Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Terça-feira, 8 de Janeiro de 2013
DEFENSORES DOS ANIMAIS; QUEM SÃO E O QUE FAZEM
No passado, ser um defensor dos animais era tido como uma pessoa careta ou esquisita. Dava a impressão que era uma pessoa que não gostava de gente. Tudo isso mudou. Hoje os defensores estão em todas as camadas sociais e inclusive entre os intelectuais e artistas.


Rodeios, experimentação com animais, touradas, animais de circos, abandono de animais, leis de proteção animal, brigas de galos e de cães, maus tratos aos animais, tráfico de animais silvestres, defesa das baleias, vegetarianismo e veganismo, contra o trabalho de animais, contra o uso de produtos derivados de animais e muitos outros itens fazem parte do trabalho diário dos defensores.  

Na verdade há vários tipos de defensores, desde os mais simples que apenas cuidam bem dos animais e se preocupam por eles, até os extremamente radicais que arriscam suas vidas em defesa dos animais como, por exemplo, o grupo Igualdad animal da Espanha, o Greenpece, o Sea Shepherd e vários outros. Entretanto todos tem algo em comum, o grande amor pelos animais.

Os defensores mais simples em geral são carnívoros, ainda não perceberam que não combina bem defender um animal enquanto come outros. Mas apesar de tudo, já é um início. Com o tempo e dependendo de várias circunstâncias e por diversos caminhos alguns acabam percebendo que é uma incoerência defender animais enquanto promove sua matança comprando carne. E assim, um dia tomam a grande decisão, não se deve comer carne de quem se defende.

Há um grupo de defensores intermediários. São pessoas que às vezes não tem muito tempo para se dedicar a causa animal, assim, são vegetarianos, tratam bem os animais, lêem sobre os temas de defesa dos animais, mas não tem muito como agir para defendê-los.

Há também um grupo totalmente voltado para a defesa dos animais. Passam o maior tempo possível conforme suas vidas lhes permite, dedicando-se aos animais. Essa dedicação acontece das mais diferentes maneiras. Alguns são bem práticos, saem às ruas para ajudar os animais, fazem regate, denunciam, cuidam, montam ONGs para abrigar animais e muitas outras atividades práticas. Essas pessoas são as que mais sofrem em suas tarefas em defesa dos animais, pois só encontram barreiras daquelas pessoas que não entendem o sentido de defender os animais. Em muitos casos, conseguem até inimigos.

Outro grupo cada vez mais importante entre os defensores é um grupo mais intelectual, usam seus conhecimentos técnicos, artísticos ou de formação para ajudar os animais. Por exemplo, há nesse grupo veterinários que poderiam estar comodamente apenas exercendo suas profissões, mas vão mais além, dedicam-se ao salvamento dos animais. Há pessoas com formação que envolve ética, direito, etc. Que usam essas ferramentas para ajudar os animais, escrevendo, divulgando, denunciando e tudo mais. Há também o grupo dos artistas. Usam de seu carisma e de sua arte em defesa dos animais. Aliás, este é o grupo que mais tem crescido nos últimos anos.

Cantores, músicos, atores e muitos outros aderem à causa animal e usam de sua influência junta ao público para passar uma mensagem positiva contra a exploração dos animais. A maior ONG do mundo, o peta, há muito descobriu que o melhor meio para passar uma mensagem em defesa dos animais ao grande público é justamente usando pessoas queridas e até adoradas pelo público, ou seja, os artistas. E neste aspecto tem obtido enorme sucesso, motivando milhões de pessoas a cada ano a um melhor entendimento sobre os animais.

Muitas pessoas passam a defender os animais apenas porque seus ídolos assim o fazem, outras, porque acham que se um grande astro fala a favor de uma causa, vale a pena pesquisar um pouco e ver do que se trata. De toda maneira acaba aderindo à causa, pois não há quem não pesquisa sobre direitos e defesa dos animais que logo não se convença de que deve mudar de atitude radicalmente e passar a defender os animais.

A defesa dos animais é uma causa lógica. Não há como fugir. Basta ter um mínimo de inteligência e boa vontade. Em meia hora de pesquisa séria e reflexão qualquer pessoa inteligente se dá conta do grande erro que vinha cometendo durante toda sua vida, o erro de considerar os animais como meros objetos, como produtos ou alimentos.

Os vegetarianos e veganos.

Um grupo que pode ser dividido em duas partes, aqueles que primeiro se tornaram defensores dos animais e em seguida perceberam que seria uma verdadeira hipocrisia defende-los e ao mesmo tempo come-los e, portanto a solução seria ser vegetariano em defesa dos animais, e um outro grupo que primeiro se tornou vegetariano pensando em si, ou seja, um corpo saudável, longe das doenças, longevidade, etc. Mas que depois vieram a descobrir que vegetarianismo tem tudo a ver com a defesa dos animais, e a partir de então passaram a se dedicar a causa dos animais.

Os defensores dos animais, apesar da modernidade dos meios que usam e da evolução da ética, ainda encontram muitas barreiras e inimigos. A principal delas é a tradição. Alguém no passado inventou determinado procedimento, como por exemplo, o famoso churrasco, ou qualquer outra coisa do gênero que tenha a ver com os animais. A partir daí isso vai passando de geração para geração e ninguém tem coragem de dar um basta.

Assim, sobre para os defensores dos animais, a árdua tarefa de dar um basta em muitas tradições, e claro que isso exige muita luta, é quebrar toda uma corrente, todo um pensamento enraizado nas pessoas, passado de pai para filho. Dizer a alguém que deve abolir o churrasco ou a tourada ou a pescaria em defesa dos animais não é tarefa fácil, o defensor não está enfrentando apenas uma pessoa, mas milhares que praticam a mesma atividade e até as gerações passadas que impingiram tais tradições.

Ainda outro inimigo de peso que o defensor enfrenta é a indústria animal. A indústria não usa apenas a parte material dos animais como a carne, a pele e outros produtos. Usa de uma ferramenta muito difícil de ser combatida, usa a propaganda a fazer de seus produtos. Faz com que os produtos derivados de animais pareçam indispensáveis e maravilhosos. Causa nas pessoas a impressão de que é totalmente impossível viver sem eles. Ao mesmo tempo, essa indústria que usa os animais é rica e poderosa possuindo meios para combater os defensores.

Ultimamente o que muito tem ajudado as pessoas que defendem os animais são os meios modernos de comunicação, sobretudo a internet. Grandes exemplos podemos ver recentemente quando milhares de pessoas se uniram através de e-mails, sites de relacionamentos, blogs, sites e tudo o mais para tentar dar um basta na poderosa indústria que usa peles de animais. Os resultados foram excelentes, essas pessoas unidas conseguiram dobrar as poderosas marcas que usam peles, fazendo-as voltar atrás, dar esclarecimentos e até pedir desculpas.

Assim, as grandes ferramentas modernas para quem pretende defender os animais são duas, os meios principalmente com o uso da internet e a união. Hoje, um defensor isolado não consegue nada. A solução é a união. Assim, aqui recomendamos que entre para algum grupo em defesa dos animais, acompanhe os sites, blogs, e páginas dedicadas a estes temas.

por Leonardo Bezerra


publicado por Maluvfx às 07:54
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Domingo, 9 de Outubro de 2011
DEFENSORES DOS ANIMAIS; A NOVA FORÇA SOCIAL E POLÍTICA DO MUNDO

Por: Leonardo Bezerra

Com poder para movimentar milhões de pessoas em todo o mundo, derrubar políticos, artistas, religiosos e autoridades. Esta é uma nova e surpreendente força no mundo. Está presente em todos os lugares. Desde a dona de casa que ao ver uma apresentadora na televisão promover maus tratos aos animais, dá um grito de alerta, até as ações bem planejadas, que envolvem veículos e até navios no sentido de libertar animais de seus cativeiros ou impedir matanças. Derruba tradições milenares como tourada, caça, rodeios, uso de carne na alimentação e faz tremer toda a indústria que de alguma forma usa animais com fins lucrativos. São os defensores dos animais, ou ativistas pelos direitos dos animais.

Em seus quadros há desde o protetor anônimo e isolado, que simplesmente não pode ver um animal abandonado ou em situação de risco, até organizações mundialmente conhecidas como a PETA,Greenpeace, Sea Shepherd, AnimaNaturalis, Igualdad Animal e muitas outras que tem o poder de movimentar milhares de pessoas num determinado momento.

Este início e crescimento do movimento em defesa dos animais em todo o mundo têm semelhanças marcantes com outros grandes movimentos do passado, com a diferença de que, devido aos meios de comunicação modernos, cresce de forma muito rápida e abrangente.


É um movimento do bem, onde a bondade, sensibilidade, amor, caridade, ética, justiça, direitos, são palavras chaves em todas as atividades e entre todos os defensores. Neste aspecto, lembra o cristianismo dos primeiros séculos. O grande inimigo era o poderio de Roma, a escravidão, a dominação dos povos. Naquela época ninguém sequer poderia sonhar que um movimento do bem, no caso o cristianismo, voltado para a bondade, o perdão, para Deus, poderia derrubar o império romano, mudando totalmente a forma de pensar e até mesmo fazendo da sede do império sua própria sede, isto tudo sem nenhuma guerra, apenas com palavras e ações. Neste sentido o movimento dos defensores tem alguma semelhança, é um movimento que conquista pela lógica e não pela força.


Pode-se fazer também um comparativo com a Revolução Francesa quando a população inteira já não agüentava mais viver na miséria diante do fausto da realeza dominante. No caso dos defensores a semelhança é que a indústria da carne, peles e produtos derivados de animais são a realeza atual, aparentemente intocável. Neste caso, só ações fortes, principalmente na mídia conscientizando as pessoas pode derrubar todo este poder das indústrias, algo mais ou menos como está acontecendo com o tabagismo. Se algum dia um político conseguir impor algo semelhante ao que acontece com as carteiras de cigarros, onde são mostrados os grandes males que o mesmo causa à saúde, e estampar isto nas embalagens dos produtos da indústria da carne, então sim, estaremos no inicio da derrubada total da milionária e intocável indústria da carne.


Esta força social tem muitos nomes e muitos aspectos, mas sempre com algo em comum; não aceitar mais a escravidão e a exploração dos animais. Conta hoje com uma ferramenta poderosa que as forças sociais do passado não contavam, é o poder da mídia eletrônica. O twitaço pode derrubar qualquer autoridade, pode levar um artista à falência e pode fazer tremer uma grife da moda. E é justamente isto o que tem acontecido.

Aqui no Brasil, recentemente, duas redes de televisão sentiram o gosto amargo do poder da mídia usada pelos defensores dos animais. No caso de um programa matinal da Globo, a apresentadora, uma ilustre desconhecida no mundo, de repente estava na boca e na vista de milhares de defensores pelo fato de ter cortado animais vivos em seu programa. O caso do programa A Fazenda, da Record, foi ainda mais chocante, ativistas se movimentaram e rapidamente conseguiram fazer com que um dos participantes fosse expulso do programa por confessar que agredia cabras. Contudo, parece que a Record não tirou nenhum proveito do referido caso, pois mais recentemente no programa da Ana Rickman, as participantes estrangularam uma galinha ao vivo para passar numa determinada prova. Na verdade só provaram que são pessoas insensíveis e cruéis enquanto que o programa provou que não tem nenhuma criatividade.


Estes fatos, que em outras épocas ficavam despercebidos, hoje não escapam dos defensores. Até uma palavra errada pode condenar um personagem, um político, ou seja, lá quem for. Para os defensores nem o Papa escapa. Um dos adereços usados é feito com lã de ovelha, o que o coloca na mira dos defensores.

Para quem depende do público, como políticos, artistas e outros que não podem viver sem pessoas, só resta uma atitude, agradar e não provocar o menor deslize no que se refere ao trato com os animais ou sua queda é inevitável. Aqueles mais espertos, rapidamente estão virando vegetarianos, veganos, defensores tudo para agradar seu público.

Por enquanto, essa força mundial, que são os defensores, é uma espécie de democracia, não existe uma centralização, ninguém é dono desse poder imenso que toma conta do mundo a cada dia que passa. É uma nova revolução, silenciosa, cuja arma é a mídia eletrônica, as palavras e as imagens. É o poder das mídias sociais, do Youtube, do e-mails, do Google e de milhares de gigantes que conseguem dar voz e voto aqueles que antes não tinham a menor chance de se comunicar e de expressar suas opiniões com o poder de elevar alguém ou derrubar.

Essa nova revolução vai chegar finalmente a um mundo de paz entre todas as criaturas. A humanidade se lembrará com horror, dos tempos em que usavam os animais como meros objetos e não como vidas. Do mesmo modo como recordamos hoje de um tempo em que houve escravidão de seres humanos, como se fossem também meros objetos. 





Ativista espanhola faz greve de fome pelos animais


publicado por Maluvfx às 09:10
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

DEFENSORES DOS ANIMAIS; A NOVA FORÇA SOCIAL E POLÍTICA DO MUNDO

Por: Leonardo Bezerra

Com poder para movimentar milhões de pessoas em todo o mundo, derrubar políticos, artistas, religiosos e autoridades. Esta é uma nova e surpreendente força no mundo. Está presente em todos os lugares. Desde a dona de casa que ao ver uma apresentadora na televisão promover maus tratos aos animais, dá um grito de alerta, até as ações bem planejadas, que envolvem veículos e até navios no sentido de libertar animais de seus cativeiros ou impedir matanças. Derruba tradições milenares como tourada, caça, rodeios, uso de carne na alimentação e faz tremer toda a indústria que de alguma forma usa animais com fins lucrativos. São os defensores dos animais, ou ativistas pelos direitos dos animais.

Em seus quadros há desde o protetor anônimo e isolado, que simplesmente não pode ver um animal abandonado ou em situação de risco, até organizações mundialmente conhecidas como a PETA,Greenpeace, Sea Shepherd, AnimaNaturalis, Igualdad Animal e muitas outras que tem o poder de movimentar milhares de pessoas num determinado momento.

Este início e crescimento do movimento em defesa dos animais em todo o mundo têm semelhanças marcantes com outros grandes movimentos do passado, com a diferença de que, devido aos meios de comunicação modernos, cresce de forma muito rápida e abrangente.


É um movimento do bem, onde a bondade, sensibilidade, amor, caridade, ética, justiça, direitos, são palavras chaves em todas as atividades e entre todos os defensores. Neste aspecto, lembra o cristianismo dos primeiros séculos. O grande inimigo era o poderio de Roma, a escravidão, a dominação dos povos. Naquela época ninguém sequer poderia sonhar que um movimento do bem, no caso o cristianismo, voltado para a bondade, o perdão, para Deus, poderia derrubar o império romano, mudando totalmente a forma de pensar e até mesmo fazendo da sede do império sua própria sede, isto tudo sem nenhuma guerra, apenas com palavras e ações. Neste sentido o movimento dos defensores tem alguma semelhança, é um movimento que conquista pela lógica e não pela força.


Pode-se fazer também um comparativo com a Revolução Francesa quando a população inteira já não agüentava mais viver na miséria diante do fausto da realeza dominante. No caso dos defensores a semelhança é que a indústria da carne, peles e produtos derivados de animais são a realeza atual, aparentemente intocável. Neste caso, só ações fortes, principalmente na mídia conscientizando as pessoas pode derrubar todo este poder das indústrias, algo mais ou menos como está acontecendo com o tabagismo. Se algum dia um político conseguir impor algo semelhante ao que acontece com as carteiras de cigarros, onde são mostrados os grandes males que o mesmo causa à saúde, e estampar isto nas embalagens dos produtos da indústria da carne, então sim, estaremos no inicio da derrubada total da milionária e intocável indústria da carne.


Esta força social tem muitos nomes e muitos aspectos, mas sempre com algo em comum; não aceitar mais a escravidão e a exploração dos animais. Conta hoje com uma ferramenta poderosa que as forças sociais do passado não contavam, é o poder da mídia eletrônica. O twitaço pode derrubar qualquer autoridade, pode levar um artista à falência e pode fazer tremer uma grife da moda. E é justamente isto o que tem acontecido.

Aqui no Brasil, recentemente, duas redes de televisão sentiram o gosto amargo do poder da mídia usada pelos defensores dos animais. No caso de um programa matinal da Globo, a apresentadora, uma ilustre desconhecida no mundo, de repente estava na boca e na vista de milhares de defensores pelo fato de ter cortado animais vivos em seu programa. O caso do programa A Fazenda, da Record, foi ainda mais chocante, ativistas se movimentaram e rapidamente conseguiram fazer com que um dos participantes fosse expulso do programa por confessar que agredia cabras. Contudo, parece que a Record não tirou nenhum proveito do referido caso, pois mais recentemente no programa da Ana Rickman, as participantes estrangularam uma galinha ao vivo para passar numa determinada prova. Na verdade só provaram que são pessoas insensíveis e cruéis enquanto que o programa provou que não tem nenhuma criatividade.


Estes fatos, que em outras épocas ficavam despercebidos, hoje não escapam dos defensores. Até uma palavra errada pode condenar um personagem, um político, ou seja, lá quem for. Para os defensores nem o Papa escapa. Um dos adereços usados é feito com lã de ovelha, o que o coloca na mira dos defensores.

Para quem depende do público, como políticos, artistas e outros que não podem viver sem pessoas, só resta uma atitude, agradar e não provocar o menor deslize no que se refere ao trato com os animais ou sua queda é inevitável. Aqueles mais espertos, rapidamente estão virando vegetarianos, veganos, defensores tudo para agradar seu público.

Por enquanto, essa força mundial, que são os defensores, é uma espécie de democracia, não existe uma centralização, ninguém é dono desse poder imenso que toma conta do mundo a cada dia que passa. É uma nova revolução, silenciosa, cuja arma é a mídia eletrônica, as palavras e as imagens. É o poder das mídias sociais, do Youtube, do e-mails, do Google e de milhares de gigantes que conseguem dar voz e voto aqueles que antes não tinham a menor chance de se comunicar e de expressar suas opiniões com o poder de elevar alguém ou derrubar.

Essa nova revolução vai chegar finalmente a um mundo de paz entre todas as criaturas. A humanidade se lembrará com horror, dos tempos em que usavam os animais como meros objetos e não como vidas. Do mesmo modo como recordamos hoje de um tempo em que houve escravidão de seres humanos, como se fossem também meros objetos. 





Ativista espanhola faz greve de fome pelos animais


publicado por Maluvfx às 09:10
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Segunda-feira, 29 de Agosto de 2011
DEFENSORES DOS ANIMAIS; QUEM SÃO E O QUE FAZEM
No passado, ser um defensor dos animais era tido como uma pessoa careta ou esquisita. Dava a impressão que era uma pessoa que não gostava de gente. Tudo isso mudou. Hoje os defensores estão em todas as camadas sociais e inclusive entre os intelectuais e artistas.

Na verdade há vários tipos de defensores, desde os mais simples que apenas cuidam bem dos animais e se preocupam por eles, até os extremamente radicais que arriscam suas vidas em defesa dos animais como, por exemplo, o grupo Igualdad animal da Espanha, o Greenpece, o Sea Shepherd e vários outros. Entretanto todos tem algo em comum, o grande amor pelos animais.

Os defensores mais simples em geral são carnívoros, ainda não perceberam que não combina bem defender um animal enquanto come outros. Mas apesar de tudo, já é um início. Com o tempo e dependendo de várias circunstâncias e por diversos caminhos alguns acabam percebendo que é uma incoerência defender animais enquanto promove sua matança comprando carne. E assim, um dia tomam a grande decisão, não se deve comer carne de quem se defende.

Há um grupo de defensores intermediários. São pessoas que às vezes não tem muito tempo para se dedicar a causa animal, assim, são vegetarianos, tratam bem os animais, lêem sobre os temas de defesa dos animais, mas não tem muito como agir para defendê-los.

Há também um grupo totalmente voltado para a defesa dos animais. Passam o maior tempo possível conforme suas vidas lhes permite, dedicando-se aos animais. Essa dedicação acontece das mais diferentes maneiras. Alguns são bem práticos, saem às ruas para ajudar os animais, fazem regate, denunciam, cuidam, montam ONGs para abrigar animais e muitas outras atividades práticas. Essas pessoas são as que mais sofrem em suas tarefas em defesa dos animais, pois só encontram barreiras daquelas pessoas que não entendem o sentido de defender os animais. Em muitos casos, conseguem até inimigos.

Outro grupo cada vez mais importante entre os defensores é um grupo mais intelectual, usam seus conhecimentos técnicos, artísticos ou de formação para ajudar os animais. Por exemplo, há nesse grupo veterinários que poderiam estar comodamente apenas exercendo suas profissões, mas vão mais além, dedicam-se ao salvamento dos animais. Há pessoas com formação que envolve ética, direito, etc. Que usam essas ferramentas para ajudar os animais, escrevendo, divulgando, denunciando e tudo mais. Há também o grupo dos artistas. Usam de seu carisma e de sua arte em defesa dos animais. Aliás, este é o grupo que mais tem crescido nos últimos anos.


Cantores, músicos, atores e muitos outros aderem à causa animal e usam de sua influência junta ao público para passar uma mensagem positiva contra a exploração dos animais. A maior ONG do mundo, o peta, há muito descobriu que o melhor meio para passar uma mensagem em defesa dos animais ao grande público é justamente usando pessoas queridas e até adoradas pelo público, ou seja, os artistas. E neste aspecto tem obtido enorme sucesso, motivando milhões de pessoas a cada ano a um melhor entendimento sobre os animais.


Muitas pessoas passam a defender os animais apenas porque seus ídolos assim o fazem, outras, porque acham que se um grande astro fala a favor de uma causa, vale a pena pesquisar um pouco e ver do que se trata. De toda maneira acaba aderindo à causa, pois não há quem não pesquisa sobre direitos e defesa dos animais que logo não se convença de que deve mudar de atitude radicalmente e passar a defender os animais.

A defesa dos animais é uma causa lógica. Não há como fugir. Basta ter um mínimo de inteligência e boa vontade. Em meia hora de pesquisa séria e reflexão qualquer pessoa inteligente se dá conta do grande erro que vinha cometendo durante toda sua vida, o erro de considerar os animais como meros objetos, como produtos ou alimentos.


Os vegetarianos e veganos.

Um grupo que pode ser dividido em duas partes, aqueles que primeiro se tornaram defensores dos animais e em seguida perceberam que seria uma verdadeira hipocrisia defende-los e ao mesmo tempo come-los e, portanto a solução seria ser vegetariano em defesa dos animais, e um outro grupo que primeiro se tornou vegetariano pensando em si, ou seja, um corpo saudável, longe das doenças, longevidade, etc. Mas que depois vieram a descobrir que vegetarianismo tem tudo a ver com a defesa dos animais, e a partir de então passaram a se dedicar a causa dos animais.

Os defensores dos animais, apesar da modernidade dos meios que usam e da evolução da ética, ainda encontram muitas barreiras e inimigos. A principal delas é a tradição. Alguém no passado inventou determinado procedimento, como por exemplo, o famoso churrasco, ou qualquer outra coisa do gênero que tenha a ver com os animais. A partir daí isso vai passando de geração para geração e ninguém tem coragem de dar um basta.


Assim, sobre para os defensores dos animais, a árdua tarefa de dar um basta em muitas tradições, e claro que isso exige muita luta, é quebrar toda uma corrente, todo um pensamento enraizado nas pessoas, passado de pai para filho. Dizer a alguém que deve abolir o churrasco ou a tourada ou a pescaria em defesa dos animais não é tarefa fácil, o defensor não está enfrentando apenas uma pessoa, mas milhares que praticam a mesma atividade e até as gerações passadas que impingiram tais tradições.

Ainda outro inimigo de peso que o defensor enfrenta é a indústria animal. A indústria não usa apenas a parte material dos animais como a carne, a pele e outros produtos. Usa de uma ferramenta muito difícil de ser combatida, usa a propaganda a fazer de seus produtos. Faz com que os produtos derivados de animais pareçam indispensáveis e maravilhosos. Causa nas pessoas a impressão de que é totalmente impossível viver sem eles. Ao mesmo tempo, essa indústria que usa os animais é rica e poderosa possuindo meios para combater os defensores.

Ultimamente o que muito tem ajudado as pessoas que defendem os animais são os meios modernos de comunicação, sobretudo a internet. Grandes exemplos podemos ver recentemente quando milhares de pessoas se uniram através de e-mails, sites de relacionamentos, blogs, sites e tudo o mais para tentar dar um basta na poderosa indústria que usa peles de animais. Os resultados foram excelentes, essas pessoas unidas conseguiram dobrar as poderosas marcas que usam peles, fazendo-as voltar atrás, dar esclarecimentos e até pedir desculpas.

Assim, as grandes ferramentas modernas para quem pretende defender os animais são duas, os meios principalmente com o uso da internet e a união. Hoje, um defensor isolado não consegue nada. A solução é a união. Assim, aqui recomendamos que entre para algum grupo em defesa dos animais, acompanhe os sites, blogs, e páginas dedicadas a estes temas.

Leonardo Bezerra


publicado por Maluvfx às 02:06
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

DEFENSORES DOS ANIMAIS; QUEM SÃO E O QUE FAZEM
No passado, ser um defensor dos animais era tido como uma pessoa careta ou esquisita. Dava a impressão que era uma pessoa que não gostava de gente. Tudo isso mudou. Hoje os defensores estão em todas as camadas sociais e inclusive entre os intelectuais e artistas.

Na verdade há vários tipos de defensores, desde os mais simples que apenas cuidam bem dos animais e se preocupam por eles, até os extremamente radicais que arriscam suas vidas em defesa dos animais como, por exemplo, o grupo Igualdad animal da Espanha, o Greenpece, o Sea Shepherd e vários outros. Entretanto todos tem algo em comum, o grande amor pelos animais.

Os defensores mais simples em geral são carnívoros, ainda não perceberam que não combina bem defender um animal enquanto come outros. Mas apesar de tudo, já é um início. Com o tempo e dependendo de várias circunstâncias e por diversos caminhos alguns acabam percebendo que é uma incoerência defender animais enquanto promove sua matança comprando carne. E assim, um dia tomam a grande decisão, não se deve comer carne de quem se defende.

Há um grupo de defensores intermediários. São pessoas que às vezes não tem muito tempo para se dedicar a causa animal, assim, são vegetarianos, tratam bem os animais, lêem sobre os temas de defesa dos animais, mas não tem muito como agir para defendê-los.

Há também um grupo totalmente voltado para a defesa dos animais. Passam o maior tempo possível conforme suas vidas lhes permite, dedicando-se aos animais. Essa dedicação acontece das mais diferentes maneiras. Alguns são bem práticos, saem às ruas para ajudar os animais, fazem regate, denunciam, cuidam, montam ONGs para abrigar animais e muitas outras atividades práticas. Essas pessoas são as que mais sofrem em suas tarefas em defesa dos animais, pois só encontram barreiras daquelas pessoas que não entendem o sentido de defender os animais. Em muitos casos, conseguem até inimigos.

Outro grupo cada vez mais importante entre os defensores é um grupo mais intelectual, usam seus conhecimentos técnicos, artísticos ou de formação para ajudar os animais. Por exemplo, há nesse grupo veterinários que poderiam estar comodamente apenas exercendo suas profissões, mas vão mais além, dedicam-se ao salvamento dos animais. Há pessoas com formação que envolve ética, direito, etc. Que usam essas ferramentas para ajudar os animais, escrevendo, divulgando, denunciando e tudo mais. Há também o grupo dos artistas. Usam de seu carisma e de sua arte em defesa dos animais. Aliás, este é o grupo que mais tem crescido nos últimos anos.


Cantores, músicos, atores e muitos outros aderem à causa animal e usam de sua influência junta ao público para passar uma mensagem positiva contra a exploração dos animais. A maior ONG do mundo, o peta, há muito descobriu que o melhor meio para passar uma mensagem em defesa dos animais ao grande público é justamente usando pessoas queridas e até adoradas pelo público, ou seja, os artistas. E neste aspecto tem obtido enorme sucesso, motivando milhões de pessoas a cada ano a um melhor entendimento sobre os animais.


Muitas pessoas passam a defender os animais apenas porque seus ídolos assim o fazem, outras, porque acham que se um grande astro fala a favor de uma causa, vale a pena pesquisar um pouco e ver do que se trata. De toda maneira acaba aderindo à causa, pois não há quem não pesquisa sobre direitos e defesa dos animais que logo não se convença de que deve mudar de atitude radicalmente e passar a defender os animais.

A defesa dos animais é uma causa lógica. Não há como fugir. Basta ter um mínimo de inteligência e boa vontade. Em meia hora de pesquisa séria e reflexão qualquer pessoa inteligente se dá conta do grande erro que vinha cometendo durante toda sua vida, o erro de considerar os animais como meros objetos, como produtos ou alimentos.


Os vegetarianos e veganos.

Um grupo que pode ser dividido em duas partes, aqueles que primeiro se tornaram defensores dos animais e em seguida perceberam que seria uma verdadeira hipocrisia defende-los e ao mesmo tempo come-los e, portanto a solução seria ser vegetariano em defesa dos animais, e um outro grupo que primeiro se tornou vegetariano pensando em si, ou seja, um corpo saudável, longe das doenças, longevidade, etc. Mas que depois vieram a descobrir que vegetarianismo tem tudo a ver com a defesa dos animais, e a partir de então passaram a se dedicar a causa dos animais.

Os defensores dos animais, apesar da modernidade dos meios que usam e da evolução da ética, ainda encontram muitas barreiras e inimigos. A principal delas é a tradição. Alguém no passado inventou determinado procedimento, como por exemplo, o famoso churrasco, ou qualquer outra coisa do gênero que tenha a ver com os animais. A partir daí isso vai passando de geração para geração e ninguém tem coragem de dar um basta.


Assim, sobre para os defensores dos animais, a árdua tarefa de dar um basta em muitas tradições, e claro que isso exige muita luta, é quebrar toda uma corrente, todo um pensamento enraizado nas pessoas, passado de pai para filho. Dizer a alguém que deve abolir o churrasco ou a tourada ou a pescaria em defesa dos animais não é tarefa fácil, o defensor não está enfrentando apenas uma pessoa, mas milhares que praticam a mesma atividade e até as gerações passadas que impingiram tais tradições.

Ainda outro inimigo de peso que o defensor enfrenta é a indústria animal. A indústria não usa apenas a parte material dos animais como a carne, a pele e outros produtos. Usa de uma ferramenta muito difícil de ser combatida, usa a propaganda a fazer de seus produtos. Faz com que os produtos derivados de animais pareçam indispensáveis e maravilhosos. Causa nas pessoas a impressão de que é totalmente impossível viver sem eles. Ao mesmo tempo, essa indústria que usa os animais é rica e poderosa possuindo meios para combater os defensores.

Ultimamente o que muito tem ajudado as pessoas que defendem os animais são os meios modernos de comunicação, sobretudo a internet. Grandes exemplos podemos ver recentemente quando milhares de pessoas se uniram através de e-mails, sites de relacionamentos, blogs, sites e tudo o mais para tentar dar um basta na poderosa indústria que usa peles de animais. Os resultados foram excelentes, essas pessoas unidas conseguiram dobrar as poderosas marcas que usam peles, fazendo-as voltar atrás, dar esclarecimentos e até pedir desculpas.

Assim, as grandes ferramentas modernas para quem pretende defender os animais são duas, os meios principalmente com o uso da internet e a união. Hoje, um defensor isolado não consegue nada. A solução é a união. Assim, aqui recomendamos que entre para algum grupo em defesa dos animais, acompanhe os sites, blogs, e páginas dedicadas a estes temas.

Leonardo Bezerra


publicado por Maluvfx às 02:06
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Segunda-feira, 26 de Julho de 2010
Com... Sequências (1)
Por Lucinda Ferreira
“Jamais creia que os animais sofrem menos do que os humanos. A dor é a mesma para eles e para nós. Talvez pior, pois eles não podem ajudar-se a si mesmos.”
 Dr.Louis Camuiti

Olho para os olhos puros e brilhantes dos animais e a minha alma enche-se de compaixão, bondade e gratidão. Tal como Emile Zola , digo também: o destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridícula. Muito se aprende com estes “anjos” de quatro patas ( como dizia há dias, um lindo email, sobre animais que recebi, que falava da ajuda que eles nos dão, pela paz e harmonia que a sua companhia, sempre transmite ao dono.) Quando era pequenita e vivia na aldeia, ao ouvir bem cedo pela manhã, um porquinho a chiar, eu chorava e tapava os ouvidos. Não conseguia imaginar que estavam a espetá-lo com um grande facalhão, enquanto não sei quantos homens por desporto e numa alegria tão grande, seguravam as pernas do animal aflito e num sofrimento horrível! Que festa cruel e sangrenta que afinal era tão desejada e tão esperada por amigos e familiares, fala de uma cultura por vezes bárbara.
É Fred A.Mc Grand que assim refere:”Crueldade é algo que está presente em famílias humanas por incontáveis eras. É quase impossível alguém que é cruel com os animais, ser generoso com as crianças. Se se permite às crianças a crueldade com os animais de estimação ou outros que cruzem nos seus caminhos, eles aprenderão facilmente a ter prazer com a miséria dos seus semelhantes. Essas tendências levam facilmente ao crime.”
Aliás, estudos do FBI, provam que os “serial killers” tiveram quase todos experiências de crueldade com animais, antes de infligirem requintada crueldade aos humanos. Por isso se cultivamos e damos estes exemplos aos nosso filhos, às nossas crianças, que mundo podemos depois esperar? E não venham para cá rir-se e achar muita piada , só porque isso sempre se fez.(…) Há sempre um tempo para mudar e evoluir. É que primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é urgente e necessário civilizar o Homem em relação à Natureza e aos Animais.
Digo-o eu e dizia já Buda , mesmo antes de Cristo. Vejamos o progresso que já se fez…
Há dias, passei por Marrocos e vi atirar uma ovelha de um segundo andar de um camião de carga , atulhado de animais apertados, ao sol e cheios de fome e sede… Claro que se fica doente só ao ver tanta barbaridade. Humboldt dizia que a civilização de um Povo se vê pela forma como os animais são tratados. E Mahatama Ghandi referia exactamente que cada nação pode ser julgada pelo modo como os animais são tratados. E nós vemos entre nós, o que se passa e ficamos desolados . Dos lugares por onde passei até este momento em minha vida, apenas na Holanda e no Canadá, vi respeito pelos animais. Na China, foi o sítio onde vi maior crueldade. Logo ali nos mercados, os animais vivos são mortos com todo o à vontade, frente ao cliente que olha com a maior naturalidade. O respeito pela vida…deixa muito a desejar, naquelas paragens. E quando hoje se diz , tal como Paul e Linda Mc Cartney: "Todos seríamos vegetarianos, se os matadouros tivessem paredes de vidro, porque nos sentiríamos bem melhor connosco mesmos e com os animais, sabendo que não estamos contribuindo para tão grande sofrimento”, há quem se ria e ache que este discurso não tem cabimento. É que ainda temos um longo caminho a percorrer , aprendendo a respeitar os seres mais débeis. Seja animal ou vegetal. Quando isso acontecer, nem teremos que nos preocupar com o respeito pelo nosso semelhante , porque ele está implícito naquela atitude. E isso não é só para os outros.
É mesmo para si que me lê, para mim. Para TODOS!
A começar já. Com urgência. Leonard da Vinci também disse: “Lá virá o dia em que maltratar ou matar , será considerado crime , tal como o assassinato de um homem.
E se quer saber, felizmente no Canadá, está já muito próximo este dia! E em Portugal ? (…)


publicado por Maluvfx às 05:37
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Com... Sequências (1)
Por Lucinda Ferreira
“Jamais creia que os animais sofrem menos do que os humanos. A dor é a mesma para eles e para nós. Talvez pior, pois eles não podem ajudar-se a si mesmos.”
 Dr.Louis Camuiti

Olho para os olhos puros e brilhantes dos animais e a minha alma enche-se de compaixão, bondade e gratidão. Tal como Emile Zola , digo também: o destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridícula. Muito se aprende com estes “anjos” de quatro patas ( como dizia há dias, um lindo email, sobre animais que recebi, que falava da ajuda que eles nos dão, pela paz e harmonia que a sua companhia, sempre transmite ao dono.) Quando era pequenita e vivia na aldeia, ao ouvir bem cedo pela manhã, um porquinho a chiar, eu chorava e tapava os ouvidos. Não conseguia imaginar que estavam a espetá-lo com um grande facalhão, enquanto não sei quantos homens por desporto e numa alegria tão grande, seguravam as pernas do animal aflito e num sofrimento horrível! Que festa cruel e sangrenta que afinal era tão desejada e tão esperada por amigos e familiares, fala de uma cultura por vezes bárbara.
É Fred A.Mc Grand que assim refere:”Crueldade é algo que está presente em famílias humanas por incontáveis eras. É quase impossível alguém que é cruel com os animais, ser generoso com as crianças. Se se permite às crianças a crueldade com os animais de estimação ou outros que cruzem nos seus caminhos, eles aprenderão facilmente a ter prazer com a miséria dos seus semelhantes. Essas tendências levam facilmente ao crime.”
Aliás, estudos do FBI, provam que os “serial killers” tiveram quase todos experiências de crueldade com animais, antes de infligirem requintada crueldade aos humanos. Por isso se cultivamos e damos estes exemplos aos nosso filhos, às nossas crianças, que mundo podemos depois esperar? E não venham para cá rir-se e achar muita piada , só porque isso sempre se fez.(…) Há sempre um tempo para mudar e evoluir. É que primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é urgente e necessário civilizar o Homem em relação à Natureza e aos Animais.
Digo-o eu e dizia já Buda , mesmo antes de Cristo. Vejamos o progresso que já se fez…
Há dias, passei por Marrocos e vi atirar uma ovelha de um segundo andar de um camião de carga , atulhado de animais apertados, ao sol e cheios de fome e sede… Claro que se fica doente só ao ver tanta barbaridade. Humboldt dizia que a civilização de um Povo se vê pela forma como os animais são tratados. E Mahatama Ghandi referia exactamente que cada nação pode ser julgada pelo modo como os animais são tratados. E nós vemos entre nós, o que se passa e ficamos desolados . Dos lugares por onde passei até este momento em minha vida, apenas na Holanda e no Canadá, vi respeito pelos animais. Na China, foi o sítio onde vi maior crueldade. Logo ali nos mercados, os animais vivos são mortos com todo o à vontade, frente ao cliente que olha com a maior naturalidade. O respeito pela vida…deixa muito a desejar, naquelas paragens. E quando hoje se diz , tal como Paul e Linda Mc Cartney: "Todos seríamos vegetarianos, se os matadouros tivessem paredes de vidro, porque nos sentiríamos bem melhor connosco mesmos e com os animais, sabendo que não estamos contribuindo para tão grande sofrimento”, há quem se ria e ache que este discurso não tem cabimento. É que ainda temos um longo caminho a percorrer , aprendendo a respeitar os seres mais débeis. Seja animal ou vegetal. Quando isso acontecer, nem teremos que nos preocupar com o respeito pelo nosso semelhante , porque ele está implícito naquela atitude. E isso não é só para os outros.
É mesmo para si que me lê, para mim. Para TODOS!
A começar já. Com urgência. Leonard da Vinci também disse: “Lá virá o dia em que maltratar ou matar , será considerado crime , tal como o assassinato de um homem.
E se quer saber, felizmente no Canadá, está já muito próximo este dia! E em Portugal ? (…)


publicado por Maluvfx às 05:37
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Os Animais e as Plantas
Por Lucinda Ferreira

Os Animais e as Plantas têm o mesmo direito que os seres humanos, de habitarem o Planeta Terra. Merecem o nosso carinho e apreço.
Infelizmente, sendo o homem dotado de inteligência e sentimentos, não se percebe como desce tanto e é mais cruel que a gata dos quintais que sofre tudo , mas não abandona os seres indefesos da sua ninhada e com supremo carinho, lambe e alimenta os seus filhinhos com amor e extremo cuidado. E como se isto não chegasse, soube há dias ( já telefonei a confirmar…) que por trás do Santuário de Fátima, um lugar onde tanto se busca a Paz , o Amor , a Luz, onde o divino e o humano se cruzam para se elevar a prática do Bem, ora é justamente aí, que se vê um espetáculo de crueldade, abandono e falta de amor para com os animais.

Os responsáveis do Santuário permitem que uma gaiola que apanha animais abandonados, contenha os bichos que já foram maltratados, cheios de fome e abandono, (…), aí ficam de 6.ª feira (que pode ter sido de manhã) até 2.ª feira à tarde. Os animais ficam aí ao sol, sem comer, sem beber, engaiolados , à espera da morte …depois no canil. Nossa Senhora não deve gostar nada deste espetáculo…E se S. Francisco de Assis visse assim tratados os seus irmãos menores, também choraria … como nos acontece a nós. Foi ele mesmo que disse: “Todas as coisas da criação são filhas do Pai e irmãs do Homem. Deus quer que ajudemos os animais, se necessitarem de ajuda. Toda a criatura em desgraça tem o mesmo direito de ser protegida.” Mas se se escondem coisas tão feias e terríveis, no coração de alguns humanos (…), como não se há-de também encarar com ligeireza e leviandade , o caso dos cães abandonados , em Fátima, que “só incomodam e molestam(…) “’?! Esquecem-se fácil e levianamente as palavras que até talvez se desconheçam de Thomas Edison quando diz: ”A não violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda a evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens

Já nem preciso dizer mais palavras...porque até me dói… falar para o vento… É mais surdo, quem não quer ouvir. Dá trabalho a mudança? Pois dá , mas ela é para todos os seres humanos, neste plano sem exceção alguma! E quanto mais responsabilidade, mais atenção necessitamos dar aos nossos atos. Ou estou errada? Pois é. Mas no canil de Castelo Branco, segundo ouvi na comunicação social, que os animais abandonados não são abatidos e são bem tratados. Têm respeito por eles. …mas como poderiam aquelas pessoas” tão empenhadas”, que apenas tentam livrar-se do “incómodo” e nada fazem para mudar a atitude e ajudar a resolver esta postura cruel, de abater os animais abandonados, com fome, com sede, compreender, que além de tudo , os responsáveis do canil ainda os levem até à praia, para que se libertem do stress , correndo junto ao mar? Nestes gestos de falta de amor pelos animais, a nossa alma surpreende-se e fica muito triste. Albert Schweitzer já pensava como nós , quando dizia: “Não permitas que ninguém negligencie o peso da sua responsabilidade. Enquanto tantos animais continuarem a ser maltratados, enquanto o lamento dos animais sedentos nos vagões de carga não sejam emudecidos, resolvidos, enquanto prevalecer tanta brutalidade em nossos matadouros (…)todos seremos culpados! Tudo o que tem vida tem valor como ser vivo, como manifestação do mistério da vida”. A nossa Fé no Criador tem tudo a ver com estas realidades. Fica muito desapontado por se constatar, que quem deve dar exemplo de compaixão para com quem sofre, nada faz! Permite estas situações. Nada faz pelos seres mais desprotegidos: os animais. Isso custa muito ver... Os animais não são lixo! Não estão à mercê dos humores ou das conveniências. Gritamos para sejam defendidos! “Nossa tarefa devia ser libertar-nos (…) aumentando o nosso círculo de compaixão para envolver todas as criaturas viventes, toda a Natureza e sua beleza.”dizia Albert Einstein.

É um facto que todos os seres vivos buscam a sua felicidade. Nós só temos que dirigir a nossa compaixão para com todos.Merecem respeito e amor! Sofrem como os humanos. Não me admiro nada, que figuras como Brigitte Bardot, uma mulher famosa, com todos os meios ao seu alcance, talvez desiludida com a traição e maldade dos humanos, dedique a ponta final da sua vida, à defesa dos animais, tendo mesmo enfrentado tribunais e tudo o que é necessário para que aos nossos irmãos menores tenham o respeito que sempre mereceram e que não lhes tem sido dado.

Ninguém duvide que há uma justiça imanente que tudo vê e regista. As consequências chegam sempre. Se assistimos em silêncio, se abandonamos ou maltratamos os animais com mil barbaridades de sofrimento, não esperemos colher rosas à nossa volta. Todas as nossas ações têm uma repercussão, disso ninguém duvide. Mesmo quando ninguém vê, há alguém que sonda o mais íntimo de nós mesmos: cada um de nós !...e isso não pode deixar a consciência muito feliz. As consequências mais tarde ou mais cedo, chegarão. Ninguém duvide!

A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter e pode ser seguramente afirmado, que quem é cruel com os animais não pode ser bom homem” afirmou Arthur Schopenhauer e nós mesmos confirmamos.
Os animais não são lixo. Merecem amor. Respeito e gratidão.
Fonte: O Despertar


publicado por Maluvfx às 05:09
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Os Animais e as Plantas
Por Lucinda Ferreira

Os Animais e as Plantas têm o mesmo direito que os seres humanos, de habitarem o Planeta Terra. Merecem o nosso carinho e apreço.
Infelizmente, sendo o homem dotado de inteligência e sentimentos, não se percebe como desce tanto e é mais cruel que a gata dos quintais que sofre tudo , mas não abandona os seres indefesos da sua ninhada e com supremo carinho, lambe e alimenta os seus filhinhos com amor e extremo cuidado. E como se isto não chegasse, soube há dias ( já telefonei a confirmar…) que por trás do Santuário de Fátima, um lugar onde tanto se busca a Paz , o Amor , a Luz, onde o divino e o humano se cruzam para se elevar a prática do Bem, ora é justamente aí, que se vê um espetáculo de crueldade, abandono e falta de amor para com os animais.

Os responsáveis do Santuário permitem que uma gaiola que apanha animais abandonados, contenha os bichos que já foram maltratados, cheios de fome e abandono, (…), aí ficam de 6.ª feira (que pode ter sido de manhã) até 2.ª feira à tarde. Os animais ficam aí ao sol, sem comer, sem beber, engaiolados , à espera da morte …depois no canil. Nossa Senhora não deve gostar nada deste espetáculo…E se S. Francisco de Assis visse assim tratados os seus irmãos menores, também choraria … como nos acontece a nós. Foi ele mesmo que disse: “Todas as coisas da criação são filhas do Pai e irmãs do Homem. Deus quer que ajudemos os animais, se necessitarem de ajuda. Toda a criatura em desgraça tem o mesmo direito de ser protegida.” Mas se se escondem coisas tão feias e terríveis, no coração de alguns humanos (…), como não se há-de também encarar com ligeireza e leviandade , o caso dos cães abandonados , em Fátima, que “só incomodam e molestam(…) “’?! Esquecem-se fácil e levianamente as palavras que até talvez se desconheçam de Thomas Edison quando diz: ”A não violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda a evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens

Já nem preciso dizer mais palavras...porque até me dói… falar para o vento… É mais surdo, quem não quer ouvir. Dá trabalho a mudança? Pois dá , mas ela é para todos os seres humanos, neste plano sem exceção alguma! E quanto mais responsabilidade, mais atenção necessitamos dar aos nossos atos. Ou estou errada? Pois é. Mas no canil de Castelo Branco, segundo ouvi na comunicação social, que os animais abandonados não são abatidos e são bem tratados. Têm respeito por eles. …mas como poderiam aquelas pessoas” tão empenhadas”, que apenas tentam livrar-se do “incómodo” e nada fazem para mudar a atitude e ajudar a resolver esta postura cruel, de abater os animais abandonados, com fome, com sede, compreender, que além de tudo , os responsáveis do canil ainda os levem até à praia, para que se libertem do stress , correndo junto ao mar? Nestes gestos de falta de amor pelos animais, a nossa alma surpreende-se e fica muito triste. Albert Schweitzer já pensava como nós , quando dizia: “Não permitas que ninguém negligencie o peso da sua responsabilidade. Enquanto tantos animais continuarem a ser maltratados, enquanto o lamento dos animais sedentos nos vagões de carga não sejam emudecidos, resolvidos, enquanto prevalecer tanta brutalidade em nossos matadouros (…)todos seremos culpados! Tudo o que tem vida tem valor como ser vivo, como manifestação do mistério da vida”. A nossa Fé no Criador tem tudo a ver com estas realidades. Fica muito desapontado por se constatar, que quem deve dar exemplo de compaixão para com quem sofre, nada faz! Permite estas situações. Nada faz pelos seres mais desprotegidos: os animais. Isso custa muito ver... Os animais não são lixo! Não estão à mercê dos humores ou das conveniências. Gritamos para sejam defendidos! “Nossa tarefa devia ser libertar-nos (…) aumentando o nosso círculo de compaixão para envolver todas as criaturas viventes, toda a Natureza e sua beleza.”dizia Albert Einstein.

É um facto que todos os seres vivos buscam a sua felicidade. Nós só temos que dirigir a nossa compaixão para com todos.Merecem respeito e amor! Sofrem como os humanos. Não me admiro nada, que figuras como Brigitte Bardot, uma mulher famosa, com todos os meios ao seu alcance, talvez desiludida com a traição e maldade dos humanos, dedique a ponta final da sua vida, à defesa dos animais, tendo mesmo enfrentado tribunais e tudo o que é necessário para que aos nossos irmãos menores tenham o respeito que sempre mereceram e que não lhes tem sido dado.

Ninguém duvide que há uma justiça imanente que tudo vê e regista. As consequências chegam sempre. Se assistimos em silêncio, se abandonamos ou maltratamos os animais com mil barbaridades de sofrimento, não esperemos colher rosas à nossa volta. Todas as nossas ações têm uma repercussão, disso ninguém duvide. Mesmo quando ninguém vê, há alguém que sonda o mais íntimo de nós mesmos: cada um de nós !...e isso não pode deixar a consciência muito feliz. As consequências mais tarde ou mais cedo, chegarão. Ninguém duvide!

A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter e pode ser seguramente afirmado, que quem é cruel com os animais não pode ser bom homem” afirmou Arthur Schopenhauer e nós mesmos confirmamos.
Os animais não são lixo. Merecem amor. Respeito e gratidão.
Fonte: O Despertar


publicado por Maluvfx às 05:09
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sábado, 3 de Julho de 2010
Defensores dos animais protestam contra touradas em Setúbal
O movimento anti-touradas de Setúbal, denominado de “ÉS Animal/Plataforma de Acção pela Ética Animal em Setúbal”, foi criado há cerca de um mês para lutar pelos direitos e dignidade dos animais. Para dia 31, está marcada uma acção de protesto contra a corrida de toiros integrada na programação da Feira de Sant´ Iago que irá decorrer numa praça desmontável.

Sexta, 02/07/2010 - 13:55
Paulo Artur Costa, um dos membros fundadores desta associação, realça que o objectivo desta jornada é «sensibilizar a população para que se acabe, de vez, com as touradas em Setúbal e para que a população assuma uma posição anti-touradas, uma tradição cruel para com os animais», mas também para que se «evitem acidentes pessoais» em praças desmontáveis.
«O dinheiro dos contribuintes não pode ser investido num espectáculo taurino mas sim noutras coisas mais importantes para o desenvolvimento de Setúbal». A crítica de Paulo Artur Costa é direccionada ao município que patrocina o regresso das corridas de touros à Feira de Sant´Iago.
Além de ser contra as corridas de touros e contra a reabertura da Praça de Touros Carlos Relvas, que se encontra encerrada para obras, este movimento condena a política de abate de animais no canil/gatil de Setúbal. «Estamos empenhados em promover acções de sensibilização, na via pública e nas assembleias municipais, para a adopção de animais abandonados, com base numa política de protecção e de esterilização, bem como na criação de leis que permitam essa acção em prol dos animais», sublinha.
A associação, que irá funcionar nas instalações da Academia Problemática e Obscura, em Setúbal, ainda se encontra em fase de constituição. Paulo Artur Costa conclui que o projecto “ÉS Animal” representa um «grito de revolta pelos direitos e dignidade dos animais e para que Setúbal seja uma cidade mais justa e evoluída».
Paralelamente, o Partido Pelos Animais (PPA), em fase de constituição no distrito de Setúbal, apelou esta semana à população, através do blogue, que solicite ao executivo sadino a não autorizar a tourada de 31 de Julho.
É uma forma de proteger «os animais deste tipo de actos de barbaridade», refere Célia Feijão, coordenadora do núcleo de Almada do PPA. O apelo pode ser consultado, na íntegra, em http://ppa-almada.blogspot.com/2010/06/e-mail-pedir-que-nao-se-realize-corrida.html. A mensagem deverá ser enviada para gap@mun-setubal.pt ou gapc@mun-setubal.pt.

Fonte


Sociedade : Cartas ao Director
 ■ Plataforma Anti-Tourada na Assembleia Municipal de Setúbal

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Municipal,
Excelentíssima Mesa da Assembleia,
Excelentíssimos Senhores Membros do Executivo,
Excelentíssimos Senhores Deputados de todas as forças partidárias com assento nesta Assembleia,

Estou aqui hoje na qualidade de porta-voz da Plataforma de Acção pela Ética Animal em Setúbal, que se não é ainda conhecida por Vossas Excelências, sê-lo-á futuramente pela sua abreviatura, ES Animal. Trata-se de uma plataforma de vários cidadãos e instituições que visam combates específicos em prol da defesa dos direitos dos animais. Em Setúbal, infelizmente, ela é muito necessária.

Poderíamos falar das condições aviltantes do canil municipal, do perigo para a saúde pública da inexistência de controlo das espécies que vivem em ambiente urbano, da morte anunciada dos golfinhos do Sado – imagem de marca desta cidade, mas hoje, trazemos especificamente o nosso total rejeição pela anunciada tourada promovida por esta autarquia, na próxima Feira de Santiago.

A aceitação de actos de barbárie e tortura a animais num espectáculo público é condenável, mas a sua promoção, ainda mais com dinheiros públicos é, do nosso ponto de vista, repugnante. Recusamos este infame patrocínio, anunciado pela Comunicação Social local, pedindo a Vossas Excelências que, pelas razões que já de seguida enumeraremos, se pronunciem e alterem essa decisão. Assim:

- Setúbal é um Concelho cuja identidade histórica é marítima e comercial, não tendo, consequentemente, a cultura da ganadaria, que é rural. Pôr a Moita, o Montijo e Alcochete ao nível de Setúbal é diminuir esta cidade. Houve somente uma tourada em todo o Século XVIII. A Praça existente, construída por António José Baptista, foi paga pelo autarca reaccionário mais populista que Setúbal teve em toda a Monarquia, com o objectivo de adormecer os movimentos republicano, socialista e anarco-sindicalista de Setúbal. Essa atitude pautou-se pelo insucesso! Setúbal não tem tradição de touradas!

- A promoção cultural que Setúbal necessita passa, do nosso ponto de vista, pela reabertura do Fórum Luísa Todi, pela reabertura do Convento de Jesus, por um Charlot condigno, por uma Biblioteca decente, por uma fortaleza de S. Filipe sem risco de derrocada, por uma mobilização de boas vontades em defesa dos nossos clubes desportivos, pelo apoio às instituições e movimentos culturais da cidade, principalmente com os quais os cidadãos se identificam. Do nosso ponto de vista, as verbas desse patrocínio, que é pago com o dinheiros dos munícipes de Setúbal, devem ser canalizadas para outros eventos. Esta tourada não promove crescimento, só a morte!

- A promoção turística que Setúbal precisa passa, do nosso ponto de vista, pelo correcto funcionamento do triângulo mágico constituído pela Arrábida, Estuário do Sado e Tróia, tendo como ponto central um Centro Histórico aberto e dinâmico, com monumentos visitáveis e criação artística que alimente o potencial de agrado que Setúbal possui. Não acreditamos que o pagamento público desta tourada nos traga mais turistas. Esta tourada não promove riqueza, só o sangue!

- A razão que levou ao encerramento da “Carlos Relvas” foi a falta de segurança. Porém, não se inibe este Executivo de pagar uma Praça desmontável, onde já há um historial de acidentes com crianças. Mesmo que esses acidentes não se tenham revestido de grande gravidade, a verdade é que existiram. No contexto da Feira de Santiago, tal poderá vir a revelar-se explosivo! Em nome das nossas crianças, as quais vão ser confrontadas com violência, pedimos que em prol da sua segurança, não se faça a tourada!

- Na coligação que compõe este Executivo existe um partido ecologista. Onde está?
Gostaríamos que esclarecesse a sua posição sobre este assunto, à luz dos nobres princípios éticos que sempre os caracterizaram.

- A cultura da violência não é a que queremos para esta cidade. Temos sérias responsabilidades no exemplo e no legado que damos às gerações futuras.

- Caríssimas e distintíssimas senhoras deputadas, caríssimos e distintíssimos senhores deputados, honram-nos com o facto de nos ouvirem. Pedimos agora que nos honrem, cidadãos, com o vosso bom senso, com o vosso humanismo e com a vossa sábia decisão.

Obrigado.

Assembleia Municipal de Setúbal, em 30 de Junho de 2010, 21:30h
Assina: ES ANIMAL – Plataforma de Acção pela Ética Animal em Setúbal


publicado por Maluvfx às 13:36
link do post | comentar | favorito
 O que é? |


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

DEFENSORES DOS ANIMAIS; Q...

DEFENSORES DOS ANIMAIS; A...

DEFENSORES DOS ANIMAIS; A...

DEFENSORES DOS ANIMAIS; Q...

DEFENSORES DOS ANIMAIS; Q...

Com... Sequências (1)

Com... Sequências (1)

Os Animais e as Plantas

Os Animais e as Plantas

Defensores dos animais pr...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds