Ética é o conjunto de valores, ou padrões, a partir dos quais uma pessoa entende o que seja certo ou errado e toma decisões. A ética é importante por que respeita os outros e a dignidade humana.

Sábado, 7 de Julho de 2012
Portugal apoia a tortura animal. É uma vergonha !
tourada
Isto é uma vergonha! Mesmo quem detesta as touradas, mesmo os que lutam com dificuldade para sustentar a famía têm que pagar salários a estes senhores da "arte da tortura". Quem mais teremos nós de sustentar? Se o estado português financia uns porque não financia outros? Serão as touradas um bem essencial?

Vamos lá compreender: corta-se em educação, corta-se em saúde, corta-se em solidariedade social, corta-se na segurança pública, mas gasta-se quase 10 milhões de euros em touradas no espaço de um ano. Não existe ajuda para os pobres e para os deficientes que perderam o direito a transportes e a consultas, mas existe para os ricos. Sei que subsidiar em prioridade o povo português no que mais necessita, dá menos lucros a esta nova geração de governantes, mas em contra partida, poderia libertar a consciência. A tal consciência patriótica, caso ainda exista...
Em tempo de crise, temos que assistir à falência de famílias, enquanto o estado mantém subsídios para torturar animais? Creio que existem prioridades... Temos que aguentar e sustentar tudo isto, e ainda somar-lhe os desfalques que certos governantes fazem ao país em seu proveito próprio. Não há carga fiscal que aguente tanta incompetência e injustiça na gestão dos nossos impostos.
>Os promotores tauromáquicos dizem que defendem a cultura. Eis a cultura que os move: a cultura do dinheiro público entregue a fundo perdido. Há pessoas que enriquecem em Portugal com dinheiro dos contribuintes que é desperdiçado em touradas.

Eis a lista vergonhosa:
Ortigão Costa
Lupi
Passanha
Palha
Ribeiro Telles
Câmara
Veiga Teixeira
Freixo
1.236.214 €
980.437 €
735.847 €
772.579 €
472.777 €
915.637 €
635.390 €
568.929 €


Cunhal Patrício
Brito Paes
Pinheiro Caldeira
Dias Coutinho
Cortes de Moura
Rego Botelho
Cardoso Charrua
172.798 €
441.838 €
125.467 €
389.712 €
313.676 €
420.673 €
80.759 €
Romão Moura
Brito Vinhas
Romão Tenório
Sousa Cabral
Varela Crujo
Assunção Coimbra
Murteira
248.378 €
53.686 €
283.173 €
318.257 €
188.957 €
330.789 €
137.019 €

Subsídios do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) no valor de € 9.823.004 atribuídos em 2011 às empresas e membros das famílias da tauromaquia, segundo Informação publicada no Diário da República.

Em apenas 5 anos (2006-2010) as grandes dinastias da tauromaquia receberam cerca de 31.243.390 € em subsídios do IFAP.

“Portugal utiliza fundos Europeus para financiar a tauromaquia"
Dois deputados catalães, Raul Romeva (ICV) e Oriol Junqueras (ERC), pediram à Comissão Europeia para parar o financiamento às instalações taurinas em Portugal com fundos comunitários do desenvolvimento rural.

Os deputados acusam a Portugal de utilizar recursos para obras de desenvolvimento rural em instalações de tourada e preparam já uma série de perguntas a realizar na comissão:
A Comissão tem conhecimento deste financiamento de instalações para espectáculos tauromáquicos com fundos destinados ao desenvolvimento rural? Considera reprovável que instalações tauromáquicas sejam financiadas com fundos comunitários? A reabilitação desta praça de touros é conforme ao Tratado de Lisboa, nomeadamente às suas disposições relativas ao bem-estar animal? A Comissão tem conhecimento de outras utilizações de fundos europeus em obras e projectos relacionados com a tauromaquia?.”

Para os dois deputados o uso de dinheiro público para financiar a reforma de uma praça de touros “implica uma falta de respeito para com as regiões europeias com maior desigualdade económica e que necessitam de tais fundos para realizar obras de infra-estrutura e projectos necessários”

marrada de toiroSetubal: Tourada sim, os deficientes que esperem...

Assento Parlamentar (BE) por Leonardo Silva.
Touradas S.A. Foi anunciado que, por alturas da Feira de Santiago, haveria uma tourada. Esta foi feita com dinheiros públicos. 15.000 € ofertava a Câmara Municipal de Setúbal com o apoio incompreensível do Vereador dos Verdes André Martins para um retrocesso civilizacional.

O Executivo presidido por Maria das Dores Meira visa reabilitar a Praça Carlos Relvas em sistema de Parceria Público Privada, sendo que em 216.000 € investidos pelo privado (Empresa Aplaudir) para gerir o espaço durante 12 anos, 120 000 € vêm do erário público municipal, pago em prestações "suaves" que comprometem os próximos 6 anos, ou seja, este e o próximo executivo... que pensar quando se sabe que esta verba permitiria atenuar com alguns dos problemas por que passa, a Associação de Apoio aos Deficientes e Amigos de Setúbal? Esta ainda aguarda resposta para os mais simples auxílios. Uma cadeira de rodas eléctrica custa 2600€, parece-nos que a exigência de apoio para adquirir pelo menos cinco, feita à Presidente, para funcionarem em sistema de partilha. os valores implicados nesta espécie de PPP são pornográficos e socialmente criminosos. Não podem usar o dinheiro de todos setubalenses, para manchar o chão da cidade com bárbaras torturas sobre os animais, nem o podem usar sem critérios sabendo das grandes necessidades desta nossa gente. A Câmara não deve e não tem de pagar mais de metade do investimento privado.
Pelos Animais e pelas Pessoas, não são tempos para usar dinheiros públicos em touradas. Haja decência!

Em Setúbal o gosto do sangue paga-se caro. Na Praça Carlos Relvas a dignidade humana atingirá este ano um dos seus pontos mais baixos.

touradas, não Câmara Municipal de Santarém

Câmara Municipal de Santarém gastou 104.763 euros em bilhetes para oferecer para as três corridas de toiros que se realizaram em Junho na Monumental Celestino Graça. A aquisição foi feita à empresa que explora o recinto, a Aplaudir, e os ingressos distribuídos à população através da câmara e das juntas de freguesia.

A aposta do presidente da câmara, Francisco Moita Flores (PSD), em dar vida nova à velha praça de toiros tem sido feita também com a ajuda dos contribuintes, o que motiva críticas do candidato da CDU à presidência da câmara. “Assim é fácil encher praças de toiros. Os 65 mil habitantes do concelho não têm que pagar touradas a 4 ou 5 mil”, diz José Marcelino, referindo que desconhece os critérios para a atribuição dos bilhetes.
São comprados dois mil bilhetes, a preços entre os cinco e os 10 euros, sendo dados mil para serem distribuídos pelas juntas de freguesia. Os restantes são para o município oferecer. Mas os contratos por ajuste directo celebrados entre a autarquia e a empresa revelam números superiores: nas corridas de 6, 10 e 14 de Junho a câmara comprou bilhetes no valor de 33.334 euros, 42.857 euros e 28.572 euros, respectivamente.

Um pouco da história das touradas
 Na cultura da Península Ibérica, o Circo de Termes parece ter sido um local sagrado onde os celtiberos praticavam o sacrifício ritual dos touros. A estela de Clunia é mais antiga representação do confronto de um guerreiro com um touro. As representações taurinas de variadas fontes arqueológicas encontradas na Península Ibérica tais como os vasos de Líria, as esculturas dos Berrões, a bicha de Balazote ou o touro de Mourão estão quase sempre relacionadas com as noções de força, bravura, poder, fecundidade e vida que simbolizam o sentido ritual e sagrado que o touro ibérico teve na Península. Júlio César(40 a.C.) durante a exibição do venatio introduziu uma espécie de "tourada", onde cavaleiros da Tessália perseguiam diversos touros dentro de uma arena, até os touros ficarem cansados o suficiente para serem seguros pelos cornos e depois executados. O uso de uma capa, num confronto de capa e espada com um animal, numa arena, está registado pela primeira vez na época do imperador Cláudio. Ato de crueldade sem justificação Grupos de defesa dos direitos animais criticam a prática da tourada, pois é um ato de crueldade sem justificação, que não se insere dentro das tradições humanistas. Em Portugal, quatro autarquias posicionaram-se contra a realização de touradas nos seus concelhos, Viana do Castelo, Braga, Cascais e Sintra. Em Espanha, o país onde as touradas são mais tradicionais, existem zonas nas quais estão proibidas. Em primeiro lugar foram as Ilhas Canárias, com a aprovação em 1991 da Lei de Proteção de Animais e, duas décadas depois, em Julho do 2010, o parlamento de Catalunha aprovou uma Iniciativa Legislativa Popular que proibia estas práticas com o extremo rigor dos Bous al Carrer.

O Brasil proibiu as touradas em 1934
Porto Alegre teve tanto corridas de touros como touradas em praça de touros situada no Campo da Redenção, que hoje abriga parque de mesmo nome. Com cavaleiros, bandarilheiros, forcados e pega, assim como pantomimas tauromáquicas, eram consideradas eventos sociais, recreativos e artísticos, atraindo humildes e abonados. Havia praças de touros em São Paulo, Santos, Cuiabá, Curitiba, Salvador e no Rio de Janeiro, então capital nacional. Nela em 1922, dentre as festividades do centenário da independência, realizaram-se touradas com registo cinematográfico. Foram proibidas em 1934 por Getúlio Vargas, juntamente com as lutas de galos.

O MOVIMENTO DE SÉRGIO
Movimento pela abolição dos espectáculos das corridas de touros e pela dignificação da condição humana e animal. As corridas de touros foram uma actividade lúdica comum a vários países europeus durante a idade média. A maioria desses países aboliu este tipo de espectáculos sangrentos por volta do século XVI por se tratarem de eventos cruéis e impróprios de nações civilizadas. Actualmente as touradas são proibidas em diversas nações europeias como a Dinamarca, Alemanha, Itália ou Inglaterra. Infelizmente estas práticas mantiveram-se em Espanha sendo daí exportadas para Portugal onde foram alvo de várias restrições e até proibidas em 1836. Por constituírem uma importante fonte de receita para a Casa Pia de Lisboa e para as Misericórdias, as touradas foram novamente autorizadas apenas para fins benéficos, mas acabaram por se transformar num evento comercial lucrativo para um pequeno grupo de empresários tauromáquicos, nunca perdendo a ligação às suas verdadeiras origens, evidenciada nos trajes, nas lides, no vocabulário e até na música que se ouve nas praças. As corridas de touros constituem nos dias de hoje um espectáculo anacrónico, violento e um mau exemplo, em particular para as crianças e jovens, em relação à compaixão e respeito que todos devemos evidenciar pelos animais. Não é aceitável que a nossa sociedade em 2012 continue a aplaudir o derramamento de sangue e o desprezo pela vida evidenciado pelos artistas nas arenas, assim como não é admissível que no panorama actual, vários milhões de euros das nossas finanças públicas, sejam canalizados para a criação de animais para entretenimento, construção de praças de touros, aquisição de bilhetes para touradas, subsídios, etc. O meu movimento pretende contribuir para o progresso civilizacional da nossa sociedade, para a sua pacificação e para a valorização de outras práticas festivas, lúdicas e pacíficas que acontecem no nosso país e que merecem ser valorizadas. Estou certo que as minhas ideias são, felizmente, partilhadas pela grande maioria dos cidadãos portugueses. Pelos homens, mulheres, crianças e em particular pelos animais peço que apoiem este movimento para que a nossa voz chegue ao Sr. Primeiro Ministro.

Fonte


publicado por Maluvfx às 05:30
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 3 de Julho de 2012
Gado das touradas custa ao Estado mais de um milhão
Criação de gado usado em touradas custa ao Estado mais de um milhão de euros - Pág. 4 e 5
O Bloco de Esquerda apresenta amanhã na Assembleia da República uma proposta para que as touradas deixem de passar na RTP e sejam proibidos auxílios com dinheiros públicos. Os apoios do Governo a casas que criam gado para touradas estão, porém, imunes a esta legislação. O executivo justifica os subsídios atribuídos para a criação deste tipo de touros (1,35 milhões de euros) com a política comunitária de proteção a uma raça bovina autóctone.


 Gado das touradas custa ao Estado mais de um milhão




publicado por Maluvfx às 05:43
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 25 de Junho de 2012
Subsídios Para Actividades Taurinas Quando Dizer a Verdade é Difamar!
Tropeçamos num comunicado hilariante emitido pela “prótoiro”, relativo ao debate público que decorreu no dia 22 de Junho na Assembleia da República.
Curiosamente é omitido o vergonhoso comportamento dos poucos aficionados que estiveram presentes e que consistiu em insultos e ameaças.

E as ameaças continuam no dito comunicado e passamos a citar:

Perante as campanhas demagógicas e difamatórias que têm vindo a ser lançadas sobre os apoios pontuais das Câmaras Municipais às actividades culturais taurinas, o Comandante António Valente, vice-presidente da autarquia de Santarém, destacou que estes apoios pontuais são atribuídos a todos os sectores culturais nos municípios, sem qualquer distinção da tauromaquia. No que concerne à Câmara de Santarém, se estes ataques voltarem, o assunto terá de ser resolvido em tribunal, e os difamadores responsabilizados.

Ora vamos lá ver se nos entendemos. A Câmara de Santarém admite os apoios e depois ameaça que se os que estão contra touradas continuarem a afirmá-lo, o assunto será resolvido em tribunal!!!
Ou seja a Câmara admite que apoia touradas e depois acusa-nos de difamadores?

Definição do crime de difamação no nosso Código Penal:

ARTIGO 180.º
(Difamação)

“1- Quem, dirigindo-se a terceiro, imputar a outra pessoa, mesmo sob a forma de suspeita, um facto, ou formular sobre ela um juízo, ofensivos da sua honra ou consideração, ou reproduzir uma tal imputação ou juízo, é punido com pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 240 dias.”

O crime de difamação é um crime contra a honra, ou seja contra pessoas. Uma Câmara Municipal é o orgão executivo colegial de cada um dos municípios deste país.

Sr. Comandante António Valente o suposto crime de difamação foi feito contra si ou contra a Câmara Municipal de Santarém?

Certas Câmaras Muncipais deste país apoiam actividades taurinas, não é demagogia, não é difamação é um facto que ainda para mais é público, porque esses mesmos apoios constam nas Actas Municipais que são do domínio público e estão disponíveis nas websites camarárias.

A verdade incomoda certas pessoas e quando tal acontece a melhor defesa que estas pessoas encontram é a ameaça. Pois acreditem que não nos deixaremos intimidar.

Damos somente um exemplo:

Câmara Municipal de Santarém
Acta de 28/2/2011

AQUISIÇÃO DE BILHETES PARA OFERTA – CORRIDA DE TOIROS A REALIZAR DIA VINTE DE MARÇO DE DOIS MIL E ONZE ————————
— Pelo Gabinete do Vereador António Valente foi presente a informação número três, de dezasseis do corrente mês, do seguinte teor: ——————————————–
— “Um – Em virtude da política de dinamização das tradições taurinas que tem vindo a ser seguida pelo nosso Município, é intenção do Município de Santarém, em prol dos valores do Ribatejo continuar com o regresso à tradição dos gostos e costumes da população do nosso Concelho e de todos os aficionados que nos visitam, vindos dos mais diversos pontos do País e do estrangeiro. ———————————————————
— Dois – Considerando que Santarém é a Capital do Ribatejo, e que a “Festa Brava” é uma das tradições que melhor caracteriza os costumes das gentes ribatejanas, que temos a maior praça de toiros do país e que o povo ribatejano é aficionado por esta arte; ——–
— Três – Assim, e em virtude da sua importância para o Concelho, deverá a Autarquia proceder à oferta de bilhetes aos funcionários do nosso Município e às Juntas de Freguesia do Concelho, como tem vindo a acontecer em anos e eventos anteriores, pelo que se torna necessário proceder à aquisição de bilhetes. ————————————–
— Quatro – Considerando que a Corrida em questão irá realizar-se em recinto da Monumental Celestino Graça que está concessionado à empresa Aplaudir, pela Santa Casa da Misericórdia de Santarém, proprietária do edifício, e que esta é a organizadora do referido evento, possuindo, por isso, os direitos exclusivos de venda de bilhetes, foi-lhes solicitado orçamento referente à aquisição dos bilhetes. ———————————-
— Cinco – De acordo com a política de bilhetes a preços reduzidos que tem vindo a ser seguida pela empresa Aplaudir – Sociedade Unipessoal, Limitada, os bilhetes poderão ser adquiridos pelos valores atribuídos a cada um dos sectores pretendidos, a partir de cinco euros (com IVA incluído). ——————————————————————
— Considerando que o preço contratual apresentado na referida proposta é inferior a cinco mil euros, podendo a entidade adjudicante recorrer ao procedimento por ajuste directo, no seu regime simplificado, previsto no artigo cento e vinte e oito do Código dos Contratos Públicos. ———————————————————————————-
— Assim face ao exposto, propõe-se a Vossa Exa.: ——————————————–
— a) A adopção de um procedimento de ajuste directo, no regime simplificado, nos termos do disposto no artigo cento e vinte e oito do Código dos Contratos Públicos; —–
— b) A adjudicação do fornecimento em causa à empresa Aplaudir – Sociedade Unipessoal, Limitada, para a aquisição de bilhetes para a corrida de toiros a realizar no próximo dia vinte de Março de dois mil e onze, na praça de toiros “Monumental Celestino Graça”, no valor total de quatro mil novecentos e cinquenta euros, com IVA incluído à taxa em vigor, distribuídos por bilhetes para os diferentes sectores da praça. ————————————————————————————-
— c) A autorização da respectiva despesa no valor de quatro mil novecentos e cinquenta euros, com IVA incluído.” ————————————————————
— A Câmara deliberou, por maioria, com abstenção dos senhores Vereadores do Partido Socialista, adoptar um procedimento de ajuste directo, adjudicando à empresa Aplaudir –Sociedade Unipessoal, Limitada, a aquisição de bilhetes para a corrida de touros do dia vinte de Março, nos termos preconizados na informação atrás transcrita.
Fonte


publicado por Maluvfx às 19:47
link do post | comentar | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Portugal apoia a tortura ...

Gado das touradas custa a...

Subsídios Para Actividade...

arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Maio 2006

Dezembro 2005

Outubro 2003

Julho 2002

tags

todas as tags

favoritos

ANTI-TOURADAS

links
blogs SAPO
subscrever feeds