Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Sábado, 18 de Setembro de 2010
Ativismo eficiente: veganismo para pessoas preocupadas com saúde


Soluções Vegetarianas - Melissa Martin


Neste artigo, vou continuar o tema de ativismo eficiente, especificamente vou compartilhar algumas ideias relacionadas ao marketing às pessoas que se importam com assuntos de saúde. Depois de ler o que foi um sucesso na minha própria experiência de ativismo, pode ser que vocês, leitores, possam compartilhar ideias e experiências boas no seu ativismo para que todos nós possam compartilhar ideias e ser melhores ativistas. Quanto mais colaboramos e compartilhamos estas dicas, melhor para salvar mais animais.

O que não é eficiente ao promover veganismo? O debate com pessoas que comem carne! Em nome dos animais, devemos parar de debater sobre proteína, o comprimento dos intestinos, o tipo de dentes, herbívoro contra carnívoro etc. Quanto tempo e energia gastamos neste debates?! Ao final, gastando tempo num debate significa que estamos perdendo tempo de educar as pessoas sobre opções veganas para tirar carne da dieta. O argumento distrai muito e, ao final, gastamos o nosso tempo no debate e não damos soluções veganas para pessoas que querem saber o que devem ou podem comer para serem mais saudáveis. As pessoas que querem ter boa saúde não podem defender comida não vegana quando comparamos os valores nutritivos: a carne sempre tem colesterol e nunca tem fibra.

Na minha experiência, quando uma pessoa disse “mas eu gosto de carne,” em vez de ter um debate sobre o gosto, sempre dei uma lista de produtos de carne vegetal. Se uma pessoa disse “mas tenho medo de não ter proteína suficiente,” eu, antes de tudo, lembrei-a de que tem muita proteína em soja, a “carne” vegetariana. Eu sempre digo que a vantagem dessas fontes de proteína é que contêm fibra e nunca têm colesterol, e que em muitos casos têm menos gordura saturada. Isto foi mais produtivo que ter debates sobre o gosto individual ou a quantidade precisa de proteína. Eu lembro as pessoas de que colesterol e gordura saturada têm sido associados com infartos e ataques cardíacos e que a falta de fibra e alta ingestão de açúcar têm sido associadas com diabetes. Em geral, o público já sabe isso. Na minha opinião, como ativistas, nosso papel é ajudar as pessoas a pararem de consumir os animais, não é serem experts em tudo. Para isso, posso sempre encaminhar as pessoas aos experts. Sou fã da Revista dos Vegetarianos, sempre tem artigos ótimos de Eric Slywitch, dietista registrado— além das receitas ótimas! Não sou expert, gosto de ler literatura escrita por pessoas que têm feito as investigações (de fontes seguras e confiáveis). Da minha experiência, as pessoas acreditam mais no que leem do que no que ouvem. Por isso, é superimportante ter literatura vegana que é bem investigada, de fontes confiáveis. Quando digo “literatura”, estou falando de cópias de artigos promovendo comida vegetariana/vegana e panfletos com informação associada com comida, saúde, nutrição. Então, a seguir está uma lista de lugares onde deixei este tipo de literatura vegana:

1. Na sala de espera em hospitais e consultórios médicos (nota importante: para ter permissão de deixar literatura promovendo veganismo, todas as vezes em que mostrei literatura com imagens de tortura e sange, os médicos sempre diziam “não”, mas quando mostrei panfletos com informação comparando os valores nutritivos de comidas, receitas, informação médica com citações, sempre me deram permissão a deixar os panfletos). O bom é que pessoas têm tempo de ler quando estão esperando a sua hora marcada, e com a literatura deixada no consultório de um médico ou hospital.

2. Nos eventos de saúde. Procure ver onde há eventos de saúde na sua comunidade. Nos EUA, temos festivais de saúde do condado na cidade onde eu moro, nas escolas, nas corporações e nas igrejas protestantes (porque há muitos pastores que veem que a congregação está envelhecendo e ficando menos saudável e estão morrendo mais pessoas jovens hoje em dia, especialmente nas igrejas onde há afrodescendentes, por causa de doenças cardíacas). As empresas gostam de ter empregados saudáveis porque quanto mais saudável, mais produtivo e menos dias de folga.

3. Nas academias e spas. As pessoas que se preocupam com o corpo vão à academia e aos spas. Estas pessoas gostam de saber mais como poderão ser mais saudáveis. Eu sempre perguntei ao dono da academia quando poderia chegar para espalhar informações sobre dietas veganas. Pessoas que fazem musculação estão preocupadas mais com proteína, então sempre tive uma lista de fontes boas de comidas veganas com muita proteína, com pouca gordura saturada. Quando falei com homens, abordei a maneira como essas fontes podem ajudar a ter músculos com muita definição por causa da alta proteína com menos gordura animal. As pessoas que vão a um spa estão mais preocupadas com gordura, desintoxicando o corpo, emagrecendo etc. Então, sempre tive uma lista de comidas naturais com muita informação nutritiva e fiz cópias de bons artigos de saúde.

4. No mercado e/ou restaurante de comidas vegetarianas, orgânicas. Deixe a literatura vegana nesses lugares. Muitas vezes, há um lugar específico onde o gerente vai permitir informação educativa. Nota que também vale para este caso: imagens não devem estar na literatura quando estamos tentando atrair ao veganismo as pessoas interessadas na saúde. Primeiro, porque, precisamos lembrar quem é o nosso target audience, e segundo, não é muito bom ter imagens grosseiras de animais e sangue em um restaurante — só vai ter despesas ao imprimir ou comprar, porque muitos gerentes vão jogar os panfletos/materiais no lixo!

5. Nas corridas. As pessoas que correm o fazem “jogging” importam com a saúde. Sempre que há competições, encontra-se nas comunidades e, às vezes, nos sites de internet, um calendário com local e dia. Sempre fui com literatura para distribuir a este público. O final de uma competição (à linha da chegada) é um lugar ótimo para distribuir informação sobre uma dieta saudável (vegana), especialmente porque depois de correr, normalmente, tem comida para as pessoas que completam a corrida, e as pessoas se sentem vencedoras! O material mais popular que fiz era uma meia-página de informação sobre os benefícios de uma dieta vegana com uma lista de comidas veganas (com nome/marca) de substituições à carne (também com gramas de proteína e gordura). Copiei duas em uma página, em ambos lados, cortei e distribuí. Também tive sempre uma prancheta (clipboard) para que as pessoas interessadas tivessem a oportunidade escrever seu e-mail e número de telefone e recebessem um convite para os jantares vegetarianos que havia todo mês. Depois do evento, podia ver o aumento de visitas no meu site e sempre tive uma folha de cadastro nos jantares com um lugar para marcar de onde veio a pessoa (com a pergunta: “Como você ouviu do jantar?”. Respostas: corrida, internet, amigo, panfleta em ____ etc.). Dessa maneira, podia ver quem estava chegando ao jantar e de onde. O bom é que sempre tivemos muitas pessoas jovens, em boa forma, participando dos jantares. A maioria eram homens (e muitos deles solteiros). Isto atraiu muitas mulheres vegetarianas e os homens atléticos também ficavam felizes por haver tantas mulheres nos jantares . Embora eu não fizesse ativismo para ser “cupido”, tenho que confessar que tivemos muitos namoros no grupo!

Esta lista pode ser mais ampla… E aí, quais são as suas ideias e estratégias relacionada a ativismo em nome de saúde? O que tem funcionado ou não na sua experiência com esse grupo de pessoas que se preocupam da saúde? Quais são os bons sites na internet com esta informação? Compartilhem suas sugestões e comentarios, por favor! Colaboremos para salvar mais animais!!!

Logo da ANDA » Agência de Notícias de Direitos Animais


publicado por Maluvfx às 19:27
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010
Vanguarda Abolicionista recebe ativista do Vida Universal, da Alemanha
Fotos: RSantini
vida universal

por Marcio de Almeida Bueno, jornalista
Na noite desta quarta-feira, dia 25 de agosto de 2010, a Vanguarda Abolicionista promoveu um bate-papo em Porto Alegre com a ativista Janete Wood, do grupo alemão Vida Universal. O restaurante vegano Casa Verde lotou, com dezenas de pessoas interessadas nas experiências do Universelles Leben, que possui representantes em muitos países do Ocidente. Veganos, vegetarianos, ativistas, integrantes da VAL e do Projeto Pro-Animal, deSão Leopoldo, se fizeram presente na ocasião, que reuniu alguns dos maiores nomes e pensadores da libertação animal no Rio Grande do Sul.

vida universal
Janete falou sobre a atuação do Vida Universal na Alemanha e na Europa, com a compra de terras para instalação de fazendas onde é promovida a ‘agricultura pacífica’, e onde são abrigados animais salvos do abandono, da caça e da pecuária. “As áreas são unidas, para que a fauna possa circular livremente, e a colheita é feita apenas em parte, deixando alimento para as aves e outros animais”.
vida universal
O Universelles Leben vende legumes e produtos veganos que estão além do conceito de orgânico, mantem canal de rádio e televisão, e publica livros, revistas e materiais diversos, com maciça distribuição gratuita. “Temos outdoors por toda a Euorpa, e nossas manifestações acontecem todos os meses, reunindo até 400 pessoas”, comenta Janete.
vida universal
Com base espiritual cristã, o Vida Universal também é conhecido pelas críticas em relações às demais religiões, que se omitem na questão da exploração dos animais. Esse ponto foi bastante debatido pelos participantes durante o evento, já que o grupo alemão diz apenas seguir as palavras de Jesus Cristo – sem morte ou escravidão de animais, e preocupação também com a vida dos vegetais. “Criamos o conceito de ‘terrano’, um passo além do vegano, por exemplo colhendo as frutas que já caíram da árvore, no lugar de arrancá-las. Mas ainda há um longo caminho”, explica.
vida universal
O bate-papo começou às 19h30min e seguiu até depois da meia-noite, com rodada de massas veganas, incluindo o inédito queijo ralado vegetal. Vários dos presentes fizeram questão de posar para fotos junto com a ativista, que ainda trouxe para a VAL revistas, camisetas, livretos e buttons.
Fonte: 
Vanguarda Abolicionista


publicado por Maluvfx às 11:26
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Segunda-feira, 31 de Maio de 2010
Justiça Capixaba Diz SIM aos Animais !!
                             MINISTÉRIO  PÚBLICO  E POLÍCIA CIVIL DO ES  SE  ALIAM   À CAUSA ANIMAL!!
Finalmente,depois de longos anos, a Justiça do ES se declina à  Causa Animal e se une à Luta Contra às Maldades  e aos Maus-Tratos  contra nossos Irmãos...
Na ultima terça-feira,dia 25, aconteceu no ES mais um evento histórico em prol de um Mundo Mais Justo para com os Animais.
 DELEGADO GERAL DA POLÍCIA CIVIL DO ES APOIA E TOMA MEDIDAS EFETIVAS  PARA CRIAÇÃO  DA  PRIMEIRA DELEGACIA ESPECIALIZADA EM PROTEÇÃO ANIMAL DO ES...
 Reunião com Delegado-Chefe da Polícia Civil-ES 
                                                                                                

Capitaneado pelo aliado da Causa Animal no ES, deputado estadual Dr. Hercules(PMDB),uma coalisão de ONGs, apoiada pela AMAES-ASSOCIAÇÃO AMIGOS DOS ANIMAIS DO ES , se reuniu com o Delegado-Chefe da Polícia Civil do ES, dr. Júlio Cezar. No encontro foi apresentado à autoridade máxima da Polícia Civil do ES o Projeto de criação da Primeira Delegacia de Proteção e Defesa Animal do ES ,proposta já apresentada  ao Governador do Espírito Santo.
Associado e Amigos da AMAES: Será uma das maiores conquistas da Causa Animal no ES essa Delegacia da Polícia Civil. Com  a criação dessa delegacia, todos vocês terão um canal institucionalizado, que "entenderá suas línguagens", respeitará sua denúncia e tomará as providências legais imediatamente,inclusive com a detenção imediata  do delinquente.
De pronto, o delegado-chefe se mostrou totalmente sensibilizado e  favorável à matéria e se comprometeu   à, independente dos trâmites legais, tomar providências  internas  imediatas para que o desejo das entidades protetoras de animais se concretize na prática e em tempo curto:  Para ganhar tempo e se adiantar aos trâmites burocráticos e legais se propôs a incluir,por determinação pessoal, as funções e deveres da futura  Delegacia que coibirá crimes contra animais  à Delegacia de Meio Ambiente, que já está instalada. De acordo como delegado "dado à urgência da matéria, é sua contribuição pessoal,para que o tema já tenha um andamento prático e rápido".Na mesma reunião,já agendou uma segunda reunião com representantes jurídicos das entidades de proteção animal,para alinhavar detalhes técnicos  e práticos que permitirão um elo funcional e eficaz entre a  estrutura da Polícia Civil e as sociedades protetoras,para que a coibição aos  crimes de maus-tratos  seja realizada de forma eficiente,rápida e em comum acordo com as duas partes.
PROCURADOR GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO  TAMBÉM APOIA A CAUSA ANIMAL,DIZ "SIM" À CRIAÇÃO DE PROMOTORIA ESPECIAL  E ASSINA O ABAIXO ASSINADO PELA  DUBEA-DECLARAÇÃO UNIVERSAL DE BEM-ESTAR ANIMAL.
      
                             Procurador Geral do MP  recebendo material da AMAES/WSPA                                    Procurador Geral do MP assina e mostra  a DUBEA                       Diretoria da AMAES junto às  entidades presentes
Na mesma manhã, o grupo de entidades de proteção animal se dirigiu para a sede oficial do Ministério Público estadual, onde foI recebido pelo Procurador Geral de Justiça  do ES,Dr. Fernando Zardini. Na ocasião, o deputado Dr. Hércules, representanto as entidades presentes entregou ao Procurador-Geral da Justiça o Projeto de Criação da Primeira Promotoria Especializada em Proteção e Direiros dos Animais do ES,proposta já protolada anteriormente.
Associados e Amigos da AMAES. Nosso sonho se concretiza com a criação dessa Promotoria. Sabem vocês que a Delegacia de Polícia civil abre o processo judicial,prende o delinquente e encaminha o processo à Promotoria de Justiça para que o processo legal siga para julgamento final junto a um juiz.
Na ocasião, o Vice-Presidente  e Diretor de Educação Humanitária  da  AMAES, Rômulo Vitório,  fez uma rápida apresentação ao procurador do que representava o movimento de proteção Animal no Brasil e no Mundo, seus objetivos,suas práticas e seus desafios. Também foram entregues ao procurador vários informativos produzidos pelaWSPA,incluindo  cópias dos documentários "Animais Seres Sencientes" e"Compatilhando o Mundo".
Ao final, o procurador se disse extremamente sensisibilizado por tudo o que ouviu,demonstrando-se plenamente favorável  à criação da futura Promotoria e se comprometeu a pessoalmente, se esforçar  para que o pleito se concretize no menor tempo.Informou que uma reforma administrativa está em andamento no MP do ES  e que fará questão que a futura Promotiria  esteja presente no projeto que será apresentado à Assembléia Legislativa, ainda neste semestre.
Para demonstrar seu comprometimento, o procurador-geral fez questão de, ao final da reunião, assinar solenemente  o abaixo-assinado-autoridade pela   DUBEA-Declaração Universal do Bem-Estar Animal, campanha internacional  de autoria da WSPA , cujas assinaturas estão sendo colhidas nos 148 países em que a instituição atua, que serão entregues ao final do ano de 2010 à ONU-Organização das Nações Unidas. O objetivo é colher 10 milhões de assinaturas. A partir do recebimento, a ONU,da sua parte, criará determinações para que todos os seus países membros incluam o Tema  Bem-Estar Animal como  parte necessária nos planejamentos sociais de cada país.
Os 02 eventos em Vitória  demonstram que as autoridades instituídas têm capacidade de se sensibilizarem pela Causa Animal , na proporção que a sociedade civil demonstra seu real desejo da implantação de um Mundo Novo onde o Bem-Estar Animal Importe e que os Maus-tratos contra os mesmos tenham Fim.
Participaram dos eventos, representante do IBAMA ,do CRMV-ES e  da SOPAES.
Dividimos com todos vocês os méritos dessas 02 conquistas, aproveitando a oportunidade para mais uma vez agradecer ao deputado Dr.Hércules,que dedicadamente tem convencido todos os níveis der autoridades instituídas capixabas a abrirem as portas dos seus gabinetes e ouvirem as Vozes das Entidades  de Proteção Animal do estado.
Durante esta semana , seguindo a mesma dinamica da  bem sucedida  ação  junto ao Prefeito de Vitória(por ocasião da sanção da Lei 9.710), a AMAES estará coordenando uma campanha massiva   de e-mails para os gabinetes do Procurador Geral de Justiça e do Delegado-Chefe da Polícia Civil., pedindo e incentivando-os  a agilizarem as providências para criação da Promotoria  e da  Delegacia Especial. Precisamos contar com sua participação nessa campanha,lembrando que autoridades do poder público tomam suas importantes decisões baseadas no clamor da sociedade ciivil. O Movimento de Defesa dos Animais no ES,embora muitos ainda não saibam, é forte e decidido e tem poder de persuadir  todas as instituições sociais em prol daqueles que não Tem Voz para Se Defenderem e Fazer Cumprir os Seus Direitos.l
Abraço.
AMAES-ASSOCIAÇÃO AMIGOS DOS ANIMAIS DO ES
DIRETORIAS.
www.amaes.org.br

Fonte: e-mail enviado por uma amiga ativista, Adriana Laeber (GALA- Grupo Abolicionista pela Libertação Animal  - www.veganvix.blogspot.com )


publicado por Maluvfx às 23:56
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Segunda-feira, 17 de Maio de 2010
Rodeio maltrata os animais?
Debate MTV - Rodeios
Discussão sobre o uso de animais para montaria em Rodeios.

Participantes da Mesa:
- Leandro Ferro - fundador do coletivo Ativismo.com e OdeioRodeio.com;
- Carlos Cipro - advogado animalista;
- João Farias - vereador que conseguiu vetar (parcialmente) rodeios na cidade de Araraquara em 2010


- Adriano Moraes - tricampeão mundial de rodeios em touros e criador de touros para rodeios;
- Tião Procópio - juiz de rodeio e tetracampeão do troféu Arena de Ouro;
- Dr. Orivaldo Tenório - pesquisador da Unesp na área de Medicina Veterinária e sócio honorário do clube “Os Independentes”.

BLOCO 01

BLOCO 02

BLOCO 03

BLOCO 04
---
NO INTERVALO

#01

#02


publicado por Maluvfx às 16:03
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Rodeio maltrata os animais?
Debate MTV - Rodeios
Discussão sobre o uso de animais para montaria em Rodeios.

Participantes da Mesa:
- Leandro Ferro - fundador do coletivo Ativismo.com e OdeioRodeio.com;
- Carlos Cipro - advogado animalista;
- João Farias - vereador que conseguiu vetar (parcialmente) rodeios na cidade de Araraquara em 2010


- Adriano Moraes - tricampeão mundial de rodeios em touros e criador de touros para rodeios;
- Tião Procópio - juiz de rodeio e tetracampeão do troféu Arena de Ouro;
- Dr. Orivaldo Tenório - pesquisador da Unesp na área de Medicina Veterinária e sócio honorário do clube “Os Independentes”.

BLOCO 01

BLOCO 02

BLOCO 03

BLOCO 04
---
NO INTERVALO

#01

#02


publicado por Maluvfx às 16:03
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sexta-feira, 7 de Maio de 2010
O veganismo pela via da educação


Eric Prescott Foto: sem crédito
Eric Prescott é um ativista vegano que mora em Boston, nos Estados Unidos, onde atua através da Boston Vegan Association, que ele co-fundou. Abolicionista, Eric concentra seus esforços em educação vegana. Um de seus projetos é um documentário chamado I’m Vegan(Sou Vegano), que reúne depoimentos subjetivos de veganos com o objetivo de desfazer preconceitos sobre o veganismo. 
Nessa entrevista exclusiva dada ao repórter da ANDA, Lobo Pasolini, Prescott fala sobre seu trabalho, as formas efetivas de ajudar para que as pessoas se tornem veganas e dá conselhos e sugestões para outros ativistas e aqueles que desejam se juntar à causa animal.
ANDA – Qual a forma mais efetiva de conseguir que as pessoas se tornem veganas e respeitem os animais como entidades livres?
Eric Prescott- Se o objetivo é conseguir que os humanos respeitem os não humanos como indivíduos senscientes com o direito moral de não ser propriedade, então os meios devem lembrar os fins para serem eficazes. Em outras palavras, nosso ativismo vegano deve girar em torno de educação de direitos animais abolicionistas e não de argumentos que não conduzam a uma visão abolicionista. Sendo assim, nós devemos educar as pessoas para que eles levem os interesses dos animais a sério, particularmente o interesse deles em não serem usados como propriedade humana. Na maioria dos casos, isso quer dizer ajudá-los a “ligar os pontos”. Muitas pessoas pensam que elas respeitam os animais. Por exemplo, elas pensam que é errado fazer mal aos animais (como gatos e cães) sem necessidade, mas elas não vêem que usar e consumir partes animais e produtos derivados também faz mal aos animais. Se nós conseguirmos ajudar-las a fazer essa conexão, nós teremos uma chance maior que as pessoas escolham o veganismo em solidariedade com o interesse dos animais de não serem usados como propriedade. A medida que mais pessoas pararem de usar animais porque elas acreditam que a exploração animal é errada, nós efetivamente faremos crescer um movimento abolicionista.
ANDA – Como o legista e filósofo Gary Francione, você é bastante crítico de reformas bem-estaristas como o abate humanitário, ovos de galinhas criadas “fora de gaiolas” etc. Qual é o problema com essas idéias e tendências e como elas podem obstruir o caminho até os direitos animais de fato?
Eric Prescott- Eu vou recapitular alguns pontos centrais de Francione aqui, porque eu não tenho nada para acrescentar ao que ele já escreveu. Primeiro, tentar reformar um sistema que considera os animais propriedade legitimiza o sistema, cuja premissa é que é moralmente justificável usar animais para o nosso benefício. A visão de direitos nos compele a desafiar essa presunção fundamental, e não conseguiremos isso enquanto ignorarmos a raiz do problema e focarmos em campanhas de reforma que nunca acabam. Como Francione diz, bemestarismo apenas leva a mais bemestarismo. Além do mais, essas campanhas tendem a beneficiar os exploradores de animais. Como Francione já demonstrou, as únicas reformas adotadas pela indústria são aquelas que geram benefícios de custo. É claro que está em seu interesse econômico explorar os animais de formar mais eficiente. Além disso, essas reformas tendem a proteger os exploradores de animais ao dar ao público a impressão de que os animais estão sendo “bem” tratados. Assim, reformas aliviam a consciência do público. Por fim, essas campanhas não protegem significativamente os interesses dos animais de não sofrerem. Os animais ainda são considerados propriedades e seus interesses são subjugados aos interesses dos seus “proprietários” humanos. Galinhas criadas fora de jaulas ainda sofrem muito como resultado de sua exploração. Fazer campanha por ovos de galinhas criadas fora de gaiolas ou por abate em atmosfera controlada é fazer campanha para causar sofrimento aos animais de uma forma e não de outra. Não tem nada a ver com proteger de forma significativa o interesse do animal de não ser propriedade. Com nosso tempo e recursos limitados, nós devemos focar nossos esforços na raiz do sofrimento animal, que é, em primeiro lugar, o fato de que nós os usamos. Recursos usados em reformas são recursos que poderiam ser usados para fazer crescer o movimento abolicionista através da educação vegana.
ANDA – O foco no sofrimento animal é um dos instrumentos principais do ativismo vegano. Em sua opinião, qual a eficácia das investigações de câmera escondida que mostram animais sendo abusados, torturados e mortos?
Eric Prescott – Eu sou um tanto quanto dividido nessa questão. Eu acho que mostrar evidência que os animais sofrem através do seu uso rotineiro é uma maneira forte de provar para as pessoas que a exploração animal, na melhor das hipóteses, machuca. Eu não acho que investigações em vídeo mostrando animais sendo feridos de formas atípicas são úteis para o abolicionista porque a ênfase nesse caso é em abuso e não no uso padrão. Isso pode dar a impressão que o problema é que o animal não está sendo usado devidamente e não de que o problema é que o animal está sendo usado como propriedade. Além disso, é fácil perder de vista o problema subjacente quando o foco é nos males individuais causados aos vários animais explorados para usos diversos. Essa é a razão pela qual eu acredito que é importante focar em uso rotineiro e explicar nesses casos porque o dano ocorre, amarrando isso com o argumento pela abolição da condição de propriedade dos animais. Algumas pessoas talvez não queiram ver esse tipo de imagem, e talvez prefiram ler sobre o assunto ou ouvir da boca de um ativista. Panfletos podem ser úteis também. A chave da questão é educação sobre a questão fundamental da exploração institucional, e quaisquer materiais usados no ativismo devem sempre trazer isso a tona e não simplesmente focar no modo como os animais são (mal) tratados.
ANDA – O que você diria a um vegetariano/uma vegetariana que resiste a tornar-se vegano?
Eric Prescott – Para os vegetarianos éticos (em contraste com os vegetarianos pela saúde), eu parto do mesmo princípio com eles de que nós dois entendemos que eles são vegetarianos porque nós acreditamos que é errado causar mal desnecessário aos animais. Então eu demonstro que ovo e laticínios são desnecessários e que essas indústrias fazem mal aos animais, e desfaço o mito de que os animais não são mortos por essas indústrias. Daí é uma questão de ajudá-los a entender que os animais sempre sofrerão enquanto eles forem usados como propriedade. Sendo assim, a única forma de evitar esse mal é não usá-los para nenhum propósito, isso é, tornar-se vegano.
ANDA – Diante de tantos obstáculos e enorme resistência cultural, o que os ativistas podem fazer para permanecer motivados?
Eric Prescott – Eu não posso dizer o que funciona para todo mundo, mas o que me mantém motivado é saber que eu simplesmente não posso não fazer algo. Eu não posso permanecer em silêncio. Eu não acredito que nós devemos permanecer em silêncio sobre o sexismo, racismo e assim por diante, e o mesmo se aplica ao especismo. Claro, é motivante saber que muitas pessoas tornaram-se veganas por causa do meu trabalho ou influência, mas mesmo se eu não soubesse sobre essas pessoas (e deve haver várias sobre as quais eu não sei), ainda assim eu permaneceria motivado pela minha certeza de que eu tenho que falar contra a injustiça. Eu também tento ser realista. Tudo o que eu posso fazer é me educar bem e depois educar os outros para plantar as sementes da mudança vegana. Algumas pessoas serão receptivas logo de cara, outras não. Não devemos perder o estímulo se não conseguirmos convencer todo mundo que encontramos a tornarem-se veganos. É além de nossa habilidade convencer todo mundo a mudar, mas nós podemos dar-lhes informação que pode convencê-los a mudar seu comportamento por vontade própria. Elas são responsáveis por suas decisões.
ANDA – O que você diria para aqueles que desejam tornar-se ativistas veganos?
Eric Prescott – Eduque-se. Leia seus livros e o blog abolitionistapproach.com [que inclui textos emportuguês. Uma versão traduzida do blog encontra-se aqui]. Esse material dá uma noção boa da abordagem abolicionista e o ajudará a tornar-se um ativista vegano mais eficiente.

ANDALogo da ANDA » Agência de Notícias de Direitos Animais


publicado por Maluvfx às 14:43
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Domingo, 2 de Maio de 2010
Ativistas capixabas protestam contra extermínio de gatos

Por Lobo Pasolini (da Redação)
Cerca de 50 ativistas de defesa animal se reuniram ontem de manhã na Praia de Itapuã, em Vila Velha (ES) para protestar contra o extermínio de gatos no local. Cerca de 15 felinos foram envenenados com chumbinho na últimas semana, o que é crime previsto pela Lei Federal 8.137/90, Artigo 273 do Código Penal e Artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais.
Como parte do protesto, os ativistas fincaram cruzes de papelão na praia para homenagear as vítimas do massacre. Os manifestantes também usaram a oportunidade para panfletar e educar pedestres e motoristas sobre a necessidade de castrar animais domésticos. Além disso, eles fizeram um apelo para que a população denuncie casos de violência contra animais.
A empresa local cobriu o evento para a TV e a internet. Moradores locais, também revoltados com o crime, deram o seu apoio aos manifestantes. A iniciativa foi da Sociedade Protetora dos Animais do Espírito Santo.
Vídeo da montagem do protesto:
Fonte: ANDA


publicado por Maluvfx às 17:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

Domingo, 25 de Abril de 2010
Mobilização mundial contra a Vivissecção
Dia Mundial Contra o Uso de Animais em Laboratórios, a 24 de Abril
No sábado, 24 de abril de 2010 ativistas de todo o país, assim como muitos do exterior, se reunirão em Londres para marcar o Dia Mundial de Animais em Laboratórios.

ANIMAL Nota: No ano passado, e por acreditar que ter um dia *do* Animal de Laboratório não soava bem e não era justo, um grupo de Organizações e Coligações de Organizações Europeias, onde a ANIMAL se inclui, acordou que o dia passaria a chamar-se "Dia Contra o Uso de Animais em Laboratórios".




Condado de Albany, NY

Manifestantes protestam contra testes em animais nos Estados Unidos




No condado de  Albany, Nova York, Estados Unidos, um grupo protestou pelos direitos animais no sábado, 17, chamando a atenção para a realização de testes em animais no Albany Medical Center.
Grupo pediu o fim dos testes em animais (Foto: Fox 23 News)
O grupo, Adirondack Animal Rights, diz que milhões de animais são mortos todos os anos em laboratórios de pesquisa.
Eles acreditam que existem formas alternativas ao teste em animais, inclusive modelos matemáticos.
A Albany Med diz que continuará a realizar os testes em animais, dizendo que a prática leva à melhorias no trato de doenças, e que 99% dos testes são feitos em camundongos e ratos.
Com informações de Fox 23 News

Nota da Redação: Não existe justificativa para a realização de testes em animais. A tecnologia existe, e seria bem mais desenvolvida se os cientistas não estivessem se prendendo a realizar testes em animais, que são seres sencientes, e sofrem como nós.
Logo da ANDA » Agência de Notícias de Direitos Animais




Tweet This, NASA



publicado por Maluvfx às 04:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

Mobilização mundial contra a Vivissecção
Dia Mundial Contra o Uso de Animais em Laboratórios, a 24 de Abril
No sábado, 24 de abril de 2010 ativistas de todo o país, assim como muitos do exterior, se reunirão em Londres para marcar o Dia Mundial de Animais em Laboratórios.

ANIMAL Nota: No ano passado, e por acreditar que ter um dia *do* Animal de Laboratório não soava bem e não era justo, um grupo de Organizações e Coligações de Organizações Europeias, onde a ANIMAL se inclui, acordou que o dia passaria a chamar-se "Dia Contra o Uso de Animais em Laboratórios".




Condado de Albany, NY

Manifestantes protestam contra testes em animais nos Estados Unidos




No condado de  Albany, Nova York, Estados Unidos, um grupo protestou pelos direitos animais no sábado, 17, chamando a atenção para a realização de testes em animais no Albany Medical Center.
Grupo pediu o fim dos testes em animais (Foto: Fox 23 News)
O grupo, Adirondack Animal Rights, diz que milhões de animais são mortos todos os anos em laboratórios de pesquisa.
Eles acreditam que existem formas alternativas ao teste em animais, inclusive modelos matemáticos.
A Albany Med diz que continuará a realizar os testes em animais, dizendo que a prática leva à melhorias no trato de doenças, e que 99% dos testes são feitos em camundongos e ratos.
Com informações de Fox 23 News

Nota da Redação: Não existe justificativa para a realização de testes em animais. A tecnologia existe, e seria bem mais desenvolvida se os cientistas não estivessem se prendendo a realizar testes em animais, que são seres sencientes, e sofrem como nós.
Logo da ANDA » Agência de Notícias de Direitos Animais




Tweet This, NASA



publicado por Maluvfx às 04:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

Domingo, 18 de Abril de 2010
Já nada é como antes...
Hoje acordei melancólica. Fui ao meu baú de memorias e lembrei-me deste vídeo.
Já nada é como antes, nem as pessoas, nem o clima, nem o Planeta. 
Evoluímos? Como? 
As memórias perdem-se no tempo e nem os líderes se lembram de promessas, de palavras que outrora foram tão fortes, tão sinceras e tão inocentes.
Manda quem quer e faz quem pode. Mas os que podem continuam sem fazer NADA!
Vale a pena relembrar esta história. 
Nós merecemos melhor. O Planeta merece melhor!



Severn Cullis-Suzuki ( Vancôver, no Canadá) é uma activista, escritora oradora de temas ambientais. É possivel que não saibam quem é, porque não aparece na televisão nem nas revistas, mas ficou conhecida aos 12 anos de idade, quando silenciou a ONU num discurso no Rio de Janeiro durante a ECO92.




As suas palavras na altura, parecem tão actuais agora como o eram em 1992.
 Já passaram 18 anos e afinal o que mudou?

Eu falei por seis minutos e recebi uma aclamação de pé. Alguns dos delegados gritaram mesmo. Eu pensei que eu tinha alcançado algum deles com o meu discurso. Agora, dezoito anos mais tarde, depois de ter participado em mais conferências, eu não estou certa que o tenha conseguido. Minha confiança nos povos, no poder e no poder de uma voz foi agitada profundamente.
Quando eu era pequena, o mundo era simples. Mas como um novo adulto, eu estou aprendendo que como nós temos que fazer a escolha -instrução, a carreira, estilo de vida- a vida começa cada vez mais complicada. Nós estamos começando a sentir a pressão de produzir e ser bem sucedidos. Nós estamos aprendendo uma maneira nova de olhar o futuro a curto prazo, centrando sobre termos de quatro anos do governo e relatórios de negócio trimestrais. Nós somos ensinados que o crescimento económico é progresso, mas nós não somos ensinados a como levar a cabo uma maneira feliz, saudável ou sustentável de vida. E nós estamos aprendendo que aquilo que nós pensámos para nosso futuro quando tínhamos 12 anos era idealista e ingénuo.


A mudança ambiental real depende de nós. Nós não podemos esperar nossos líderes. Nós temos que focalizar quais as nossas próprias responsabilidades e em como nós podemos fazer a mudança acontecer.


Filha do Biólogo canadense David Suzuki, Severn Cullis Suzuki, fundou aos 9 anos a Organização das Crianças em Defesa do Meio Ambiente (ECO). Ficou famosa e conhecida no mundo todo em 1992, quando com 12 anos, proferiu o discurso acima, durante a ECO 92 - Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que ocorreu no Rio de Janeiro (Brasil, 1992) e emocionou todos, conseguindo tirar lágrimas de vários delegados e dirigentes políticos, sendo ovacionada por todos os presentes. Desde então, não parou mais! Mundialmente reconhecida como "A menina que calou o mundo por 5 minutos", Severn Suzuki é hoje ativista ambiental, palestrante internacional, apresentadora de TV, autora e membro ativo do painel sobre Meio Ambiente das Nações Unidas. Em suas palestras leva pelo mundo inteiro a importância de redefinir nossos valores, pensar no social, nos mais carentes, agir pensando nas consequências futuras e de ouvir as crianças. É dela também o projeto Skyfish, um site que incentiva a juventude a falar sobre seu futuro e adotar um estilo de vida sustentável.

Este discurso, aconteceu em 1992, mas nunca foi tão atual!



Severn Suzuki
Em 1992, Severn Suzuki, representante da ECO, organização de crianças em defesa do meio ambiente, calou o mundo com apenas algumas palavras.


Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, Rio de Janeiro, 1992
“Hoje eu tenho medo de tomar sol por causa dos buracos na camada de Ozônio, tenho medo de respirar porque não sei quais substâncias químicas o estão contaminando…” 
“Apesar do meu medo, eu não tenho medo de mudar o mundo da maneira que eu acredito que deve ser mudado”. clamou Severn para os líderes que assistiram calados, e que ganhou, no ano seguinte, o prêmio anual das Nações Unidas para o Meio Ambiente, pelo seu discurso.
Depois de tanto tempo,  seu discurso ainda é extraordinário e relevante. Porém, é triste perceber que as palavras de Severn Suzuki ainda são muito atuais e, agora, é uma realidade urgente. Ela mesma sabe disso. Sua caminhada em defesa do planeta não parou depois do seu discurso, na cidade do Rio de Janeiro. Severn Cullis Suzuki  tem sido sempre ativa no trabalho da justiça ambiental e social.
O texto do vídeo fala por si, mas pode ser resumido como um grito das crianças para os adultos. Se antes eles ensinaram às crianças a como se comportar, a cuidar do meio ambiente, hoje deixam o mundo sem florestas, destroem a Camada de Ozônio e deixam animais entraram para os cruéis rankings da extinção. Sublinha o medo de um futuro que poderá não existir, e que devemos lutar para impedir que isto aconteça. O preço do nosso futuro, da mudança tecnológica, está nos recursos que nós consumimos, a fim de gerar riqueza. Temos de pensar primeiro sobre as mudanças, às vezes irreversíveis, antes de avançar ainda mais. E se estamos fazendo o nosso ecossistema pagar um preço demasiado alto, a última frase de Severn, emblemática e poderosa, dirigidas aos adultos no encerramento de sua fala é a melhor reflexão:
“Eu desafio vocês. 
Por favor, façam suas ações refletirem as suas palavras. Obrigada”.

Severn hoje, é membro ativo do painel sobre Meio Ambiente das Nações Unidas, É dela também o projeto Skyfish, um site que incentiva a juventude a falar sobre seu futuro e adotar um estilo de vida sustentável.


publicado por Maluvfx às 01:24
link do post | comentar | favorito
 O que é? |


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Ativismo eficiente: vegan...

Vanguarda Abolicionista r...

Justiça Capixaba Diz SIM ...

Rodeio maltrata os animai...

Rodeio maltrata os animai...

O veganismo pela via da e...

Ativistas capixabas prote...

Mobilização mundial contr...

Mobilização mundial contr...

Já nada é como antes...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds