Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Sexta-feira, 7 de Maio de 2010
Philips lança programa de reciclagem de seus produtos. Recicle também, as sacolinhas plásticas e ajude o planeta!

Aquele monitor velho ou o videocassete que não funciona mais poderá ter um destino mais nobre do que a garagem de casa ou algum terreno baldio pela cidade.
Em uma ação pioneira, a Philips lançou hoje um programa para reciclagem de seus eletroeletrônicos e eletrodomésticos – material que, se descartado incorretamente, pode causar muitos danos ao ambiente.

Por enquanto, serão 40 postos de coleta em 25 cidades brasileiras.  Três deles ficam no Rio Grande do Sul - dois em Porto Alegre e umem Novo Hamburgo. Segundo a empresa, o potencial de coleta para 2010 é de 200 toneladas em todo o país.
O programa, chamado de Ciclo Sustentável, já estava funcionando há cerca de um ano como projeto-piloto em Manaus, onde a Phillips se aproveitou da facilidade de logística por ter uma fábrica.
_ A sustentabilidade é um desafio de todos nós _ ressaltou o presidente da Philips, Marcos Bicudo.

Presente ao evento de lançamento, realizado em São Paulo, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, ressaltou que a iniciativa é um exemplo para as demais empresas do setor, bastante resistente em aplicar a logística reversa – que, em breve, deve virar obrigação prevista por lei nacional.
Pode parecer pouco e, convenhamos, atrasado _ mas, como disse o ministro Minc, é um ponto de partida para que outras empresas façam a mesma coisa para não ficar atrás. E, assim, todo mundo ganha.

Aliás, a empresa pretende expandir o programa para outras cidades, de acordo com a demanda do consumidor. Ou seja, quanto mais gente da sua cidade ligar para a Philips dizendo que quer descartar seus produtos corretamente, mais chance há de um posto de coleta ser disponibilizado por perto.

Como funciona o programa

* O consumidor entra em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor pelo telefone 0800-701-0203 ou acessa www.sustentabilidade.philips.com.br para verificar qual é o posto credenciado mais próximo de sua residência.

* Em seguida, encaminha os aparelhos eletrônicos ou eletrodomésticos da marca Philips que não utiliza mais até o posto credenciado.

* O consumidor também pode adquirir o serviço de coleta domiciliar, com custo adicional (no máximo R$ 40 de acordo com a localização), e o produto será coletado pelo posto autorizado.

* O produto será encaminhado à empresa parceira da Philips, Oxil, responsável por desmontar e oferecer o destino mais adequado para os componentes que não serão reaproveitados.

Os postos

DORNELLES PCS E SERV  EL
RUA CANCIO GOMES, 201
FLORESTA-PORTO ALEGRE-RS
Tel: 51 32226941 / 32226225
padraors@cpovo.net

PREIS SERVICE COM SERV LT
RUA BORGES DE MEDEIROS., 111
RIO BRANCO-NOVO HAMBURGO-RS
Tel: 51 35823191 / 35939167
preiserv@terra.com.br

PREIS SERVICE COM SERV LT
AV.GAL.EMILIO LUCIO ESTEVES, 78
STA MARIA GORETTI-PORTO ALEGRE-RS
Tel: 51 33256653 / 33256655
preiserv@terra.com.br

Fonte: Blog Ar Puro - por Priscila De Martini


publicado por Maluvfx às 10:25
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Você sabia?

  • As sacolas pláticas representam 2% do mercado de plásticos.
  • Em 2007 o Brasil reciclou 21,5% dos seus plásticos, enquanto que na União Européia este número foi 18,%.
  • Entre 2003 e 2007 o PIB cresceu na média anual de 3,4%, enquanto a reciclagem cresceu 8,2% por ano. A reciclagem cresceu duas vezes e meia mais que o crescimento do PIB.
  • A indústria da reciclagem mecânica trabalha com ociosidade de 30%.
  • 71% da população exige sacolas plásticas para transportar suas compras.
  • A rede de supermercados Pão de Açúcar reduziu 35% o uso das sacolas pelo fato de colocá-las nas normas.
  • Em 2007 o consumo de sacolas plásticas no Brasil era de 17,9 bilhões. Para este ano a estimativa é uma redução de mais de 10%.
  • Existem 850 unidade de reciclagem energética no Mundo: 249 só no Japão, 420 na União Européia, 98 nos Estados Unidos, 27 na Suíça e apenas uma unidade piloto no Brasil.


publicado por Maluvfx às 10:05
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quinta-feira, 6 de Maio de 2010
O plástico oxibiodegradável é uma boa opção?

No Brasil e no mundo, especialistas discutem se o plástico oxibiodegradável – aquele que, supostamente, se degrada em cerca de 18 meses com a ação de micro-organismos e agentes naturais – é uma boa alternativa para resolver o problema do consumo absurdo de sacolas plásticas. No meio da discussão, ficam os consumidores: afinal, trocar os sacos plásticos convencionais pelos oxibiodegradáveis é uma boa opção?


De acordo com a Abras – Associação Brasileira de Supermercados, os brasileiros consomem cerca de 33 milhões de sacolas plásticas por dia. Em uma conta rápida, isso significa que utilizamos, aproximadamente, 1 bilhão de sacos plásticos por mês e 12 bilhões, por ano. Desse total, mais de 10 bilhões são descartados de forma incorreta no meio ambiente, provocando uma série de problemas, como o entupimento de bueiros e o sufocamento de animais, sobretudo marinhos.

O uso absurdo e o descarte incorreto de sacolas plásticas não é um problema exclusivo do Brasil. O mesmo acontece em todos os outros países e, por conta disso, é cada vez mais frequente o aparecimento de materiais alternativos, que possam substituir as sacolas feitas com plástico convencional e, assim, diminuir o impacto ambiental. Um deles é o plástico oxibiodegradável – ou OBP, como é conhecido entre os especialistas.

Trata-se de um plástico com tecnologia desenvolvida na Inglaterra, pela empresa Symphony Plastics, que, teoricamente, funciona da seguinte maneira: para que ele degrade antes do plástico convencional, adiciona-se, na composição desse tipo de plástico, aditivos anti-oxidantes e pró-oxidantes, que garantem a oxidação do plástico. Isto significa que a sua decomposição no ambiente é acelerada: ao invés de 400 anos, o processo de degradação dura, aproximadamente, 18 meses.

Mas o grande trunfo do plástico oxibiodegradável diz respeito à sua capacidade de biodegradabilidade, isto é, de ser consumido por micro-organismos presentes no solo e, assim, se transformar, basicamente, em carbono e água – tudo isso em cerca de um ano e meio.

POLÊMICA CONFUNDE
No entanto, esse processo químico provoca divergências de opinião entre especialistas, principalmente os que estão envolvidos com a questão econômica.

Por razões óbvias, membros do OPI – Oxo-biodegradable Plastics Institute – associação internacional responsável pela implantação dessa tecnologia na indústria mundial – e da RES Brasil, principal empresa que comercializa a técnica no país, defendem o plástico oxibiodegradável. Por outro lado, também por motivos evidentes, instituições ligadas aos fabricantes de sacolas plásticas convencionais – como, por exemplo, a Plastivida –, alegam que as oxibiodegradáveis, na verdade, não se biodegradam.

No meio dessa briga, carregada de interesses, os consumidores não sabem como agir. Trocar as sacolas plásticas convencionais por oxibiodegradáveis é uma boa opção? Especialistas acadêmicos dizem que não. “Na natureza, nada se perde, tudo se transforma. Não existe mágica. O aditivo presente nas sacolas oxibiodegradáveis apenas quebra as moléculas desse material plástico em milhares de pedacinhos invisíveis a olho nu. Na verdade, o plástico ainda está lá, mas em uma estrutura diferente”, salienta Eloísa Garcia, gerente do Grupo de Embalagens Plásticas e Meio Ambiente do Cetea – Centro de Tecnologia de Embalagem de São Paulo.

Segundo a pesquisadora, esses micro-pedacinhos de plástico são compostos, também, de outras substâncias – como, por exemplo, resíduos de tinta e pigmentos de impressão, usados para dar cor às sacolinhas –, que poluem ainda mais o meio ambiente. “Todas essas partículas vão se espalhando e causando danos irreversíveis, dos quais só teremos conhecimento no futuro. Tais resíduos contaminam os lençóis freáticos e as plantas. Os animais, por sua vez, se alimentam dessas plantas e nós nos alimentamos deles. Assim, estaremos todos contaminados”, completa Eloísa.

Para o professor de Engenharia Ambiental da Escola Politécnica da UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Haroldo Mattos de Lemos, a conclusão é óbvia: “Substituímos uma poluição visível – ou seja, as sacolinhas plásticas convencionais – por uma outra, que também é danosa ao meio ambiente, só que invisível e, portanto, mais difícil de combater: o ‘farelo plástico’. Ou seja, além de não resolver o problema, pioramos a situação”, afirma.


QUESTÃO DE EDUCAÇÃO Para os especialistas, independente do OBP ser ou não oxibiodegradável, a principal questão a ser levantada, diante do consumo absurdo de sacolas plásticas, é se a biodegradabilidade do material é a melhor solução para o meio ambiente. Eles garantem que não.

“Essa é uma solução que vai contra o tratamento correto de resíduos e o consumo responsável. Se digo às pessoas que as sacolinhas irão se biodegradar, na verdade, incentivo o uso das mesmas. O que temos que fazer é educar a sociedade ambientalmente, estimulando a redução do consumo e, também, a reciclagem”, disse Eloísa Garcia.

Para isso, na opinião do professor Mattos de Lemos, a mudança de atitude dos consumidores é fundamental, mas não é a única medida a ser tomada. “Falta, também, incentivo do governo. Na sociedade, tudo que está a favor da economia – como, por exemplo, a reciclagem de alumínio – não precisa de intervenção. Mas, no caso do plástico, a reciclagem ainda não é interessante do ponto de vista econômico. O governo precisa investir nesse processo para, finalmente, encontrarmos catadores recolhendo sacos plásticos com o mesmo entusiasmo que latinhas de alumínio”, disse.

E você? Está fazendo a sua parte? Procure recusar sacolas plásticas no seu dia-a-dia sempre que possível e aproveite para registrar em nosso contador e participar da campanha “Eu Recusei”, pela redução do consumo de sacolas descartáveis.

Planeta Sustentável


publicado por Maluvfx às 10:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

Terça-feira, 4 de Maio de 2010
Resmas de papel ecológico e com embalagem ambientalista

Resmas de papel ecológico e com embalagem ambientalista
Grays Harbor Paper produz papel sulfite 100% reciclado, livre de clareadores que poluem o ambiente e certificada de acordo com os padrões internacionais. As embalagens são vendidas exclusivamente na loja virtual Frogfile e foram desenhadas pela agência canadense Change, o estúdio de comunicação que ajuda as empresas a desenvolverem planos de posicionamento dentra própria marca, de olho aos temas relacionados ao meio-ambiente.
Para as resmas de papel da Grays Harbor, a Change idealizou um pacote que sublinhasse todos os cuidados da empresa para reduzir o desperdício e poluição e que pudessem conscientizar os usuários do produto do papel importante que os mesmo podem desempenhar na economia de papel e processo de reciclagem .
Cada embalagem é na verdade um origami: basta cortar e dobrar para ver “nascer” uma árvore. As resmas ainda intactas, empilhadas, formam o desenho de um pinheiro (abeto) com direito a ninho de passarinhos e ovos. Um modo de, mesmo metaforicamente, deixar os escritórios mais verde e com a esperança de que a conscientização faça toda a diferença.
Via: Thedieline.com


publicado por Maluvfx às 06:32
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Eco Way, uma embalagem realmente natural

Clique para ampliar
Tal Marco, designer israelense, conceituou uma embalagem, daquelas que usamos para levar a comida que compramos em restaurantes mas não queremos consumi-la no local, totalmente natural. A Eco Way é feita de folhas de bananeira e pode ser usada nos mais variados tipos de embalagem, pois além de ter uma boa capacidade de impermeabilização, é flexível e de custo baixo. Além disso, não leva cola e é 100% natural.
Clique para ampliar
O projeto de Marco fez parte da competição do site Designboom “Dinning in 2015” e seu conceito fez repensar as melhores embalagens sustentáveis da atualidade.
Clique para ampliar


publicado por Maluvfx às 06:01
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Lápis e embalagem feitos 100% com papel reciclado e tinta de soja
Em branco
Ter uma consciência eco-friendly faz bem ao meiambiente, à empresa envolvida, a nós mesmos tanto no presente como no futuro. O lápis é uma “ferramenta” utilizada por 10 entre 10 pessoas, portanto, que bom se todos os lápis fossem feitos de papel reciclado.
No caso desse conjunto em particular, chamado ’stoping global warming’, tudo foi pensado a favor da preservação da natureza. O desenho da embalagem foi feito com tinta à base de soja e os pinguins estão aí para nos lembrar de conservarmos o meioambiente.
A empresa que produz o kit com 5 lápis é a Gongjang (que significa ‘artesãos que fazem as coisas com habilidade’) de uma empresa em Seoul, Coreia que projeta e fabrica produtos que têm um impacto mínimo no ambiente. 

Fonte


publicado por Maluvfx às 05:58
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

ADIDAS GRUN COLLECTION

A  Coleção Grün, com objetivo de ajudar o meio ambiente através dos recursos da natureza. Com materiais reciclados e totalmente feitos a partir de materiair naturais, a coleçao Grün oferece uma gama de produtos. As confecções dos produtos, contam até com a aplicação de bambus e outros materiais “verdes”. A nova gama é totalmente biodegradável. Sua linha reciclada é feita de materiais como pneus velhos.
Com isso, uma série de painéis/outdoors “verdes” estão sendo vistos em Londres.  Como exemplo, temos essa peça em formato de jardineira.


Coleção Grün da Adidas tem tênis feitos de materiais biodegradáveis.

Grün em alemão significa verde. A marca não podia ter escolhido nome melhor para o que ele propõe. A idéia é misturar moda e estilo com pensamento ecologicamente correto. Com um toque um tanto retrô, esses tênis são feitos de materiais biodegradáveis. Na sua composição, encontram-se elementos como sementes de girassol e fibras de cânhamo.
adidas grun 08 fw 1 adidas Grun 2008 Fall/Winter Collectionadidas-gazelle-hemp03adidas-gazelle-hemp02
ADIDAS GRUN COLLECTION
ADIDAS GRUN COLLECTIONADIDAS GRUN COLLECTIONADIDAS GRUN COLLECTIONADIDAS GRUN COLLECTIONAdidas Grün PackAdidas Grün Pack







publicado por Maluvfx às 05:50
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Domingo, 2 de Maio de 2010
O Cachorro que é ativista ecológico




Conheça Puglet o cachorrinho que é ecologicamente correto, ele recicla, faz compras conscientes e muito mais. Assista o video e o conheça:
Siga o bom exemplo deste lindo cachorrinho e pratique a sustentabilidade no seu dia a dia.

Fonte

Coletivo Verde


publicado por Maluvfx às 11:13
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sábado, 24 de Abril de 2010
Menos e melhor plástico



O plástico português que aduba a terra

Uma boa notícia vinda de Portugal, que saiu no semanário Expresso do passado fim de semana. Uma empresa portuguesa de Porto de Mós, a Cabopol, prepara-se para lançar uma revolução no mercado dos sacos de plástico, com um novo produto denominado Biomind, um plástico realmente biodegradável desenvolvido exclusivamente em Portugal.
A administradora, Rita Meneses, engenheira química de 29 anos, obteve a patente deste produto (fórmula e processo de fabrico) e afirma que este plástico derivado de amido transforma-se em húmus em poucos meses, servindo para fertilizar a terra. (Fontes: Expresso - Caderno de Economia e AICEP. Foto digitalizada do Expresso)

O consumo excessivo de plástico

Eu espero que o Biomind venha a susbstitui o plástico não biodegradável naquilo que for possível, e deixo aqui os votos de sucesso à empresa. Mas não tenhamos ilusões, o plástico não biodegradável ainda cá está para durar. O problema do consumo excessivo de plástico, embora de difícil resolução, é de fácil atenuação. Basta um pouco de boa vontade de muita gente.

As embalagens de plástico não são biodegradáveis, e grande parte delas acabam onde não devem. Uma parte vai para os oceanos, dando à costa nas praias, ou acumula-se nas "sopas" do Pacífico ou do Atlântico. Outra parte vai para as nossa florestas (viu-se, no dia de Limpar Portugal!). Pelo caminho, quantas não são as espécies gravemente afectadas por esta peste!
Não custa nada reutilizar os sacos. Não custa nada deixar de usar água engarrafada quando tem água da torneira de boa qualidade. Não custa nada comprar embalagens maiores de produtos de higiene e limpeza em vez de embalagens pequenas (bom, talvez custe um bocado se tiver de as carregar a pé, mas compensa). Não custa nada acabar com o uso de pratos, copos e talheres de plástico. ... E ao plástico usado, não custa mesmo nada de nada encaminhar para reciclar.

Sustentabilidade é Acção


publicado por Maluvfx às 16:56
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sexta-feira, 23 de Abril de 2010
Nozes de saponária

Alternativa económica e ecológica aos detergentes.

1kg de nozes de saponária (sapindus mukorossis) dá para aproximadamente 200 lavagens. Podes usar para substituir o detergente da máquina de lavar roupa, da máquina de lavar louça, o detergente manual para a louça, o limpa-vidros, o lava-tudo, o detergente auto, o champô para animais, o repelente para os insectos das plantas.

Quando as nozes de saponária entram em contacto com água, a saponina dissolve-se e promove o mesmo efeito de um detergente tradicional. Em substituição do detergente da máquina de lavar roupa, colocam-se cerca de 20g de nozes num pequeno saco ou numa meia, indo depois para o tambor da máquina de lavar. As mesmas nozes podem ser reutilizadas cerca de 4 vezes. O aroma da roupa lavada com nozes de saponária é neutro. Se preferires que a roupa fique com um cheiro agradável, basta juntar umas gotas de essência no compartimento do detergente amaciador ou aplicar umas gotas no saquinho.


Imagine que pode prescindir de químicos para lavar a sua roupa e utilizar um "detergente“ completamente natural em substituição. Este "bio-detergente“ tem a capacidade de lavar tão bem como os detergentes tradicionais, e além disso é bastante mais barato.

Não é possível…? É, é! A noz de lavagem

As nozes de lavagem têm a sua origem na Índia e no Nepal. Desde sempre que as populações locais lavam a sua roupa com nozes de lavagem (ingl. "soapnuts", nome botânico " Sapindus mukorossi "). As suas cascas contêm a substância saponina, que funciona como um sabão ao entrar em contacto com a água. No mundo ocidental, as "soapnuts" já são utilizadas há muito para a fabricação do sabão, principalmente recorrendo à utilização de muitos aditivos químicos, que não são imprescindíveis para a função em si, nomeadamente a lavagem, e que são prejudiciais tanto para o consumidor como para o nosso meio ambiente.
Em particular para pessoas alérgicas, pessoas que sofrem de neurodermite (eczema, dermatite) e pessoas com pele sensível, os detergentes químicos significam frequentemente um agravamento das suas queixas. Também é sabido que muitas alergias só são provocadas pelo uso excessivo de materiais químicos.
As nossas nozes de lavagem são um exemplo perfeito do modo como pode mudar para um produto natural sem prescindir dos resultados habituais, poupando simultaneamente alguns trocos.

Vantagens em relação ao "detergente normal“ 

Bastante hipoalergénicas, visto serem 100% naturais e sem aditivos químicos. Também são apropriadas para pessoas alérgicas, pessoas com neurodermite (eczema, dermatite) e pessoas com pele sensível.

Bastante mais baratas do que um detergente tradicional. A poupança é de aprox. 50% se se tiver como base o preço de mercado praticado actualmente, que é de 20€ por quilograma de nozes de lavagem.

Eficientes: Por norma, as nozes de lavagem atingem um grau de pureza que é pelo menos tão elevado como aquando da utilização de detergentes de marca convencionais ou detergentes ecológicos.

Cuidadosas: Em comparação com os detergentes tradicionais, as nozes de lavagem mantém as cores fortes e intensas por mais tempo. No Nepal, mesmo a seda mais fina é lavada com nozes de lavagem! No entanto, com o uso prolongado, a roupa branca adquire um tom acinzentado, sendo necessário adicionar um pouco de agente de branqueamento ou, ocasionalmente, fazer uma máquina com detergente tradicional para reagir contra esta situação.

Amigas do ambiente: Não são prejudiciais para as águas residuais, visto serem 100% naturais. Adicionalmente, as nozes de lavagem são uma matéria-prima renovável que cresce em árvores, que absorvem dióxido de carbono.

Completamente biologicamente degradáveis: Simplesmente transforme as nozes de lavagem usadas em composto, as plantas do seu jardim vão agradecer-lhe!
Como funcionam as nozes de lavagem? Como as utilizo? Quando as nozes de lavagem entram em contacto com água na máquina de lavar roupa, a saponina dissolve-se e promove o mesmo efeito de um detergente tradicional.

Em substituição do detergente, coloca-se sete ou oito metades de nozes de lavagem num pequeno saco de linho ou numa meia com um nó solto, indo depois para o tambor da sua máquina de lavar.

Depois da lavagem, a roupa fica agradavelmente macia, tal como se tivesse colocado detergente amaciador! Assim já não é necessário juntar detergente amaciador.
O aroma da roupa lavada com nozes de lavagem é completamente neutro. Se preferir que a roupa fique com um cheiro agradável, basta juntar umas gotas de aroma de lavagem no compartimento do detergente amaciador

Uma verdadeira alternativa!

As nozes de lavagem substituem por completo o detergente tradicional, em particular se utiliza adicionalmente um agente branqueador para a roupa branca.
Em particular para as pessoas alérgicas e pessoas com neurodermite (eczema, dermatite), as nozes de lavagem são um grande alívio, visto que a pele deixa de irritar.
Em termos de relação preço/qualidade, as nozes de lavagem também são interessantes: 1 kg de nozes de lavagem (cerca 20 euros) é suficiente para aproximadamente 100 ciclos de lavagem. Se se utilizar detergente tradicional, custa (conforme o detergente) 45 euros ou mais.
Outras aplicações das nozes de lavagem

Champô: Uma decocção (ferver em água) das nozes de lavagem resulta num champô, que combate de forma eficaz e contínua a caspa e que dá ao cabelo um brilho sedoso e vitalidade. Depois de lavar o cabelo com uma decocção de nozes de lavagem, os cabelos ficam mais fáceis de pentear e demoram a ficar oleosos.

Champô para animais: Lave bem o seu animal doméstico com uma decocção de nozes de lavagem

Detergente multiuso: Utilize uma decocção de nozes de lavagem

Detergente para a louça: As propriedades de limpeza e de desinfecção da noz de lavagem fazem com que uma decocção de nozes de lavagem se torne num detergente para louça produtivo que não só é cuidadoso com a pele, mas que também trata a pele.
Sabonete líquido: Uma decocção concentrada de nozes de lavagem proporciona um sabonete líquido higiénico que se pode colocar num recipiente usado de sabonete líquido.
Produto fitossanitário: Pulverize sempre as plantas do seu jardim ou de sua casa com uma decocção de nozes de lavagem, aproveitando a função insecticida da saponina (visto que é exactamente com este objectivo que a árvore das nozes de lavagem produz a saponina). Combate eficazmente os insectos parasitas como p. ex. os pulgões, sem danificar as plantas e sem sobrecarregar o seu jardim com produtos químicos.

Dica: Para começar uma decocção de nozes de lavagem, encha uma panela pequena com um pouco de água. Coloque agora algumas nozes de lavagem ou cascas de nozes de lavagem e coza tudo durante cinco minutos. De preferência, utilize uma panela com tampa para acelerar o processo e poupar energia. Durante a cozedura, a saponina é libertada das cascas das nozes de lavagem e dissolve-se na água. Conforme o objectivo de aplicação e a preferência pessoal, pode variar a concentração da decocção, alterando a proporção de cascas de nozes de lavagem/água. Vá experimentando, e após algumas experiências irá conseguir avaliar rapidamente as vantagens desta flexibilidade.

Conhecimentos básicos sobre nozes de lavagem 
A noz de lavagem cresce numa árvore da família das sapindáceas e é originária principalmente da Índia e do Nepal.

A noz de lavagem usada para lavar existe em dois tipos: O mais comum é o "Sapindus Mukorossi", que cresce no norte da Índia e no Nepal ("soapnut tree of North India"). A "mukorossi“ é a "noz de lavagem grande"! A "Sapindus Trifoliatus" é a "noz de lavagem pequena"! A denominação "Sapindus" revela-nos a característica principal: Efeito de limpeza devido à saponina incorporada. O fruto da árvore das nozes de lavagem produz saponina para se tornar indesejável para os insectos parasitas, e para se proteger contra o aparecimento de fungos e bactérias. Aprox. 15% da casca da noz (10% da totalidade da noz) equivale a saponina de alta concentração.

A saponina dissolve a sujidade e as nódoas da roupa e, apesar de ser muito eficaz nesta tarefa, é também muito suave, tratando com cuidado as cores e as fibras da roupa. Mesmo o detergente amaciador torna-se desnecessário, visto que a saponina deixa a roupa suave.
O cultivo de nozes de lavagem é extremamente eficaz e não nocivo para o solo: Após aprox. nove anos, uma árvore de nozes de lavagem dá frutos pela primeira vez e pode ser colhida até 90 anos. O ciclo de vida da árvore das nozes de lavagem é portanto bastante longo, e depois da colheita, não origina um terreno inculto cansado todos os anos.

As nozes de lavagem usadas são 100% biologicamente degradáveis e por isso prestam serviços excelentes enquanto composto.No geral, não existe outro produto que seja tão amigo do ambiente e cuja utilização represente tão bem a ecologia como a noz de lavagem.




images/articles/nozessaponina1.jpg

Nozes de saponária, detergente ecológico e económico

As nozes de saponária (sapindus mukorossis) são fruto de uma árvore com o mesmo nome, cultivada principalmente na Índia e no Nepal. A casca das nozes contém uma substância denominada “saponina”, cuja acção é semelhante à do sabão. Estas nozes são uma alternativa eficaz a detergentes, sabões e sabonetes.

As nozes têm ainda a vantagem acrescida de serem um produto antialergénico, sendo eficazes para lavar roupa de bebés, de pessoas com pele sensível ou que sofrem de alergias ou dermatites, ao contrário dos detergentes comuns que, por vezes, irritam a pele.
O uso de nozes de saponária revela-se mais económico do que a utilização dos detergentes convencionais. O custo de nozes para uma lavagem na máquina de roupa ou de louça fica em cerca de 0,09€, contra os cerca de 0,18€ e 0,14€ de lavar a roupa e a louça, respectivamente, com detergente habitual de linha branca. Como as nozes são um produto multiusos evita-se a compra de tantos produtos e economiza-se o espaço de arrumação. Ainda dispensa o amaciador e o abrilhantador, pois a roupa fica macia e a louça brilhante. Mesmo nas roupas mais delicadas as nozes são eficazes, preservando as cores.
As nozes de saponária são ainda ecológicas, uma vez que não poluem a água nem o ambiente e que evitam desperdício de inúmeras embalagens. Este detergente alternativo é ainda 100% biodegradável, pois quando as nozes estiverem secas e escuras (sinal de que toda a saponina já foi retirada) pode usá-las como adubo para as plantas ou juntá-las ao composto.


Como usar para lavar roupa e louça?
Em vez de se usar o detergente habitual, colocam-se cerca de 20g de nozes num saquinho de algodão ou dentro de uma meia ou peúga e coloca-se no tambor da máquina junto com a roupa (não necessita usar amaciador).
Como o cheiro da roupa lavada com estas nozes é neutro, quem preferir a roupa perfumada pode acrescentar 2-3 gotas de óleo essencial no mesmo saquinho onde se colocam as nozes.
Para lavar a louça na máquina procede-se do mesmo modo que para a roupa e usando a mesma quantidade. Depois basta colocar o saquinho com as nozes no cesto dos talheres (não necessita de abrilhantador).
As mesmas nozes podem ser usadas em cerca de 4 lavagens.


Como usar para outras aplicações?
Leve uma panela com um litro de água a ferver. Quando a água levantar fervura junte 50g de nozes de saponária. Deixe ferver mais 2 minutos e desligue. Assim que arrefecer a mistura, coe, e use como , champô para animais (deixa o pêlo macio e liberta os parasitas), detergente lava-tudo (devido às propriedades bactericidas e fungicidas da saponina), limpa-vidros, líquido para lavar a louça manualmente, detergente para o automóvel, sabonete líquido, repelente de parasitas, vermes e insectos das plantas e limpa jóias.

Esta mistura pode ser usada durante cerca de 2-3 semanas. Se quiser que a mistura fique mais perfumada junte à fervura uma ou duas espécies de plantas aromáticas (por exemplo salva, alecrim, hortelã).
As nozes fervidas podem ser usadas para mais 3 lavagens na máquina de lavar roupa ou louça, ou para voltar a ferver.
Para obter uma consistência mais espessa (por ex, para champô) coloque a mistura de nozes e água (previamente fervida) no liquidificador.


Referências:
http://www.ecomeios.com
Nozes de saponária, detergente ecológico e económico


publicado por Maluvfx às 10:07
link do post | comentar | favorito
 O que é? |


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Philips lança programa de...

Você sabia?

O plástico oxibiodegradáv...

Resmas de papel ecológico...

Eco Way, uma embalagem re...

Lápis e embalagem feitos ...

ADIDAS GRUN COLLECTION

O Cachorro que é ativista...

Menos e melhor plástico

Nozes de saponária

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds