Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Quinta-feira, 18 de Março de 2010
O Atleta Vegetariano
Por Priscila Di Ciero – Nutricionista



Nutricionista paulistana formada em 2001, Priscila Di Ciero é especialista em nutrição esportiva, com cursos de extensão em nutrição funcional, estética e suplementação. Atuou em diversas academias, clínicas médicas e centros estéticos da capital paulista. É membro do Departamento de Medicina e Nutrição da Sociedade Vegetariana Brasileira e tem vasta experiência em atendimento a vegetarianos, além de ministrar aulas/palestras sobre o tema para nutricionistas, estudantes de nutrição e demais interessados. Atualmente, presta consultoria a restaurantes, escolas e empresas, além de atender em consultório e, quando necessário, nas residências dos clientes. Profissional sempre em busca de atualizações, Priscila é diretamente implicada e comprometida com o sucesso do tratamento e bem estar de seus clientes. Visite o site dela em www.prisciladiciero.com.br.

O consumo de dietas vegetarianas tem sido associado a muitos benefícios à saúde, incluindo menores taxas de mortes por doenças cardiovasculares, diabetes e certos tipos de câncer (GIOVANNUCCI et. al., 1994; THOROGOOD et al., 1994; FRASER et al., 1995) e baixo risco de dislipidemia, hipertensão e obesidade (APPLEBY et al., 1995). De modo similar, os benefícios múltiplos de dietas vegetarianas sobre a melhora da aptidão física e da performance têm sido analisadas ao longo dos anos.

HANNE et al (1986) demonstraram não existir diferenças significativas nas variáveis: aptidão física, antropométricas, metabólicas (incluindo capacidade aeróbia e anaeróbia), força, função pulmonar e níveis séricos de proteína e hemoglobina entre atletas ovo-lacto-vegetarianos, lacto-vegetarianos e vegetarianos. Esses resultados corroboram os apresentadados por RABEN et al. (1992) que demonstraram não haver diferenças na performance física de atletas de resistência quando estes são alimentados com dietas vegetarianas ou não vegetarianas durante um período de 6 semanas.

Os valores hematológicos, antropométricos e metabólicos de mulheres vegetarianas fisicamente ativas foram comparados aos de mulheres não vegetarianas fisicamente ativas. Embora as vegetarianas tivessem valores de glicose sanguínea e colesterol significativamente menores, não houve diferença entre os grupos na capacidade cardio-respiratória submáxima ou máxima e no eletrocardiograma durante teste progressivo em esteira (NIEMAN et al., 1989).

A nutrição representa um determinante crítico da resposta imune, e dados epidemiológicos sugerem que deficiências nutricionais alteram a imunocompetência e aumentam o risco de infecções. RICHTER et al (1991) demonstraram que a função imune de atletas que consomem uma dieta rica em proteína animal, é similar à de atletas que consomem uma dieta lacto-ovovegetariana.

Alterações Hormonais 
Alguns estudos sugerem que uma proporção significativa de atletas amenorréicas são vegetarianas (ROSE et al., 1991; PEDERSEN et al., 1991). No entanto, existe evidência crescente de que a baixa ingestão energética, e não a qualidade da dieta, é a principal causa de oligomenorréia em atletas e que, o equilíbrio positivo, normaliza o perfil hormonal e a menstruação. O esforço para manter ciclos menstruais normais deve incluir ingestão maior de alimentos energéticos e gorduras, redução de fibras e do treinamento extenuante (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997).

Proteína 
Geralmente as dietas vegetarianas fornecem uma menor quantidade de proteína que as dietas não-vegetarianas. Embora a qualidade da proteína de dietas vegetarianas seja adequada para os adultos, as proteínas vegetais não são tão bem absorvidas como as proteínas animais. Assim, essa regulação pode ser feita aumentando-se em 10% a quantidade protéica consumida.

Portanto, a recomendação de ingestão para atletas vegetarianos é cerca de 1,3 a 1,8g/ Kg de peso corporal (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). Embora as dietas vegetarianas sejam mais pobres em proteínas totais, a ingestão de proteínas tanto em ovo-lacto-vegetarianos quanto em vegans parece ser adequada (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). A adequada ingestão calórica é um importante fator para se suprir as necessidades diárias de proteínas em atletas.

Creatina 
A suplementação com creatina foi sugerida como recurso ergogênico para atletas que realizam sessões repetidas de exercícios de alta intensidade e curta duração. Indivíduos vegetarianos, quando comparados aos nãovegetarianos, apresentam menores níveis plasmáticos de creatina (DELANGHE et al., 1989), porém, isso não reflete diminuição de seu conteúdo muscular. Em estudo com indivíduos vegetarianos, os níveis teciduais de creatina estão dentro do normal (115 mmol/Kg).

Um estudo randomizado e duplo-cego foi incapaz de verificar qualquer efeito da creatina sobre a potência física de atletas vegetarianos (CLARYS ET al., 1997). SHOMRAT e colabores (2000) suplementaram creatina em vegetarianos e onívoros por uma semana, e a performance no teste anaeróbio de Wingate foi determinada antes e após essa suplementação. Os resultados mostraram que ambos tiveram maior massa muscular e média de força máxima durante os testes. Porém, o pico de força máxima foi significantemente maior pela suplementação nos onívoros. Concluiu-se que a ingestão de creatina responde similarmente no aumento da média de força máxima durante exercício máximo e curto. É possível que os níveis de creatina (e de fosfocreatina) muscular antes da suplementação eram similares em ambos grupos.

Vitaminas e Minerais 
A absorção de alguns nutrientes pode ser potencialmente inibida em dietas vegetarianas pela presença de dois antinutrientes: fitato (grãos), tanino (chás) e fibra alimentar (principalmente as insolúveis). Mas os alimentos vegetais também contêm substâncias que aumentam a absorção dietética do ferro, como a vitamina C e o ácido cítrico que são encontrados em frutas e vegetais (CRAIG, 1994; AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997).

Atletas vegetarianos podem desenvolver deficiências pela baixa ingestão de vitaminas B12 e D, riboflavina, ferro, cálcio e zinco, já que boas fontes destes nutrientes são encontrados em alimentos de origem animal (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). A deficiência da vitamina B12 nos vegetarianos foi acompanhado pelo aumento da suscetibilidade de algumas infecções (TAMURA et al., 1999).

Como a necessidade de vitamina B12 é pequena e ela é tanto armazenada quanto reciclada no corpo, os sintomas da deficiência podem demorar anos para aparecer. A absorção de vitamina B12 torna-se menos eficiente conforme o corpo envelhece, e assim, os suplementos podem ser aconselhados para todos os vegetarianos mais velhos (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997).

O ferro, em particular, é um nutriente preocupante, já que em dietas vegetarianas a sua biodisponibilidade é baixa (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). Entretanto, um estudo realizado com mulheres australianas, mostrou que não houve diferença significativa na ingestão de ferro total e que a concentração sérica de ferritina menor que 12_g/L (indicadora de baixa reserva de ferro) foi encontrada similarmente entre os dois grupos. A concentração de hemoglobina não foi significantemente diferente (BALL & BARTLETT, 1999). A presença da anemia em vegetarianos é rara (NIEMAN et al., 1989).

Considerações Finais 
A posição da American Dietetic Association (ADA) é que as dietas vegetarianas apropriadamente planejadas são saudáveis, adequadas em termos nutricionais e apresentam benefícios para a saúde na prevenção e no tratamento de determinadas doenças.

Dietas vegetarianas também podem atender à necessidade de atletas competitivos. As dietas vegetarianas que atendem às necessidades energéticas e incluem boas fontes protéicas (por exemplo, alimentos á base de soja, feijões) podem fornecer quantidade adequada de proteína sem o uso de suplementos especiais ou suplementos.

Aconselha-se que os profissionais de saúde estejam sempre atualizados para fornecer orientações aos vegetarianos de modo a maximizar os benefícios e minimizar os problemas nutricionais que as dietas vegetarianas possam trazer.


Referências Bibliográficas 
1. POSITION OF THE AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION: VEGETARIAN DIETS. J Am Diet Assoc,. 97:1317-1321, 1997.
2. APPLEBY, PN et al. Journal of Human Nutrition diet, 8:305-314, 1995.
3. BALL, MJ & BARTLETT, MA. American Journal Clinical Nutrition, 70:353-8, 1999.
4. CRAIG, WJ. American Journal Clinical Nutrition, 59(suppl):1233S-7S, 1994.
5. FRASER, GE et. al. American Journal of Epidemiology, 142:746-758, 1995.
6. GIOVANNUCCI, E. et al. Cancer Research, 54:2390-2397, 1994.
7. HANNE, N et al. Journal of Sports Medicine and Physical Fitness, 26:180-185, 1986.
8. RABEN, A. et al. Medicine Science Sports Exercise, 24:1290-1297, 1992.
9. RICHTER, EA et al. Medicine Science Sports Exercise, 23:517- 521,1991.
10. ROSE, DP et al. American Journal of Clinical Nutrition, 54:520-525, 1991.
11. NIEMAN, DC et al. International Journal of Sports Medicine, 10:243-250, 1989.
12. PEDERSEN, AB et al. American Journal of Clinical Nutrition. 53:879-885, 1991.
13. TAMURA, J et al. Clin Exp Immunol, 116:28-32, 1999.
14. THOROGOOD, M et al. British Medical Journal, 308:1667-1670, 1994.

Fonte: 
Evandro (Amit)
via Planeta Vegetariano


publicado por Maluvfx às 20:07
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010
ATLETAS FAMOSOS


andreas cahlingAndreas Cahling, fisiculturista sueco ganhou o Mister Mundo de 1980, é vegetariano há mais de 10 anos, tempo em que competiu nos rankings internacionais mais altos. Uma revista publicou que suas "apresentações nas competições de Mr. Universo e nos campeonatos mundiais de fisiculturismo, deu aos experts a impressão de que ele seria o próximo Arnold Schwarzenegger".

Bill Pickering da Inglaterra estabeleceu um recorde mundial nadando no canal que separa o país da França, mas a performance daquela ocasião foi pouco diante do fato de que com 48 anos, ele bateu um novo recorde mundial nadando no canal de Bristol. Bill Pickering é vegetariano.
Carl LewisCarl Lewis é considerado um dos atletas mais rápidos do mundo. Em 1991, bateu o recorde dos 100 metros com um tempo de 9,86 segundos. É o maior medalhista olímpico de todos os tempos. Carl Lewis é vegano.



Dave Scott, da Universidade da Califórnia Davis, é um triatleta reconhecido como o melhor do mundo. Ele venceu o lendário Triatlon Ironman no Hawaii 4 vezes, inclusive durante 3 anos seguidos, e ninguém mais conseguiu vencer mais que uma vez. O evento consiste em provas seguidas de natação por 2,4 milhas no oceano, corrida de bicicleta por 112 milhas e, por último, uma maratona de 26,2 milhas. Dave diz que a idéia de que as pessoas, e especialmente os atletas, precisam de  proteína animal, é uma "falácia ridícula". Há muitas pessoas que consideram Dave Scott o homem com o melhor preparo físico de todos os tempos. Dave Scott é vegano.
Éder JofreÉder Jofre - maior pugilista
brasileiro, conquistou seus títulos
sendo vegetariano e atribui muito de sua
resistência à dieta
vegetariana.




Edwin Moses. Entre 1977 e 1987 obteve 122 vitórias nos 400 metros com varas. Sua carreira inclui duas medalhas olímpicas de ouro, dois títulos mundiais e quatro recordes mundiais em sua especialidade. No auge de sua carreira obteve 122 vitórias consecutivas. Nenhum homem na história do esporte jamais dominou um esporte como Edwin Moses dominou a corrida dos 400 metros com obstáculos. Esse medalhista de ouro olímpico passou 8 anos sem perder uma única corrida, e quando a Sports Illustrated concedeu-lhe o prêmio "Esportista do Ano de 1984", a revista publicou que "nenhum atleta de outro esporte consegue ser tão respeitado por seus colegas como o Moses no atletismo". Edwin Moses é vegetariano.
Martina Navratilova. Foi a primeira tenista a vencer nove vezes o torneio de Wimbledon, sendo seis vitórias consecutivas. Bateu o recorde de 74 títulos profissionais em 1984, e obteve durante sua carreira um total de 167 títulos.
Murray RoseMurray Rose tinha apenas 17 anos quando ganhou 3 medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 1956 em Melbourne, Australia. Quatro anos depois, nas Olimpíadas de 1960, ele se tornou o primeiro homem na história a reter seu título nos 400 metros
e,
 mais tarde, ele bateu seus dois recordes mundiais anteriores nos 400 metros e nos 1500 metros. Considerado por muitos como o melhor nadador de todos os tempos, Rose é vegetariano desde os dois anos de idade.





Paavo Nurmi. O maratonista Paavo Nurmi, "Finlandês Voador", bateu 20 recordes mundiais em corrida à distância e ganhou nove medalhas Olímpicas de ouro.
Nos Jogos olímpicos realizados em Paris em 1924 ganhou a corrida de 1500 metros e a de 5000 metros na mesma tarde com somente uma hora de descanso entre uma e outra. Paavo é vegetariano.
Piero VenturatoPiero Venturato - O fisiculturista Piero Venturato é duas vezes campeão mundial de fisiculturismo e sete vezes campeão italiano, e cinco vezes campeão europeu.






Roy Hilligan - entre seus vários títulos está a coroa de Mister America. Roy Hilligan é vegetariano.
Stan Price. Ele detém o recorde mundial de "bench press" em sua classe de peso. Stan Price é vegetariano.
Sixto Linares. Essa pessoa notável conta: "quando eu me tornei vegetariano, no segundo grau, meus pais se aborreceram muito por eu não comer carne ... Depois de 14 anos, eles estão finalmente aceitando que isso é o melhor para mim. Eles sabem que não vou morrer por causa disso.'
Sixto LinaresDurante os 14 anos em que os pais de Sixto relutantemente foram aceitando que sua dieta não o prejudicava, eles viram o filho bater o recorde mundial do triatlo mais longo, e demonstrar sua impressionante resistência, velocidade e força em benefício das entidades filantrópicas American Hearth Association, United Way, Special Children's Charity, Leukemia Society of America e a Muscular Dystrophy Association.
O preconceito contra o vegetarianismo, no entanto, estava tão enraizado que mesmo com o o filho demonstrando a possibilidade de ser o homem com melhor preparo físico jamais visto, seus pais só aceitaram sua dieta com relutância. Sixto diz que ele primeiro experimentou por um tempo a dieta ovo-lacto-vegetariana (sem carne, mas alguns derivados de leite e ovos), mas agora não ingere nem ovos e nem derivados de leite e se sente ainda melhor. E isso não parece enfraquecê-lo. Em junho de 1985, em um evento em benefício da Muscular Dystrophy Association, Sixto bateu o recorde mundial do triatlo de um dia nadando 4,8 milhas, pedalando por 185 milhas e então correndo por 52,4 milhas.
POR ESPORTE
BeisebolHank Aaron - campeão All Time Baseball Home Run
Jim Kaat - jogador de beisebol
BoxeÉder Jofre
Futebol AmericanoJoe Namath - Pro Football player (NY Jets)
Lawrence Phillips - Pro Football player (49ers)
Desmond Howard - Football Player (Redskins, Jacksonville Jaguars)
BasqueteB. J. Armstrong - Basketball Star
Bill Walton - Basketball Player
OlímpicosCarl Lewis - estrela olímpico (vegano)
Paavo Nurmi - 20 recordes mundiais, 9 medalhas olímpicas em corrida à distância 
Edwin Moses - campeão olímpico
Leroy Burrell - campeão olímpico
Murray Rose - nadador olímpico
FisiculturistaStan Price - detém recorde mundial em Bench Press
Andreas Cahling - Mr. International
Roy Hilligan - Mr. America
Bill Pearl - Bodybuilder, Mr. America e Mr. Universe
Bill Manetti - campeão em levantamento de peso
Pat Reeves - levantamento de peso (vegano)
Jack LaLanne - Fitness Guru (vegano)
Luta romanaChris Campbell - 1980 campeão mundial de luta greco-romana
Killer Kowalski -  luta greco-romana
Corredores de triatlon e maratona
Dave Scott - 6-vezes vencedor de Ironman Triathlon
Sixto Linares - REcordista mundial em Triathlon 24 horas
Lucy Stephens - Triatleta (vegana)
Debbie Lawrence - detentora de recorde 5k 
Ruth Heidrich - 3 vezes Ironman, maratonista & recordista em sua faixa etária (vegana)
Sally Eastall - maratonista (vegana)
Artes marciais
Ridgely Abele - 8 vezes campeão nacional em karatê
TênisBille Jean King - campeão de tênis
Martina Navratilova - campeã de tênis (vegana)
Peter Burwash - campeão de tênis (vegano)
Skate
Brad Staba - Pro Skateboarder
Andrew Reynolds - Pro Skateboarder
Brian Sumner - Pro Skateboarder
Brian Anderson - Pro Skateboarder
Sergei Trudnowski - Pro Skateboarder
Rick Mc Crank - Pro Skateboarder
Ed Templeton - Pro Skateboarder
Jamie Thomas - Pro Skateboarder
Geoff Rowley - Pro Skateboarder
Steve Berra - Pro Skateboarder
Laban Pheidas - Pro Skateboarder
Skating
Sorya Bonali - Ice Skater
Joanna Conway - Ice Skater


MÚSCULOS x VEGETARIANISMO
Bodybuilding é um esporte em que os competidores exibem seus músculos de forma perfeitamente trabalhados.
Os praticantes necessitam de exercícios físicos intensos para trabalhar os músculos. Durante os exercícios, as fibras musculares são distendidas, o que pode ocasionar dores no dia seguinte da prática. Bodybuilders necessitam de um bom descanso depois de um treinamento intenso e, durante este período, os músculos se recuperam.

Uma boa dieta faz com que os músculos se recuperem e que fiquem mais fortes e tonificados.

Bodybuilding natural é quando os competidores não fazem uso de estimulantes ilegais ou hormônios como esteróides e anabolizantes para melhorar sua performance durante os treinamentos e obter melhores resultados.
Bodybuilding vegetariano vai além. Inúmeros atletas de todo o mundo estão aderindo à dieta vegetariana.
Como sabemos, o vegetarianismo possui várias vertentes: ovo-lacto, lacto e vegan, são algumas delas, entretanto, todas focam uma só coisa: um estilo de vida mais saudável e um futuro livre de doenças.
Uma dieta planejada, exercícios físicos e descanso são três coisas fundamentais no Bodybuilding. A nutrição é a base do sucesso junto aos treinamentos. Infelizmente, suplementos têm se tornados muito comuns nos dias de hoje, devido a grande publicidade. O abuso dessas substância ou estimulantes queimadores de gordura podem ajudá-lo a obter resultado, mas também podem condená-lo a problemas de saúde no futuro.
Uma dieta vegetariana voltada aos praticantes de Bodybuilding deve conter vitaminas, proteínas, carboidratos e gorduras, tudo na proporção certa. Um dos mitos mais comuns é que vegetariano não ingere proteína suficiente. O que não é verdade.
Soja, castanhas, sementes, lentilhas, legumes e feijões são fontes ricas de proteína e também de vitaminas, minerais, fibra e antioxidantes -- que não estão presentes nas carnes. Portanto, a dieta vegetariana é, na verdade, mais saudável.
Exercícios aeróbicos (corrida, bicicleta) queimam a gordura, e o levantamento de peso ajuda a "construir" o músculo. Cientificamente, exercícios planejados de forma correta são essenciais para os praticantes do Bodybuilding, que nunca devem se exercitar em excesso, o que pode gerar uma lesão e assim, prejudicar todas as suas metas de treinamento.
Descanso adequado é importantíssimo para os Bodybuilders, pois é nesse momento que os músculos se recuperam da atividade e suas células crescem. Se você não descansa o suficiente, as fibras musculares não se recompõem e podem, em certo momento, causar uma lesão muscular.




COMO TER MÚSCULOS DE FORMA SAUDÁVEL
Bodybuilding nataural é um esporte em que seus praticantes atingem um nível de tonificação muscular de forma saudável, sem o uso de hormônios, esteróides, ou qualquer outro composto químico que pode ser prejudicial à saúde. Dessa forma, os músculos crescem de forma natural, de acordo com ritmo físico de cada um.
Segundo o treinador Marcelo Cervantes, todo praticante de musculação ou Bodybuilding precisa sempre consultar um profissional da área esportiva, que será capaz de montar um treinamento personalizado para a idade, estrutura e condições físicas da pessoa.
"É muito mais seguro o aluno passar por uma avaliação física e, somente após, montar um plano de treinamento que possa atingir os objetivos da pessoa", indica Cervantes. Mas o treinador dá algumas dicas que podem servir para qualquer pessoa:
- Nenhuma sessão de treinamento deve ser mais longa do que 60 minutos. Após esse período, os níveis de hormônio nos músculos começam a diminuir;

- O descanso entre as séries deve ser entre 60 e 90 segundos, no máximo;

- Uma série de levantamento de peso deve ter entre 6 e 15 repetições, o que faz com que aumente os níveis de hormônio de crescimento e de circulação sanguínea.

Como nas coisas materiais do nosso dia-a-dia, para se ter movimento e crescimento, nossos músculos precisam de um combustível que fará com que eles aumentem. Em média, os Bodybuilders necessitam de 500 a 1000 calorias a mais do que uma pessoa não praticante do esporte -- alguns ingerem muito mais do que isso.
Entretanto, Cervantes explica que caloria não é tudo. "Os praticantes do Bodybuilding precisam de carboidratos complexos e eliminar aqueles que só ajudam a aumentar os níveis de açúcar no organismo". Comer muito carboidrato simples que se transformará em açúcar só o ajudará a ter mais gordura, ao invés de músculos.
Grandes quantidades de proteína são elementos-chave no Bodybuilding natural. "O motivo é que a proteína ajuda a desenvolver os músculos", completa Cervantes.
O treinador recomenda que o praticante de musculação ingira entre 1 a 2 gramas de proteína por quilo da pessoa. Veja abaixo a tabela nutricional de 1 xícara das maiores fontes de proteína vegetal:
 FeijõesLentilhasSojaAmendoim
Água(%)6672712
Calorias225215235840
Proteína(g)15162039
Gordura(g)111071
Colesterol(mg)0000
Carboidrato(g)41381927
Cálcio(mg)4750131125
Fósforo(mg)239238322734
Ferro(mg)2,94,24,92,8
Potássio(mg)6084989721.019
Sódio(mg)1264626
E em terceiro, mas não menos importante, o descanso é fundamental no ganho de massa muscular. A razão, explica Cervantes, é que as fibras musculares necessitam de um descanso para que possam se desenvolver.




publicado por Maluvfx às 23:25
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009
O Atleta Vegetariano


Artigo de Priscila Di Ciero – NutricionistaNutricionista paulistana formada em 2001, Priscila Di Ciero é especialista em nutrição esportiva, com cursos de extensão em nutrição funcional, estética e suplementação. Atuou em diversas academias, clínicas médicas e centros estéticos da capital paulista. É membro do Departamento de Medicina e Nutrição da Sociedade Vegetariana Brasileira e tem vasta experiência em atendimento a vegetarianos, além de ministrar aulas/palestras sobre o tema para nutricionistas, estudantes de nutrição e demais interessados. Atualmente, presta consultoria a restaurantes, escolas e empresas, além de atender em consultório e, quando necessário, nas residências dos clientes. Profissional sempre em busca de atualizações, Priscila é diretamente implicada e comprometida com o sucesso do tratamento e bem estar de seus clientes. Visite o site dela em www.prisciladiciero.com.br


O consumo de dietas vegetarianas tem sido associado a muitos benefícios à saúde, incluindo menores taxas de mortes por doenças cardiovasculares, diabetes e certos tipos de câncer (GIOVANNUCCI et. al., 1994; THOROGOOD et al., 1994; FRASER et al., 1995) e baixo risco de dislipidemia, hipertensão e obesidade (APPLEBY et al., 1995). De modo similar, os benefícios múltiplos de dietas vegetarianas sobre a melhora da aptidão física e da performance têm sido analisadas ao longo dos anos.
HANNE et al (1986) demonstraram não existir diferenças significativas nas variáveis: aptidão física, antropométricas, metabólicas (incluindo capacidade aeróbia e anaeróbia), força, função pulmonar e níveis séricos de proteína e hemoglobina entre atletas ovo-lacto-vegetarianos, lacto-vegetarianos e vegetarianos. Esses resultados corroboram os apresentadados por RABEN et al. (1992) que demonstraram não haver diferenças na performance física de atletas de resistência quando estes são alimentados com dietas vegetarianas ou não vegetarianas durante um período de 6 semanas.
Os valores hematológicos, antropométricos e metabólicos de mulheres vegetarianas fisicamente ativas foram comparados aos de mulheres não vegetarianas fisicamente ativas. Embora as vegetarianas tivessem valores de glicose sanguínea e colesterol significativamente menores, não houve diferença entre os grupos na capacidade cardio-respiratória submáxima ou máxima e no eletrocardiograma durante teste progressivo em esteira (NIEMAN et al., 1989).
A nutrição representa um determinante crítico da resposta imune, e dados epidemiológicos sugerem que deficiências nutricionais alteram a imunocompetência e aumentam o risco de infecções. RICHTER et al (1991) demonstraram que a função imune de atletas que consomem uma dieta rica em proteína animal, é similar à de atletas que consomem uma dieta lacto-ovovegetariana.
Alterações Hormonais
Alguns estudos sugerem que uma proporção significativa de atletas amenorréicas são vegetarianas (ROSE et al., 1991; PEDERSEN et al., 1991). No entanto, existe evidência crescente de que a baixa ingestão energética, e não a qualidade da dieta, é a principal causa de oligomenorréia em atletas e que, o equilíbrio positivo, normaliza o perfil hormonal e a menstruação. O esforço para manter ciclos menstruais normais deve incluir ingestão maior de alimentos energéticos e gorduras, redução de fibras e do treinamento extenuante (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997).
Proteína
Geralmente as dietas vegetarianas fornecem uma menor quantidade de proteína que as dietas não-vegetarianas. Embora a qualidade da proteína de dietas vegetarianas seja adequada para os adultos, as proteínas vegetais não são tão bem absorvidas como as proteínas animais. Assim, essa regulação pode ser feita aumentando-se em 10% a quantidade protéica consumida.
Portanto, a recomendação de ingestão para atletas vegetarianos é cerca de 1,3 a 1,8g/ Kg de peso corporal (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). Embora as dietas vegetarianas sejam mais pobres em proteínas totais, a ingestão de proteínas tanto em ovo-lacto-vegetarianos quanto em vegans parece ser adequada (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). A adequada ingestão calórica é um importante fator para se suprir as necessidades diárias de proteínas em atletas.
Creatina
A suplementação com creatina foi sugerida como recurso ergogênico para atletas que realizam sessões repetidas de exercícios de alta intensidade e curta duração. Indivíduos vegetarianos, quando comparados aos nãovegetarianos, apresentam menores níveis plasmáticos de creatina (DELANGHE et al., 1989), porém, isso não reflete diminuição de seu conteúdo muscular. Em estudo com indivíduos vegetarianos, os níveis teciduais de creatina estão dentro do normal (115 mmol/Kg).
Um estudo randomizado e duplo-cego foi incapaz de verificar qualquer efeito da creatina sobre a potência física de atletas vegetarianos (CLARYS ET al., 1997). SHOMRAT e colabores (2000) suplementaram creatina em vegetarianos e onívoros por uma semana, e a performance no teste anaeróbio de Wingate foi determinada antes e após essa suplementação. Os resultados mostraram que ambos tiveram maior massa muscular e média de força máxima durante os testes. Porém, o pico de força máxima foi significantemente maior pela suplementação nos onívoros. Concluiu-se que a ingestão de creatina responde similarmente no aumento da média de força máxima durante exercício máximo e curto. É possível que os níveis de creatina (e de fosfocreatina) muscular antes da suplementação eram similares em ambos grupos.
Vitaminas e Minerais
A absorção de alguns nutrientes pode ser potencialmente inibida em dietas vegetarianas pela presença de dois antinutrientes: fitato (grãos), tanino (chás) e fibra alimentar (principalmente as insolúveis). Mas os alimentos vegetais também contêm substâncias que aumentam a absorção dietética do ferro, como a vitamina C e o ácido cítrico que são encontrados em frutas e vegetais (CRAIG, 1994; AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997).
Atletas vegetarianos podem desenvolver deficiências pela baixa ingestão de vitaminas B12 e D, riboflavina, ferro, cálcio e zinco, já que boas fontes destes nutrientes são encontrados em alimentos de origem animal (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). A deficiência da vitamina B12 nos vegetarianos foi acompanhado pelo aumento da suscetibilidade de algumas infecções (TAMURA et al., 1999).
Como a necessidade de vitamina B12 é pequena e ela é tanto armazenada quanto reciclada no corpo, os sintomas da deficiência podem demorar anos para aparecer. A absorção de vitamina B12 torna-se menos eficiente conforme o corpo envelhece, e assim, os suplementos podem ser aconselhados para todos os vegetarianos mais velhos (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997).
O ferro, em particular, é um nutriente preocupante, já que em dietas vegetarianas a sua biodisponibilidade é baixa (AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION, 1997). Entretanto, um estudo realizado com mulheres australianas, mostrou que não houve diferença significativa na ingestão de ferro total e que a concentração sérica de ferritina menor que 12_g/L (indicadora de baixa reserva de ferro) foi encontrada similarmente entre os dois grupos. A concentração de hemoglobina não foi significantemente diferente (BALL & BARTLETT, 1999). A presença da anemia em vegetarianos é rara (NIEMAN et al., 1989).
Considerações Finais
A posição da American Dietetic Association (ADA) é que as dietas vegetarianas apropriadamente planejadas são saudáveis, adequadas em termos nutricionais e apresentam benefícios para a saúde na prevenção e no tratamento de determinadas doenças.
Dietas vegetarianas também podem atender à necessidade de atletas competitivos. As dietas vegetarianas que atendem às necessidades energéticas e incluem boas fontes protéicas (por exemplo, alimentos á base de soja, feijões) podem fornecer quantidade adequada de proteína sem o uso de suplementos especiais ou suplementos.
Aconselha-se que os profissionais de saúde estejam sempre atualizados para fornecer orientações aos vegetarianos de modo a maximizar os benefícios e minimizar os problemas nutricionais que as dietas vegetarianas possam trazer.
Referências Bibliográficas
1. POSITION OF THE AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION: VEGETARIAN DIETS. J Am Diet Assoc,. 97:1317-1321, 1997.
2. APPLEBY, PN et al. Journal of Human Nutrition diet, 8:305-314, 1995.
3. BALL, MJ & BARTLETT, MA. American Journal Clinical Nutrition, 70:353-8, 1999.
4. CRAIG, WJ. American Journal Clinical Nutrition, 59(suppl):1233S-7S, 1994.
5. FRASER, GE et. al. American Journal of Epidemiology, 142:746-758, 1995.
6. GIOVANNUCCI, E. et al. Cancer Research, 54:2390-2397, 1994.
7. HANNE, N et al. Journal of Sports Medicine and Physical Fitness, 26:180-185, 1986.
8. RABEN, A. et al. Medicine Science Sports Exercise, 24:1290-1297, 1992.
9. RICHTER, EA et al. Medicine Science Sports Exercise, 23:517- 521,1991.
10. ROSE, DP et al. American Journal of Clinical Nutrition, 54:520-525, 1991.
11. NIEMAN, DC et al. International Journal of Sports Medicine, 10:243-250, 1989.
12. PEDERSEN, AB et al. American Journal of Clinical Nutrition. 53:879-885, 1991.
13. TAMURA, J et al. Clin Exp Immunol, 116:28-32, 1999.
14. THOROGOOD, M et al. British Medical Journal, 308:1667-1670, 1994.
FONTE
via Vista-se


publicado por Maluvfx às 23:15
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sábado, 19 de Setembro de 2009
Maratonista de 87 anos é Vegano

“Eu acabei de chegar de uma corrida de canoa de 70 milhas que durou um dia,” disse Fremont uma hora depois de ter terminado a maratona de Porcos Voadores de Cincinnati em 5 horas, 59 minutos, 46 segundos.
De acordo com a USA Track & Field, ele bateu o recorde anterior para homens com  87 anos que era de  6:48:44.
Porque  ele é capaz de estar tão ativo aos 87 anos?

Ele diz que a resposta está no seu prato.
“Eu não consumo nenhum queijo, carne ou ovos faz 18 anos”
Fremont expoe as virtudes da dieta vegana com a mesma paixão e determinação que corre as maratonas, particpa das corridas de longa distância de canoas e como fundador da Rivers Unlimited em 1972, trabalha para limpar os rios de Ohio.
Fremont mudou para uma dieta vegana em 1991, quando foi diagnosticado com uma cancer de colon-retal.
“Eu nunca mais comi como antes desde de o dia do diagnostico”, ele diz. “Eu fiz minhas 3 amigas limparem todas as porcarias que haviam na minha geladeira. Esta dieta, diz Fremont, é o que da a ele sua vantagem. Mas ele reconhece que esta mudança é dificil para a maior parte das pessoas.
“Comer é uma questão de qualidade de vida,” diz Fremont. “A maioria das pessoas não consegue se imaginar abrindo mão de ovos, bacon, bife grelhado, leite e sorvete. Eu perdi um amigo – professor em UC. Ele me disse, “Eu tenho cancer de prostata”. Eu  disse a ele, “Você precisa abrir mão do queijo.”
Mas o amigo dele disse que a qualidade de vida dele fazia as consequencias da sua dieta,  valerem a pena. “Eu não entendi aquilo,” Disse Fremont. “é  uma falta de imaginação. Imagine que você pode viver.” Fremont, é claro, não apenas sobreviveu – ele ganhou saúde. Seus records em maratonas são a prova disto.
Para Fremont, tudo veio por causa da dieta vegana: “Se uma pessoa te contasse que se você se tornasse vegano, você poderia quebrar records em maratonas, você se tornaria?” ele diz. “Esta é a minha história.”
No proximo ano eu terei 88 anos, comenta. “Eles não tem record para atlétas de 88 anos”
Tradução livre: Guia Vegano
Fonte


publicado por Maluvfx às 23:23
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Rodrigo Campedelli – lutador vegano de jiu jitsu

Eu era um cara que não aguentava ver um animal sofrendo nas ruas e não ajudar. Cheguei à ter 30 cães resgatados só no quintal da minha casa. Mas ao mesmo tempo eu era o melhor cliente de uma churrascaria perto de onde eu morava. O gerente abriu até conta pra mim de tanto que eu frequentava. Acostumado à comer animais desde pequeno e sem nunca ter me interessado em ter um computador, eu nunca entrava na internet, onde poderia me conscientizar sobre a causa, o que iria acontecer mais tarde.


Eu achava que era um defensor dos animais. Mas na verdade eu era apenas um defensor de cães e gatos. Até que um dia eu comprei um lap top, comecei à entrar toda hora no orkut e ver muitas vegetarianas nas comunidades de defesa dos animais. Os orkuts das vegetarianas foram me conscientizando, e, cerca de um mês depois eu resolví virar vegetariano. Fiquei só 5 dias vegetariano e decidí ser vegan enquanto assistía, totalmente revoltado e indignado, ao filme “terráqueos”.
Não só virei vegan como também saí pesquisando e estudando à fundo tudo sobre o veganismo e a causa animal e me tornei um ativista da causa. Sou lutador e professor de jiu jitsu e tenho também usado meu desempenho nos campeonatos para ajudar à derrubar o mito de que o vegetarianismo deixa as pessoas fracas e inaptas para praticarem esportes. Na verdade, é exatamente o contrário. Se você pesquisa o assunto, vê que o ser humano é de natureza vegetariana e é essa a sua alimentação original.
Depois que eu mudei minha alimentação eu perdí um peso de gordura, que antes, por mais que eu treinasse e fizesse dietas, não conseguia perder. Não perdí nada de músculo e a minha força até aumentou. Eu levantava 100 kg de supino e em pouco tempo estava levantando 110 kg. Fiquei mais rápido e meu condicionamento melhorou sem que eu fizesse nenhum trabalho específico pra isso. E a comprovação disso foi que eu ganhei em outubro do ano passado, a medalha de bronze no pan americano entre 16 lutadores, na categoria máxima, de faixa preta. Colocação esta que me deu a classificação para o mundal deste ano, no qual fiquei com a quarta colocação entre 14 atlétas.
A competição é eliminatória (perdeu sai), e eu perdí apenas para o atleta que veio a ser o campeão mundial. Fui o único lutador que perdeu para o campeão apenas por pontos. Nada mal para um “desnutrido” e “totalmente desprovido de proteínas essenciais”, segundo muitos onívoros.
Estou treinando muito e espero ano que vem vencer o mundial e abrir o kimono para mostrar ao público a tatuagem vegana que eu vou fazer. Nada melhor do que derrubar os mitos na prática!
Minha alimentação básica diária e em véspera de competições: Almoço e jantar: Carne de soja, macarrão de sêmola de trigo (sem ovos na composição) ou arroz, batata e cenoura. Às vezes feijão também.
Outras refeições pela manhã e à tarde: Leite de soja batido com banana, quinua orgânica em pó e açúcar orgânico. Pão integral e biscoitos integrais sem componentes de origem animal.
Fonte: Vista-se


publicado por Maluvfx às 23:15
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Domingo, 19 de Julho de 2009
Triatleta vegano vence competição em Florianópolis

Daniel Meyer, vegano, venceu o 7º Desafio Praias e Trilhas realizado nos dias 18 e 19 de Outubro de 2008.
Daniel obteve o 1° lugar depois de 84km de desafios e concentração.
Olá pessoal, só gostaria de dizer que sou um triatleta Vegano, e venci nos dias 18 e 19 de outubro de 2008 o 7º Desafio Praias e Trilhas, uma ultramaratona de montanha de 84km em dois dias(42km no 1º dia e 42km no 2º) nas belas praias e Trilhas de Florianópolis, mais de 120 atletas de vários estados brasileiros e até Argentinos participaram da prova.
Moral da história, o nível da competição estava altíssimo e, dentre 120 atletas, o vencedor foi um VEGANO e com muito orgulho.
“A vitória de um Vegano é a vitória de todos os Veganos e Vegetarianos”
Um abraço amigos, força sempre!!!
“Um dia seremos a maioria”
 ” Daniel Meyer.


publicado por Maluvfx às 23:23
link do post | comentar | favorito
 O que é? |


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Vegetarianos rendem menos...

Triatleta vegano brasilei...

Carl Lewis e o veganismo

Alpinista Vegetariano?

Daniel Meyer: Triatleta ...

Ultramaratonista vegano c...

Ultramaratonista Scott Ju...

A revista Mens' Health co...

Atletas veganos: dieta li...

Medalhista dos Jogos Olím...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds