o trabalho ou para a escola, para partilhar com os seus colegas (em </span><a href="http://www.centrovegetariano.org/receitas"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">receitas</span></a></span><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"> encontra muitas sugestões de receitas);</span></span></span></li><li><span class="Apple-style-span" style="line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Distribuir folhetos sobre as vantagens de uma alimentação vegetariana (pode descarregar alguns exemplos </span><a href="http://www.centrovegetariano.org/index.php?cat_id=106"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">aqui </span></a></span><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">);</span></span></span></li><li><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Assistir a um documentário que faça você refletir sobre as consequências do consumo de carne (</span></span><a href="http://cantinhovegetariano.blogspot.com/2007/05/terraqueos.html" style="text-decoration: none;" target="_blank"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Terráqueos</span></span></a><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">, </span></span><a href="http://cantinhovegetariano.blogspot.com/2007/05/carne-e-fraca.html" style="text-decoration: none;" target="_blank"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">A Carne é Fraca</span></span></a><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">);</span></span></span></li><li><span class="Apple-style-span" style="font-family: Georgia, serif; line-height: 20px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Ou quem sabe, a melhor de todas as alternativas... </span></span><strong><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Adotar de vez uma dieta vegetariana</span></span></strong><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">!</span></span></span></li><li><span class="Apple-style-span" style="line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Experimentar uma receita vegetariana. Para o </span><b><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Dia Mundial Sem Carne</span></b><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">, o </span><b><a href="http://www.centrovegetariano.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Centro Vegetariano</span></span></a></b><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"> sugere, por exemplo:</span></span></span></li></ul><div align="justify" lang="pt-PT" style="color: #003f00; font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 0.18cm; margin-bottom: 0cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0px;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="line-height: 21px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="line-height: normal;"></span></span></span></div></div><div style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: -0.02cm; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 0.02cm;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><br /><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><b>Arroz com feijão e cogumelos</b></span></blockquote><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Ingredientes (4 pessoas):</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">1 chávena de arroz branco</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">1 cenoura</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">250g de feijão vermelho (pré-cozido)</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">250g de cogumelos laminados</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">1 cebola média</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">6 dentes de alho</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">2 folhas de louro</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">2 tomate maduros ou polpa de tomate</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">azeite q.b</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">sal q.b</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">3 chávenas de água</span></blockquote></span></div></div><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><br /><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span></blockquote><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Preparação:</span></blockquote><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Num tacho refogar no azeite a cebola picada e os alhos. Juntar o tomate picado e a cenoura às rodelas. Deixar refogar um pouco mais e juntar 3 chávenas de água. Quando a água estiver a ferver juntar o arroz e deixa cozer cerca de 10 minutos.</span></blockquote></span></div></div><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><br /><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">A meio da cozedura, adicionar o feijão e os cogumelos. Juntar o louro e um pouco de sal e deixar cozinhar até o arroz estar cozido.<span class="Apple-style-span" style="font-size: medium;"> <span class="Apple-style-span" style="color: #444444; font-size: small;">Servir acompanhado de uma salada colorida.</span></span></span></blockquote></div></div><div align="justify" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><br /><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><b>Espetadas de seitan e legumes </b></span></blockquote><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Ingredientes (4 pessoas):</span></blockquote><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><blockquote>350g de seitan</blockquote><blockquote>1 cenoura</blockquote><blockquote>1 pimento vermelho</blockquote><blockquote>1 pimento verde</blockquote><blockquote>1 cebola</blockquote><blockquote>1 curgete</blockquote><blockquote>2 dentes de alho</blockquote><blockquote>2 folhas de louro</blockquote><blockquote>molho de soja q.b</blockquote><blockquote>sumo de limão q.b</blockquote><blockquote>sal q.b</blockquote><blockquote>azeite q.b</blockquote><blockquote><br /></blockquote><blockquote>Preparação:</blockquote><blockquote>Cortar o seitan em cubos de tamanho médio e colocá-los a marinar com alho, louro, sal, sumo de limão, molho de soja e um fio de azeite. Juntar à marinada a cenoura e a curgete às rodelas grossas e os pimentos e a cebola em pedaços.</blockquote><blockquote>Algumas horas depois colocar os pedaços de seitan alternados com os legumes em paus de espetada e levar a grelhar.</blockquote><blockquote>Acompanhar com arroz integral ou batata assada e uma salada.</blockquote></span></span><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"> </span></div></div><div align="justify" lang="pt-PT" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span></div></div><div align="justify" lang="pt-PT" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span></div></div><div align="justify" lang="pt-PT" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 21px; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><br /></span> </span></div></div><div align="justify" lang="pt-PT" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 0.18cm; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 1.27cm;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #444444;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">Para qualquer informação adicional sobre este assunto:</span></span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="line-height: 21px;"><b><a href="http://www.centrovegetariano.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Centro Vegetariano</span></span></a></b></span></div></div><div align="justify" lang="pt-PT" style="font-family: Verdana, Tahoma, Geneva, Arial, Helvetica, sans-serif; line-height: 0.18cm; margin-bottom: 0cm; margin-left: 0px; margin-right: 5px; margin-top: 0px; text-align: justify; text-indent: 1.27cm;"></div><div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: Arial, Helvetica, sans-serif;"></span></span></span></div><table border="0" cellpadding="0" cellspacing="0"><tbody><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" alt="Farm" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/BNRFARM(234x60).jpg" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="texttop" height="10" src="http://www.farmusa.org/images/Transparent.gif" width="100" /></span></span></span><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br />Farm Animal Rights Movement (FARM) </span></span></span><span style="font-family: Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><a href="http://www.farmusa.org/"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.farmusa.org</span></a></span></span></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/vegKitRasp234x60.gif" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span style="font-family: Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Vegetarian Starter Kit</span> <a href="http://www.vegkit.org/"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.vegkit.org</span></a></span></span></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/ar234x60aniGeneric.gif" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Animal Rights National Conference</span></span></span><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><a href="http://www.arconference.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.arconference.org</span></span></a></span></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/MOJoin234X60.gif" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="texttop" height="10" src="http://www.farmusa.org/images/Transparent.gif" width="100" /></span></span><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"> </span><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">The Great American Meatout</span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"></span></span><a href="http://www.meatout.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.meatout.org</span></span></a></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/MeatoutMondays234X60.jpg" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Meatout Mondays</span></span><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"> </span></span><br /><a href="http://www.meatoutmondays.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.meatoutmondays.org</span></span></a></div></td></tr><tr><td valign="top"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/BNRWFAD234X60.gif" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">World Farm Animals Day (WFAD)</span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"></span></span><a href="http://www.wfad.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.wfad.org</span></span></a><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"> </span></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/gentleThanksgiv_234_X_60_BN.jpg" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Gentle Thanksgiving</span></span><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><a href="http://www.gentlethanksgiving.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.gentlethanksgiving.org</span></span></a></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="top" height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/CHOICE_234_X60_BNR.jpg" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Citizens for Healthy Options In Children's Education (CHOICE)</span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"></span></span><a href="http://www.choiceusa.net/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.choiceusa.net</span></span></a></div></td></tr><tr><td width="44%"><div align="right"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img height="60" hspace="10" src="http://www.farmusa.org/Banners/Hunger_234_X_60_BNR.jpg" vspace="10" width="234" /></span></span></div></div></td><td align="left" valign="top" width="56%"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img align="texttop" height="10" src="http://www.farmusa.org/images/Transparent.gif" width="100" /><br />Well-Fed World ( </span></span><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">Hunger Solutions</span></span><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">)</span></span><br /><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"></span></span><a href="http://www.wellfedworld.org/"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;">www.wellfedworld.org</span></span></a></div></td></tr></tbody></table><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"> </span></div><div style="text-align: left;"><div style="clear: left; float: left; margin-bottom: 1em; margin-right: 1em;"><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><img alt="VO bumper stickers" src="http://www.veganoutreach.org/catalog/images/VO-Stickers-H-Sm.gif" /></span></span></div></div></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"> </span></div></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span> </span></div><div style="margin-bottom: 0px; margin-left: 0px; margin-right: 0px; margin-top: 0px;"><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><br /></span><br /><a href="http://www.veganoutreach.org/advocacy/resources.html"><span class="Apple-style-span" style="font-family: 'Helvetica Neue', Arial, Helvetica, sans-serif;"><b><span class="Apple-style-span" style="color: #38761d;"><span class="Apple-style-span" style="font-size: small;">VEGAN OUTREACH</span></span></b></span></a></div>


publicado por Maluvfx às 18:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

10 dicas para uma dieta vegetariana
vegetal_tmb.jpgTodo mundo sabe que uma boa dieta vegetariana pode conter todos os nutrientes necessários para se viver saudavelmente. A chave para isso é a variedade de comidas e a quantidade correta de alimentos que você deve ingerir para suprir suas necessidades calóricas. Há diversos livros que podem lhe ajudar a montar uma dieta vegetariana. Mas o ideal é sempre consultar um profissional de nutrição que possa auxiliá-lo a montar um cardápio de acordo com sua idade e necessidades específicas. E lembre-se: entre os nutrientes necessários para um equilíbrio alimentar quando se opta pelo vegetarianismo estão as quantidades certas de proteína, ferro, cálcio, zinco e vitamina B12.

Abaixo, algumas dicas básicas para você se familiarizar com a dieta vegetariana, caso tenha iniciado uma há pouco tempo ou esteja pensando na ideia.

1. Pense na proteína

A proteína para suas refeições pode ser facilmente encontrada em uma série de alimentos, não só na carne. Feijão, nozes, ervilhas e produtos à base de soja são alguns exemplos. Uma alimentação à base de proteína vegetal é naturalmente pouco gordurosa.

2. Fique atento às fontes de cálcio

O organismo usa o cálcio para os ossos e os dentes. Para começar, dê preferência para os alimentos enriquecidos com cálcio e que vão de cereais a suco de laranja. Alguns vegetais de folhagens escuras (como a couve ou mesmo as folhas do rabanete) também possuem alguma quantidade de cálcio.

3. Faça pequenas substituições para deixar a refeição mais rica

Muitos pratos vegetarianos podem ajudá-lo a cortar o consumo das gorduras saturadas e a ingestão de colesterol. E a variedade vai ajudá-lo a comer mais e melhor. Experimente espaguete com molho pesto, pizza vegetariana, lasanha de berinjela (caso você opte por uma dieta lactovegetariana, por exemplo).

4. Churrasqueira também é uma ótima ideia

Você não precisa comer apenas alimentos cozidos. Uma grelha e alguns carvões podem inspirá-lo a fazer alimentos de formas diferentes e com sabor único. Além disso, você pode usar a própria cinza do carvão, ainda quente, como um forno natural e inventar mais ainda.

5. Feijões e ervilhas

São alimentos altamente nutritivos. Na dieta tipicamente brasileira, o arroz (que pode ser o integral) e o feijão são alimentos de todo dia. Não os deixe fora de seu cardápio.

6. Versões vegetarianas de alimentos

Carne de soja, ou mesmo salsicha de soja. Algumas lanchonetes mais atenciosas chegam a oferecer uma versão vegetariana e bastante saborosa do hambúrguer. Tudo tem uma versão vegetariana que, entre outras coisas, tem menos gordura que os alimentos originais.

7. Não é preciso ir a um restaurante vegetariano

A maioria dos restaurantes por quilo tem boas opções de saladas, vegetais cozidos ou mesmo fritos. Além disso, é possível combinar massas com molhos sem carne alguma.

8. Nozes em vez de bacon

Uma ótima opção para quem está começando uma dieta vegetariana e quer se livrar da tentação de alimentos altamente calóricos e saborosos (como o bacon) são as nozes a amendoins. Detalhe: são tão calóricos e quase tão irresistíveis quanto a opção não vegetariana.

9. Vitamina E: sempre de olho nela

Esta é mais difícil de achar, mas nada que seja impossível: sementes de girassol, amêndoas e avelã, por exemplo, contêm a vitamina.

10. Escolha a gordura com cuidado

Sim, ingerir um mínimo de gordura é necessário (ácidos graxos são essenciais para o organismo), seja na forma de azeite ou de óleo de soja. Mas as nozes e gergelim dão conta do recado, caso você prefira.


publicado por Maluvfx às 16:50
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quinta-feira, 18 de Março de 2010
Dieta vegetariana e vegana durante a gravidez
O embrião e o feto necessitam de energia para desenvolver-se no ventre da mãe. Esta energia é conseguida através do equilíbrio da alimentação materna. Muitas dúvidas persistem sobre a eficácia da alimentação vegetariana durante a gravidez – a suficiência de cálcio, proteínas, ácido fólico e de ferro na alimentação vegetariana de uma grávida suscita dúvidas freqüentes neste estado tão delicado que é a gravidez. É importante ter consciência da relação entre a condição nutricional da mulher grávida vegetariana e o desenvolvimento do feto, pois há muito tempo que se sabe que a subnutrição da mulher grávida afeta negativamente as reservas nutricionais no seu organismo, o que implica o subdesenvolvimento do feto. Durante a gravidez, todas as necessidades nutricionais aumentam. No entanto, em termos calóricos, uma grávida precisa apenas de mais 300 quilocalorias (Kcal) extra (em relação à sua dieta anterior ao estado de gravidez) para satisfazer as suas necessidades energéticas. Durante esta fase, é importante escolher alimentos nutritivos que forneçam boas quantidades de fibras, minerais, vitaminas e proteínas, mas que, simultaneamente, apresentem baixas quantidades de gorduras e açúcares. As dietas vegetarianas baseiam-se na seleção de alimentos com as características acima referidas, apresentando-se como uma opção saudável também para esta fase da vida da mulher. O fato de estar grávida vai exigir um grande esforço ao corpo da mulher; no entanto, uma dieta vegetariana variada e equilibrada em nada prejudica a saúde da mulher grávida ou do feto. A maioria das mulheres vegetarianas grávidas apresenta ganhos de massa corporal dentro dos padrões considerados normais. Também os seus bebês apresentam massas corporais semelhantes a bebês de mulheres com dietas onívoras.


No entanto, mulheres vegetarianas em período de gravidez devem estar atentas ao consumo de alguns nutrientes que são necessários em maiores quantidades nesta fase. Confira quais são estes alimentos:


Proteína

É necessária durante toda a gravidez, contribuindo para um rápido crescimento do feto e da placenta. Contudo, as suas necessidades diárias para uma grávida vegetariana serão apenas um pouco mais elevadas do que as de uma vegetariana não grávida, sendo, por isso, bastante fácil aumentar a quantidade consumida diariamente, através do aumento do consumo de produtos de origem vegetal fornecedores de proteína, como as leguminosas, o leite de soja, o tofu, o tempeh ou o seitan.


Ferro
As necessidades de ferro durante a gravidez aumentam bastante, não só devido ao aumento do volume sanguíneo materno, como também devido à formação do novo sangue do feto. Apesar de todos os processos fisiológicos que ocorrem e minimizam as perdas de ferro  como a inibição da menstruação e o aumento da absorção de ferro a nível intestinal , as dietas vegetarianas para grávidas têm que ser bastante ricas neste nutriente. A escolha de alimentos como lentilhas, feijão, grão, legumes folhosos verdes e tofu, conjugados com boas fontes de vitamina C, como o suco de laranja natural, levam a um aumento na biodisponibilidade do ferro, sendo, por isso, melhor absorvido pelo organismo. Não são freqüentes casos de anemia em mulheres vegetarianas grávidas, pois a alimentação que têm, geralmente, fornece a dose diária recomendada de ferro. Ainda assim, é aconselhável fazer análises referentes a possíveis deficiências de ferro, para ter a certeza de que está tudo bem.

Cálcio
O cálcio é necessário para a formação dos dentes e do tecido ósseo no feto. Ao contrário do que se pensava antigamente acerca da possibilidade de ocorrer perda de tecido ósseo materno a favor da formação do feto, algumas pesquisas vieram a demonstrar que, durante a gravidez, a absorção do cálcio está aumentada, minimizando possíveis carências. Sabe-se que, desde que a dose diária de cálcio antes da gravidez tenha sido ingerida de forma a contribuir para uma adequada densidade óssea, não haverá necessidade de aumentar as doses de cálcio durante a gravidez. No entanto, grávidas cuja alimentação não forneça as quantidades mínimas de cálcio, vegetarianas ou não, devem aumentar o consumo de alimentos fontes de cálcio, tais como os produtos à base de soja, sucos de fruta enriquecidos, cereais, vegetais folhosos verdes e tofu.


Vitamina D
A vitamina D desempenha um papel importante na manutenção do cálcio absorvido pelo organismo materno. A quantidade de alimentos fontes de vitamina D que é necessário consumir depende da exposição à luz solar da mulher grávida, pois pode ser sintetizada através da exposição da pele ao sol. No entanto, a escolha de produtos alimentares como cereais e leite de soja enriquecido serão suficientes.


Ácido Fólico
Uma deficiência de ácido fólico pode impedir uma adequada formação do tubo neural, resultando em problemas no desenvolvimento do sistema nervoso ou do canal neural, sendo comum a existência de complicações como a spina bifida (espinha bífida). Tendo em conta que o tubo neural apresenta um desenvolvimento completo muito antes da maioria das mulheres se aperceberem de que estão grávidas, o ideal será que todas as mulheres em idade fértil consumam boas quantidades de alimentos ricos nesta vitamina. Alimentos como vegetais folhosos verdes são boas fontes de ácido fólico. De forma geral, as dietas vegetarianas são muito mais ricas neste nutriente do que as dietas não-vegetarianas; logo, grávidas vegetarianas conseguem facilmente obter a dose mínima diária de ácido fólico.

Vitamina B12
A vitamina B12 é necessária durante a gravidez para controlar a divisão celular e para uma eficaz síntese proteica. Pensa-se que as reservas de vitamina B12 maternas não estão acessíveis ao feto. Assim, a grávida terá que se assegurar de que as suas doses diárias desta vitamina estão a ser ingeridas. Para as mulheres vegetarianas, a escolha de alimentos enriquecidos com B12, como cereais e alguns produtos à base de soja, são uma boa opção.

Zinco
As necessidades diárias de zinco aumentam para o dobro durante a gravidez. A deficiência de zinco tem vindo a ser relacionada com problemas graves durante o parto. A maior parte das mulheres, vegetarianas ou não, não consome as quantidades mínimas recomendadas de zinco por dia. Vários estudos apontam para a semelhança entre a quantidade de zinco obtida através da alimentação vegetariana e a alimentação onívora, sendo ambas ineficientes em relação ao zinco. Tendo em conta que o zinco é um nutriente importante para o crescimento e desenvolvimento, as mulheres grávidas devem incluir na sua alimentação diária uma maior quantidade e maior variedade de alimentos ricos neste nutriente. Legumes em geral, oleagenosas e leguminosas são excelentes fontes de zinco.





Desde que bem planejada, esse tipo de alimentação só traz benefícios ao bebê
Seja por motivos ecológicos, de saúde ou por amor aos animais, a dieta vegetariana é uma opção cada vez mais comum - e aceita - hoje em dia. Mesmo assim, quando as mulheres vegetarianas engravidam, é comum ouvir a pergunta: o bebê vai se desenvolver normalmente?
“Os especialistas são unânimes: a dieta vegetariana é saudável em todas as fases da vida, incluindo a gestação”, diz a nutricionista Susan Levin, do Comitê de Médicos de Medicina com Responsabilidade (www.pcrm.org), ONG que promove o debate médico nos EUA. Os benefícios são inúmeros: menos gordura saturada e colesterol ruim, maior consumo de fibras, fitoquímicos e antioxidantes (que combatem o envelhecimento das células). “O cardápio vegetariano também protege as mulheres contra o excesso de hormônios e toxinas encontradas frequentemente nos laticínios, carnes e peixes”, diz.
Outra boa notícia diz respeito ao ácido fólico (vitamina B9), cuja suplementação (antes e no primeiro trimestre da gravidez) reduz 50% a incidência das malformações do tubo neural do bebê. Nas vegetarianas, o nível costuma ser mais elevado. Pois, como sugere o nome (vem do latim folium, ou seja, folha), sua fonte natural são as folhas verdes. Ainda assim, a suplementação é recomendada para todas as mulheres.
Com tantos argumentos favoráveis é fácil mesmo concordar. Mas como fica a ingestão dos nutrientes encontrados exclusivamente ou em maior quantidade na carne? “É provável que as vegetarianas tenham de ingerir suplementos alimentares para suprir a vitamina B12″, diz o médico nutrólogo Eric Slywitch. A substância, encontrada somente em alimentos de origem animal, está relacionada ao desenvolvimento do sistema neurológico e sanguíneo. Mesmo as que comem ovos ou laticínios podem precisar do suplemento. Por isso, melhor não arriscar.
As vegetarianas também devem estar atentas ao consumo de ferro na gravidez. Isso porque a carne vermelha é rica em ferro-heme, ou seja, forma do mineral que é melhor absorvida pelo organismo. O jeito é abusar dos alimentos ricos nessa substância, como grão-de-bico, feijões, frutas secas, açaí e melado de cana. Outra dica é tomar sucos de frutas cítricas nas refeições: a vitamina C facilita a absorção do ferro.
Por último, mas não menos importante, os médicos indicam a suplementação de cálcio. “Todas grávidas devem ingerir 1500 mg diariamente, o dobro do que uma mulher normal”, diz o obstetra Eduardo Zlotnik, do Hospital Israelita Albert Einstein. E como garantir isso sem tomar leite, tal qual as veganas? “Dá para obter o nutriente das verduras, mas para atingir o mínimo recomendável é mais fácil utilizar os suplementos.”
Tanto para o uso de vitaminas, quanto para a escolha do cardápio, o médico deve ser consultado antes. Vale lembrar que o mais importante de tudo é ter uma alimentação balanceada - com ou sem carne.

Fonte: Revista Crescer



publicado por Maluvfx às 17:23
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Vegetarianismo
Uma forma de estar na vida mais natural e uma preocupação com a saúde fazem com que algumas pessoas adiram a este tipo de alimentação

As férias proporcionam novas rotinas e também novos hábitos alimentares. Durante o Verão as pessoas tendem a aderir ao vegetarianismo


Menos gorduras, menos obesidade, menos ataques cardíacos, entre outros, são alguns dos motivos para iniciarem este tipo de dieta. Obviamente, quem pretende ser vegetariano, não o deve fazer de um momento para o outro. Há que saber onde ir buscar todas as vitaminas existentes na carne e no peixe e, compensar a falta desses alimentos. Por isso, aconselha-se a ida a um nutricionista ou naturista antes de se atrever a alterar os hábitos alimentares.


Antes de iniciar esta nova dieta saiba tudo acerca do vegetarianismo.

Vegetariano - Pessoa que não consome alimentos de origem animal nem derivados
Lacto-vegetariano - Vegetariano que inclui produtos lácteos na alimentação (leite, queijos, iogurtes).
Ovo-vegetariano - que consome ovos
Ovo-lacto-vegetariano - que também consome ovos e lácteos.

Ser vegetariano
Este tipo de alimentação tem sido motivo de enormes discussões e até hoje ainda não existe um consenso. Muitos nutricionistas não aconselham este tipo de alimentação, enquanto outros nada têm contra.
Na verdade, se não existirem problemas de saúde e se tiver mais de 18 anos de idade pode-se ser vegetariano sem problemas. Mas é necessário ter um profundo conhecimento sobre onde buscar os nutrientes necessários. A falta de vitaminas ou proteínas - existentes na carne e no peixe - podem provocar desequilíbrios fortes e graves para a saúde. Logo, há que saber onde buscar esses nutrientes no meio da comida vegetariana (existem lá todos!). É importante não esquecer que o processo deve ser gradual (de preferência com a ajuda de um especialista) e não repentino, para que o corpo se adapte, da melhor forma, à nova alimentação.

Grávida vegetariana
A grávida que tem este tipo de alimentação deve ter atenção ao ferro, cálcio, zinco, ácido fólico e à vitamina B12 para que o bebé não sofra qualquer tipo de carência. Assim, se a futura mãe já era vegetariana há muito tempo saberá, com certeza, onde buscar estes nutrientes. Se, pelo contrário, se iniciou neste tipo de alimentação à relativamente pouco tempo deverá incluir o peixe e a carne até, pelo menos, ao fim da amamentação. Deverá respeitar todas as refeições e beber muita água.

O vegetarianismo e as crianças
Se a criança nasce no seio de uma família vegetariana é normal que tenha uma alimentação vegetariana. A opinião de especialistas nesta área e dos pediatras é fundamental. À medida que a criança cresce pode sentir-se um pouco discriminada por “ser diferente” dos amigos da escola e colocar em causa esta forma de estar na vida. Há que respeitar as suas opiniões e não forçar nada, deixar a criança decidir o que pretende para si. Caso contrário, os pais correm o risco de verem a criança revoltada e infeliz. Se esta for obrigada, pode chegar a uma altura (maior de idade) em que poderá ganhar aversão à comida vegetariana e tornar-se um verdadeiro adepto, por exemplo, da ingestão da carne e do fastfood. De qualquer forma, em termos de saúde, a criança não corre riscos ao ser vegetariana se for devidamente acompanhada pelo seu pediatra e nutricionista.

A alimentação macrobiótica e vegetarianismo
A macrobiótica tem princípios base. O núcleo da alimentação consiste nos cereais integrais e vegetais. Depois existe outra consideração, mais metafísica, que é a questão do ying e do yang, que procura o equilíbrio entre forças complementares. Aqui não existe a obrigatoriedade de não comer peixe ou carne. Alguns vegetarianos passam a ser macrobióticos devido à sociedade e ao clima onde vivem. Por exemplo, no Pólo Norte é impossível não comer carne. O clima é demasiado frio sendo necessário uma quantidade enorme de gordura para se sobreviver. O macrobiótico adapta a alimentação (a mais certa) ao ambiente onde se encontra. Na macrobiótica, a forma como a comida é cozinhada é a pensar na energia inerente. Por exemplo, os macrobióticos dizem que se cozinhar comida devagar e em lume brando a sua ingestão vai transmitir calma. Ao contrário, uma comida cozinhada de forma energética e rápida produzirá energia e levantará o astral.


Alimentos essenciais numa dieta vegetariana
Farinhas, arroz, massas, pão, bolachas integrais, flocos de aveia, flocos de outros cerais integrais, gérmen de trigo, grãos de cereais e pipocas)
Vegetais e Fruta (alhos, cebola, vegetais da época, vegetais de folha verde, tomate enlatado, vegetais congelados, frutas secas e frutas da época)
Leguminosas secas, leguminosas enlatadas, tofu, tempeh)
Oleaginosas, sementes e manteiga (nozes e amêndoas, sementes, manteiga de gergelim e de amendoim)
Produtos derivados de soja (soja, seitan, salsichas de tofu ou soja e hambúrgueres de soja)
Equivalente dos lacticínios (leite de soja, iogurte de soja e sobremesas de soja)
Gorduras e óleos (azeite extra virgem, óleos não refinados de linhaça, soja e canola, pasta de soja, margarinas)
Temperos e sabores (shoyu, tamari, gomásio, sal pedra e marinho, açafrão, noz moscada, pimenta, cominhos, caril, mostarda em pó, manjericão, orégãos, salsa, coentros, canela, erva doce, baunilha e gengibre)
Bebidas (sumos de fruta e vegetais, chás de ervas e de folhas e bebidas feitas de cereais)
Outros produtos (algas secas, levedura de cerveja, xarope de milho, açúcar amarelo e farinha de alfarroba)

Benefícios do vegetarianismo
  • O organismo consegue um maior suporte de fibra
  • Menos hipóteses de contrair cancro de cólon
  • Maior número de vitaminas e sais minerais que contribuem para o melhor funcionamento do organismo
  • Como o consumo de gorduras saturadas é quase inexistente, menos riscos de sofrer de doenças do foro cardiovascular
  • Menos agressividade (a carne vermelha em excesso, transmite agressividade)
  • Baixo nível de colesterol
  • Menos hipóteses de contrair obesidade
  • Maior equilíbrio entre o corpo e a mente
Fonte


publicado por Maluvfx às 17:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

O Veganismo não para de crescer,
 Conheça os serviços da Vegan Mainstream, Uma empresa especializada em marketing vegano



Vegan Mainstream fornece soluções de marketing para empresas veganas e vegetarianas.  Lançada em outubro de 2009, é um planejamento estratégico e de marketing de empresas dispostas a ultrapassar a suas ambições de mercado para seu negócio.
Vegan Mainstream foi fundada por Stephanie Redcross, uma vegana dedicada com experiência de mais de 11 anos de comercialização com empresas de pequeno porte e 500 empresas da Fortune. Stephanie lidera uma equipe de pessoas que são extremamente talentosas em planejamento estratégico, inteligência de mercado, meios de comunicação social, design, optimização de motores de pesquisa e relações públicas. Em conseqüência a Vegam Mainstream supera-se na sua capacidade de combinar as competências e fornecer um serviço de comercialização de soluções sob medida.
A palavra vegan ‘foi inventada a mais de 65 anos atrás, e enquanto o veganismo já foi considerado extremo, indo de veganos ou vegetarianos, isto está se tornando uma grande admiração por todos e uma escolha de vida popular. Não há dúvida que a tendência de  “menos-carne” está aumentando entre os consumidores – vegan, vegetariano ou não , as pessoas mais do que nunca estão investindo e acreditando na compra de proutos sem crueldade, produtos livres.Vegan Mainstream utiliza ferramentas inovadoras de marketing para divulgar a consciência do seu negócio animal amigável para ambos os vegans e não-consumidores vegan.
Vegan Mainstream pode ajudá-lo se você quiser aumentar o volume de clientes,  melhorar seu tráfego na web, gerenciar uma campanha Twitter,  identificar novos clientes, ou se você precisar de promoções de produtos criativos, inteligência de mercado detalhada;  gerenciamento de campanhas e maestria PR. Vegan Mainstream está aqui para fazer seu negócio vegano ou vegetariano serem bem sucedidos, assim que poder impulsione seus negócios no mainstream– solicita uma proposta.

E-mail: marketing@veganmainstream.com
Site oficial: veganmainstream.com

via VEGAN – Direitos dos animais em questão..


publicado por Maluvfx às 15:43
link do post | comentar | favorito
 O que é? |


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Dia Mundial Sem Carne

ÉTICA NA PRODUÇÃO ANIMAL

Dieta vegetariana no cont...

Queijos, Pizzas e Sanduíc...

Níveis de antibióticos e ...

USA: Escolas recebem prém...

CNN: "É segunda sem carne...

A dieta vegetariana e o s...

Por que muitos profission...

Alimentação Vegetariana

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds