Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Domingo, 24 de Fevereiro de 2013
Banana: Use e Abuse!



Nunca coloque sua banana na geladeira!
Isto é interessante.
Depois de ler isto, você nunca vai olhar para uma banana da mesma maneira novamente.

A banana contém três açúcares naturais - sacarose, frutose e glicose, combinados com fibra. A banana dá uma instantânea e substancial elevação da energia.

Pesquisas provam que apenas duas bananas fornecem energia suficiente para um treino de 90 minutos extenuantes. Não é à toa que a banana é a fruta número um dos maiores atletas do mundo.

Mas energia não é a única forma de uma banana poder nos ajudar a manter a forma. Pode também nos ajudar a curar ou prevenir um grande número de doenças. Tornando-se uma obrigação adicionar a banana à nossa dieta diária.

Depressão: De acordo com recente pesquisa realizada pela MIND, entre pessoas que sofrem de depressão, as pessoas se sentiam melhores após ter comido uma banana. Isto porque a banana contém triptofano, um tipo de proteína que o corpo converte em seratonina, reconhecida por relaxar, melhorar o seu humor e, geralmente, fazem você se sentir mais feliz.

TPM Esqueça as pílulas - coma uma banana. A vitamina B6 regula os níveis de glicose no sangue, que podem afetar seu humor.

Anemia: contendo muito ferro, bananas estimulam a produção de hemoglobina no sangue e ajudam nos casos de anemia.

Pressão Arterial: Este fruto tropical é muito rico em potássio, mas reduzido em sódio, tornando-a perfeita para combater a pressão alta. Tanto é assim, que a Food and Drug Administration nos Estados Unidos, permitiu que a indústria da banana oficialmente informasse ao publico, que ao comer essa fruta, ela poderá reduzir o risco de pressão alta e infarto.


Cérebro: 200 estudantes da escola Twickenham na Inglaterra tiveram ajuda nos exames este ano, comendo

bananas no café da manhã, lanche e almoço em uma tentativa de elevar sua capacidade mental. A pesquisa mostrou que o elevado teor de potássio na banana, pode ajudar a aprendizagem, tornando os alunos mais alertas.

Constipação: com elevado teor de fibra, incluir bananas na dieta pode ajudar a normalizar as funções intestinais, ajudando a superar o problema sem recorrer a laxantes.

Ressaca: uma das formas mais rápidas de curar uma ressaca é fazer uma vitamina de banana, adoçado com mel. A banana acalma o estômago e, com a ajuda do mel aumenta os níveis de açúcar no sangue, enquanto o leite suaviza e reidrata o sistema.

Azia: têm efeito antiácido natural no organismo, por isso, se você sofre de azia, experimente comer uma banana para aliviar.

Enjôo matinal: comer uma banana entre as refeições ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue elevado e evita as náuseas.

Picadas de mosquito: antes do creme para picada de inseto, experimente esfregar a zona afetada com a parte interna da casca da banana. Muitas pessoas acham excelentes para reduzir o inchaço e a irritação.



Nervos: Bananas são ricas em vitaminas do complexo B que ajuda a acalmar o sistema nervoso.

Excesso de peso e no trabalho? Estudos do Instituto de Psicologia na Áustria mostram que a pressão no trabalho leva à excessiva ingestão de alimentos como chocolate e biscoitos. Estudando 5000 pacientes em hospitais, pesquisadores concluíram que os mais obesos eram os que mais sofriam de pressão alta e ataques de ansiedade. O relatório desse estudo, concluiu que: para evitar que comamos biscoitos e doces quando estamos ansiosos, então é necessário que se coma alimentos ricos em carboidratos a cada duas horas para manter níveis estáveis de açúcar no sangue, e é aí que entra a nossa querida banana.

Úlceras: A banana é usada na dieta diária contra desordens intestinais pela sua textura macia e suavidade. É a única fruta crua que pode ser comida sem desgaste em casos de úlcera crônica. Também neutraliza a acidez e reduz a irritação, protegendo as paredes do estômago.

Controle de temperatura: Muitas culturas vêem a banana como fruta 'refrescante', que pode reduzir tanto a temperatura física como emocional de mulheres grávidas. Na Tailândia, por exemplo, as grávidas comem bananas para os bebês nascerem com temperatura baixa.

Seasonal Affective Disorder (SAD): a banana auxilia os que sofrem SAD, porque contêm a vitamina B6 e Triptofano, que nos acalma e nos faz ficar bem humorados.

Fumar e Uso do Tabaco: As bananas podem ajudar as pessoas que tentam deixar de fumar. Vitaminas - A, B6 e B12, assim como o potássio e magnésio, ajudam o corpo a recuperar dos efeitos da retirada da nicotina.

Stress: O potássio é um mineral vital, que ajuda a normalizar os batimentos cardíacos, levando oxigênio ao cérebro e regula o equilíbrio de água no corpo. Quando estamos estressados, nossa taxa metabólica se eleva, reduzindo os níveis de potássio que podem ser reequilibrado com a ajuda da banana, que é rica em potássio.

Infarto: de acordo com pesquisa publicado no New England Journal of Medicine, comer bananas como parte de uma dieta regular, pode reduzir o risco de morte por enfarto em até 40%!

Verrugas: os interessados em alternativas naturais juram que se quiser eliminar verrugas, pegar um pedaço de casca de banana e colocá-lo sobre a verruga, com o lado amarelo para fora. Segure cuidadosamente a casca no local com esparadrapo!

Assim, a banana é um remédio natural para muitos males. Quando você compará-lo com uma maçã, tem quatro vezes mais proteínas, duas vezes mais carboidratos, três vezes mais fósforo, cinco vezes mais vitamina A e ferro e o dobro das outras vitaminas e minerais. Também é rica em potássio e é um dos alimentos mais valiosos para nossa saúde. Então talvez seja hora de mudar essa frase em inglês, tão conhecida: 1 apple a day, keep the doctor away, e que nós traduzindo deveríamos usar: "Uma banana por dia mantém o doutor sem freguesia!"

PASSE PARA OS AMIGOS
PS: Bananas devem ser a razão pela qual os macacos são tão felizes o tempo todo! Vou acrescentar uma dica aqui; quer um brilho rápido nos sapatos? Pegue a parte de DENTRO da casca da banana e esfregue diretamente sobre o sapato... Passe após, um pano seco. Fruto incrível!


publicado por Maluvfx às 12:15
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 19 de Abril de 2012
Dicionário dos Alimentos - ROMÃ
A chegada da romã é um acontecimento que marca indubitavelmente a passagem da época estival para o Outono. Sob várias perspectivas, este é um fruto verdadeiramente especial: a romã tem história, beleza e grande traz muita saúde.

A romã tem história. Para os iranianos, Eva foi traída não por uma maçã mas sim por uma romã. Um pouco mais a norte, o seu número excessivo de sementes e cor fazem com que os gregos ainda hoje mantenham a tradição de abrir uma romã nos casamentos para atrair a fertilidade.

A romã tem beleza. É uma preciosidade da natureza a envolvência de numerosas sementes carnudas de cor vermelha numa casca com epílogo em forma de coroa.

A romã tem saúde. É muito provavelmente o fruto com maior potencial “medicinal” comprovado. Neste contexto, o seu elevado teor em polifenóis impede o “mau” colesterol (LDL) de ser oxidado, sendo que é esta oxidação a responsável pela formação das placas ateroscleróticas que podem causar trombos indesejáveis. Esta capacidade de “limpeza” dos vasos sanguíneos demonstrou igualmente efeitos na melhoria da quantidade de oxigénio captada pelo músculo cardíaco de pacientes com doença coronária e também um potencial benefício no combate à disfunção eréctil.

A sua tremenda capacidade antioxidante (quase 3 vezes superior à do vinho tinto e chá verde) tem revelado resultados promissores quer na prevenção de alguns cancros (próstata e mama) quer na diminuição da inflamação característica da artrite e consequente atenuação da sua sintomatologia.

Foi relatado em alguns estudos uma interacção entre a romã (mais propriamente o sumo de romã) e alguns anticoagulantes. Apesar de muito remota e da escassa evidência desta associação, o mais recomendável é consultar o seu médico se estiver a tomar este tipo de medicação, antes de ingerir este precioso fruto.

As características nutricionais da romã são concordantes com o seu potencial terapêutico, dado que para além da sua riqueza em vitaminas e minerais e baixo valor calórico, algo que é inerente à grande maioria dos frutos, a romã exibe uma quantidade assinalável de fibra que a distingue dos seus similares.

Deste modo, aproveite esta dádiva da natureza nestes meses e entre no Outono da melhor forma!

Por Pedro Carvalho, nutricionista
Professor Assistente Convidado da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto


publicado por Maluvfx às 09:09
link do post | comentar | favorito

Dicionário dos Alimentos - MAÇÃ
Ainda hoje se coloca a dúvida se a maçã foi de facto, o fruto proibido. Mas de uma coisa temos a certeza: a maçã é inimiga de alguns tipos de cancro, doença cardiovascular, asma e diabetes, uma vez que reduz o risco de todas estas patologias.

Já no século XIX, muito antes de existirem tabelas de composição nutricional de alimentos, era célebre o ditado “an apple a day, keeps the doctor away”. A maçã consegue o feito de desafiar as “leis da gravidade” que ajudou a construir, ao ser extremamente rica em compostos antioxidantes mesmo sem possuir as cores tão exóticas de outros frutos muito associados (e geralmente bem) a esta capacidade de defesa do nosso organismo. Aliás é mesmo a parda maçã reineta, desprovida de todo aquele verde e vermelho vivo, que exibe um padrão mais interessante na conjugação de fibra, vitamina C e actividade antioxidante entre todas as variedades de maçã. E existe ainda uma vantagem adicional da maçã em relação a alguns destes frutos exóticos: é muito nossa! Nenhum outro fruto fresco em Portugal se pode orgulhar de ostentar cinco zonas com Denominação de Origem Protegida ou Indicação Geográfica Protegida. Apesar de a nível mediático, a maçã de Alcobaça ser a porta-estandarte da maçã portuguesa, também as da Beira Alta, Cova da Beira, Portalegre e Bravo de Esmolfe possuem a sua qualidade reconhecida e protegida.

Quiçá pela sua intrínseca ligação bíblica, a maçã transporta consigo o dom da multiplicação no que a alguns nutrimentos diz respeito. Mesmo não sendo particularmente rica em vitamina C (7mg por 100g), a sua actividade antioxidante é equivalente a 1500mg desta vitamina, resultado das sinergias efetuadas pelos seus inúmeros compostos fenólicos e flavonóides. A maior concentração destes compostos na casca da maçã faz com que a actividade antioxidante desta, seja cinco vezes superior à da polpa. Daí ser quase um crime nutricional a ingestão de maçãs sem casca até porque, com a produção integrada e livre de pesticidas, a maior desculpa para quem a retirava deixa de ser válida.

Também de fibras solúveis se escreve a história nutricional da maçã, sendo estas as responsáveis pela sua fama na diminuição dos níveis de colesterol e regulação do apetite.

A maçã constitui-se assim como uma boa amiga da nossa alimentação. Por mais que experimentemos novos e mais sofisticados alimentos, ela vai estar sempre lá. E ainda bem!

Por Pedro Carvalho, nutricionista
Professor Assistente Convidado da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto


publicado por Maluvfx às 09:06
link do post | comentar | favorito

Dicionário dos Alimentos - DIÓSPIRO
Existem alimentos cujo aparecimento pode ser encarado quase como uma premonição para os tempos futuros. O dióspiro é um deles.

A capacidade de prever o futuro já é associada ao dióspiro desde tempos antigos quando os nativos americanos cortavam as sementes deste fruto de modo longitudinal para prever a gravidade do Inverno que se seguiria, consoante a forma de colher, garfo ou faca existente no interior da mesma.

O dióspiro tem assim um bouquet nutricional feito à medida para nos proteger da diminuição das temperaturas sentida nesta fase ao reforçar o nosso sistema imunitário.

Embora a possua em razoáveis quantidades, não é primordialmente na vitamina C que o diospiro se alicerça quanto ao fortalecimento das nossas defesas, mas sim na sua riqueza em carotenos e na sua capacidade antioxidante. De resto, ao nível dos frutos frescos, apenas a manga e o damasco possuem níveis superiores deste pigmento com uma enorme capacidade de protecção das nossas células dos danos provocados pelos radicais livres.

São estes mesmos beta-carotenos, juntamente com outros potentes compostos fenólicos (idênticos aos encontrados no chá verde e vinho tinto) que fazem do diospiro um super-fruto no que ao seu poder antioxidante diz respeito e que apenas é superado pela romã e pela anona. Todo este potencial consegue ainda ser enriquecido quando no momento do consumo se opta pelo excelente hábito de lhe adicionar canela, outro potente antioxidante.

Nos alimentos, como em tudo na vida, não existe a perfeição e no caso do dióspiro a sua doçura e elevada palatibilidade tem justificação no seu alto teor de açúcar. Não há no entanto razões para discriminar o consumo de dióspiro por este facto, até porque, se por um lado se trata de um fruto sazonal que apenas está presente nas nossas mesas num período muito limitado de tempo, por outro, existem frutos mais “comuns” e com valores de açúcar mais elevados (como é o caso das bananas e uvas). Existem mesmo alguns estudos promissores que revelam que a pele do dióspiro, rica em antioxidantes e fibra, poderá ter um efeito benéfico no controlo glicémico de pacientes diabéticos, tal como na diminuição dos níveis de triglicerídeos e colesterol.

Em conclusão, os dióspiros têm um pouco de açúcar a mais, mas face a todas as outras vantagens que aportam, o melhor é aproveitá-los enquanto pode. Se possível com canela!


Por Pedro Carvalho, nutricionista
*Professor Assistente Convidado da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto


publicado por Maluvfx às 06:41
link do post | comentar | favorito

Sábado, 7 de Maio de 2011
Como Plantar Bagas de Goji (Goji berries)

Como Plantar Bagas de Goji?
Apresentamos algumas dicas simples para plantares as bagas gojis (goji berries) no teu jardim ou mesmo dentro de casa. Os arbustos das bagas gogi são fáceis de cultivar e de cuidar. São plantas extremamente adaptáveis a diferentes climas e uma vez estabelecidas não necessitam de cuidados especiais. Apresentam umas flores lindíssimas a partir do primeiro ano e no segundo ano já podes esperar cerca de 1 a 2 quilos de bagas por arbusto.

O que necessitas:
- sementes ou as próprias bagas gogi (que contêm as sementes dentro delas). Podes adquirir o fruto no Quental biológico. Temos um óptimo preço para as bagas de goji.
- pequena área de cultivo no exterior e/ou vasos para cultivo dentro de casa
- terra, acesso a muita luz e sol
- um pouco de tempo, dedicação e entusiasmo!
As goji podem ser cultivadas no exterior em países onde as temperaturas não vão abaixo dos 15 graus negativos (Portugal incluído, claro!)

Como plantar:
Começa por demolhar algumas bagas goji cerca de 8 horas para facilitar o processo de germinação (alternativamente podes colocá-las no frigorífico).

Coloca as sementes em vasos num local protegido da chuva e do sol, de preferência num lugar quente. Nem todas as sementes germinarão, portanto será melhor colocar uma boa quantidade de bagas na terra.
Coloca as sementes das bagas de gogi a 1-2 cm abaixo do solo e espalha um pouco de composto/fertilizante orgânico por cima delas.
Rega levemente. As sementes irão geminar em 5-10 dias, dependendo da temperatura. Depois de germinadas, as plantinhas deverão ser aclimatizadas ao sol directo até estarem bem estabelecidas. Quando as folhas se desenvolverem é tempo de as transplantar para o solo do jardim ou para vasos de cerca de 10 cm. Se, no entanto, o Inverno for muito rigoroso, espera pelo início da Primavera para colocá-las lá fora.

No exterior:
Preparar uma área de solo numa parte do jardim que seja muito ensolarada, preferencialmente voltada a sul e sem árvores e/ou prédios que possam fazer sombra. As gojis adoram o sol! Escolhe um pedaço de terra livre de pesticidas. As goji, tal como todas as plantas, são muito mais nutritivas, bonitas e saborosas quando plantadas sem químicos, que são absolutamente desnecessários e prejudiciais à nossa saúde e à do Planeta.

Dentro de casa:
Proceder da mesma forma, colocando as sementes em vasos, que serão substituídos a cada ano. Depois de germinadas, coloque os vasos em parapeitos de janelas onde as goji possam receber muito sol ou coloque os vasos no exterior.
Fertilizar 1-2 vezes por ano.

Tipo de terra:
Moderamente rica, com matéria orgânica em abundância (composto, fertilizantes naturais) e sem tratamentos químicos. O solo deverá ter uma boa drenagem. Se a terra for muito compacta, junta areia.


Água:
É necessário manter a terra húmida até as gojis germinarem e estarem bem estabelecidas. Depois pode-se regar apenas quando o solo estiver seco. Não satures a terra de água e deixa-a secar até à próxima rega. Demasiada água (da rega ou da chuva) apodrece as goji e torna-as vulneráveis a doenças.

As tuas bagas goji irão aparecer no segundo ano, quando podes esperar cerca de 1 a 2 kg de bagas por arbusto. Come-as directamente da planta ou seca-as para consumo posterior.

Fonte: Quental Biológico (Coimbra)
Relembro que as bagas de goji são o antioxidante mais poderoso da nossa alimentação e é um fruto delicioso.

tags: ,

publicado por Maluvfx às 05:50
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010
Abacate é saúde
Fruta melhora o sistema imunológico e tem gordura insaturada que ajuda a reduzir o colesterol ruim.
Entre agosto e dezembro, as diferentes variedades de abacate frutificam nas árvores. As formas de aproveitar o sabor e os nutrientes da fruta são diversas: in natura, em pratos doces e salgados - um exemplo de sucesso é o mexicano guacamole - e até em óleo.
Abacateiro ficha 'recheado' entre o final do inverno e início do verão.
Há dez anos, a família Kist, de Venâncio Aires, RS, começou a pesquisar uma forma de fazer óleo orgânico a partir do abacate, através de um processo ecológico de produção, que substituísse o solvente pela água. Em 2006, iniciaram a produção.
Durante os anos de teste, o pai da família, Larri Kist, conta que quase desistiu do projeto. Mas sofreu um acidente e machucou a perna. Ao aplicar o óleo de abacate no ferimento, sentiu melhora rápida e se motivou a continuar com a produção. Hoje, a família processa cerca de 20 mil kg da fruta por ano, fornecidos por vinte produtores, e comercializa o óleo para diferentes tratamentos.
Óleo é retirado da polpa da fruta.
A nutricionista Sálua Finamor explica que o benefício do abacate e, consequentemente, do óleo, se dá pela quantidade de beta-sitosterol e de ácido oleico – também conhecido por ômega 9. "O beta-sitosterol é bom para a imunidade, auxilia no tratamento de câncer e infecções em geral", conta a nutricionista. Além disso, a substância tem propriedades antivirais, fungicidas e bactericidas e, assim, inibe certos tipos de micro-organismos nocivos ao corpo humano.
Já o ácido oleico é uma gordura insaturada e tem sido muito utilizada em tratamentos contra o colesterol alto. "A dieta rica em gorduras monoinsaturadas reduz o colesterol total, os triglicerídeos e o LDL, o colesterol ruim, e não altera o HDL, o colesterol bom", ressalta Sálua Finamor. Assim, o abacate é um forte aliado no combate a doenças cardiovasculares.
A dieta rica em ômega 9 também reduz o fibrinogênio, o que diminui o desenvolvimento de lesões nas artérias e, portanto, o aparecimento de doenças coronárias. "Até crianças já apresentam acúmulo de gordura nas artérias. Quanto mais cedo conseguirmos colocar as gorduras insaturadas na alimentação, mais vamos conseguir evitar as doenças de fundo cardiovascular", alerta Sálua.
Em menores quantidades, a fruta também possui ômega 3, que contribui no controle do colesterol. O abacate é, ainda, uma boa fonte de vitamina E, "importante para a fertilidade e antioxidante, ou seja, antienvelhecimento, principalmente para a pele", explica a nutricionista.
A composição nutricional do óleo de abacate é semelhante à do azeite de oliva. Isso possibilita, inclusive, melhorar a qualidade desse azeite que, em alguns processos de fabricação, recebe outros óleos vegetais para ter o custo reduzido. Uma alternativa à indústria, ressalta Sálua, é adicionar o óleo de abacate ao azeite de oliva. Assim, não se perdem nutrientes e o produto não encarece.
No pratoMas, se é tão benéfico, por que o consumo do óleo de abacate ainda é pequeno? "Precisamos de mais pesquisas para melhorar o aroma e o sabor dele. É por isso que não está tão difundido ainda", diz a nutricionista.
O produto pode ser ingerido ou ter uso externo. Serve para tratamentos cosméticos através de óleo de massagem ou hidratante. Pode, também, ser consumido em saladas, com uma ressalva: apesar de ser saudável, é uma gordura e, por isso, não pode ser ingerido em excesso pela quantidade de calorias que possui. Também se deve evitar o aquecimento do óleo de abacate, pois, com o calor, ele perde o potencial nutritivo e pode desenvolver substâncias tóxicas.
Pelo alto valor calórico, o abacate deve ser consumido com moderação.
Óleo orgânicoO produto da família Kist é vendido como natural, já que não tem organicidade certificada. Larri diz que o custo para certificar seria muito alto, já que o processo analisa cada árvore e elas estão distribuídas em diversas propriedades. "São muitos fornecedores e, como a certificação é por árvore, é economicamente inviável". Mas ele garante que o cultivo não leva nenhum agrotóxico ou fertilizante sintético.
Para conseguir a certificação, a empresa está plantando árvores em um mesmo local. A plantação vai ter apenas abacateiros de baixo porte, para que se consiga ver melhor cada fruta e, assim, colher no ponto certo de maturação. Eles trabalham também para criar a tecnologia de produção de farinha do caroço da fruta e processamento da polpa que resulta da retirada do óleo.
Cuidados com o colesterolO colesterol alto é uma das principais causas das doenças cardiovasculares. Estudo do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília (UnB) entrevistou 2,6 mil com mais de 18 anos e constatou que 35% delas estavam com taxa de colesterol total acima do recomendado. Ainda, 46% delas apresentaram níveis do HDL, o colesterol bom, menores que o ideal.
Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, cerca de 20% da população possui colesterol elevado. Entre pessoas acima dos 45 anos, o índice sobe para um terço. A falta de hábitos saudáveis, como exercícios físicos e alimentação balanceada, é apontada como um dos principais motivos do colesterol alto.



publicado por Maluvfx às 09:37
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 18 de Junho de 2010
Alimentos que fazem você feliz!
Banana baixa a bola da ansiedade. Abacate garante uma boa noite de sono e mel deixa você mais alegre. Já as nozes aumentam a concentração e o tofu (quem diria!) põe fim ao desânimo. Depois de provar que alguns alimentos protegem o nosso organismo, mantendo as doenças à distância, especialistas prometem mostrar que certas comidas também influem intensamente nas nossas emoções. O segredo destes alimentos para potencializarem esta reação é porque levam em sua composição, substâncias que aumentam a liberação da serotonina, hormônio neurotransmissor responsável pela sensação de prazer.
Quer aproveitar esse lado dos alimentos? Conheça a turma dos aliados que podem deixar você com o astral lá em cima. Para que desempenhem bem o seu papel, é claro que não adianta comê-los uma vez por mês: eles têm de entrar no seu cardápio regularmente. 

Banana: a fruta é um carboidrato rico no aminoácido triptofano (cada 100g da banana contém em média 18mg de triptofano). Acontece que este aminoácido é uma substância precursora da serotonina, sem ela o organismo fica suscetível a males como depressão, irritabilidade, insônia, ansiedade e mal humor. Também diminui a compulsividade e a fome.

Abacate: esta fruta rica em ácido fólico, vitamina B3 e potássio. O abacate também tem mais proteína que qualquer outra fruta, cerca de 2 g para cada porção de 110 g. Possui, ainda, quantidades úteis de ferro, magnésio e vitaminas C, E e B6. A Vitamina B3 tem ação específica sobre o sistema nervoso central, colaborando com a manutenção de hormônios que regulam as substâncias químicas do cérebro e garante efeito relaxante. 

Mel: o alimento é um carboidrato fonte de triptofano, com ação calmante que induz a uma sensação de bem estar melhorando a função da serotonina no cérebro. O mel tem uma função importante como regenerador da microflora intestinal, quando combinado aos lactobacilos presentes no intestino, portanto o mel ajuda a manter a integridade intestinal colaborando com uma melhor regulação e mais disposição e sensação de prazer.

Tofu: é o queijo à base de soja. Com muitos nutrientes, o tofu tem o dobro de proteínas do feijão e 45% menos calorias que o queijo minas. Importante fonte de magnésio mineral que atua na regulação do metabolismo cerebral e participa da metabolização de alguns aminoácidos. A falta de magnésio resulta em fadiga e deficiência de enzimas envolvidas na produção de energia.

Ômega 3: A relação de consumo desse ácido graxo e a felicidade está no aumento na produção dos receptores de neurotransmissores como: a serotonina, a dopamina e a noradrenalina que protegem o cérebro e o sistema nervoso central dos radicais livres, substâncias responsáveis pelo envelhecimento celular.

Gérmen de trigoé a parte mais nobre do trigo, que quando é refinado perde esta propriedade, e uma excelente fonte de todo aporte vitamínico do complexo B, atuando como calmante natural que diminui a irritabilidade e o nervosimo. Tem a vitamina B5 ou vitamina anti-estresse que atua na síntese da acetilcolina, conferindo melhor adequação dos impulsos nervosos e das funções cerebrais.

Canela: rica em polifenóis e antioxidantes, esta especiaria melhora a atividade da insulina, ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e reduz a compulsão por carboidratos e doces. Assim, colabora para evitar o sobrepeso e o acúmulo de gorduras na região abdominal e mantém a produção de serotonina em equilíbrio.



Lentilha: é fonte de proteínas vegetais e cálcio, contribuindo significativamente para a regulação da flora intestinal. O equilíbrio do cálcio e magnésio no organismo atua no metabolismo cerebral e na produção de neurotransmissores, como serotonina e dopamina, responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar.

Chá verde: o chá verde é rico em polifenóis, nutrientes antioxidantes que atacam os radicais livres das células cerebrais, que favorecem a sensação de bem-estar.



Alimentos para afastar a tristeza


Foto de castanhas
Apesar de não haver um consenso entre os especialistas, o fato é que vários trabalhos científicos têm apontado o poder de certos alimentos para espantar a tristeza, combater a depressão e a ansiedade e ainda melhorar o humor.

Alguns destes alimentos ajudam a melhorar o humor e até a combater a depressão porque estimulam a produção e a liberação de neurotransmissores, substâncias que transmitem impulsos nervosos ao cérebro e são responsáveis pelas sensações de bem-estar.

A produção e a liberação desses neurotransmissores podem ser comprometidas por alguns fatores como distúrbios fisiológicos e deficiências nutricionais.

Os três principais neurotransmissores relacionados com o humor são a serotonina, a dopamina e a noradrenalina. A serotonina, responsável pela sensação de bem-estar, proporciona ação sedativa e calmante. Já a dopamina e a noradrenalina proporcionam energia e disposição.

A produção de serotonina é dependente da ingestão de alimentos fontes de triptofano - aminoácido precursor da serotonina - e de carboidratos. Já a dopamina e a noradrenalina são produzidas com o auxílio da tirosina, outro aminoácido importante na nossa alimentação. Vitaminas do complexo B e alguns minerais também estão envolvidos na modulação do humor.

Nossos níveis cerebrais dependem da ingestão de alimentos ricos em triptofano e de carboidratos. O triptofano, uma vez no cérebro, aumenta a produção do neurotransmissor.

Dietas ricas em carboidratos podem ser utilizadas como coadjuvantes no tratamento de melhora do humor. Isso ocorre principalmente em pacientes que durante o episódio depressivo perderam peso consideravelmente. Mas, mesmo com a relação entre carboidratos e humor comprovada, o consumo dos alimentos deve ser equilibrado e orientado por um profissional de nutrição, para evitar o ganho de peso excessivo.

Quando falamos em carboidratos, devemos ter cuidado com o consumo excessivo de doces, que a princípio pode favorecer uma melhora de humor, e depois, agravar um quadro de tristeza. Quando comemos açúcar, o nível de glicose no sangue aumenta rapidamente e, com isso, o pâncreas produz mais insulina do que o normal.

Em excesso, a insulina acaba retirando mais açúcar do sangue do que deveria - provocando assim, hipoglicemia, que reduz a tolerância do organismo aos fatores que geram estresse. Uma alimentação pobre em nutrientes e cheia de açúcar, a longo prazo, tende a deixar a pessoa deprimida e cansada, pois o organismo se desgasta para metabolizar os alimentos e não tem a reposição dos nutrientes, que são o seu combustível.

Assim como o triptofano e os carboidratos, outros nutrientes também contribuem para manter o pique. Um deles é a vitamina B6, encontrada em boas doses nos cereais integrais, na semente de gergelim, na banana. Ela é integrante de uma enzima importante, que participa da produção dos neurotransmissores norepinefrina e serotonina e, conseqüentemente, ajuda a melhorar o humor.

Bom humor também precisa de uma ingestão adequada de selênio. Não podemos deixar faltar castanhas, nozes, amêndoas, trigo integral. Para se ter uma idéia, uma castanha-do-pará fornece 100 microgramas de selênio. A recomendação diária é de 55 por dia.

O folato ou ácido fólico também é uma potente vitamina antidepressiva. Encontrado no espinafre, no feijão branco, na laranja, no aspargo, na maçã e na soja. Sua deficiência no organismo tem sido associada à depressão em diversos estudos científicos.

De uma maneira geral, podemos dizer que para manter o alto astral é importante seguir uma dieta equilibrada, rica em carboidratos, proteínas, alimentos fonte de triptofano e tirosina, vitaminas e minerais. Não podem faltar cereias integrais, leguminosas (grão de bico, ervilhas e feijões), oleaginosas, tofu, frutas e legumes. A ingestão adequada destes nutrientes nos garante níveis adequados de neurotransmissores no organismo, proporcionando o controle do humor.

Não existem alimentos ou nutrientes milagrosos, que alteram o nosso humor, sozinhos. Existe, sim, um conjunto de nutrientes e a opção de seguirmos um plano nutricional apropriado para favorecer o bom humor. Vale ressaltar também que muitas situações fisiológicas podem complicar a liberação e a produção dos neurotransmissores, mesmo quando o indivíduo segue uma alimentação adequada.


Fonte: Dr. Eduardo Gomes é médico geriatra, especializado em terapia ortomolecular


publicado por Maluvfx às 05:21
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Banana: Use e Abuse!

Dicionário dos Alimentos ...

Dicionário dos Alimentos ...

Dicionário dos Alimentos ...

Como Plantar Bagas de Goj...

Abacate é saúde

Alimentos que fazem você ...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds