Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Domingo, 9 de Maio de 2010
Moby no VEGETHUS e interação com o VEDDAS

O DJ e produtor musical Moby, que é vegano (não consome qualquer produto que seja derivado de animais), esteve em turnê pelo Brasil entre os dias 18 e 24 de abril, passando por Brasília, Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro. Por todas as cidades por onde passou, Moby e sua equipe visitaram os restaurantes vegetarianos e veganos que lhes foram recomendados pela NUTRIVEG www.nutriveg.com.br ) que deu apoio na orientação da alimentação do astro durante a sua turnê pelo Brasil.
 

Durante a sua estada em São Paulo, que durou da tarde de quinta-feira até o almoço de sábado, Moby fez as suas 5 refeições na unidade Consolação do VEGETHUS Restaurante Vegano ( www.vegethus.com.br ), onde se reuniu com George Guimarães, proprietário e ativista pelos direitos animais, para conversar sobre o movimento pelos direitos animais no Brasil e no mundo.


É impossível deixar de notar e comentar sobre a simpatia e receptividade do músico com aqueles que compartilham dos mesmos ideais que o dele. Moby sempre usa a sua exposição para divulgar a causa pelos direito animais. Exemplo disso é o álbum lançado em 1996 intitulado Animal Rights.


O relacionamento com Moby teve início em 2006 durante uma conferência sobre direitos animais realizada em Washington, DC, o que possibilitou essa oportunidade de encontro durante a visita ao Brasil.


Na sexta-feira, dia do show em São Paulo, Moby reuniu-se com ativistas do VEDDAS www.veddas.org.br ) que compartilham com ele a mesma causa.




publicado por Maluvfx às 13:13
link do post | comentar | favorito

Sábado, 8 de Maio de 2010
VEGANO????
Não, você não leu errado.

Nunca pensei que fosse dizer estas palavras, mas: Mike Tyson se tornou vegano!
De acordo com o site 

“Tyson está estrelando uma reality show para a TV no canal Animal Planet no qual ele corre com pombos. Ele diz se tornou vegano e não tem nenhum “drama” em sua vida no momento, o que ele diz com estranheza já que é um atleta conhecido por seus problemas com a justiça.”
No início do ano, o site  Ecorazzi divulgou sobre o novo programa do Animal Planet com Tyson e sua paixão por pombos.
“Eu estou honrado por fazer parte deste show monumental no Animal Planet” diz Tyson, cuja primeira luta que fez ainda criança foi em defesa de seus pássaros. “Eu sinto um grande orgulho ao atuar como um representante oficial para todos os amantes de pombos lá fora. Eu quero que as pessoas vejam porque amamos estes pássaros. Me sinto bem ao retornar aos telhados da cidade onde tudo começou para mim - Nova York.
Via 



publicado por Maluvfx às 19:45
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 7 de Maio de 2010
O veganismo pela via da educação


Eric Prescott Foto: sem crédito
Eric Prescott é um ativista vegano que mora em Boston, nos Estados Unidos, onde atua através da Boston Vegan Association, que ele co-fundou. Abolicionista, Eric concentra seus esforços em educação vegana. Um de seus projetos é um documentário chamado I’m Vegan(Sou Vegano), que reúne depoimentos subjetivos de veganos com o objetivo de desfazer preconceitos sobre o veganismo. 
Nessa entrevista exclusiva dada ao repórter da ANDA, Lobo Pasolini, Prescott fala sobre seu trabalho, as formas efetivas de ajudar para que as pessoas se tornem veganas e dá conselhos e sugestões para outros ativistas e aqueles que desejam se juntar à causa animal.
ANDA – Qual a forma mais efetiva de conseguir que as pessoas se tornem veganas e respeitem os animais como entidades livres?
Eric Prescott- Se o objetivo é conseguir que os humanos respeitem os não humanos como indivíduos senscientes com o direito moral de não ser propriedade, então os meios devem lembrar os fins para serem eficazes. Em outras palavras, nosso ativismo vegano deve girar em torno de educação de direitos animais abolicionistas e não de argumentos que não conduzam a uma visão abolicionista. Sendo assim, nós devemos educar as pessoas para que eles levem os interesses dos animais a sério, particularmente o interesse deles em não serem usados como propriedade humana. Na maioria dos casos, isso quer dizer ajudá-los a “ligar os pontos”. Muitas pessoas pensam que elas respeitam os animais. Por exemplo, elas pensam que é errado fazer mal aos animais (como gatos e cães) sem necessidade, mas elas não vêem que usar e consumir partes animais e produtos derivados também faz mal aos animais. Se nós conseguirmos ajudar-las a fazer essa conexão, nós teremos uma chance maior que as pessoas escolham o veganismo em solidariedade com o interesse dos animais de não serem usados como propriedade. A medida que mais pessoas pararem de usar animais porque elas acreditam que a exploração animal é errada, nós efetivamente faremos crescer um movimento abolicionista.
ANDA – Como o legista e filósofo Gary Francione, você é bastante crítico de reformas bem-estaristas como o abate humanitário, ovos de galinhas criadas “fora de gaiolas” etc. Qual é o problema com essas idéias e tendências e como elas podem obstruir o caminho até os direitos animais de fato?
Eric Prescott- Eu vou recapitular alguns pontos centrais de Francione aqui, porque eu não tenho nada para acrescentar ao que ele já escreveu. Primeiro, tentar reformar um sistema que considera os animais propriedade legitimiza o sistema, cuja premissa é que é moralmente justificável usar animais para o nosso benefício. A visão de direitos nos compele a desafiar essa presunção fundamental, e não conseguiremos isso enquanto ignorarmos a raiz do problema e focarmos em campanhas de reforma que nunca acabam. Como Francione diz, bemestarismo apenas leva a mais bemestarismo. Além do mais, essas campanhas tendem a beneficiar os exploradores de animais. Como Francione já demonstrou, as únicas reformas adotadas pela indústria são aquelas que geram benefícios de custo. É claro que está em seu interesse econômico explorar os animais de formar mais eficiente. Além disso, essas reformas tendem a proteger os exploradores de animais ao dar ao público a impressão de que os animais estão sendo “bem” tratados. Assim, reformas aliviam a consciência do público. Por fim, essas campanhas não protegem significativamente os interesses dos animais de não sofrerem. Os animais ainda são considerados propriedades e seus interesses são subjugados aos interesses dos seus “proprietários” humanos. Galinhas criadas fora de jaulas ainda sofrem muito como resultado de sua exploração. Fazer campanha por ovos de galinhas criadas fora de gaiolas ou por abate em atmosfera controlada é fazer campanha para causar sofrimento aos animais de uma forma e não de outra. Não tem nada a ver com proteger de forma significativa o interesse do animal de não ser propriedade. Com nosso tempo e recursos limitados, nós devemos focar nossos esforços na raiz do sofrimento animal, que é, em primeiro lugar, o fato de que nós os usamos. Recursos usados em reformas são recursos que poderiam ser usados para fazer crescer o movimento abolicionista através da educação vegana.
ANDA – O foco no sofrimento animal é um dos instrumentos principais do ativismo vegano. Em sua opinião, qual a eficácia das investigações de câmera escondida que mostram animais sendo abusados, torturados e mortos?
Eric Prescott – Eu sou um tanto quanto dividido nessa questão. Eu acho que mostrar evidência que os animais sofrem através do seu uso rotineiro é uma maneira forte de provar para as pessoas que a exploração animal, na melhor das hipóteses, machuca. Eu não acho que investigações em vídeo mostrando animais sendo feridos de formas atípicas são úteis para o abolicionista porque a ênfase nesse caso é em abuso e não no uso padrão. Isso pode dar a impressão que o problema é que o animal não está sendo usado devidamente e não de que o problema é que o animal está sendo usado como propriedade. Além disso, é fácil perder de vista o problema subjacente quando o foco é nos males individuais causados aos vários animais explorados para usos diversos. Essa é a razão pela qual eu acredito que é importante focar em uso rotineiro e explicar nesses casos porque o dano ocorre, amarrando isso com o argumento pela abolição da condição de propriedade dos animais. Algumas pessoas talvez não queiram ver esse tipo de imagem, e talvez prefiram ler sobre o assunto ou ouvir da boca de um ativista. Panfletos podem ser úteis também. A chave da questão é educação sobre a questão fundamental da exploração institucional, e quaisquer materiais usados no ativismo devem sempre trazer isso a tona e não simplesmente focar no modo como os animais são (mal) tratados.
ANDA – O que você diria a um vegetariano/uma vegetariana que resiste a tornar-se vegano?
Eric Prescott – Para os vegetarianos éticos (em contraste com os vegetarianos pela saúde), eu parto do mesmo princípio com eles de que nós dois entendemos que eles são vegetarianos porque nós acreditamos que é errado causar mal desnecessário aos animais. Então eu demonstro que ovo e laticínios são desnecessários e que essas indústrias fazem mal aos animais, e desfaço o mito de que os animais não são mortos por essas indústrias. Daí é uma questão de ajudá-los a entender que os animais sempre sofrerão enquanto eles forem usados como propriedade. Sendo assim, a única forma de evitar esse mal é não usá-los para nenhum propósito, isso é, tornar-se vegano.
ANDA – Diante de tantos obstáculos e enorme resistência cultural, o que os ativistas podem fazer para permanecer motivados?
Eric Prescott – Eu não posso dizer o que funciona para todo mundo, mas o que me mantém motivado é saber que eu simplesmente não posso não fazer algo. Eu não posso permanecer em silêncio. Eu não acredito que nós devemos permanecer em silêncio sobre o sexismo, racismo e assim por diante, e o mesmo se aplica ao especismo. Claro, é motivante saber que muitas pessoas tornaram-se veganas por causa do meu trabalho ou influência, mas mesmo se eu não soubesse sobre essas pessoas (e deve haver várias sobre as quais eu não sei), ainda assim eu permaneceria motivado pela minha certeza de que eu tenho que falar contra a injustiça. Eu também tento ser realista. Tudo o que eu posso fazer é me educar bem e depois educar os outros para plantar as sementes da mudança vegana. Algumas pessoas serão receptivas logo de cara, outras não. Não devemos perder o estímulo se não conseguirmos convencer todo mundo que encontramos a tornarem-se veganos. É além de nossa habilidade convencer todo mundo a mudar, mas nós podemos dar-lhes informação que pode convencê-los a mudar seu comportamento por vontade própria. Elas são responsáveis por suas decisões.
ANDA – O que você diria para aqueles que desejam tornar-se ativistas veganos?
Eric Prescott – Eduque-se. Leia seus livros e o blog abolitionistapproach.com [que inclui textos emportuguês. Uma versão traduzida do blog encontra-se aqui]. Esse material dá uma noção boa da abordagem abolicionista e o ajudará a tornar-se um ativista vegano mais eficiente.

ANDALogo da ANDA » Agência de Notícias de Direitos Animais


publicado por Maluvfx às 14:43
link do post | comentar | favorito

Domingo, 2 de Maio de 2010
Entrevista


"O meu rabo devia ter ordenado"

Lisa Edelstein, 43 anos, é a chefe de House, o médico mais antipático e sarcástico da TV. Há seis anos no papel de Lisa Cuddy, a actriz revelou-se-nos bem-humorada


Lisa Edelstein ficou famosa pela sua personagem como Cuddy, a paciente médica da série Dr. House.
Lisa Edelstein ficou famosa pela sua personagem como Cuddy, a paciente médica da série Dr. House.
DR
CURIOSIDADES - Lisa Edelstein à la minute

  • É praticante de ioga e vegetariana.(bom saber) Confessa que a parte mais difícil de ser vegan é arranjar sapatos que não tenham pele animal
  • Em 1988, escreveu e interpretou o musical Positive Me  umas das primeiras encenações teatrais sobre a sida
  • Entrou em episódios de Seinfeld, Frasier, Ally McBeal, Os Homens do Presidente, A Juíza e Causa Justa
  • Acha que House e Cuddy, enquanto casal, não seriam felizes
  • Dr. House é distribuído pela Fox e visto em 66 países. Tem uma audiência estimada em cerca de 82 milhões de espectadores

Imagina-se a trabalhar, na vida real, com uma pessoa como o Dr. House?
Sim, adorava. Tem uma grande personalidade e é brilhante. Seria inspirador.
Por causa da série, passou  a falar com o seu médico  de outra maneira?
Não, embora ache que os médicos falem agora comigo de forma diferente. [Risos.]
Após seis anos a fazer  de Cuddy, a personagem  está colada a si? Não sei... Haverá um dia, daqui a alguns anos, em que pensarei nisso. O bom de interpretar tanto tempo uma personagem é que se interioriza de maneira mais rápida cada um dos guiões e a forma como a personagem se relaciona com os outros.
Porque tem a série  tanto sucesso?
Acho que se deve muito ao talento do Hugh [Laurie, actor que interpreta Dr. House] e da equipa de argumentistas, que é incrível. Toda a gente tem medo de morrer e, quando se vê um homem a salvar vidas no último instante, é emocionante.
Algumas das piadas de House estão relacionadas com o seu peito. Falou com os argumentistas sobre isso? Está farta? Não, adoro. O meu peito e o meu rabo deviam ter créditos no genérico do programa como convidados especiais e até salários em separado. [Risos.]
O que representar  tem de bom?
Essa é difícil. [Pausa.] Representar com bons argumentos e actores talentosos é muito estimulante. Adoro o que faço, porque há mudanças a toda a hora. Às vezes, admito, é entediante  mas a maior parte do tempo é fantástico.
Por que motivo é entediante?
Filmar uma só cena pode demorar entre três e dez horas.
Tem tributos musicais no YouTube, com canções como Sweet Child of Mine ou Crazy For This Girl, que acompanham imagens suas.  O que acha disso?
A sério? Não sabia, tenho de ver. Mas fico espantada com o tempo que as pessoas têm para fazer essas coisas!



publicado por Maluvfx às 16:39
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 6 de Abril de 2010
Paul McCartney libera somente comida vegetariana para funcionários durante turnê
Os cantores Paul McCartney e Leona Lewis: carne banida para o staff de suas turnês
Qualquer refeição que inclua carne está proibida de ser consumida pelos funcionários de Paul McCartney durante sua nova turnê. É o que revelou o jornal inglês "The Sunday Express".
"Up and Coming" passará pelos Estados Unidos, Europa e América do Sul -- inclusive o Brasil -- e uma das exigências do cantor é que somente refeições vegetarianas fossem servidas aos funcionários.
"Serviremos 480 tipos de refeições à base de vegetais", disse o assessor de imprensa de McCartney.
Além dele, a cantora Leona Lewis também baniu as carnes da equipe que a acompanhará pela nova turnê que começará em maio.
Imaginem só que delícia que deverão ser essas refeições! Sorte do staff!

Vida Vegetariana


publicado por Maluvfx às 23:11
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 26 de Março de 2010
Simon Cowell vegetariano(?) por Leona Lewis
Simon Cowell - tinha um pé nos dois campos.
Dando adeus à carne ... Simon Cowell vem em apoio do vegetarianismo.


Simon Cowell vai tornar-se vegetariano por Leona Lewis.
 O magnata da música tem sido persuadido pela cantora de Bleeding Love - que ele orientou no Show de talentos no Reino Unido, The X Factor em 2006 - para apoiar a campanha SegundasSemCarne de Sir Paul McCartney's, em que as pessoas deixam de comer produtos de origem animal uma vez por semana.

 Leona - que se encontrou com o ex-Beatle no final do ano passado para discutir o envolvimento de Simon - disse: "Qualquer coisa que eu peço ao Simon para se envolver em relação à minha preocupação com caridade e ambientais,ele sempre faz. Ele é assim."

 Simon junta-se a outras estrelas Vegetarianas, o vocalista dos Coldplay Chris Martin, Kevin Spacey e Woody Harrelson no apoio à causa de Sir Paul.

 Leona é vegetariana há muito tempo e até mesmo proibiu a carne de ser servida em sua próxima turnê, porque ela é tão contra a matança de animais.
 Ela disse: "A indústria da carne está poluindo o meio ambiente. Eu proibi a carne de todas as sessões de fotos para a tournê, simplesmente porque eu não apoio a indústria da carne."
Fonte


publicado por Maluvfx às 14:24
link do post | comentar | favorito

Domingo, 21 de Março de 2010
Lagerfeld

Lagerfeld diz que come carne uma vez por semana mas que não gosta da idéia de matar animais



Ele é não é a pessoa mais querida do movimento pelos direitos animais pela sua insistência em usar a pele dolorosa e fatalmente arrancada de animais para que algumas pessoas sem ética possam ostentá-la como se fosse sua. Karl Lagerfeld, o designer da Chanel e um ícone da indústria da moda é um veterano da indústria, mas com enorme poder na moda atual.

Em uma entrevista recente a revista Vice, que foi muito comentada durante essa semana na imprensa internacional, ele disse algo que me chamou a atenção. Embora ele ainda defenda o uso de peles (apesar de sua última coleção usar apenas pele artificial), ele disse algo assim:

“São os fazendeiros que são agradáveis com vacas e porcos e depois os matam. São ainda mais hipócritas do que os caçadores, que não fingem ser bonzinhos com os animais. Eu me lembro quando eles matavam porcos na minha infância. Eu ainda posso escutar aquele som em meus ouvidos”.

Lagerfeld disse que não gosta que as pessoas matem animais pela comida, mas que come carne uma esporadicamente por ordem de seu médico. Uma dieta vegana é validada pela American Dietetic Association, a maior autoridade sobre nutrição do mundo. A verdade é que a maioria dos médicos não sabe nada sobre nutrição, por isso Lagerfeld deveria simplesmente ouvir seu coração e abolir cadáver de animais do seu prato, e também de seus desenhos. Assim ela passaria a integrar a verdadeira vanguarda do estilo e da ética.
LOBO REPÓRTER


publicado por Maluvfx às 13:40
link do post | comentar | favorito

Sábado, 20 de Março de 2010
MeatOut comemora 25 º aniversário em 20 de março

Meatout Celebrates 25th Anniversary on March 20
The Great Canadian MeatOut, que proclama ser o maior do mundo e a mais antiga campanha de educação alimentar, comemora o seu 25 º aniversário com êxito hoje, 20 de março com várias atividades da comunidade local e eventos em todo o mundo, incluindo os Estados Unidos, França, Alemanha e Itália.
Este ano, como antes, a mensagem é para anunciar o veganismo para a saúde e os benefícios ecológicos, sublinhando a pandemia de obesidade e o aumento de veganos e carnes, as opções de produtos lácteos nas escolas, mercados e restaurantes.
Para procurar o envolvimento, MeatOut oferece banners online, convida as pessoas a considerar a adesão ao veganismo, e se não é para você, então, eventualmente, tente aderir às SegundasSemCrne -  MeatoutMondays com uma coleção de receitas veganas.
A campanha MeatOut pede para "chutar o hábito de carne e explorar uma dieta sadia, não violenta, com base em vegetais", que é saudável para ambos, os nossos corpos e a Terra. Celebridades como Alicia Silverstone e Paul McCartney vão dar o seu apoio e festas, passeios, palestras e jantares na comunidade onde serão realizados para ajudar a divulgar a mensagem.
Organizadora, Sarah Rosenzweig, diz: "Nós também queremos mostrar às pessoas que existe uma grande variedade de alimentos na alimentação vegana.


Fonte


publicado por Maluvfx às 17:52
link do post | comentar | favorito

Desde que se tornou vegetariano, Forest Whitaker perdeu 40 quilos e está irreconhecível
Foto: Getty ImagesTalvez você se lembre dele no longa “O último Rei da Escócia” ou de sua participação na antiga série “ER” ou de qualquer outro papel brilhante que tenha feita. Agora, Forest Whitaker está fazendo sucesso também fora das telas, graças ao seu incrível emagrecimento.
Desde que se tornou vegetariano, há três anos, ele perdeu 40 quilos. E agora está tão feliz com sua perda de peso que considera riscar os laticínios do cardápio. Garoto propaganda da PETA, ele já declarou: “pode ser que você decida se tornar vegetariano para ser mais saudável, para proteger o meio ambiente, ou você pode simplesmente fazer como eu e não querer mais comer carne”.
Mas só ser vegetariano não emagrece. Batata e pão não levam carne e ainda assim engordam. Segundo especialistas, é preciso encontrar equilíbrio entre os alimentos (com ou sem proteína) e mudar a forma como você se relaciona com a comida.
Fonte


publicado por Maluvfx às 17:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 8 de Março de 2010
Campanha Vegetariana em Las Vegas "Go Veg"







Billboard colocado pela ONG Mercy For Animals em Las Vegas. Diz a campanha: “Por que amar um e comer o outro?”
A previsão é de que os nove billboards espalhados p
ela cidade serão visto por nove milhões de pessoas.

A campanha provocativa apresenta um cachorro adorável e um porquinho adorável sentados lado a lado e a pergunta: “Por que amar um e comer o outro?” Outro projeto apresenta um gatinho e um pintainho, com a mesma pergunta. Os motoristas são incentivados a "Escolha Vegetariana" e visitar ChooseVeg.com e VegasVeg.com para informações adicionais. Os anúncios, patrocinados por membros locais do Vegas Veg, será visto por mais de 10 milhões de vezes no mês seguinte. 







publicado por Maluvfx às 18:54
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Vegetarianos e Veganos Fa...

Johnny Marr: orgulho por ...

Zooey Deschanel no Top Ch...

A cantora Leona Lewis pro...

Carl Lewis e o veganismo

A atriz Emily Deschanel, ...

Descubra a diferença!

Ozzy Osbourne é Vegetaria...

Arch Enemy: técnica vocal...

Cardápio sem sofrimento: ...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds