Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Terça-feira, 10 de Abril de 2012
Emagreça com o VEGeteriANISMO
Por Samira Menzes e Viviane Pereira
Revista Vegetarianos - Outubro 2010

Nutricionistas norteamericanos garantem: é possível emagrecer em três semanas com uma dieta 100% vegetariana. E o melhor de tudo, sem passar fome. Descubra como.
Não tem fórmula, dieta ou remédio milagroso para perder peso. A velha receita alimentação balanceada e exercícios físicos funciona, mas se você quer emagrecer para valer e garantir que não ganhará nenhum grama a mais depois de ter perdido os quilinhos extras, o melhor e mais saudável é o vegetarianismo. Manter o peso ideal após excluir de vez as carnes (peixe e frango também) e diminuir consideravelmente o consumo de laticínios e ovos não têm nada de sobrenatural - pelo contrário, os benefícios e resultados estão comprovados pela ciência.

Falar em peso ideal, aliás, não se trata de ter como parâmetro os 50 e poucos quilos da modelo Gisele Bundchen nem a barriga tanquinho do galã Brad Pitt. Cada pessoa tem o seu, assim como cada um tem a sua genética, o seu lado psicológico e a sua rotina. São vários fatores que devem ser levados em conta antes de começar a perder peso definitivamente. Mas o que todos podem e devem começar a fazer já é incluir hábitos saudáveis no dia a dia.
E diferentemente do que a maioria pensa, perder peso não se trata de subtração, mas sim de adição: coma mais vegetais, de preferência os crus e frescos; coma pequenas porções de alimentos naturais com mais frequência para manter o metabolismo funcionando; mastigue mais, pois a mastigação bem feita aumenta a sensação de saciedade; pratique mais atividade física, ela aumenta os níveis de serotonina (aquele hormônio da felicidade) - descubra urna que mais agrada a você e saia do sofá.

Dançar, praticar yoga, nadar, andar ou correr ao ar livre podem ser atividades mais prazerosas do que ficar andando para lugar nenhum ern cima de uma esteira dentro de uma academia. E claro, antes de dar início a essa mudança maravilhosa na sua vida, busque a orientação de um profissional qualificado para dar dicas sobre como montar um cardápio vegetariano balanceado. Assim você evita cair na armadilha de só comer salada e soja, e só receberá elogios pela sua saúde.

A MEDIDA VEGANA
O objetivo dos médicos e nutricionistas da ONG PCRM (Physicians Committee for Responsible Medicine), dos EUA, é promover a boa alimentação. Por isso, eles desenvolvem diversas ações e campanhas em prol do veganismo. Esses profissionais, a maioria pesquisadores ou professores de universidades importantes naquele país, garantem que esse tipo de alimentação, que exclui todo tipo de carne, ovos, mel, leite e derivados, é a melhor escolha para quem quer emagrecer.

Aos que desejam experimentar, eles sugerem um guia de três semanas de dieta vegana com baixa caloria que irá colocar você no caminho do peso saudável. "Quando você monta suas refeições com generosas porções de vegetais, frutas, grãos integrais e leguminosas - isto é, opções vegetarianas saudáveis -, perder peso é muito fácil e ele vai embora de maneira significativa", afirma o presidente da PCRM, Dr. Neal Barnard. "E junto com isso vêm alguns brindes, como a diminuição do colesterol e dos níveis de açúcar no sangue, o controle da pressão arterial e muitos outros aspectos da saúde."

Mas para obter esses resultados, afirmam os nutricionistas, é preciso seguir à risca o cardápio vegano durante as três semanas. "Isso significa parar de colocar molhos gordurosos na salada, excluir ovos, leite e derivados, carne vermelha, frango e peixe. Escolha um dia, se pese e vá se pesando no decorrer das três semanas. Também faça uma lista do que você come e um diário de como você se sente - isso irá ajudar o monitoramento do seu progresso", diz a Dra. Amy Joy Lanou, membro da PCRM e nutricionista do Departamento de Saúde e Bem-estar, da Universidade da Carolina cio Norte. Ela explica ainda que é superimportante variar os alimentos dentro de cada grupo (grãos, leguminosas, legumes, verduras e frutas) "porque a variedade não só tempera a vida, como também ajuda você a conseguir diferentes nutrientes". Se você ficar com fome ao seguir as sugestões de consumo do guia, montado para oferecer 1.500 calorias diárias, Amy sugere aumentar as porções de legumes e verduras.

Quando você monta refeições com opções vegetarianas saudáveis, perder peso é fácil.
Dr. Neal Barnard.

Comer mais desse grupo de alimentos é permitido devido às suas fibras, conforme explica a nutricionista Ana Ceregatti. 'As fibras dos legumes e das frutas ajudam a estimular o centro de saciedade no cérebro, especialmente se consumidas antes das principais refeições." Por isso, aponta Ana, comer salada como entrada é realmente de grande valia. 'As fibras também retardam a absorção de gorduras e de colesterol, ajudando no controle dos seus níveis no sangue. Ainda regulam os movimentos do intestino e dão volume ao bolo fecal, facilitando as evacuações."


EMAGRECENDO COM O VEGeteriANISMO
"Pessoas que se tomam vegetarianas normalmente perdem 10% de seu peso. Excluir as carnes do cardápio é a melhor maneira de perder peso e se tornar uma pessoa mais saudável." A afirmação é da nutricionista Dra. Amy Joy Lanou. Além dela, outros tantos profissionais da saúde apontam para esse fato, como o professor do Departamento de Câncer da Universidade de Oxford, Timothy Key, que observou a ligação entre vegetarianismo e a propensão de essas pessoas manterem o peso ideal ao longo da vida.
Segundo Amy, isso não acontece por milagre, aliás, as dietas conhecidas como milagrosas são justamente as menos eficientes quando a intenção é perder peso. O mecanismo está no poder de ação dos legumes, verduras, frutas e cereais integrais. Refeições baseadas nos alimentos de origem vegetal, explica a pesquisadora, geralmente são menos calóricas.
O ovo e o leite contêm gordura saturada e colesterol, que aumentam o risco de obesidade.
Dra. Amy Lanou, nutricionista.

Essas refeições têm mais fibras, que aceleram o metabolismo; e mais carboidratos complexos (presentes nas frutas, cereais integrais e legumes), que liberam energia no organismo lentamente, ao contrário dos carboidratos simples, comuns dos doces e pães brancos. Além disso, a alimentação vegetariana é mais rica em gordura insaturada - presente no azeite de oliva e nas castanhas, que favorece o aumento dos níveis do colesterol bom.
Amy e seus colegas da PCRM lembram que a exclusão do leite de vaca também é benéfica no processo de emagrecimento e de manutenção do peso. "A curto ou longo prazo. Em ambos os casos o modo mais eficiente para perder peso é evitando os produtos de origem animal, porque tanto o ovo quanto o leite contêm gordura saturada e colesterol, que aumentam o risco de doenças crônicas, como a obesidade e as cardiovasculares. Laticínios, como iogurte, manteiga, queijo e sorvete, também contribuem para esses problemas", aponta a pesquisadora. Enquanto a nutricionista Ana Ceregatti acrescenta: "Ao excluir as carnes, os vegetarianos costumam abusar de carboidratos e de laticínios (por exemplo, substituindo o bife do almoço por queijo) Essa prática aumenta muito a ingestão calórica. podendo levar ao excesso de peso."
Outro problema do leite, mesmo aqueles que trazem no rótulo a denominação fat-free (livre de gordura) são os hormônios. "Hormônios naturais ou artificiais sempre estão presentes nos laticínios. O leite orgânico, por exemplo, pode não conter pesticida e antibiótico, mas ainda assim tem colesterol e os hormônios naturais da vaca. As opções mais saudáveis são os leites vegetais, como o de arroz, enriquecidos com cálcio e vitamina D", indica Dra. Amy.


ESCOLA PARA APRENDER A COMER


Quem nunca se sentiu empanturrado porque comeu demais - talvez, na pressa, nem percebeu quanta comida colocou no prato e, depois, ingeriu sem notar o que ou quanto? Esse hábito, cada vez mais comum na vida agitada, é um dos fatores que contribuem para o aumento de peso. Para mudar essa forma de agir. o médico nutrólogo e acupunturista Cláudio Barbosa divulga a chamada Escola da Mastigação, em que ensina a forma correta de mastigar - e também, de certa forma, de se relacionar com a comida. No livro Mastigação, um poderoso aliado da Dietoterapia, Barbosa aborda e amplia os conceitos que surgiram com o médico austríaco Franz Xaver Mayr (1875-1965).
"A Escola da Mastigação chama atenção para um aspecto que não é novidade, mas não é muito estimulado, da relação que a gente constrói com o alimento", explica Cláudio. Ele comenta que muitas pessoas sentam à mesa pensando que vão engordar, já com culpa, fazendo movimentos automáticos e jogando na comida as frustrações e ansiedades. "Assim o comer não é prazeroso e vira um desvirtuamento da fisiologia para a qual o ato foi criado. Comer com pressa é desumano."

Para aprender essas lições não é preciso voltar aos bancos escolares. Cláudio avisa que a Escola da Mastigação pode ser feita em casa: basta observar e sentir o sabor, a textura da comida e ver como é prazeroso comer devagar. "Isso possibilita melhor digestão e saciedade mais precoce. Não é mágica, mas ajuda. Em uma sociedade de correria, de porções alimentares com densidades calóricas mais elevadas, temos que pensar em novos paradigmas." Como todo conhecimento, no começo precisa de treinamento repetitivo, acompanhando passo a passo - até contando a mastigação. Depois, torna-se um hábito. Cláudio indica como primeiro passo sentar-se confortavelmente por alguns minutos - seja fazendo uma oração ou relaxamento. Depois, levar o garfo à boca e, enquanto mastiga, deixá-lo descansando ao lado do prato. "A pessoa precisa perceber o alimento na boca até que vire uma massa quase mole para ser engolida."
No início, para acostumar, ele sugere mastigar no mínimo de 30 a 40 vezes cada garfada - dependendo da textura do alimento. "Quando a mastigação acontece devagar, os sinalizadores hormonais são liberados pelo nosso organismo, inibindo o centro da fome no hipotálamo", afirma. Quem ouve isso pela primeira vez muitas vezes sente certa descrença sobre os resultados. Acostumado à reação, o médico comenta: "Teoricamente falar disso para o paciente pode ser hilário. Eu sugiro que faça uma vez, experimente e confira se vai funcionar."

O efeito sanfona piora a saúde (,..) É preciso pensar em um tratamento focado no longo prazo.
Cláudio Barbosa, nutrólogo e acupunturista.


UMA NOVA PERSPECTIVA

Além da reeducação da mastigação, “quando se fala em emagrecimento, o básico é a revisão no estilo de vida”, observa Cláudio Barbosa. “A pessoa vai ter que tomar gosto pelo exercício físico, comer de forma mais variada, com mais alimentos integrais, menos açúcar e gordura.” Ele avisa que os métodos mais rápidos até funcionam, mas se não houver essa mudança de hábitos, o peso pode voltar. “Não existe mágica ou novidade. O paciente às vezes pensa que com dieta diferente ou remédio novo vai avançar, e não é verdade. A cirurgia bariátrica ou internação no SPA também fazem emagrecer rápido, mas se a pessoa usar como muleta para compensar um ano de excesso desenfreado, é enganação e ruim para a saúde.
Com a experiência de quem costuma ver pessoas buscando emagrecimento - ele atua no Lapinha Clinica SPA, na Lapa (PR) -, Cláudio ressalta que é antiético oferecer uma dieta para emagrecer três quilos em uma semana. “O efeito sanfona piora a saúde. A cirurgia pode ser eficiente em casos em que é necessária e a internação intensiva em um SPA ajuda se for uma preparação e tiver sequência. É preciso pensar em um tratamento continuado, focando no longo prazo.

Para evitar o efeito sanfona e ganhar em qualidade de vida o médico nutrólogo, Dr. Eric Slywitch lembra uma regra importante no processo de emagrecimento: perder peso lentamente. “Quem emagrece rápido perde músculo e não gordura. E a qualidade de vida, é menor com menos músculo.
Por isso, dietas com restrições de muitos grupos alimentares diferentes tendem a ser mais perigosas para a saúde. “Toda dieta que promove emagrecimento rápido tende a ser nociva. Perder até 4 kg por mês normalmente é mais adequado, porque mais do que isso, há risco de perda muscular em vez de gordura.


DE VOLTA À ORIGEM

Mesmo para o uso de remédios, Cláudio defende que o médico não pode apenas prescrever - necessita também conversar e fazer uma abordagem comportamental. Essa avaliação do comportamento é uma forma de descobrir a origem do sobrepeso ou da obesidade. “Dieta sem avaliação profunda dos mecanismos que levam uma pessoa a comer costuma ser fadada ao fracasso”, acrescenta o médico nutrólogo Eric Slywitch. “Se há emoção envolvida, que leva o indivíduo à alimentação excessiva, ou mesmo razões hormonais ou metabólicas, a simples orientação nutricional é ineficaz no tratamento.
Nesse contexto, ele ressalta que a reeducação alimentar é muito importante - porque o peso depende da ingestão e de quanto o organismo gasta. Só não pode ser tratada isoladamente, sem considerar outros fatores. “Comemos porque temos fome, porque gostamos de determinados alimentos, porque nos emocionamos entre outras possibilidades.


COMENDO E EMAGRECENDO


Privar o organismo de alimento nunca foi bom negócio para a saúde de ninguém. Para as pessoas que querem perder peso não poderia ser diferente. Apesar de, nesses casos, as calorias precisarem sim ser controladas, períodos muito longos sem comida podem fazer o efeito inverso e indesejado: o aumento do peso. “Muita gente acha que ficar sem comer emagrece”, lembra a nutricionista Ana Ceregatti. “Mas na verdade”, continua ela, “o que ocorre é exatamente o contrário. Ficar sem comer engorda porque na ausência de comida, o corpo entra no modo autopreservação, um mecanismo de defesa contra o jejum prolongado.
Ana explica que nesses jejuns o metabolismo não sabe se a falta de alimento é proposital ou se o corpo está perdido no meio do deserto, por exemplo, onde a pessoa não encontrará nada para comer. “Faltando comida, o gasto de energia vai ficando cada vez mais lento para preservar o estoque por mais tempo. Além disso, o centro que regula o apetite e a fome é acionado e fica superestimulado, aumentando a reserva calórica - pois armazenar gordura é um mecanismo de defesa do ser humano.” Por isso, a nutricionista revela que a melhor forma de conquistar o peso adequado é comendo (com sabedoria). “”É possível, e necessário inclusive, que todos os grupos alimentares estejam inseridos no dia a dia de quem quer emagrecer, afirma a nutricionista Silvana Portugal. Mas sem abusar dos grandes vilões, como as gorduras, os carboidratos e o açúcar.
O caminho ideal para garantir a boa saúde é, de acordo com Silvana, a reeducação alimentar - que passa pela inclusão de alimentos que muitas vezes não estão, ou estão em pequena quantidade no cardápio, como frutas, verduras, legumes e fibras. “A alimentação saudável com inserção de alimentos funcionais geram bem-eslar e saciedade. Assim, a pessoa não sente necessidade de guloseimas nem de comer muito em alguma refeição específica”, ensina Silvana.


PARADOXO CRUEL


Obviamente, quem está acima do peso é que precisa emagrecer. Entretanto, há um aparente paradoxo nessa questão para o qual Eric chama atenção: o excesso de peso traz maior dificuldade para o emagrecimento, pela simples existência de gordura corporal estocada em excesso. O médico explica que o tecido gorduroso não é apenas um depósito de gordura. Como órgão endócrino, ele produz mais de 20 tipos diferentes de hormônios - dos quais pelo menos 17 são nocivos ao organismo. “Essa produção hormonal traz muito mais dificuldade para o emagrecimento.
A consequência provavelmente já foi sentida por quem fez tentativas de emagrecer: a pessoa fica duas semanas comendo adequadamente para perder meio quilo. No final de semana, come um docinho a mais e nesse mesmo dia ganha meio quilo. Desanima.
A retenção de líquido pelo organismo também é comum nessa situação e provoca variação de peso importante de um dia para outro. Por isso, emagrecer deve ser uma meta de longo prazo. “Se o planejamento para a perda de peso não for muito bem feito, a pessoa inevitavelmente vai desistir.


EXPERIMENTANDO NOVOS HÁBITOS


Além da mastigação bem feita proposta por Cláudio lá no início da reportagem, outras medidas podem ser tomadas rumo às pazes com a balança. O fracionamento das refeições é uma delas. Comer porções menores e mais vezes ao dia produz um ritmo metabólico que favorece os processos de consumo de energia, como explica a nutricionista Ana Ceregatti. “Mas não vale fracionar e incluir no dia a dia alimentos muito processados e industrializados. Frutas frescas e secas e castanha são exemplos de alimentos que podem (e devem) ser consumidos nos intervalos das principais refeições.” Ana recomenda fazer de cinco a seis refeições por dia.
Também não adianta se basear em calorias porque elas variam de pessoa para pessoa. “1.500 calorias podem manter o peso de uma mulher de 1,60 m, 50 kg, que faz yoga uma vez por semana, emagrecer uma mulher de 1,60 m, 70 kg, que pratica a mesma coisa. A quantidade de calorias varia conforme o sexo, peso, altura, idade e atividades cotidianas. Fuja de dietas com calorias pré-determinadas”, aconselha a nutricionista, que aponta para a importância da hora de comer – “se você come na frente da televisão ou do computador, sua atenção é desviada e o processo digestivo cai no piloto automático. Você não mastiga direito, não percebe o que já comeu e não estimula o centro da saciedade.” Conclusão, aponta Ana, o volume da refeição tem que aumentar para satisfazer o apetite.
Apesar de parecer bastante complicado, mudar tanta coisa assim (desde o tipo de alimentação e a mastigação), ao optar por essa vibração mais saudável, não vai demorar muito para você perceber que de tamanho GG só mesmo a sua disposição e ânimo para a vida.


QUEM TEM PRESSA ERRA


O médico nutrólogo Eric Slywitch enumera os principais erros cometidos por quem tem pressa de emagrecer.

  •  Mudar radicalmente tudo o que come. As vontades e hábitos sufocados vão emergir em poucas semanas e estragar tudo o que é novo. A mudança deve ser gradual.
  • Ficar sem se alimentar. As alterações hormonais decorrentes da privação de alimentos dificultam o emagrecimento.
  • Comer proteína em excesso. A proteína tem o mesmo teor calórico do carboidrato, ou seja, 4 kcal/grama. Todo excesso de proteína pode causar danos graves no sistema renal.
  • Utilizar laxantes e diuréticos. Quem está acima do peso deve perder gordura, e não água. Um litro de água pesa 1 kg, mas é água, e não gordura. A desidratação dificulta o emagrecimento.
  • Suar a camisa na academia. A ideia de que suar a camisa emagrece nem sempre é real. Ao praticarmos uma atividade física, podemos escolher se vamos "queimar" a proteína, o carboidrato ou a gordura. A "queima" de gordura se faz com atividade de leve a moderada, por tempo prolongado. Por isso, é importante um planejamento que estabeleça intensidade e tempos adequados de treino. Estorço com pouco ou muito tempo de treino é inadequado para o emagrecimento.
  • Não avaliar o estado inflamatório antes de começar a praticar atividade física. Inflamação é uma resposta do organismo às agressões que ele sofre. O próprio tecido gorduroso produz hormônios que inflamam o organismo. Organismo inflamado tem dificuldade de emagrecer e, em muitos casos, a atividade física apenas vai piorar a inflamação.
  •  Usar medicamentos errados. É diferente um tratamento medicamentoso para cuidar de uma pessoa obesa que tem depressão ou ansiedade. Essa avaliação médica deve ser feita com critério.

Dietas vegetarianas – posição da Associação Dietética Americana

Emagreça Já!
Dicas e dietas vegetarianas sobre como perder peso com saúde.
- Alimentos termogênicos queimam gordura
Carne zero por alguns dias (ou pra vida toda)
Dieta das Cores
Ração humana, a fórmula caseira que emagrece até 8 kg


Experimente este cardápio
O médico Éric Slywitch sugere um menu vegetariano de 1.300 calorias diárias. Para fazer uma dieta prolongada, procure um nutricionista ou nutrólogo, que irá calcular o número ideal de calorias para o seu caso.

 Opção 1Opção 2Opção 3
Café da manhã1 copo de leite de soja rico em cálcio
(240 mg de cálcio por copo) e
1 fatia de pão integral com pasta de tofu
1 copo de suco verde e 1 fatia de pão
integral com pasta de tofu
1 xícara de aveia hidratada e 1 fruta fresca
Lanche1 copo de
suco verde
1 fruta 
AlmoçoPelo menos 3 xícaras (chá) de verduras cruas com molho, 4 colheres (sopa)
de arroz integral, 1 concha média cheia de feijão-preto cozido com
legumes variados (adicione os legumes no final do cozimento, como
se fosse uma “feijoada” de legumes) e ¼ de polpa de acerola
Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras cruas com molho,
7 colheres (sopa) de macarrão integral cozido com legumes e molho
vermelho, ½ xícara (chá) de tofu picado e ¼ de polpa de acerola*
Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras cruas com molho, 4 colheres
(sopa) de arroz integral cozido refogado com 1 xícara (chá) de legumes
variados, 1 concha média cheia de grão-de-bico cozido e ¼ de polpa de acerol
Lanche1 fruta15 amêndoas3 castanhas-do-pará*
Jantar Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras
cruas com molho, sopa de ervilha com legumes
e 1 fatia de pão integral torrado
 Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras
cruas com molho, sopa de feijão-branco com
legumes e 1 fatia de pão integral torrado
 Pelo menos 3 xícaras (chá) de
verduras cruas com molho, sopa de
feijão-marrom (carioca) e
1 fatia de pão integral torrado
* Opção 4: ½ fruta e 7 amêndoas


publicado por Maluvfx às 04:19
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Receitas vegetarianas de baixa caloria
Apesar de serem mais saudáveis, devido à ausência de conservantes e à maior quantidade de fibras, vitaminas, minerais, aminoácidos e antioxidantes, os alimentos vegetarianos podem ser bastante calóricos.

De acordo com a nutricionista, Flávia Ferreira Sguario, em uma dieta vegetariana, vale evitar os pratos à base de farinha e açúcar. “Como qualquer outro regime, é preciso que haja equilíbrio e diversidade na escolha dos alimentos, para que o organismo receba todos os nutrientes que precisa”, afirma.

... a nutricionista dá as seguintes dicas:
  •  Abuse de frutas e vegetais frescos. Quanto mais, melhor! Couves, acelgas e espinafres (excelente fonte de ferro e cálcio), laranjas, toranjas e limões (ricos em vitamina C) devem constar sempre na lista de compras;
  • Aproveite a diversidade de grãos. Além do pão integral e cereais, experimente novas receitas com farinha de trigo integral, farinha de milho, aveia, cevada, milho-miúdo, arroz castanho, preto e vermelho;
  • Não se esqueça das fibras. Bolachas e tostas integrais, desde que preparadas com farinha de trigo integral, podem ser ingeridas sozinhas ou acompanhadas de queijo;
  • Descubra novas receitas com a soja, que pode ser preparada de várias formas, até na lasanha;
  •  Na hora de temperar, prefira azeite extra virgem, óleos não hidrogenados, e vinagres balsâmicos. Tenha sempre à mão: salsa, ervas frescas, sal marinho, açafrão, cominhos, coentros, pimenta caiena, pimentão-doce, carril e colorau. Nas especiarias secas, utilize alecrim, salva, tomilho, manjericão e oréganos.
  • Outras opções de condimentos para uma cozinha vegetariana são: leite de coco, pasta de carril e de azeitona, pasta de soja fermentada, pimentões em conserva, mostarda, pesto, molhos de tomate, soja, teriyaki e amendoim.
Fonte


publicado por Maluvfx às 02:59
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012
10 superalimentos que ajudam a emagrecer
Dieta saudável é sinônimo de variedade no prato, mas que tal incluir nessa seleção alguns alimentos superpoderosos quando o assunto é combater os quilinhos a mais?
Mas atenção: esses heróis na luta contra o ponteiro da balança não conseguem nada sozinhos. “Não é porque a maçã está na lista que você pode riscar todas as outras frutas do cardápio”

1. ARROZ INTEGRAL: típico integrante das refeições dos brasileiros, o arroz tradicional deve ser substituído de vez pelo integral. Nessa versão, a película que reveste o grão é mantida e, com ela, são preservadas fibras, vitaminas e os minerais desperdiçados quando o arroz é polido. As calorias dos dois tipos são praticamente as mesmas.

2. FEIJÃO: mais um tradicional participante do prato brasileiro, esse tipo de leguminosa é rico em proteínas livres de gordura saturada. O que isso quer dizer? Simples, comilança sem preocupações com os níveis de mau colesterol.

3. LINHAÇA: são fontes de ômegas, um tipo de gordura importante na composição da membrana celular. Também desempenha um papel relevante na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares. Portanto, conte com a linhaça para manter o equilíbrio da balança e da saúde.

4. GRANOLA: trigo e aveia integrais são a base dessa mistura, que torna o café-da-manhã muito mais energético. Os cereais integrais mantêm o sistema de açúcar no sangue equilibrado, prevenindo o desenvolvimento do diabetes. A granola ainda melhora o funcionamento do intestino, previne doenças cardíacas e alguns tipos de cânceres.

5. NOZES: elas se destacam pelo alto valor nutricional: são ricas em proteínas, gordura insaturada, vitamina E, potássio e fibras. As nozes ajudam não só o emagrecimento, como a manutenção do peso. Só não exagere na dose, pois a ingestão excessiva pode levar ao ganho de peso. Elas rendem um ótimo lanche entre as refeições principais. Uma porção de seis unidades contém 115 calorias.

6. MAÇÃ: 83% da composição dessa fruta é derivada da água, fazendo com que seu valor calórico seja baixo (a unidade tem apenas 60 calorias). A maçã ainda é rica em fibras, vitaminas, minerais e pobre em gorduras. Na hora do consumo, nada de descartar a casca (talos e cascas rendem receitas incríveis). Ela é fonte de fibras e de diversos nutrientes.

7. TOMATE: entre tantos benefícios, o tomate está relacionado à prevenção de cânceres como o de próstata, pulmão e estômago. A melhor forma para usufruir de todas as vantagens do legume é ingeri-lo cozido ou processado.

8. ÁGUA: ainda está para existir uma bebida que supere a qualidade da água. Além de despontar como líder no ranking dos hidratantes, ela é capaz de espantar a sensação de fome se consumida regularmente ao longo do dia desde, é claro, que você não pule nenhuma refeição. E o melhor de tudo é que ela não agrega nenhuma caloria à sua dieta (some as calorias de cada escapadinha)

9. CHÁS: são ótimos estimulantes da função renal e ajudam a eliminar as toxinas com seu poder diurético. Durante a perda de peso, o chá favorece a pouca ingestão de alimentos, diminuindo assim, as calorias totais do dia.

10. LEITES VEGETAIS: não apresentam gordura e ajudam a combater a osteoporose, já que é uma excelente fonte de cálcio. Somando suas qualidades, o leite vegetal pode ser considerado um parceiro ideal para ficar de bem com a balança.


publicado por Maluvfx às 04:04
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Domingo, 27 de Novembro de 2011
Quer ganhar peso?
Consumir mais proteína, mas carboidratos e gordura

Tabela de Calorias

Caloria=energia
Os principais alimentos energéticos são:

Gorduras, cujo metabolismo de 1 grama libera 9 Calorias.
Carboidratos, cujo metabolismo de 1 grama libera 4 Calorias.
Proteínas, cujo metabolismo de 1 grama libera 4 Calorias.


Nos macronutrientes é que estão os valores calóricos dos alimentos.

Os carbohidratos, presentes nos pães, cereais, biscoitos, frutas, massas e tubérculos, têm propriedades energéticas, sendo, na sua maioria, convertidos em glicose. Cada grama de carboidratos fornece 4 kcal ao organismo. 
As proteínas, encontradas em vegetais como feijões, lentilha, grão, ervilha, soja e seus derivados, em especial o tofu (proteína vegetal), são essenciais pois regulam a concentração muscular, a produção de anticorpos, a dilatação e contração dos vasos sangüíneos, processo que regula a pressão arterial, entre outras funções. Contém 4 kcal por grama. 
As gorduras e os óleos vegetais, são os nutrientes mais calóricos: cada grama possui 9 kcal. Razão pela qual devemos procurar consumi-las com moderação, embora sejam importantes pelo fornecimento de ácidos gordos(omega 3, omega 6, omega 9) e favorecerem a assimilação de importantes vitaminas.



Proteínas

Sementes: Linhaça, abóbora, girassol.
Grãos: Ervilhas, feijões, lentilhas, amendoins, grão de bico, soja, além de nozes, amêndoas, Castanha-do-pará, castanhas de caju.
Cereais: Trigo (pães, massa), aveia, centeio, milho, arroz.
Derivados de soja: Tofu, tempeh, proteína texturizada de soja (PTS), leite de soja.

Carboidratos

Há 3 tipos principais de carboidratos: açucares simples, amidos e fibras dietéticas.

Os açucares são encontrados nas frutas, amidos são encontrados em cereais, grãos, e alguns vegetais, como a batata. Carboidratos não refinados , obtidos a partir de cereais integrais são de melhor qualidade, por conterem fibras e vitaminas do complexo B. Fontes comuns de carboidratos são pães e massas em geral.

Gorduras e óleos

Apesar de serem prejudiciais em quantidade excessiva, um certa quantidade é necessária para o corpo. As gorduras vegetais tendem a ser mais insaturadas, sendo um dos benefícios mais evidentes da dieta vegetariana. Entre as gorduras mono-insaturadas, destaca-se o azeite de oliva. Entre as poliinsaturadas, o óleo de girassol e de linho (linho dourado ou linhaça).


Mais proteínas


publicado por Maluvfx às 09:23
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sábado, 11 de Setembro de 2010
Dieta natural, balanceada, colorida e tanto melhor quanto mais fresca
Não podemos nos esquecer do que realmente necessitamos, isto é, proteínas, carboidratos, lipídios, fibras, vitaminas e minerais, e importante é salientar que todos esses nutrientes são conseguidos por meio de uma dieta natural, balanceada, colorida e tanto melhor quanto mais fresca, leia-se, menos industrializada.

“Leguminosas"
Alimentação Saudável durante a Gravidez...
Você deve consumir 2 ou mais porções diárias. As favas são boas fontes de fibras, proteínas, ferro, cálcio, zinco e vitaminas do complexo B. Nesse grupo incluem-se os feijões e grãos; lentilha, ervilha, fava, grão-de-bico, soja e derivados.
Tamanho da porção: ½ xícara de feijões cozidos, ½ xícara de tofu ou tempê, 1 xícara de leite de soja.

“Frutos”
Você deve consumir 3 ou mais porções diárias. As frutas são ricas em fibras, vitamina C e betacaroteno. Inclua pelo menos uma porção por dia de boas fontes de vitamina C tais como frutas cítricas, melões e morangos. Opte por consumir os frutos inteiros em vez de na forma de sucos, desse modo você não descarta as valiosas fibras.
Tamanho da porção: 1 fruta média, ½ xícara de frutas cozidas, ½ xícara de suco.


“Vegetais"
Você deve consumir 4 ou mais porções diárias. As hortaliças são boas fontes de vitamina C, betacaroteno, riboflavina, ferro, cálcio, fibras e outros nutriente. Vegetais folhosos verde-escuros como o brócolis, o couve, a mostarda e a chicória são especialmente ricos nessas importantes substâncias. Vegetais amarelos e alaranjados como a batata-doce, a cenoura e a abóbora provêm betacaroteno extra. Inclua generosas e variadas porções de hortaliças em sua dieta.
Tamanho da porção: 1 xícara de vegetais crus, ½ xícara de vegetais cozidos.


“Grãos - Cereais”
Você deve consumir 5 ou mais porções diárias. Nesse grupo incluem-se  os cereais: milho, cevada, trigo, trigo sarraceno, aveia, arroz, quinoa, millet, amaranto, o pão, as massas,etc. Grãos são ricos em fibras e outros carboidratos complexos, bem como em proteínas, vitaminas do complexo B e zinco. Construa cada refeição em torno de um prato saudável de grãos integrais.
Tamanho da porção: ½ xícara de cereal quente, ¼ xícara de cereal seco, 1 fatia de pão.


publicado por Maluvfx às 11:31
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010
Dieta para doentes com insuficiência renal
image

Alimentos aconselhados:

- Fruta cozida ou assada (rejeitar a água de cozer a fruta)
- Arroz, massa, batata, pão sem sal, bolachas Maria e araruta
- Farinha tipo maizena, tapioca, araruta, flocos de arroz ou de mel
- Açúcar, mel, compotas, doce, marmelada, gelatina, arroz doce vegano, leite creme vegano, bolos veganos sem chocolate
- Azeite, óleo vegetal e manteiga vegetal sem sal
- Leite vegetal, iogurte vegetal e queijo vegetal


Condimentos permitidos:
Alho, cebolinho, orégãos, hortelã, salsa, noz-moscada, pimentão doce, canela e cravinho.


Alimentos que pode comer em quantidade moderada:

- Uma fruta crua/dia
- Couve-flor, couve, repolho, espinafres, agrião e nabiças – 1 vez/semana


Alimentos não aconselhados:

- Cereais integrais e derivados, farinhas lácteas
- Leguminosas secas e verdes: ervilha, feijão, grão, milho e favas (tolera-se 1 vez/mês)
- Chocolate, cacau e produtos de pastelaria
- Frutos secos e cristalizados
- Sumos concentrados, refrigerantes e bebidas alcoólicas
- Sal, caldos Knorr, sopas de pacote, ketchup e molho inglês


Os legumes e os vegetais devem ser cozidos em duas águas distintas. Põe-se a cozer estes alimentos e deita-se a primeira água fora. Coloca-se nova água e torna a cozer de forma a retirar essencialmente, o potássio dos alimentos.


Dieta
Comer bem, sem sal e com a quantidade de água ajustada, é o grande trunfo do paciente em hemodiálise. Quem consegue isso é um felizardo. Por isso, informe-se com seu médico o que pode e o que não pode comer para conseguir manter seu estado nutricional em boas condições. Lembre-se que comer carne faz menos mal do que sal e água, porque o rim artificial depura muito bem a uréia. O doente renal crónico precisa cuidar da sua alimentação, principalmente, da ingestão de calorias, proteínas, açúcares e gorduras em quantidades adequadas para não emagrecer.

Água
A água do nosso organismo é eliminada 90 % pelos rins e 10% pela respiração, pele e fezes. Assim, quem não urina e bebe água, vai acumulá-la, aumentando o peso. O que fazer então? Equilibrar a entrada e saída de água, ou seja, se a quantidade de urina é de 500 ml, o paciente só pode beber 500 ml de líquidos. Mas atenção, todos os alimentos têm água. Alguns, praticamente, só têm água, como as frutas. Outros têm 50% de água quando cozidos, como feijão, arroz, legumes, grãos e massas. Esta água deve ser somada também. A água é um grande risco para quem não urina, pois cria muitas complicações e alguns pacientes podem perder a vida nestas complicações. Algumas das complicações do excesso de água são: tremores, tonturas, náuseas, dores de cabeça, hipertensão, falta de ar, edema generalizado, insuficiência cardíaca e edema agudo de pulmão. Se o doente renal crônico urinar menos de 500 mililitros por dia, deve abandonar os copos grandes, usar aqueles para vinhos ou mesmo os pequenos copos para licor. As frutas podem ser consideradas como água pura ingerida. Quando, no verão, a sede é muito grande, chupar pequenos cubos de gelo feitos com água pura: a água pura gelada "mata" mais a sede do que qualquer outro tipo de líquido. Se gostar de água mineral com gás, também pode tomar.

Sal
É um dos maiores inimigos do doente renal, pelas diversas complicações que causa e, logicamente, também afeta os pacientes em hemodiálise. O sal e a água juntos produzem sede intensa, edema, falta de ar, aumento de peso, hipertensão, tonturas, mal-estar, confusão mental, tremores e abalos musculares. Cada pessoa doente tem um limite de sal que pode ingerir. O seu médico vai lhe dizer qual é a quantidade que pode ingerir por dia, em gramas.
Informação prática sobre o sal: Tente se acostumar com comida praticamente sem sal. Para manter o sabor, use temperos verdes, ou outras especiarias. Fuja dos enlatados e processadas.

Proteínas
Proteínas de origem vegetal, tais como amêndoas, amendoim, aveia, cacau, ervilha seca, feijões, soja e seus derivados devem ser consumidos com parcimónia, por serem de baixo valor biológico. Três gramas de proteínas vegetais equivalem a uma de alto valor, mas produzem mais uréia para ser eliminada.

Açúcar
Se você não tem problema com os açúcares, nem é diabético, é importante que ingira boas quantidades de açúcares, porque eles diminuem a produção de uréia (menor catabolismo protéico).

Gorduras
Como em toda alimentação sadia, não se deve usar mais do que 20% em gordura. O azeite é um excelente alimento, use-o nas saladas e nos alimentos para aumentar as calorias. Evite as gorduras animais e frituras.

Potássio
O potássio deve ser ingerido com muito cuidado, pois o seu excesso no doente renal crónico é muito perigoso. Os alimentos mais ricos em potássio são: frutas secas (uva, damasco e ameixa), amêndoa, amendoim, avelã, cacau, castanhas, chocolate em pó, cogumelo, ervilha, fava, feijões, leite em pó, lentilha seca, gérmen de trigo e caldas das compotas de frutas. As frutas, em geral, contêm muito potássio. A banana é a fruta que contém mais potássio. Elas não devem ser ingeridas, em demasia, por dois motivos: ninguém consegue comer pouca quantidade e elas são em sua maioria constituídas quase só de água, o que prejudica o controle do potássio e dos líquidos. Se você tem problema de potássio alto, atente para estes alimentos. Se tiver "desejos" de comer frutas, deve ingeri-las durante a sessão de hemodiálise, pois o rim artificial se encarrega de eliminar o excesso de potássio.

Cálcio
No nosso organismo, os ossos sustentam os músculos, protegem o cérebro dos traumatismos e armazenam o cálcio e o fósforo. Os rins normais controlam o cálcio e fósforo do nosso corpo, poupando ou eliminando estes sais quando necessário. Na insuficiência renal, ocorre um desequilíbrio do cálcio e do fósforo, provocando doença óssea (osteodistrofia renal). Isto ocorre porque o rim é o produtor de um hormônio, a Vitamina D³, que promove a absorção do cálcio no intestino. Sem a Vitamina D³, a taxa de cálcio no sangue é sempre inferior ao normal (hipocalcemia). Havendo hipocalcemia, o organismo tenta normalizar a taxa de cálcio através da retirada de cálcio do osso, surgindo a osteodistrofia renal. Assim o osso desmineralizado apresenta-se dolorido, fratura fácil e o andar pode ser difícil. Com a queda do cálcio, o fósforo aumenta e produz coceiras por todo o corpo, acompanhadas de lesões dermatológicas. O tratamento da hipocalcemia é feito com uma ingestão abundante de cálcio, junto com a Vitamina D³, que, além de melhorar o cálcio, também regulariza o fósforo.

Fósforo
Os alimentos ricos em fósforo devem ser ingeridos com cuidado. Os alimentos que devem ser evitados são: amêndoa, amendoim, aveia, cacau em pó, castanha de cajú, farinha de soja, feijão, gema de ovo, germen de trigo, leite desidratado, chocolate, conservas, alguns tipos de queijo, alimentos desidratados ou salgados em geral. Se o médico lhe recomendar atenção e cuidado com o fósforo, procure evitar esses alimentos e solicite medicação para diminuí-lo no sangue. É importante retirar o excesso de fósforo do organismo para evitar que, junto com a hipocalcemia, provoque e acentue as lesões ósseas. Quando há excesso de fósforo no sangue, o paciente se queixa de muita coceira pelo corpo todo.


publicado por Maluvfx às 13:16
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Sexta-feira, 30 de Abril de 2010
Dieta que funciona - Luís Fernando Veríssimo



Toda semana uma novidade. A última foi que pizza previne câncer do esôfago. Acho a maior graça. 


Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas, peraí, não exagere... 


Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos. 


Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde. 


Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0km. 


Ler um bom livro, faz-me sentir novo em folha. 


Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos! Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias!


Brigar, me provoca arritmia cardíaca. Ver pessoas tendo acessos de estupidez, me embrulha o estômago! Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro, me faz perder toda a fé no ser humano...

E telejornais... Os médicos deveriam proibir... Como doem!
Caminhar faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo, faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite, isso sim é prejudicial à saúde. E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda.

Não pedir perdão pelas nossas mancadas, dá câncer, guardar mágoas, ser pessimista, preconceituoso ou falso moralista, não há tomate ou muzzarela que previna!
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, UAU!
Cinema é melhor pra saúde do que pipoca.


Conversar é melhor do que piada. Exercício é melhor do que cirurgia.


Humor é melhor que rancor. Amigos são melhores do que gente influente.


Economia é melhor do que dívida.


Pergunta é melhor do que dúvida. 


Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada!"  





publicado por Maluvfx às 17:18
link do post | comentar | favorito
 O que é? |


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Emagreça com o VEGeteriAN...

Receitas vegetarianas de ...

10 superalimentos que aju...

Quer ganhar peso?

Dieta natural, balanceada...

Dieta para doentes com in...

Dieta que funciona - Luís...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds