Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Terça-feira, 4 de Dezembro de 2012
A erva certa para cada prato
Hortelã, alecrim, coentro, orégano, manjericão e louro: aprenda onde usar corretamente os temperinhos, dando preferência para as ervas frescas.


  • Hortelã

Combina com: chás, molhos, geleias, assados e grelhados.
Funciona como: digestivo, analgésico, estimulante e expectorante.


  • Alecrim

Combina com: pães, sopas, assados, molhos e legumes.
Funciona como: diurético, digestivo, estimulante, cicatrizante, antisséptico e regulador da pressão arterial.


  • Coentro

Combina com: sopas, molhos à base de limão, moquecas, açordas.
Funciona como: calmante, digestivo e ótimo moderador de apetite.


  • Orégãos

Combina com: pizzas, saladas com tomate e pratos à parmegiana.
Funciona como: sedativo, digestivo, diurético, expectorante e estimulante gástrico.


  • Manjericão

Combina com: molhos e assados em geral.
Funciona como: diurético, antisséptico e broncodilatador.


  • Louro

Combina com: sopas, molhos, feijão, legumes e  assados.
Funciona como: digestivo, adstringente, anti-inflamatório e estimulante de apetite.

Temperos frescos, uma opção saudável

Sempre que puder, dê preferência para ervas frescas, evitando usar as versões industrializadas, comuns nos supermercados. Desta forma, você traz benefícios para sua saúde. De acordo com testes realizados pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), os temperos industrializados têm 70% da quantidade de sódio indicada para o consumo diário. "Um perigo para pessoas hipertensas e com problemas renais", alerta o cardiologista Martino Martinelli Filho, do Hospital das Clínicas.

Para evitar excessos, os médicos aconselham usar essas opções vapt-vupt só de vez em quando. Na maioria das refeições, prefira as ervas naturais, que, além de deixarem a comida com sabor e aroma especiais, ainda protegem sua saúde.


Faça as ervas durarem mais tempo

O sonho de toda cozinheira é ter uma pequena horta em casa, mesmo que seja em vasinhos. Mas, se não for possível, para que os temperos verdes durem mais, é preciso ter cuidado na hora de conservá-los na geladeira.

O primeiro passo é lavar bem todas as folhinhas. Depois, seque com papel toalha e só então guarde em um recipiente com tampa.


publicado por Maluvfx às 03:25
link do post | comentar | favorito

Domingo, 4 de Março de 2012
Dicas de temperos
Os temperos fazem toda a diferença

Nos assados, uma opção é usar tomilho, alho, cebola e cenoura picadas com casca e deixar descansar para pegar o sabor. Pode fazer uma crosta de amêndoas ou castanhas.

Para o carpaccio use legumes. Tempere com orégano, manjericão fresco, alho, azeite balsâmico, tomilho e pimenta. Experimente também o carpaccio de manga e o de shitake.

Gosta de massa verde? Para acompanhar esse prato, nada melhor do que um molho de tomate bem temperadinho. Use azeite, manjericão, sal e pimenta. Quando estiver pronto, salpique com nozes trituradas.

Para deixar as sobremesas mais gostosas, tempere com anis-estrelado e canela.

Se a comida ficar muito apimentada, adicione 1 colher (chá) de açúcar.

Para fazer um bom tempero para saladas, dissolva o sal em um pouco de água quente. Acrescente vinagre (ou sumo/suco de limão) e a mesma quantidade de azeite.

Coloque 3 ou 4 folhas de louro dentro da lata de farinha de trigo. Isso evitará a formação de fungos.

As folhas de camomila, bem picadinhas, dão um sabor especial à salada e abrem o apetite.


publicado por Maluvfx às 09:48
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012
Especiarias

As especiarias são condimentos usados desde sempre na história das civilizações. São as partes aromáticas das plantas (sementes, frutos, raízes, flores ou cascas) e servem essencialmente para melhorar a conservação dos alimentos, dar-lhes um sabor e aroma característicos e conferir-lhes algumas propriedades medicinais.

A maioria das especiarias facilitam o processo digestivo e evitam a flatulência, mas também têm propriedades excitantes e irritantes para a mucosa gástrica. Como tal, não devem ser usadas na dieta em grandes quantidades.

Açafrão: utiliza-se para dar cor (amarelo intenso) e sabor a diversos pratos. É antioxidante e antiinflamatório.

Baunilha: de cor escura, é utilizada em pastelaria e na preparação de licores. A baunilha natural tem um substituto industrial, a vanilina, com um sabor semelhante mas 30 vezes mais forte, usado em produtos doces. É um afrodisíaco e um estimulante digestivo.

Canela: pequenos paus de cor castanho claro, usados em pastelaria e alguns licores. No mercado é comercializada também moída para pulverizar alguns doces. Tem propriedades digestivas e antioxidantes e ajuda a controlar a pressão sanguínea.

Cravo: flor usada geralmente com a pimenta na elaboração de molhos, embora também seja usada na charcutaria

Gengibre: sabor doce e muito aromático, é mais usado para dar aroma a frutas de conserva e guisados

Malagueta (piri-piri): de cor vermelho intenso e extremamente picante, deve ser usada com moderação

Mostarda: semente muito pequena branca ou negra, usada geralmente moída, com uma mistura de vinagre, sal e diversos aromas, para preparar molhos ou temperar variados pratos. É um antioxidante.

Noz moscada: fruto semelhante á azeitona de pele dura e estriada. Usada em molhos e no tempero de muitas preparações culinárias. Muito usada para curar problemas hepáticos.

Paprika: espécie de pimentão de origem húngara, com a principal característica de ser muito picante. É muito estimulante e digestiva.

Pimenta: moída ou em grão, a pimenta é das especiarias mais usadas como tempero de uma infinidade de pratos. A pimenta está associada à redução de alguns problemas cardíacos e ao tratamento de dores reumáticas.

Pimentão: Usa-se para condimentar e dar cor (vermelho acastanhado) a diversos pratos.

Informação nutricional

As especiarias, por serem usadas em quantidades ínfimas, não contribuem para o valor energético da refeição, nem tão pouco para o seu valor nutricional. Não são fornecedores substanciais de nenhum nutriente em especial, uma vez que a quantidade em que são ingeridas não é significativa. Talvez seja mais importante dar atenção especial ás suas propriedades medicinais, essas sim, observáveis mesmo em pequenas quantidades de especiaria ou erva.

Vantagens e desvantagens

Por conferirem mais sabor ás preparações culinárias, levam a que se coma mais e, como tal, são estimulantes do apetite;

Aumentam as secreções digestivas e, como tal, facilitam a digestão dos alimentos;

Reduzem a flatulência, ajudando a reduzir os gases intestinais;

Porque conferem sabores e aromas intensos, permitem reduzir os teores de sal dos alimentos, sendo benéficas para hipertensos e indivíduos com patologia cardíaca ou renal;

Favorecem a conservação dos alimentos, uma vez que alguns destes condimentos apresentam propriedades antifúngicas;

Podem irritar a mucosa gástrica (as especiarias mais picantes como a malagueta e a pimenta), favorecendo algumas patologias como gastroenterites e promovendo o agravamento de úlceras gástricas;

Algumas especiarias apresentam potencial alergénio, quer pela inalação dos pós, quer pelo contacto com a pele, quer pela própria ingestão;

Ocultam a deterioração de alguns alimentos, uma vez que “mascaram” o seu sabor original;

Aumentam a necessidade de ingerir líquidos com a comida, o que promove a diluição dos sucos gástricos e consequentemente, torna a digestão mais lenta.

Como comprar e conservar

Devem comprar-se as especiarias inteiras, reduzindo-se a pó apenas na altura de serem utilizadas. Desde que estejam congeladas, as especiarias conservam-se durante 5 anos, sem perderem as suas propriedades.

Apesar de ser possível encontrar especiarias frescas, as embaladas têm uma maior capacidade de conservação. Devem comprar-se pequenas quantidades, para que não percam as qualidades com o tempo.

Depois de abertas, as embalagens devem manter-se bem fechadas, para não absorverem humidade, e devem ser guardadas em local seco e protegido da luz, já que esta pode alterar o seu sabor.


publicado por Maluvfx às 09:01
link do post | comentar | favorito

Ervas Aromáticas
São as folhas de plantas frescas ou secas. Essencialmente usadas com fins gastronómicos, mas também com fins medicinais, as ervas têm vindo a ganhar cada vez mais interesse. Com excepção do louro, que deve ser consumido a seco, as ervas aromáticas oferecem muito mais aroma e sabor quando frescas.

A preocupação cada vez maior com a saúde e o interesse por descobrir novos sabores são alguns dos motivos que levam ao crescimento gradual do mercado das ervas aromáticas.
Informação nutricional

As especiarias, por serem usadas em quantidades ínfimas, não contribuem para o valor energético da refeição, nem tão pouco para o seu valor nutricional. Não são fornecedores substanciais de nenhum nutriente em especial, uma vez que a quantidade em que são ingeridas não é significativa. Talvez seja mais importante dar atenção especial ás suas propriedades medicinais, essas sim, observáveis mesmo em pequenas quantidades de especiaria ou erva.

Vantagens e desvantagens

Por conferirem mais sabor ás preparações culinárias, levam a que se coma mais e, como tal, são estimulantes do apetite;

  • Aumentam as secreções digestivas e, como tal, facilitam a digestão dos alimentos;
  • Reduzem a flatulência, ajudando a reduzir os gases intestinais;
  • Porque conferem sabores e aromas intensos, permitem reduzir os teores de sal dos alimentos, sendo benéficas para hipertensos e indivíduos com patologia cardíaca ou renal;
  • Favorecem a conservação dos alimentos, uma vez que alguns destes condimentos apresentam propriedades antifúngicas;
  • Algumas ervas apresentam potencial alergénio, quer pelo contacto com a pele, quer pela própria ingestão;
  • Ocultam a deterioração de alguns alimentos, uma vez que “mascaram” o seu sabor original;


Como comprar e conservar

Podem comprar-se secas (alecrim, tomilho, louro, oregãos) ou frescas (salsa, manjericão, coentros, estragão, aipo, hortelã), inteiras e devem ser picadas ou trituradas apenas na altura de serem utilizadas. Desde que estejam congeladas, as ervas conservam-se durante 5 anos, sem perderem as suas propriedades.

Devem comprar-se pequenas quantidades, para que não percam as qualidades com o tempo e relativamente ás ervas frescas, nunca devem ser adicionadas ao prato no início da cozedura, pois perdem as suas propriedades organolépticas (aroma, sabor) com o calor. As ervas secas de sabor forte podem ser adicionadas aos alimentos no início da cozedura, resistindo às temperaturas.

Variedades:

Salsa
Utilizações culinárias Tem um sabor puro e fresco e é rica em vitamina A e C, mas também em ferro. Utilizada em molhos, recheios, saladas e omeletas.
Propriedades Eupépticas (facilita os processos digestivos)

Manjericão
Utilizações culinárias trata-se de um óptimo condimento para saladas, molhos ou sopas. Combina bem com alho e também com tomate.
Propriedades carminativas (reduz a flatulência), anti-sépticas (inibe o crescimento microbiano) e analgésicas (inibe a dor)

Louro
Utilizações culinárias Usado em caldos, sopas, guisados, molhos, marinadas e salmoura. Duas a três folhas temperam um prato para 5 a 6 pessoas.
Propriedades eupépticas e carminativas

Estragão
Utilizações culinárias Ingrediente essencial da culinária francesa. Também em excelente em marinadas.
Propriedades anti sépticas

Funcho
Utilizações culinárias Confere frescura a saladas e molhos na primavera, mas também é ideal para sopas frias e ensopados
Propriedades diuréticas (facilita a eliminação renal)

Hortelã
Utilizações culinárias A hortelã fica bem em  alguns pratos e molhos. Também é muito usada em cocktails e licores
Propriedades eupépticas e anti-sépticas

Oregãos
Utilizações culinárias ideal para molhos de massas, pizzas e em legumes assados, os oregãos são característicos da culinária italiana.
Propriedades carminativas

Alecrim
Utilizações culinárias pelo seu sabor forte e indiscreto é muito usado em grelhados de churrasco e assados. Fica bem tanto em salgados como em doces, sendo muito comum nas bolachas
Propriedades eupépticas

Tomilho
Utilizações culinárias ao contrário da maior parte das ervas, o tomilho suporta cozeduras lentas sem que perca o seu aroma natural, sendo muito usado em guisados e estufados. Combina muito bem com vinho tinto
Propriedades eupépticas, carminativas e anti-sépticas

Coentros
Utilizações culinárias de sabor muito intenso, mas que se perde com facilidade na cozedura lenta, devendo ser adicionado no final. Fica bem com pratos salgados, com batatas
Propriedades eupépticas

Agrião
Utilizações culinárias utilizado em sopas feitas com caldos, natas ou iogurtes
Propriedades estimulantes e depurativas


publicado por Maluvfx às 05:05
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

A erva certa para cada pr...

Dicas de temperos

Especiarias

Ervas Aromáticas

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds